Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Jonasnuts

25 de Abril sempre...

... fascismo nunca mais.

Era a palavra de ordem, há 32 anos, quer dizer....mais ou menos, que no dia 25 andava tudo às aranhas e ninguém sabia se havia de obedecer à voz da rádio e manter-se em casa, ou sair para a rua.

E sim, eu lembro-me bem do 24 de Abril. Grande festa. Não houve escola, e como, por ironia do destino, estava numa escola frequentada também por filhos de presos políticos, tenho ideia de lá ter tido em casa uns meninos amigos, que estavam ali à espera que as mães chegassem com os pais, acabados de sair da prisão. Grande festa, portanto.

Hoje, tentei explicar ao meu filho de 7 anos e meio, o significado do 25 de Abril, pelo menos explicar-lhe o conceito da coisa:

- Filho sabes o que é um feriado?
- Sei. Err...não, afinal não sei.
- Um feriado é um dia em que se celebra ou festeja qualquer coisa. Pode ser uma coisa que aconteceu há muitos anos atrás, como o Natal, ou pode ser uma coisa que tenha acontecido há pouco tempo. Como hoje. Sabes o que se festeja hoje?
- Sei, o 25 de Abril.
- Ok, mas o que é que aconteceu no 25 de Abril, que mereça ser festejado?
- Errr....construiu-se a ponte 25 de Abril?

:)

Ainda deve ser cedo, ou isso ou falta um jogo para play-station, ou nintendo DS ou X-Box, cujo enredo da trama seja a revolução dos cravos.

Apaguei um comentário

Pela primeira vez na história deste Blog, apaguei um comentário.

E porquê?

Porque me apeteceu responder à letra, e porque ou o fazia anonimamente ou não fazia, optei por apagá-lo. Porque responder anonimamente às coisas não faz o meu estilo, e deixá-las sem resposta, faz ainda menos.

Mantê-lo ali dava-me comichões, portanto, apaguei-o.

E porque não lhe poderia responder? (perguntam vocês)

Porque este meu Blog tem muito mais visibilidade desde que tenho o blogs.blogs.sapo.pt, e as pessoas sabem que eu trabalho no SAPO, e porque, nem todas têm a capacidade de discernir as diferenças entre mim e a Mª João Nogueira responsável pelos Blogs, tenho de me segurar e, os que me conhecem, sabem que isto significa um esforço.

Portanto, como não podia responder-lhe como queria, e assinar por baixo, apaguei-o.

O acórdão da Palmada

TSF, ontem de manhã, "Acórdão do Supremo Tribula de Justiça aplaude e recomenda palmadas e estaladas como atitudes pedagogicamente recomendáveis, por parte dos bons pais de família".

Dito assim, chocou-me, obviamente. O desenvolvimento da notícia, persistia na tónica, e nesta altura do campeonato já toda a gente ouviu falar deste caso, mas para os que andam mais distraídos, têm informações aqui aqui e aqui.

Primeiro fui ler o acórdão e mais informação adicional, e apesar de conseguir excluir todo o sensacionalismo da nossa comunicação social, continua a chocar-me o caso, aliás, agora que conheço um pouco melhor os detalhes, choca-me ainda mais, a saber:

1 - Que uma pessoa (a agressora) cuja instrução não ultrapassa a 4ª classe, tivesse a seu cargo 15 crianças deficientes, num trabalho que implicava um esforço de 15h por dia.

2 - Que, conhecendo à partida todas as limitações expostas no ponto anterior, a gestão/coordenação pedagógica/comissão de acompanhamento/psicóloga etc. sobrecarregasse esta funcionária com responsabilidades que estavam, visivelmente, muito além das suas competências e capacidades.

A responsabilidade não é da agressora, agrediu porque foi assim que foi educada, por achar que estava a fazer bem, e porque estava cansada. A responsabilidade é de quem lhe atribuiu funções e responsabilidades, não tendo em conta as suas competências e possibilidades.
A responsabilidade foi de quem não acompanhou, foi de quem não auditou o processo.

Quanto ao acórdão propriamente dito, e transcrevo aqui a parte que pretendo comentar:
 

"Qual é o bom pai de família que, por uma ou duas vezes, não dá palmadas no rabo dum filho que se recusa ir para a escola, que não dá uma bofetada a um filho que lhe atira com uma faca ou que não manda um filho de castigo para o quarto quando ele não quer comer?
Quanto às duas primeiras, pode-se mesmo dizer que a abstenção do educador constituiria, ela sim, um negligenciar educativo. "

 
O Tribunal acha que a atitudes de violência se deve responder com violência. Acha que a mensagem que se transmite a uma criança ao puni-la fisicamente é pedagogicamente correcta. Portanto, se o meu filho me levantar a mão e me der uma palmada, o que eu devo fazer é dar-lhe de imediato um estado ou uma palmada, para ele ver que é feio dar estalos e palmadas.
 
(E sim, eu já dei palmadas ao meu filho - e não gosto - e quando acontece é sempre uma reacção a quente, nunca é premeditado).
 
Por último, e tentando transferir a situação para a minha vida..... eu que soubesse que alguém (com a 4ª classe ou com licenciatura mestrado e doutoramento) tinha tocado com um dedo no meu filho (sim, independentemente do que ele tivesse feito), e havia de ser bonito.
 
Fica o Supremo Tribunal de Justiça com a responsabilidade moral (têm) de todas as estaladas, palmadas e castigos que legitimaram.

O meu outro Blog está a ocupar-me

Sim, agora que tenho finalmente um Blog de sucesso (e é sucesso mesmo), este tem estado mais abandonado.

Vejam o outro, que é bem mais interessante, é o Blog Oficial dos Blogs Beta e conta com a participação dos utilizadores.

Obviamente. Nunca escondi que o este Blog é de testes, e as coisas que aqui tenho dito eram mesmo só para não ter um Blog cheio de coisas em latim.

Daí que a frequência com que actualizo isto, que nunca foi muito grande (a não ser em momentos de teste) vai reduzir-se ainda mais.

Mas....há sempre espaço para posts com as Tags mau-feitio , e anúncios idiotas, e é o caso deste.

Quem é que se lembraria de comprar uma bebida que apresenta como seu porta estandarte um idiota que:
1 - Não sabe cavar um buraco.
2 - Não toma banho depois de exercício físico intenso.
3 - Não distingue o esquerdo do direito (enganou-se na janela).
4 - Fica cá em baixo agarrado ao copo, em vez de subir as escadas e entregar a flor em mãos?

A Martini , claro. Depois daquele gajo com o problema nos lábios, vem o gajo com problemas mais graves.

Quem é que se identifica com aquilo?

Vou ver se nas fotos do SAPO Messenger , os gajos Martini agora passam a aparecer de pá na mão.

Pesquisar

No twitter


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2005
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D