Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Ensitel (take 6)

por jonasnuts, em 22.05.09

Então cá vamos nós.

 

Recapitulando para quem apenas agora apanha o comboio (e isto é a versão muito condensada).

 

Comprei um telemóvel na Ensitel. Passada uma semana o telemóvel avaria. Vou à Ensitel para que seja trocado por um novo (de acordo com as condições do contrato), o equipamento é avaliado pelos senhores da loja, é dado como bom para troca, mas não há o mesmo equipamento em stock na grande Lisboa. Sou encaminhada para a Nokia, onde me dizem que tenho direito a um equipamento novo, na Ensitel. Regresso à Ensitel, exponho o caso, o telemóvel é, de novo, avaliado como bom para troca, mas não há stock, portanto recusam-se a receber o equipamento (pela segunda vez). Solicito a resolução do contrato (e a devolução do dinheiro) e de repente, miraculosamente, aparece um telemóvel em stock, na zona de Lisboa. Dirijo-me à loja onde o telemóvel fica reservado em meu nome, para a troca, e os senhores da Ensitel descobrem no meu telemóvel, que até ao momento tinha sido avaliado como estando em excelentes condições, um risco no écran (porra nenhuma, o telemóvel não está riscado no écran). Regresso à loja de origem, e nessa viagem de regresso risca-se a tampa da bateria (sim, o risco minúsculo da tampa da bateria existe de facto, ao contrário do do écran). Na loja de origem não vêem qualquer risco no écran, mas como agora tem um risco na tampa da bateria não trocam.

 

Depois de muita correspondência trocada, e depois de metido o centro de arbitragem de conflitos de consumo de Lisboa ao barulho, houve ontem um julgamento.

 

E o que é que o senhor doutor juiz decide? O juiz decide ignorar todas as tentativas de entrega do equipamento "não interessa as condições em que estava o equipamento quando o tentou entregar nem da primeira nem da segunda vez", mas ó senhor doutor juiz, o telemóvel foi dado como bom, para troca, pela Ensitel de todas as vezes, e eles recusaram-se a aceitar o equipamento - isso não interessa para nada, a senhora devia era ter recusado a recusa da Ensitel. Ainda estou para saber como é que eu recusava a recusa. Deixava o telemóvel em cima do balcão e vinha-me embora?

 

Verdade seja dita que assim que entrei na salinha e olhei para o juiz, pensei como os meus próprios botões "estou fodida". Fruto certamente de preconceitos relacionados com a idade do senhor, e com a postura que adoptou desde o início.

 

No final o senhor ordenou-me que entregasse o telemóvel à Ensitel para que esta o reparasse ao que eu respondi, com todo o respeito Sr. Dr. Juiz, nem que a vaca tussa eu reato qualquer contacto com a Ensitel. Ah, mas perde a garantia. Não, não perco, porque vou mandar o telemóvel para a Nokia, e quem me garante o equipamento é o fabricante e não o vendedor.

 

No fundo o que o 3º poder fez foi dizer à Ensitel "sim senhor, os senhores podem fazer gato sapato do consumidor, e podem recusar-se a receber equipamento em condições, e podem deixar de cumprir os vossos compromissos". E a mim, consumidora, o que me disse foi "minha senhora, aqui, você é o mexilhão, e não venha à procura de justiça, que não é no tribunal que a vai encontrar".  Na sentença (da qual terei uma cópia um dia destes) na descrição do problema, optou até por não incluir as várias tentativas de devolução do equipamento. Pura e simplesmente não as referiu, mas não se esqueceu de referir que a reclamante "confessa" que o equipamento apresenta um risco na tampa da bateria. Na altura do ditado da sentença eu já não estava nem aí e enviava sms à família, mas não pude conter uma gargalhada quando ele omite o que acha irrelevante e de seguida usa a palavra "confessa".

 

Tenho várias opções. Posso recorrer. Mas tendo em conta que o telemóvel foi comprado em Fevereiro e este processo burocrático já vai em 3 meses, chateia-me não estar a usá-lo. Vou pô-lo a reparar na Nokia e vou usá-lo.

 

Várias coisas aconteceram durante este processo que ficou concluído ontem. A Ensitel, mais do que perder uma cliente, ganhou uma inimiga, e há um pássaro brasileiro chamado cácalharás. E a justiça portuguesa ganhou mais uma descrente no sistema. Não que faça muita mossa, assim como assim a justiça portuguesa já soma uma razoável seita de descrentes, serei apenas mais uma. Aprendi também que nestas coisas de relacionamento com empresas, não se pode facilitar. Quando os senhores descobrem miraculosamente que afinal há um telemóvel em stock, eu devia ter-me borrifado para o milagre, e devia ter optado pelo dinheiro.

 

Se há coisa que me tire do sério é sentir-me injustiçada. Sentimentos de injustiça e de impotência são dos que mais me deixam fora de mim. Podia usar a lei a meu favor e, ao abrigo desta, irritar solenemente a Ensitel, mas não irei por aí. Há outros caminhos e, apesar de não querer canalizar a minha energia de forma negativa, nem querer fazer disto um cavalo de batalha, há aquele bocadinho de mim que está cheio de vontade de fazer umas contas, de recolher uns dados estatísticos e depois, já que o 3º poder não funciona, recorrer ao 4º e ao 5º.

 

Não é a última vez que escrevo aqui sobre a Ensitel. E isto não é uma ameaça, é uma promessa.

 

 

(Veja também Ensitel take 1, Ensitel take 2, Ensitel take 3, Ensitel take 4, Ensitel take 5)

Autoria e outros dados (tags, etc)



377 comentários

Sem imagem de perfil

De Pedro Rebelo a 22.05.2009 às 10:33

Eu não faço ameaças. Faço promessas...
Efectivamente, das minhas frases favoritas. Já tinhas um fã aguerrido aqui neste que te escreve mas agora, agora grito-o novamente ao Mundo: Granda Maria João! Dá-lhes de força que eles merecem.
p.s. Quanto à Justiça pergunto-me se a famosa senhora de espada e balança nas mãos não terá também um telemóvel no bolso? Sempre lhe poderíamos telefonar e meter uma cunha não te parece?
Imagem de perfil

De jonasnuts a 22.05.2009 às 10:41

Não acredito em cunhas na justiça (embora noutros cenários façam todo o sentido, eu acredito na cunha como uma forma de recomendação).

Quanto à senhora de espada e balança na mão....coitada, está de olhos vendados, nem sequer consegue ver quem é que lhe está a lixar a reputação.
Sem imagem de perfil

De HugoNS a 28.12.2010 às 11:19

O teu relato do julgamento não me espanta em nada.
O estado da Justiça em Portugal, com devidas excepções, é miserável.
Eu próprio tive este ano, uma experiência completamente surreal, com uma juíza de 1.ª instância. Felizmente que o recurso na relação foi decidido a nosso favor.
Acho que realmente é urgente fazer algo para que estes senhores juízes, pessoas como nós, percebam que que na realidade eles nada mais são que representantes do povo na execução da justiça, pelo que são os direitos povo que antes de mais estes devem acautelar.
Sem imagem de perfil

De jbs a 29.12.2010 às 07:34

Pois é. Infelizmente, muitos dos juízes são os principais culpados da impunidade dos grandes e dos corruptos. São venais, incompetentes, pomposos, inimputáveis, e decidem quase sempre a favor dos grandes contra os pequenos. Os juízes portugueses enquanto classe são os mesmos dos tribunais plenários do tempo do fascismo, são uma classe que não foi tocada pela revolução, e que continua do alto da sua impunidade a fazer negociatas e a tomar decisões surreais, sempre a favor dos grandes. Se eles nos grandes casos de corrupção são capazes de debitar sentenças afirmando que o corruptor não o é porque pagou à pessoa errada, que querias que decidissem nos conflitos de consumo?
Sem imagem de perfil

De Nef~ a 29.12.2010 às 14:08

A verdade é que...isso é verdade. Muitos, IMENSOS, são corruptos ou simplesmente estão-se borrifando.

O que esse sr. Juiz pensou foi: "Ora bolas, vêm-me chatear com uma coisinha destas? Rais'partam lá a mulher. Que resolva as coisas a bem com a loja senão, lixo-a."

E foi o que fez!!! Enfim, não digo mais nada acerca desse senhor porque não me quero exaltar.
Tenho apenas 21 anos e ainda tenho uma certa visão romantista acerca da nossa existência. Estou no último ano de Direito (aos quais se seguirão estágio para a OA e mestrado, porque com Bolonha não tenho outro remédio - mais 2, 3 ou 4 anos...) e vos garanto: gostava de poder, a partir dos 30 e tal anos, ser juiz. Não sei de quê ainda, mas como eu sou sempre a favor de quem RECLAMA COM RAZÃO e tenho uma espécie de política anti-grandes marcas (adoram chular) vou fazer de tudo, por tudo, para que surjam alterações na legislação. Ou pelo menos para que se emitam sentenças justas.

Penso que apesar de tudo,a legislação acerca do consumo e do ruído têm várias falhas que precisam de ser corrigidas. E nem sempre quem tem o poder na mão o faz, por isso devemos começar por baixo.

Força!
Sem imagem de perfil

De Nef~ a 29.12.2010 às 14:09

Perdão, romancista. Odeio typos. -.-;
Sem imagem de perfil

De lu a 31.12.2010 às 22:29

O Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo de Lisboa é de facto um " lugar " peculiar. Há uns meses por causa de uns colchões " malcheirosos" que comprei na Colchões e Companhia tive oportunidade de conhecer a forma como funcionam.O perito que nomearam não sabia a diferença entre visco-elástico e latex. A minha alegação com base nos vários pontos da legislação foi sumáriamente ignorada. Surreal de facto. Uma frase do Ex.mo Sr Dr Juiz que pela descrição da autora do blog, deve certamente ser o mesmo referenciado pela autora do blog " Os carros também cheiram mal quando são novos...isso depois passa "
Final feliz- os referidos colchões em visco-elásticos foram colocados no lixo e hoje um deles serve de cama para gatos e cães
Sem imagem de perfil

De Jose Carlos Coelho a 13.01.2011 às 11:03

Com efeito, a Justiça(??) portuguesa bateu no fundo.
Atentem nas reacções corporativas dos juizes e magistrados do MP quando o Marinho Pinto (grande Homem com "eles" no sítio) vem denunciar todas as prepotências e abusos de poder que praticam.
A decisão deste juíz (?) mais não é do que a confirmação disso mesmo. Honra à Maria João que não se deixa intimidar com tiranetes e pugna pelos seus direitos. Já sou "cota" mas estou consigo!
Sem imagem de perfil

De Betty a 29.12.2010 às 22:12

Antigamente, só ao fim de muitos anos de prática, uma pessoa formada em direito, podia ser juíz/a! Agora, qualquer um/a, sem a minima preparação ou experiência, é juíz/a! Por isso encontramos palermas armados em juízes, como se estivessem a brincar aos policias e ladrões, em vez de tomarem consciencia de que estão a julgar uma pessoa e que essa pessoa pode vir a sofrer toda a sua vida, por um mau julgamento deles, pela sua incompetência, pela sua imbecilidade, da qual, em geral, eles nem têm consciência!
Este país já não tem ponta por onde se lhe pegue!
Sem imagem de perfil

De joana a 02.02.2011 às 01:50

O problema não é terem experiência em ser juízes, é a forma como (não) pensam em todo o contexto e nos pormenores. Hoje em dia o pessoal trabalha pelo seu quinhão e não para honrar o seu trabalho. Refiro-me a juízes, a gestores, a construtores civis e como não poderia deixar de referir a médicos. Se as pessoas continuarem a trabalhar apenas pelo dinheiro nunca nada sairá com jeito algum, se pelo contrário houver "amor" pelo que se faz, então aí os resultados será bem diferentes, não querendo chegar à perfeição, porque isso é dificil/impossivel?.

um PS: (ahaha), o seu caso jonasnuts servir-me-á de lição!
Sem imagem de perfil

De JAN ROCHA a 28.12.2010 às 15:37

Lamentavelmente este é um país de prepotentes e preconceituosos, em que a justiça (se é que existe) dá o seu aval.
Devia existir mais pessoas com iniciativas destas. Parabéns
Sem imagem de perfil

De Lopes a 28.12.2010 às 23:00

Corrupção, é o que se resume tudo isto. É o pais em que vivemos e. O mais engraçado nisto tudo é que vem gente a publicitar que o que é bom são as empresas portuguesas, vê-se, usam esquemas para tudo, fogem ao fisco, borrifam-se nos clientes, e depois admiram-se ter uma loja china em cada esquina. boa sorte na sua cruzada
Sem imagem de perfil

De JustiçaÉTreta a 29.12.2010 às 19:43

O caso do José Sá Fernades em que o corruptor da Braga Parques foi absolvido só porque tentou corromper a pessoa errada para o favor que tentava obter, resume o que é o circo chamado Portugal...
A melhor maneira penso que é causar um prejuizo á XulosTel identico ao que causaram a si... Partir umas montras em algumas lojas deles pode ser uma boa opcao... Faça isso num dia festivo em q as pessoas andem mascaradas que assim nao há camaras q lhes valham... Como o halloween já foi aproveite e devirta-se a arrebentar com montras da XulosTel no Carnaval...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.12.2010 às 12:04

Se há juízes que se vendem por dois bilhetes de futebol...
Imagem de perfil

De Pedro a 22.05.2009 às 11:23

Se o desfecho no tribunal é este, num caso em que, à partida, é muito claro quem está de má-fé e não procurou resolver o problema mais cedo, é triste imaginar o que para aí vai noutros casos onde não está em jogo um telemóvel.
Sem imagem de perfil

De DECO a 22.05.2009 às 11:52

Se meteres a DECO ao barulho, eles devem piar baixinho. Aliás o ideal, antes de ir a tribunal é sempre ter uma entidade com peso atrás de nós!
Sem imagem de perfil

De Bel a 29.12.2010 às 00:03

A DECO vale de uma grande coisa, ui!

Depois de ter acedido ao conselho deles (nunca antes de verificarem que o meu pai é subscritor da revista ... portanto, sem revista, nada feito) .... soube que de nada servem mas que se resumem a uma boa perda de tempo.

A DECO gosta é de publicidade, e vender revistas ...mas na prática, são uns inúteis.
Sem imagem de perfil

De enigma a 01.01.2011 às 23:48

DECO!!!
Sou sócio á vários anos e quando precisei deles, apenas dizem que dão apoio moral e angariação de novos sócios. Isso sim é que é importante.
Como PORTUGUÊS que sou, ainda sou sócio e brando...
Sem imagem de perfil

De António a 29.12.2010 às 01:37

A DECO de peso? Essa é pa rir. Tive um problema com um telemovel e a deco foi uma mera intermediária que nada fez, apenas trocou cartas cmg onde me dizia o k eles diziam e o que eu dizia. Uma palhaçada deprimente. Meu rico dinheiro!
Sem imagem de perfil

De SlowDriver a 29.12.2010 às 22:06

tambem ja me queixei á DECO e o apoio deles foi...ZEROOOO!
Sem imagem de perfil

De Jose Sampaio a 30.12.2010 às 00:45

Infelizmente, tenho de concordar com alguns dos comentários aqui postados em relação á sua referencia da DECO. A DECO já foi um organismo que efectivamente defendia o consumidor, atualmente é mais uma empresa comercial revisteira. Sou sócio da DECO se não me engano quase desde a sua criação.Recentemente coloquei uma questão sobre a Samsung (comprei um monitor deles em Espanha que uma semana depois avariou e não quiseram accionar a garantia para reparação, com a alegação que não tinha uma factura carimbada da venda - tinha somente o talão de compra com todos os elementos identificadores necessários). Bom, coloquei a questão á DECO que, obviamente, me deu razão - a garantia é europeia - e ficou de questionar a Samsung Portugal e me dar uma resposta. Já lá vão mais de 6 meses e até agora ....nada. Como, por acaso vou varias vezes a Espanha, pedi na loja onde comprei o monitor uma fatura carimbada -como o exigido pela Samsung - riram-se da atitude - e resolvi o problema da reparação. Quanto á DECO, estou a aguardar a resposta, para após isso, anular a minha inscrição.
Sem imagem de perfil

De A.R. a 04.01.2011 às 22:49

DECO? Há uns anos aconteceu que me dirigi a uma delegação regional para fazer queixa deles próprios. Acreditem que é verdade! Esses senhores tinham um protocolo com o Deutsche Bank em que os seus parceiros não cumpriam a lei. A sorte deles foi que a delegação encerrava cedo. Agora que me dirigi aos seus escritórios para fazer uma reclamação, é mais que certo! Depois de lhes escrever umas cartinhas, ambos inventaram umas desculpas esfarrapadas e a parceria quase de seguida acabou. Na banca essas "parcerias" tinham como contrapartidas comissões. Na DECO, não sei... Curioso é que havia na altura mais alguns bancos com melhores condições e os seus "comparativos" quadros apontavam todos para a parceria. Por essas e por outras é que apoio TODOS os que verdadeiramente defendam os direitos dos consumidores.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.01.2011 às 19:15

a deco a uns anos atras ainda valia de alguma coisa... os comerciantes tremiam so de ouvir o nome... hoje em dia falar da deco e como dizer uma anedota... eles ouvem e começam a rir-se por dentro...
Sem imagem de perfil

De Mr. Steed a 22.05.2009 às 12:12

Há uma coisa muuuuito porreira pá que se pode fazer e que é linkar o teu post para outros blogues e colocar o nome da Ensitel no título :)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 22.05.2009 às 12:17

:) SEO agressivo, portanto :) (Já para não dizer terrorista)
Sem imagem de perfil

De Mr. Steed a 22.05.2009 às 12:28

errr...poix :) mas olha toma lá duas histórias para a troca:

http://mrsteed2.blogspot.com/2009/04/disparates-i.html

http://mrsteed2.blogspot.com/2009/04/disparates-ii.html
Sem imagem de perfil

De Inês Martins a 22.05.2009 às 12:56

Actualmente parece toda a gente percebe de direito e de justiça, acho incrível como é que pessoas sem formação jurídica põe em causa a decisão de um magistrado. o que ninguém sabe é que o consumidor só tem direito a devolver os produtos quando estes se encontram no mesmo estado em que os comprou ao vendedor. Não faz sentido alguém usar um telefone, riscá-lo, e depois ir dizer que quer um novo. Se, de facto, o seu telefone apresentava um defeito,a solução é a reparação do telefone encargos para o consumidor, tal como prescreve o art. 4º nº 1 Dl 84/2008 de 21 de Maio. Se fizer uma pesquisa sobre as garantias dos consumidores nos contratos de compra e venda defeituosos logo perecebrá que se dá sempre prevalência à reparação e só se esta não for possível é que se parte para as outras soluções que a lei estabelece, nomeadamente a resolução do contrato ou a substituíção do produto por outro igual.
O problema é que nestes blogs só se escreve acerca do que interessa, e depois o problema é da justiça..blá,blá,blá, sempre a mesma história,os pequenos...os grandes..., o povo..., blá.
O problema aqui é a arrogância das pessoas, que têm a mania que sabem direito e depois acham que têm toda a razão do seu lado só porque sabem da existência de um DL que fala sobre os direitos dos consumidores.....
E Não basta ter razão é preciso prová-la
Imagem de perfil

De jonasnuts a 22.05.2009 às 13:24

Ponto número 1, eu ponho em causa o que eu quiser. Ou acha que há pessoas e decisões que não podem ser postas em causa? É que isso são os dogmas, e eu gosto pouco de dogmas.

Ponto número 2, não leu o meu texto, senão não escreveria a imbecilidade que escreveu. Informou-se mal.

Se quer deixar uma opinião aqui, é muito bem-vinda, mesmo que não concorde com o que eu escrevo, mas ao menos leia o que é escrito. A empresa em causa recusou-se a receber o telemóvel. Por duas vezes. Se tivesse recebido telemóvel à primeira, o telemóvel não teria qualquer risco. Percebeu agora o meu ponto? A empresa recusa-se a cumprir o contrato que estabeleceu comigo. E isso não é levado em conta.

Tem piada que o juiz teve uma reacção parecida com a sua...... quando eu lhe disse que não concordava com a decisão que ele tinha tomado, o senhor respondeu-me "a minha decisão é lei, não pode discordar da minha decisão", ao que eu respondi, posso discordar e discordo, quer da sua leitura quer da sua aplicação da lei e, em última análise, posso sempre discordar da lei. E ele concordou :)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 25.05.2009 às 02:53

«. quando eu lhe disse que não concordava com a decisão que ele tinha tomado, o senhor respondeu-me "a minha decisão é lei, não pode discordar da minha decisão", ao que eu respondi, posso discordar e discordo, quer da sua leitura quer da sua aplicação da lei»

Eu fazia a coisa mais simples. Quando ele dissesse que não podia discordar, eu só dizia: Acabei de o fazer.
Sem imagem de perfil

De Shibumi a 29.12.2010 às 13:56

Para quem tanto apregoa a "liberdade de expressão"...Para saber aceitar um poder é preciso saber usá-lo!

A forma como responde é curiosamente paradoxal:

- Detesta dogmas mas escreve "Ponto1", "Ponto2". Estilo directivo e autoritário dos dogmáticos

- Apelida de "imbecil" quem ousa usar a liberdade de expressão contra a sua opinião !!???

- Apregoou muito tempo a Lei...até ela dar razão a outra parte!?? Agora, mal viu o Juíz....

Sem imagem de perfil

De jp a 29.12.2010 às 19:08

Caro/a Shibumi,

a rapariga recebeu de presente um telemovel que avariou, foi á loja pedir ajuda e tem sido mal tratada desde então e ainda não tem o referido objecto.
Os riscos e risquinhos deram origem a este sofrimento, com deslocações, tempo perdido e chatices.
Outra coisa muito simples é que todos já fomos vitimas deste tipo de situações, que os valores dos objectos em causa são elevadissimos e para alguns representa algum tempo de trabalho, por vezes mais de um mês. Os que têm muito reclamam por muito, mas os que reclamam por pouco talvez para eles o valor seja muito.
Considero a sua observação como muito boa e foi um bom aviso à Maria João que não tem que ser doutorada para comprar um telemovel nem para pedir que a ajudem a fazer uma troca.
A Fortuna de alguém não tem que ser dinheiro.
Com os seus comentários e cultura ajude a construir uma opinião favorável a todos, pois estes casos já sucedem há tempo demais.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.12.2010 às 10:24

Para dogmáticos é preciso ser dogmático, pois assim é que eles entendem!!! O que vocês juízes e poder instituído) querem são carneiros obedientes !!! As leis são feitas à revelia do povo, pois quando as fazem não perguntam se o povo as aceita - Primeiro prometem mundos e fundos, depois de lá estarem, à que fazer favores aos amigos do poder e dinheiro e o povo que se foda (é mesmo esta expressão)!!! Só quem não passou por isto, ou têm amigos influentes ou tem dinheiro para corromper, e eu já passei, é que pode vir com um discurso falacioso da treta!!! Read my lips : A JUSTIÇA NÃO FUNCIONA EM PORTUGAL!!!!!
Sem imagem de perfil

De joao a 29.12.2010 às 19:59

Pode ter toda a razão do mundo. Na minha modesta opinião, perde toda a razão quando insulta as outras pessoas e exprime razões sem saber do que fala.
Sem imagem de perfil

De o dono do blog a 01.06.2009 às 02:26

Pois é, já que neste episódio tanto se fala de justiça e de leis, tudo isto me trouxe à memória a célebre lei do aborto.
Tivesse ela sido aprovada há 100 anos e alguns dos intervenientes neste processo nem sequer eram tidos nem achados.
Em Portugal, justiça e seguradoras têm, entre outras, uma coisa em comum: quanto mais longe, melhor!
Sem imagem de perfil

De BaBe a 10.09.2009 às 22:19

Pois é Ines ... concordo plenamente consigo... Talvez se esta senhora fosse proprietaria de uma garnde empresa percebesse como é que as coisas funcionam... alias acho que nem é preciso tanto... Acima de desrespeitar uma empresa com peso a nivel nacional, tambem desrespeitou os seus funcionarios que apenas estão nas lojas a cumprir com aquilo que lhes é pedido. E quanto ao risco da tampa, ja que a senhora é tão intiligente , bastaria ao fazer a troca do equipamento a senhora ficar com a capa do 1º !!! Isto é ficava com um equipamento novo, mas com a capa riscada !!! Se calhar teria poupado 3 meses!!!!
Imagem de perfil

De jonasnuts a 10.09.2009 às 22:24

Cara Babe, recomendaria vivamente que antes de vir fazer comentários sarcásticos sobre a minha "intiligência", aprendesse a escrever, nomeadamente a palavra "inteligente". E depois, em nenhum momento eu desrespeitei os funcionários, com os quais mantive sempre uma conversa educada.

Por último, não merece respeito uma empresa que maltrata os seus clientes, e sim, eu sugeri que trocassem o telemóvel e me deixassem a tampa riscada (que não estava riscada nas minhas duas primeiras tentativas de devolução), a Ensitel é que não quis.
Sem imagem de perfil

De BaBe a 10.09.2009 às 22:34

E sabe que mais?? A ensitel tem toda a razão em não trocar o equipamento... as trocas são feitas quando o equipamento se encontra no mesmo estado em que é adquirido!!!!

Força ENSITEL!!!

E já agora ... sou cliente ENSITEL a 9 anos, sou e serei!!!!
Imagem de perfil

De jonasnuts a 10.09.2009 às 22:39

Acho muito bem que, se está contente com o serviço que a Ensitel lhe tem prestado, se mantenha cliente.

Esqueceu-se foi de ler a parte em que eu referi que tentei trocar o equipamento por 3 vezes, sendo que o risco na tampa (e não no écran, como alegaram numa das lojas) foi feito entre a 2ª e 3ª tentativas.

Já agora......recomendo vivamente que peça o livro de reclamações, não da Ensitel com que está tão satisfeita, mas da escola que frequentou, e peça a devolução do dinheiro. A julgar pela forma como escreve, devem-lhe as propinas desde o 5º ano até ao presente.
Sem imagem de perfil

De Marta a 28.12.2010 às 19:01

PERFEITO :D AHAHAAHHAH
excelente
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.12.2010 às 19:05

Já ganhou.
Sem imagem de perfil

De a.l. a 28.12.2010 às 19:39

Adorei este comentário ao comentário da BaBe pelo último parágrafo, este de antologia. De facto aquele "a 9 anos" justifica plenamente um pedido de indemnização ao Ministério das Novas "UPURTUNIDADES"
Sem imagem de perfil

De Carlo a 29.12.2010 às 11:48

Esta Jonasnuts é um MUST! :))))) Uma delícia de se ler :)
Sem imagem de perfil

De Betty a 29.12.2010 às 22:59

Tirou-me as palavras da boca, se posso usar aqui a expressão! Estava justamente a pensar que esta BaBe deveria voltar para a escola para aprender a escrever, porque a amostra que nos deu aqui, é bem triste! Triste ver o que os nossos dirigentes têm feito ao ensino neste país! Com o nivelamento por baixo, o nível é cada vez mais baixo, e qualquer dia, a maioria da população portuguesa é analfabeta! Também é verdade, que quanto mais analfabeta for, melhor é manipulada!
Ironia deste assunto, é que a ENSITEL merece ter muitas clientes como a dita Babe! rsrsrsrs :o))
Imagem de perfil

De jonasnuts a 11.09.2009 às 00:17

Cara Babe, enganou-se e mandou-me um mail, quando tinha começado a trocar impressões comigo aqui no Blog.

Não se apoquente, eu transcrevo o mail que me enviou:

"Eu devo as propinas ....

Tu deves ao chulo que te fode ... por isso tens de passar tanto tempo no pc... e em tribunais... a dizer mal de quem trabalha e de quem faz o pais andar para a frente!!!!!


Paga ao teu chulo pode ser que ele ainda te de uma foda ... mas paga-lhe bem!!! Coitado!!!!"

Confirma-se portanto o que eu dizia, a sua escola é de facto muito má, quer a que a deveria formar academicamente quer a que a deveria ter formado do ponto de vista da educação, portanto, falhou a escola e falharam os seus paizinhos.

Num próximo contacto, ao menos tenha os tomates de assumir publicamente a merda que diz, sim?
Imagem de perfil

De Miguel a 11.09.2009 às 00:56

As tuas respostas são sempre assim geniais ou é só quando estás inspirada?

Realmente esta história toda é uma merda, a ensitel também acabou de perder um possível cliente, dado que nunca lá comprei nada.

Admiro a tua persistência, pá! Pena que não tenha corrido bem, no final.

Ainda assim, sobressai uma parte boa nisto tudo: há mais gente com os olhos abertos em relação a essa pseudo-loja.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 11.09.2009 às 10:21

Os trolls têm o condão de me divertir e de me inspirar :)

Sem imagem de perfil

De Luís a 23.09.2010 às 02:22

Mais uma para não se sentir sozinha:
Reparação com garantia numa loja Nokia. Trinta dias depois de entregue o telemóvel e de me dizerem (algures nos 20 dias depois) que iriam trocar por um novo, fui à loja (munido da lei respectiva, já a prever o filme que se seguiria) dizer que queria o telemóvel, visto que já tinha passado o prazo legal para a resolução do problema. Resposta do gerente da loja:
-Tem toda a razão, a lei está do seu lado. Nós é que não vamos fazer nada por si, porque o telemóvel que lhe está destinado não chegou. Tem de esperar. (o tempo que eles quiserem, entenda-se).
-Compreende a estupidez do que me acabou de dizer? Se me me diz que a lei me dá razão.
-Claro que compreendo e tem toda a razão, mas não vou fazer nada para resolver.
-Então queria o livro de reclamações.
-Faça favor, já enchemos X número de livros e nunca nos aconteceu nada (não me lembro do número ao certo).
E realmente não lhes aconteceu nada. Uma semana e tal depois, entregam-me um telemóvel, que não era novo, mas tinha tampas novas. Penso que lhes chamam "em estado semelhante a novo", ou qualquer coisa parecida, que voltou a avariar pouco tempo depois. Software, dizem eles. 
Desisti. Já não tinha cabeça para aguentar o que conseguiu aguentar com a Ensitel.
Cumprimentos
Imagem de perfil

De jonasnuts a 23.09.2010 às 09:01

Obrigada pela partilha :)

Tendo em conta o número de comentários e de mensagens que me enviaram por mail, sei que, infelizmente, não estou sozinha :)

E, mais, tenho ideia de que esta história da Ensitel, no que me diz respeito não está, ainda, terminada. Veremos.
Sem imagem de perfil

De Ana a 28.12.2010 às 22:59

Acredita, não estás sozinha. E não desistas, são pessoas como tu que calam esta malta que pensa que pode fazer tudo. Essa "ENSIBABE" devia ter vergonha.

P.S: Adoro o teu sentido de humor.
Sem imagem de perfil

De Sílvia a 30.12.2010 às 18:48

Não quero entrar na discussão de que tem ou não razão, simplesmente esclarecer um ponto:

Nos tribunais não se faz justiça, aplica-se a lei!!!

Acham que se houvesse prisão perpétua ou pena de morte estariamos a dar à família das vitimas justiça?
Acham que x anos de prisão por violação é justiça para quem foi violado?

Ou é que só em Portugal é que não há justiça?



Sílvia S.
Sem imagem de perfil

De Rita Carvalho a 30.12.2010 às 00:41

Como é possível uma empresa, ainda mais como a Ensitel, receber reclamações devido a não praticarem a lei e ninguém fazer nada?!?
Em que país é que vivemos?!?
Definitivamente não irei nunca comprar nada na Ensitel e irei publicar todos os casos que são relatos.
Já tive um problema idêntico com a worten e no final dos 30 dias como o meu equipamento não estava na loja, reembolsaram-me o valor do mesmo...
Parabéns pelo blog e por não ter "baixado os braços", e se a nossa justiça não funciona, a voz do povo irá fazer valer todos os consumidores lesionados
Sem imagem de perfil

De José Gonçalves a 28.12.2010 às 16:07

Ao ler os comentários de uma tal BaBe e o mail que ela/ele, para mim Babe é nome de traveca, lhe enviou rebolo-me a rir, sim rebolo-me porque estas pobres almas quando não possuem argumentos válidos partem para o insulto, salta-lhes a tampa e pronto. É a "intiligencia" da Babe.
Adoro este ponto num comentário da tal Babe
"Talvez se esta senhora fosse proprietaria de uma garnde empresa percebesse como é que as coisas funcionam... alias acho que nem é preciso tanto..." Não Babe não é preciso tanto, pelas calinadas da Ensitel já vimos como funcionam. Sabes que mais Babe, "go to da scul have some inteligence" Assinado Zézé Camarinha
Sem imagem de perfil

De Gil a 29.12.2010 às 11:49

"Babe" é nome de porco falante hollywoodesco!! A este "babe" só lhe deve faltar a pele...a língua já a tem
Sem imagem de perfil

De rui pereira a 28.12.2010 às 18:19

Com nível!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.12.2010 às 19:08

Esta Babe é cá uma brejeira.
Fascina-me ver o estado a que este país chegou em termos de educação. Depois ainda têm a lata de dizer que fazem o país andar para a frente.
Sem imagem de perfil

De Joao Aguiar a 30.12.2010 às 15:11

Secalhar trabalha na Ensitel e tá com azia...
Sem imagem de perfil

De MPires a 30.12.2010 às 19:32

lololol... muito bom!!! Jonas os meus parabéns!!!
Sem imagem de perfil

De Rui Silva a 28.12.2010 às 12:08

Cara Babe: mais vale ficar caladinha e todos pensarmos que é idiota, do que escrever e acabar com as dúvidas:
Explique-me como descobre que um equipamento tem problemas antes de o usar? (ou quando vai comprar um telemóvel, uma televisão, um carro, experimenta as 254 funções antes de sair da loja?)

Sim, os clientes têm o direito de trocar os equipamentos com defeitos de fabrico dentro de 15 dias, se intactos e sim, a capa deveria ter sido trocada, tendo sido devolvido o equipamento com problemas, com a capa nova. AS CAPAS NÃO TÊM NUMERO DE SERIE: NINGUÉM IA SABER DA TRAFULHICE (se assim lhe parecer chamar: eu prefiro chamar bom senso!)

Desejo profundamente, que adquira um equipamento, e tenha de ficar sem ele 30 dias, enquanto poderia resolver o problema todo em 2h! Talvez quando se passar consigo, talvez afinal "a senhora do blog" se calhar tinha razão... até lá, vai continuar na ignorancia.
Sem imagem de perfil

De Rui Silva a 28.12.2010 às 12:16

Acho que "Babe" (seja um ele ou ela) deveria ler-se por "Ensitel à paisana"

1º Ninguém é tão anormal de levar tão a peito, tão pessoal o ataque justificado a uma empresa

2º Ninguém é tão desprovido de inteligência (ou se calhar sim) ao ponto de enviar tal mail (que raio foi aquilo????) a uma senhora, aparentemente educada, e INTELIGENTE!!! (ainda que não conheça há mais de 2h (e pelo blog) há provas mais que suficientes, quer nas atitudes, quer na linguagem utilizada)
Sem imagem de perfil

De ppsilva a 28.12.2010 às 23:45

Trabalhas na ENSITEL ?
Pelo tom da resposta e pela qualidade do português, eu diria que sim .....
É por haver mentalidades como essa que o país chegou onde chegou
Sem imagem de perfil

De luis pis pis a 29.12.2010 às 10:18

pois, tens mais ar de ser uma funcionária lambe cús que queres fazer um bonito à frente do patrão...
quanto te despedirem ao fim desses 9 anos, talvez fique um saborzinho amargo...
Sem imagem de perfil

De SlowDriver a 29.12.2010 às 22:21

serás........até sentires o dedo a examinar o instestino.
Sem imagem de perfil

De Madalena a 31.12.2010 às 10:49

Querida Babe, faz parte do clube dos afortunados, fixe.

Agora vamos respeitar os que não tiveram essa sorte?

Quanto ao resto do poste suponho que condiz com o nick...
Sem imagem de perfil

De Madalena a 31.12.2010 às 10:50

resto do post, quero eu dizer.
Sem imagem de perfil

De Daniel Teixeira a 28.12.2010 às 18:28

Já agora uma Pergunta, quem riscou a tampa?
A senhora, ou funcionários da Ensitel?
Sem imagem de perfil

De Ana B. a 28.12.2010 às 23:56

Mas temos aqui um caso de astroturfing? Já cá chegou? Se investigarmos os IP's desta pessoa será que vamos parar à Ensitel?
Sem imagem de perfil

De ex-Cliente da Ensitel a 29.12.2010 às 00:09

Penso que a falta de respeito aqui é sua....e dinheiro meu para a ensitel, nunca mais :))

Vão aprender a trabalhar, e depois re-abram a loja para serviço ao público. Até lá, está na lista das empresas banidas.

Sem imagem de perfil

De Rui Silva a 28.12.2010 às 16:21

Eu posso insultar o Exmo Juiz de anormal? de idiota?
Parvo? Egoísta? Interesseiro? Imparcial? Analfabeto? Se calhar não posso... mas posso pensar isso dele, não posso?

Enquanto esses senhores "mal pagos" tiverem as costas quentes (sim, porque quando eles erram, quem é que paga indemnizações? é o estado! - Todos os outros profissionais têm de arcar com as consequências dos actos e escolhas, verem carreiras arruinadas por uma escolha incorrecta...) basta-lhes fazer pim-pam-pum . Se houver alguma ponta para lhe pegar, significa que vai ter trabalho garantido por mais uns tempos... e se estiver mal, o zé-povo há-de receber depois de anos e cansaços uma indemnização do estado... e eles, continuam a "receber mal e a ter uma vida modesta"
Sem imagem de perfil

De Nef~ a 29.12.2010 às 14:21

Bem, embora concorde com certas coisas que diz, tenho que comentar numa questão.
Era bom que todos fôssemos correctos e decentes, mas nem todos somos. Padres pedófilos, médicos loucos, motoristas metidos no álcool. Enfim...

os juízes podem ser responsabilizados criminal ou contra-ordenacionalmente, claro, em certas situações (não pergunte é quais, que eu não sei xD). Mas se um juíz fosse responsabilizado por emitir uma sentença que, afinal, não foi a mais adequada - por exº, um juiz americano condena á morte a pessoa X porque as provas vão no sentido de que foi a pessoa X que cometeu o crime o que, afinal, não é verdade - então lhe garanto que ninguém ia para juiz. :) Ninguém ia querer tamanha responsabilidade.

Como provar que um Juiz toma a decisão de boa ou má fé? É por essas e por outras que abolimos as penas de morte e prisão perpétua - somos humanos, cometemos as nossas calinadas, estamos sujeitos a erros.

mas confesso... há gajos burros, imbecis, sim, não me coíbo de o dizer, que tomam as piores decisões - por maldade, por estarem feitos com a contraparte, enfim!! E esses metem-me um pó...queriam-se lixados.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.12.2010 às 10:39

Então um Juíz , que é homem e comete erros, não pode ajuizar os erros dos outros!!! Quem lhe deu o direito de se julgar Deus? Quem julga os erros dele? Não me venham com a treta da lei, pois ele próprio se afirma como sendo a própria lei!!! Estamos no absolutismo ou quê? Pois... ou quê!
Sem imagem de perfil

De Santos a 28.12.2010 às 19:36

"... o que ninguém sabe é que o consumidor só tem direito a devolver os produtos quando estes se encontram no mesmo estado em que os comprou ao vendedor."

POIS... E COMO PROVAR QUE O TELEMÓVEL VINHA SEM O RISCO??? TAMBÉM SE PODE IR POR AÍ!!!
SOU A PROVA DE CONSUMIDORA QUE JÁ COMPROU PRODUTOS NOVOS QUE VINHAM ARRANHADOS E, INCLUSIVE, COM COMPONENTES EM FALTA!
COMO PROVARIA EU QUE JÁ VINHAM ASSIM DA LOJA? A MINHA SORTE FOI QUE QUE AS EMPRESAS FORAM IMPECÁVEIS.

"Se fizer uma pesquisa sobre as garantias dos consumidores nos contratos de compra e venda defeituosos logo perceberá que se dá sempre prevalência à reparação e só se esta não for possível é que se parte para as outras soluções..."

EXACTO. QUE FOI O QUE A ENSITEL NÃO FEZ!
Sem imagem de perfil

De Carlos Queirós a 28.12.2010 às 22:42

Os artigos "prescrevem" alguma coisa eminente jurista Inês Martins??!
Sem imagem de perfil

De O Pedro a 28.12.2010 às 23:54

Obrigado Inês, alguém com dois neurónios...

Para a restante manada... só quero saber onde está escrito na lei que se pode trocar o equipamento por outro igual num certo prazo... e pronto, vá lá... até podem dizer onde é que isso está escrito no contrato...

Detesto prepotências de empresas incompetentes que só tentam fugir às responsabilidades... mas argumentações parvas como tenho lido só descredibilizam o consumidor informado...
Sem imagem de perfil

De Vitor a 29.12.2010 às 22:54

Eu que pertenço à restante manada e não percebe nada de leis digo-lhe que está por exemplo no decreto lei nº 70/2007 artigo 9 -Produtos com defeito.
É interessante como os supostos entendidos em leis querem manter a manada na ignorância e em vez de contribuírem com indicações positivas (com a indicação das leis por exemplo) preferem chamar-nos ignorantes e tirar-nos toda a razão apenas por não sermos Doutores.
Mas quero antes referir que aqui mesmo que não houvesse lei teria de haver bom senso.
Se existem lojas que trocam produtos sem defeito é porque querem manter os clientes.
Quando as lojas não se disponibilizam a trocar os produtos com defeito, o bom senso diz que o cliente nunca mais compra nessa loja. E pior conta aos amigos. E estes por sua vez vão contar aos seus amigos. A diferença é que antigamente esse grupo era restrito, e agora com a internet esse grupo cada vez se torna maior.
Eu nunca comprei na Ensitel e agora é que não vou mesmo comprar. E pior vou fazer a divulgação da mensagem que vi no facebook .
Ao contrário do que a Ensitel pretende, chama-se a isto divulgação e não difamação.
E ao que os pretensos Doutores (para mim não são juristas nem empregados, são apenas gerentes ou donos de alguns negócios, que por ignorância têm muito más práticas) aqui fizeram chama-se desinformação.
Sem imagem de perfil

De Eu novamente... a 30.12.2010 às 03:58

O artigo 9.º do DL 70/2007 é para as lojas que vendem produtos com defeito... mas que os vendem mesmo, devidamente identificados, como alguns outlets... e não está lá prazo nenhum para troca.

Numa coisa tem razão... não percebe nada de leis... pior... não percebe é nada de português!!! Bolas... como é possível ler e não perceber nada? Desta maneira?

Não há lei nenhuma a prever os conhecidos prazos de 7 ou 30 dias para troca de produtos.

Mas existe um prazo para troca nas vendas à distância... 14/15 dias pelo que me lembro... não estou para ir ao google.

Esse prazo é uma liberdade que algumas lojas anunciam, mas se não cumprirem também nada as penaliza.

Lamento dizer mas a solução, com a actual legislação... é guerrilha contra as lojas #"$#"!!!
Sem imagem de perfil

De Tiago A. a 29.12.2010 às 00:39

Este é o verdadeiro comentário imbecil, para quem fala em DL's demonstra uma ignorância algo preocupante.
Sem imagem de perfil

De SlowDriver a 29.12.2010 às 22:14

ó D. Inês........comprei um GPS e na 5 vez que o liguei o botão on-off kaput. ( talvez porque fosse o ultimo exemplar e que estava em exposição para todo mundo mexer ) o certo é que tive que gastar combustivel e tempo a ir entrega-lo á loja onde o comprei. E depois de reparado, a loja não se digna entrega-lo na minha morada. eu, tive que mais uma vez gastar para ir busca-lo. Quem paga estes custos ? o que tem a Sra. a dizer a isto ?
Sem imagem de perfil

De Eu novamente... a 30.12.2010 às 04:01

Respondo eu que a Inês tá ocupado (nem a conheço LOL)

Pagas tu e é se queres... não queres passear de carro mando o equipamento por correio registado para reparação e esperas sentado...

Se fosses emigrante e só ligasses o GPS na Suiça era bonito.

Anda tudo maluco. Começam a reclamar à parva e depois quem tem mesmo razão é que se lixa. Fica misturado no meio desta parvoíce toda.
Sem imagem de perfil

De SlowDriver a 30.12.2010 às 12:08

a forma como o(a) senhor(a) perspectiva a minha questão, julgando que se eu estivesse na Suiça teria que me deslocar a Portugal para entregar o produto á reparação..............diz bem do curto alcance da sua visão.
não me merece qualquer comentario. Desprezo. quanto á sua propensão para insultar quem não conheçe, costuma-se dizer que as más acções ficam com quem as pratica. Uma vez mais, desprezo!
Sem imagem de perfil

De Continuo a ser eu... a 30.12.2010 às 23:41

Posso não merecer nenhum comentário... mas no seu caso mereci uma mensagem de 337 letras... nada mau... um desprezo bem palavroso...

mente pertineDescontraia... não posso ofender quem não conheço... não se pode mandar uma mensagem sem destinatário...

Mas no meio da parvoice quis chamar a atenção para um facto pertinente... não pode começar a pedir para ser ressarcido das despesas inerentes a eventuais deslocações para entrega de equipamentos para reparação... a entrega postal existe...

Quando começam com argumentos parvos tiram a razão às pessoas com questões verdadeiramente pertinentes...
Imagem de perfil

De jac a 22.05.2009 às 14:34

mais do que perder uma cliente

Não foi só um... Adivinha lá onde é que eu agora *não* vou comprar o meu telemóvel novo? :-)

Sem imagem de perfil

De alexandra a 22.05.2009 às 15:23

Como eu a compreendo!! As injustiças e a merda da nossa justiça também me tiram do sério.
Um abraço

Sem imagem de perfil

De MV a 22.05.2009 às 16:02

Um Centro de Arbitragem nao é um Tribunal.
Um mediador não é um Juiz.
A resolução num Centro de Arbitragem não constitui julgamento nem sentença.

Portanto: se não estás concordante com a arbitragem, podes e deves recorrer a instancias superiores da Justiça.

Antes de ir para um Tribunal Cível considera passar primeiro por um Julgado de Paz. Também não é um Tribunal a sério, mas é mais a sério do que os Centros de Arbitragem.

-- MV
Imagem de perfil

De jonasnuts a 22.05.2009 às 19:13

Do site do CACCL
"Se houver adesão da empresa, o Juiz Árbitro promove o julgamento de direito ou o julgamento de equidade, se autorizado pelas partes.
Pode ser produzida perante o Tribunal qualquer prova admitida em processo civil.
As peritagens são efectuadas por técnicos especializados designados pelo Juiz Árbitro com o acordo das partes.
Em caso de não cumprimento da sentença do Tribunal Arbitral e uma vez que a mesma é um título executivo, poderá ser apresentada no Tribunal Judicial para execução imediata, encontrando-se os exequentes isentos de custas e preparos (Dec. Lei nº 103/91, de 8 de Março)."

Eu sei que posso recorrer, mas é essa a maravilha da justiça e da forma como as grandes empresas aproveitam a sua lentidão a seu favor. Eu já acho que este processo foi demorado, na medida em que me privou do uso do equipamento que comprei em Fevereiro, até hoje. Portanto, foram 3 meses em que não pude usar o equipamento. Recorro, e fico quanto tempo sem poder usar o telemóvel? A grande maioria das pessoas não teria pachorra para esperar estes 3 meses, quanto mais os não sei quantos anos que teria de esperar pelo recurso.
Sem imagem de perfil

De José Anastácio a 28.12.2010 às 23:23

Desculpe, mas o Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo de Lisboa, é válido como um Tribunal já que chegando ao ponto de existir a audiência entre as partes em conflito, o Juiz decide, de acordo com o que lhe é apresentado no processo elaborado, quem tem ou não culpa. Não estou a defender o CACCL, nem o Juiz, nem a Ensitel, mas já recorri por duas vezes ao CACCL precisamente por conflitos de consumo e os resultados foram positivos pois fui ressarcido das trafulhices que me fizeram. E olhe que não foram lojecas de telemóveis! Uma delas foi a toda poderosa EDP! Por isso, desejo e espero que a Maria João Nogueira consiga reaver ou o dinheiro ou um novo equipamento e saia desta barbárie.
Sem imagem de perfil

De Maria a 22.05.2009 às 17:55

A lei existe para ser cumprida, seja neste ou noutros casos, por isso aqui fica um conselho: cuidado com o que escreve e como escreve, sob pena de ainda vir novamente a ser "vítima" da justiça com uma acção de prática do crime de difamação!!! E olhe que a multa n é famosa...
Imagem de perfil

De jonasnuts a 22.05.2009 às 18:48

Na realidade, como o tribunal me mostrou ontem, a lei é para ser cumprida, mas só por alguns. A lei não é para ser cumprida por todos.

Seja como for, ao contrário da Ensitel, não pretendo violar a lei de nenhuma forma. Não difamo nenhuma empresa, nem ninguém. Digo a verdade. Se a verdade é pouco conveniente à Ensitel, temos pena. Que me processe, e logo se verá :)
Por acaso, até gostava.
Sem imagem de perfil

De BaBe a 10.09.2009 às 22:21

Lolol... de certo a Ensitel tem mais do que fazer.... :D
Sem imagem de perfil

De jilkan a 30.10.2009 às 19:56

BaBe

ÉS UMA ORDINÁRIA DE VÃO DE ESCADA...

RESPEITA OS OUTROS PARA SERES RESPEITADA.
Sem imagem de perfil

De Rui Silva a 28.12.2010 às 12:22

"de certo"? merece isto observação?
vou guardar para mim desta vez :D
Sem imagem de perfil

De João a 28.12.2010 às 12:39

Esta Babe e uma tal de Inês devem fazer parte da Ensitel . São os paus mandados atrás do balcão ou são vocês os brilhantes gerentes da loja?

Para ser sincero nunca me convenci com a Ensitel . O aspecto das lojas que vejo, das montras, tudo parece de uma loja de 3ª. Juntando a isso o relato que acabei de ler, não porei lá os pés, não senhor!

Diria que é uma loja que não durará muitos mais anos.

Tive uma situação idêntica com a Valentim de Carvalho. Bem, não foi bem idêntica, porque no lado da VC a lei não estava do meu lado. Apenas o bom senso! Deram-me um DVD que por acaso já tinha. Acontece que quem mo ofereceu tinha perdido o talão. Contudo o DVD estava fechado e tinha, inclusivamente todos os autocolantes da VC. Não tinha nada que enganar, o DVD tinha de ser de lá. Tentei trocar na loja, liguei para os escritórios, tudo! Não me trocaram o filme. Resolvi a questão. Nunca mais lá pus os pés. Curiosamente a loja já não existe.

O grande problema de Portugal é a estupidez da generalidade das chefias. Ou falta de qualificação. Ou falta de qualidade. Como queiram! Com a concorrência que se vive, não percebem que é essencial cativar o cliente. E isso para por estas pequenas atitudes. As opções são mais que muitas e ainda por cima onde, geralmente, se tem o melhor atendimento é nas lojas mais sólidas. Na mesma situação a FNAC trocou-me DVDs sem nenhuma barreira e ainda por cima com um sorriso na cara.

Como disse em cima, duvido que a Ensitel se aguente por muito mais tempo.
Sem imagem de perfil

De Maria a 29.12.2010 às 04:24

Caro João,

1. A troca tem ser ser efectuada com a factura de compra, ou com um "talão de oferta";
2. O cliente tem de assinar um documento em como trocou um produto por outro;
3. Nenhuma loja de venda directa é obrigada a trocar seja o que for - com ou sem factura, só as compras por catálogo são sujeitas a possíveis trocas.
4. A Fnac não cumpriu a lei - gostava de saber como é que justificaram a entrada do produto nos seus stocks, é o mesmo que alguem para um camião de material roubado à porta de uma loja e coloca-lo à venda - Lucro: 100%, não me parece legal.

Nota: não sendo o caso da Maria João, fica a informação.

Eu acho que a Babe e a Ines são gerentes daquelas lojas, uma da do Saldanha a outro do Oeiras.

Cumps
Sem imagem de perfil

De António Mendes a 30.12.2010 às 15:16

Maria, acho que o colega João exprimiu-se mal e queria dizer que em situações idênticas, a FNAC trocou dvds.
Sem imagem de perfil

De Ana Afonso a 30.12.2010 às 00:00

Eu trabalhei na Ensitel durante 3 anos, a Ensitel apesar de eu dar todo o meu apoio a esta e mais queixas parecidas, não é uma loja de "3ª" até é uma boa loja.
As "politicas, regras..." é que não são as melhores, acabam por lesar o cliente.
Interessante, pq numa das primeiras formações que tive ainda me lembro de algo do género "um cliente insatisfeito , são 30"... mas depois na prática, 30 clientes são apenas 30clientes ... é como tudo neste país, :) não podemos é pôr toda a gente no mesmo saco, é o mesmo que costumo dizer ao meu ESPONJO quando me diz que as mulheres são todas iguais...
talvez tenha tido azar e tenha apanhado todos aqueles elementos da Ensitel que lá vão ficando e que se estão borrifando para a empresa/cliente, que nem tentaram arranjar uma solução.
Orgulho-me no meu tempo de sempre mas sempre dar a razão ao cliente, e arcar com as consequências. e tive alguns colegas que tb o fizeram, chegando mesmo a pagar do bolso os telfs que aceitavam com pequenos riscos, que dão vontade de rir á gargalhada, mas são regras...
Bem, já me estou a alongar, e só escrevi pq vejo aqui quem diga "ah com falta de inteligência só podes trab na ensitel " ando so on .
Tinha de dizer qq coisa, pois sou justa.
Eu não me considero uma pessoa inteligente, mas tb não sou nenhum asno... as pessoas em questão (se trabalham ou não na ensitel não sei) mas não será por isso que são mais ou menos inteligentes.
É como tudo, quando não se tem razão dá se um grito pode ser que a coisa vá lá...

:) Boa sorte com o processo.
Imagem de perfil

De EOL a 30.12.2010 às 00:21

Nem todos podem estar dentro do mesmo saco. Foi o que se esqueceu o advogado ou quem quer que seja que tomou esta decisão dentro da Ensitel.
Sem imagem de perfil

De Continuo a ser eu... a 30.12.2010 às 04:07

O pior é que a Ensitel por vezes não tem mesmo mais nada que fazer mesmo...

Basta o parvo certo na altura errada ter a ideia do costume... e lá vai um processo por difamação ou injúria contra uma ex-cliente.

De que forma acham que surgiu a estúpida ideia de mandar apagar os posts no blog da Jonasnuts???

Sem imagem de perfil

De Roxas a 22.12.2009 às 22:10

Você não difama?! Você provoca é muitas tempestades em copos de água com a sua arrogância e mania de que é perfeita! Você não erra, você é um espectáculo.
E é por isso mesmo que adoro o seu Blog, parabéns!!
Imagem de perfil

De jonasnuts a 22.12.2009 às 22:39

Erro muitas vezes, mas quando isso acontece, reconhço o erro, peço desculpas e tento ver o que poso fazer para remediar o assunto.

Já faço mais do que faz a Ensitel.
Sem imagem de perfil

De ROXAS a 22.12.2009 às 23:45

;) Esta a meter-me consigo, realmente há coisas que nos tiram do sério e nos fazem ir até quase ao fim do mundo para as colocar no lugar.
Força com essa determinação, mas um pouco menos de sarcasmo nalguns posts também não lhe ficava mal, verdade seja dita, por vezes "pega" em particularidades normais de um ser humano e explora-os como se fosse um erro crasso, o que por vezes torna-a um pouco embirrante, e até pode não o ser.
Calma, eu sei que é um Blog, e só cá vem quem quer! ;)
Sem imagem de perfil

De ROXA a 22.12.2009 às 23:46

Deixe-me corrigir antes que seja tarde.
O meu texto deveria começar por:

;) Estou a meter-me consigo
Imagem de perfil

De jonasnuts a 22.12.2009 às 23:49

Como os meus posts sobre a Ensitel têm atraído uns comentadors, enfim, diferentes...., nestes posts vou sempre desconfiada aos comentários :)

Meta-se à vontade, que eu até sou, geralmente, uma pessoa bem disposta :)
Sem imagem de perfil

De Jorge a 31.08.2010 às 15:46

Desejo concedido, pelo que depreendo do post de ontem.

Quanto a mim, Ensitel bye bye. Nunca fui cliente e, pelo relato, não serei.

Já agora, vem no Público de hoje uma crónica de José Vítor Malheiros precisamente sobre os livros de reclamações:

«Ou pode ser que ele [o livro de reclamações] seja apenas uma metáfora da nossa sociedade. Feito para cumprir os aspectos formais do respeito pelo cidadão sem satisfazer minimamente a substância dos seus desejos, queixas e direitos, tudo isto usando um newspeak orwelliano: "Queixe-se, está no seu direito! Estamos aqui para o ouvir. Obrigado pela sua queixa. Não se sente mais aliviado? Pode voltar amanhã para se queixar de novo, se precisar. Não se preocupe. Entregue-se nas nossas mãos."»
Imagem de perfil

De jonasnuts a 31.08.2010 às 15:52

Ainda não, ainda não...... para já foi só a carta com a ameaça e um dead line (já ultrapassado) para apagar os posts :)
Sem imagem de perfil

De José Carlos a 28.12.2010 às 14:54

Vergonhosa toda esta situação da parte da Ensitel, uma loja a não entrar. Obrigado pela denuncia de todo este caso, mas atenção, a estas casas de telemoveis, ainda anda para aí outra com nome que nem portugùês está, são todas da mesma laía, eles nunca assumem nada, a culpa é sempre da pessoa e nunca da máquina e o veredicto de "mau uso" é garantido.
Sem imagem de perfil

De Paulo vau a 29.12.2010 às 00:36

Boas,


Talvez alguém já tenha dito isto mas cá vai...

Na minha modesta opinião "compreende-se" o problema de troca do equipamento com o suposto risco...,mas se tivessem trocado o telefone com a excepção da tampa as duas partes saíam a ganhar. Assim por mais razão que a Ensitel tenha, mesmo através da justiça, o prejuízo será bem maior tendo em conta os clientes que já perdeu e vai obviamente perder.
Sem imagem de perfil

De Zé Nabo a 29.12.2010 às 14:27

Nunca fui a uma loja da Ensitel e pelo que li nesta novela não faço contas de por lá os pés.
Nestes casos a culpa é sempre do cliente e nunca da empresa, já agora se o tivesses mandado reparar era provável que te dissessem que a avaria da luz do ecrã se devia a humidades e que não o reparavam ao abrigo da garantia. Já me fizeram isso, embora o meu telefone nunca tenha apanhado água, eles deram logo a causa, o telefone no bolso pode criar humidade por condensação.
Força nessa luta.

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.12.2010 às 04:09

Pouca gente em PT sabe usar o Livro de Reclamações.

Quando bem usado ele até é muito útil.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.12.2010 às 10:59

Grande verdade que Orwell denuncia!!!!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.12.2010 às 10:48

Isso também dizem na Coreia do Norte, na China....!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.12.2010 às 10:50

Isso é o que dizem na Coreia do Norte, China etc.

Comentar post


Pág. 1/18






Arquivo