Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jonasnuts

As colheres de pau

colheres.jpg

 

 

Quem me conhece mesmo bem, portanto a família mais próxima, sabe que eu tenho uma pancada por colheres de pau.

Não me perguntem porquê, não consigo explicar, nem identificar a origem da coisa. 

 

Qualquer feirinha a que eu vá, tenho de trazer colheres de pau. Uso-as amiúde.

 

Um pequeno prazer é ir a uma boa feira de artesanato (boa, não é daquelas que vendem quinquilharia sul-americana e cenas new wave) e ver os artesãos a fazer as coisas. Abanco sempre na banca das colheres de pau, para ver o senhor a fazer aquilo, e é inexplicável o deleite. Um bocado de madeira, que em 15 minutos se transforma num utensílio de uso diário. 

 

Bolas.... até aprendi a fazer butter spoon.

 

Por motivos que agora não interessam para nada, ontem fui à loja da Vida Portuguesa, no Intendente. As loiças, as mantas, as lãs, a memória de quando eu era miúda. Muito cool. 

 

Enquanto dava uma volta pela loja, os meus olhos são imediatamente atraídos pela zona das madeiras e pelas colheres de pau. Lá vou eu, direitinha ao expositor. Não é uma feira, mas trazem-se na mesma.

 

Já tinha a minha colher de pau escolhida, depois de demorada apreciação e comparação, quando decido olhar para o preço. Oito euros. 

 

E dizem vocês, ah, mas era uma colher de pau com design xpto, e de marca e coiso e tal. E não, era uma colher de pau normalíssima, e as minhas favoritas até são aquelas redondas, mais rústicas, com as (im)perfeições de quem não quer fazer as coisas exactamente iguais.

 

Não, era uma colher de pau vulgar. Igual às outras todas que estavam no expositor.

 

Coloco-a de volta no seu lugar e decido mentalmente que tenho de ir a uma feira de artesanato, ver fazer colheres de pau, e comprar um conjunto de 4 (de tamanhos diferentes) por cinco euros, acabadinhas de fazer que até parece que vêm mais frescas.

 

Abandono a loja com um sabor agri-doce na memória. Por um lado, sinto-me ali muito bem, rodeada de coisas de que gosto. Por outro lado, se os preços das colheres de pau estão assim tão inflacionados, o resto dos preços deverá ser proporcional. 

 

Fica por comprar o mealheiro de barro, a saladeira de madeira, o tacho de ferro fundido e as colheres de pau.

 

Tenho mesmo de encontrar uma boa feira de artesanato.

 

Imagem e instruções (muito básicas) de como cuidar das colheres de pau, aqui.

3 comentários

Comentar post

Pesquisar

No twitter


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2005
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D