Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





subscrever feeds


Arquivo



Workshops

por jonasnuts, em 30.05.17

Gosto muito de aprender a fazer coisas de que gosto. 

 

É esquisita, a frase, mas é verdade. Gosto de aprender sozinha, ler sobre o assunto, talvez até praticar, e depois fazer um workshop, para ver se ando perto ou se ando longe.

 

É assim com o da culinária, que ando a tentar fazer há uns tempos (não, ainda não recebi o cheque da Academia Vaqueiro (auto-link)).

 

É assim com o da camisola que estou a fazer neste momento, com a Rosa.

 

Quem me conhece sabe da minha panca por colheres de pau (auto-link). Não me perguntem porquê. Apenas gosto de colheres de pau. Gosto de as comprar, gosto, sobretudo de ver alguém a fazê-las e, um dia destes, vou ver se gosto de as fazer.

 

E foi precisamente a Rosa que me falou num workshop de colheres de pau. Fui ver.

 

Desktop.jpg

 

 

É no sábado, lá estaremos :)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Querida Vaqueiro

por jonasnuts, em 22.05.17

vaqueiro (1).jpg

É só para dizer que ainda não me devolveram o dinheiro que vos entreguei no dia 3 de Maio, por transferência bancária, para pagar duas presenças num workshop que acabaram por desmarcar na tarde da véspera.

 

A contabilidade ainda não teve tempo de emitir o chequezinho, é isso? Estão a calcular os juros?

 

Que falta de profissionalismo, transparência e rapidez.

Já pesquisei alternativas a este curso da Vaqueiro e estou a preparar um post com os resultados da minha pesquisa e das recomendações que recebi :)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Cursos de cozinha Vaqueiro

por jonasnuts, em 16.05.17

vaqueiro (1).jpg

Eu e o meu filho queremos fazer um curso de cozinha. Daqueles básicos, que ensinam os fundamentos.

 

É uma cena fixe para fazermos a dois e que é útil e que pode ter continuidade.

 

Procurei sítios onde pudéssemos fazer isto, em horários compatíveis com a agenda de ambos, num sítio minimamente central e pedi opiniões. Recebi muito feedback, aparentemente há toda uma nova moda de cursos de cozinha e o que não falta é oferta.

 

Escolhi o curso O ABC da Cozinha, da Academia Vaqueiro, cuja primeira sessão deveria ter sido no sábado, 13.

 

Quando me inscrevi, paguei os €440 por transferência bancária, único método de pagamento disponibilizado pela Vaqueiro. Sim, não é barato. É, aliás, a oferta mais cara, de todas as que vi, e nem sequer fazem qualquer tipo de desconto, a quem está a comprar mais do que um curso.

 

ABCozinha.jpg

Fui avisada na altura de que se não houvesse inscrições suficientes, o curso seria cancelado. Ok, é normal. 

 

Cheguei à semana que antecedia o curso a rezar aos anjinhos para que mais gente se inscrevesse. E a cada dia que passava ficava toda contente, porque o curso não tinha sido cancelado.

 

Quinta-feira estava descansada e sexta-feira mais descansada ainda, não iam cancelar na véspera, depois duma pessoa já se ter organizado para o dia seguinte. 

 

Enfim, enganei-me. Na tarde da véspera recebo um mail a informar que o curso tinha sido cancelado por falta de inscritos. Ora bolas. No mesmo mail perguntavam-me se eu queria a devolução do dinheiro ou se queria inscrever-me noutro curso. Optei pela devolução do dinheiro.

 

E eis que chegamos ao dia de hoje, em que escrevo à Vaqueiro, perguntando educadamente, cadê o dinheiro meus senhores? e recebo a resposta "já pedi a emissão de cheque". Oi? Cheque? 

 

Mas, senhores da Vaqueiro, eu paguei por transferência, não me podem devolver o dinheiro pela mesma via? 

 

Pois que não..... que as devoluções são sempre feitas por cheque, mas que, atenção, mandam para a morada que eu desejar. Pronto, já deverei ficar contente, porque os senhores só usam cheques (para pagar, para receber tá quieto), mas fazem o enormíssimo favor de enviar o cheque para a morada que eu desejar. Pronto, eternamente grata que não mandem o cheque para outra morada qualquer.

 

Obviamente a contabilidade vai demorar uma eternidade a emitir o cheque, e depois vai demorar uma eternidade a processar, e depois uma eternidade a enviar, e uma eternidade até que o meu dinheiro esteja onde nunca deveria ter deixado de estar.

 

E eu pergunto...... valerá a pena? Estes esquemazinhos de mercearia, de chico-espertice, que fazem comichão. No fim do dia, valerão a pena? Justifica? Penso que uma empresa com a dimensão (e o pedigree) da Unilever responderá que não. E no entanto, é o que faz.

 

Outra coisa que eu pergunto é se me recomendam curso básicos de culinária, que preencham os requisitos ali de cima, e que não sejam os da Vaqueiro, claro. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Caros senhores das finanças

por jonasnuts, em 09.05.17

Adorei saber que tinham lançado uma app.

Fui ver.

 

Instalei e autentiquei-me. Tive pena que não permitissem a autenticação através da impressão digital, mas pronto, paciência, não era um must have, era um nice to have. Ainda por cima, tecnicamente, não é complicado. Mas pronto.

 

Como sou uma cidadã cumpridora, já entreguei a minha declaração pelo que, a app apenas me serviria para saber o estado da minha declaração. Espero que seja apenas o princípio, e que a app cresça em funcionalidades, senão faz-se o download uma vez por ano e só para poupar o trabalho de ir ao site.

 

Fui ver o estado, e agradou-me.

appfinancas.jpg

A "situação", desde 5/5 era "Reembolso emitido". 

Fui logo a correr ao Homebanking confirmar a coisa, que uma pessoa nesta matéria só acredita quando o carcanhol está do lado de cá. Nada.

 

Oh diabo. Desabafei no Facebook e foi aí que uma data de gente culta me informou.

 

"Reembolso emitido" está longe de significar o que as pessoas normais acham que significa. 

Se aparecer "Liquidação processada", a mesma coisa.

 

Em linguagem de pessoas normais, parece querer dizer que já nos devolveram o carcanhol, em linguagem de pessoas das finanças quer dizer que ainda a missa vai no adro.

 

E é aqui que eu pergunto, aos senhores do ministério das finanças......... afinal, a porra da app é para quem? É para o público, leigo na vossa terminologia, ou é para os funcionários do ministério e TOCs?

 

Mão amiga fez-me chegar um organograma dos vários estágios da declaração. Coitada, é viajada, a declaração.

organograma.jpg

Queridos senhores das finanças (ainda não me devolveram o guito, tenho de ser simpática), O que se passa entre o 1º ponto (submetida) e o 5º ponto, ao comum dos mortais, não interessa para nada.

 

Pode, eventualmente, servir para a pessoa perceber que alguma coisa está a andar, mas em nenhum momento vocês podem usar vocabulário que induza as pessoas em erro, sob o risco de as terem ainda mais frustradas do que o habitual uma vez que o assunto mete dinheiro, impostos e atrasos.

Na próxima versão, corrijam estas coisas. Se precisarem de ajuda para traduzir e adaptar textos para linguagem de pessoas normais, eu ofereço-me, que esse é um dos serviços que a minha empresa presta.

 

Muito agradecida. Não tem de quê.

 

 

UPDATE: A Sarah chamou-me a atenção para o facto da linguagem não ser exclusiva da app. Portanto, esta linguagem de jargão técnico financeiro é sinónimo de inépcia transversal a todas as plataformas, não sendo um exclusivo da app. Também posso adaptar os textos do site. Encarece um bocadinho o orçamento, mas valerá a pena.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Jonas, a motard

por jonasnuts, em 04.05.17

Isto das motas é um mundo e está cheio de truques. Estou farta de aprender cenas.

 

Aparentemente, já tenho mota, porque um amigo de um amigo tinha uma pcx para venda, o negócio parece simpático, e apenas aguardo a devolução do dinheiro do IRS para fechar o negócio. Há-de ser mais ou menos assim:

pcx.jpg

 

 

Portanto, não é uma Peugeot Django, o que é uma pena, mas foi o que se arranjou.

 

Muitas foram as recomendações de aulas de familiarização pelo que decidi seguir os conselhos, e já estão marcadas.

 

Outra recomendação muito frequente, aliás, a mais frequente de todas tem a ver com o equipamento. NÃO SE POUPA EM EQUIPAMENTO. Ok. Qual equipamento?
O ideal é que seja capacete, luvas e casaco. Se não der para tudo, compra-se o casaco depois, mas capacete e luvas, sempre.

E agora? Que tipo de capacete? Que marca de luvas? 
O capacete não vai ser fashion, porque toda a gente me diz que os fashion são uma treta, porque não protegem. Os que são mesmo bons são os integrais, one piece. 
Ainda ando à procura de lojas porreiras onde me possam recomendar estas cenas sem me levarem couro e cabelo.

Seguro, outro mundo. Preciso de um seguro contra terceiros e de responsabilidade civil. Isto dá muito mais trabalho do que o que eu imaginava.
 
Mais as protecções contra roubo, cadeados e afins. E um tracker gps (são baratuchos, online e tenho pena de não ter comprado um para a minha bicicleta, a esta hora saberia do seu paradeiro).

 

A família não gosta da ideia. Provavelmente é uma questão de hábito :)

Autoria e outros dados (tags, etc)





subscrever feeds


Arquivo