Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Feira do Livro

por jonasnuts, em 29.04.09

Quando eu era miúda, era uma leitora compulsiva. Lia tudo e mais alguma coisa. O que devia e o que não sabia se devia ou não, mas lia na mesma. Foi assim que aos 10 anos li A Taberna. O pecado da gula pelos livros não foi perdoado. A penitência surge-me na forma dum filho que ler, nem pensar. Ca nodja (só vai perceber esta expressão quem tiver filhos mais ou menos da mesma idade).

 

Também por isso esforcei-me por manter uma tradição antiga. Desde que me lembro que o dia da criança, 1 de Junho, não passa sem uma paragem obrigatória pela Feira do Livro. Fui em criança, e era uma festa. Vou enquanto adulta, dar uma seca ao meu filho. Lá lhe compro o livro que ele quiser (e a avó faz a mesma coisa, e a tia também), para ver se ele se entusiasma, mas nada. Alguma banda desenhada (nada contra, antes pelo contrário), mas ler livros que dêem um bocadinho de trabalho, tá quieto.

 

Este ano, não percebo muito bem porquê, decidiram antecipar a Feira Livro. No dia 1 de Junho não haverá Feira do Livro, pelo menos em Lisboa.

 

Portanto, num ano de crise, e num ano em que os objectivos são ambiciosos (meio milhão de visitantes), contem com menos 2. Eu não vou à Feira do Livro, e o meu filho também não.

 

No dia 1 de Junho, procurem-me numa Fnac.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



6 comentários

Imagem de perfil

De AnaD a 30.04.2009 às 00:32

Também tenho pena que não haja feira do livro em Lisboa no dia 1 de Junho ... gosto de levar lá a minha pimpolha mais velha que adora ler e vê nos livros pequenas preciosidades - sou uma prima muito babada - este ano contava levar também a pimpolha mais nova (essa menos dada à leitura) ... Pois acho que já não levo no dia 1 pelo menos ... a não ser que me dê alguma coisinha má e me caiam uns dinheiros na conta e enfio as miúdas no intercidades e Porto com elas ... olha que não era má ideia ... hmmmmmmm

Mas adiante ... este ano a feira tem novos pavilhões com melhores condições (espero) para livros, leitores e livreiros. Por isso é que as feiras de Lisboa e Porto são separadas no tempo ... primeiro em Lisboa ... depois arruma-se tudo e ala para o Porto. Honestamente a mim parece-me bem ... ficamos nós Lisboetas sem os 1 de Junho, mas pronto ganham os Portuenses.
Imagem de perfil

De pedrocs a 30.04.2009 às 01:05

Eu era precisamente como o teu puto com essa idade e o meu pai stressou bué (a colecção de livros dele é qualquer coisa de assombroso), eu gostava de Marvel.

E ainda gosto. E não li menos livros em adulto por isso.

Em contrapartida apaixonei-me por BD e fui aprender a desenhar. Olha que desenhar também é uma coisa fixe. Talvez mais fixe que ler :-)
Sem imagem de perfil

De Artur Anjos a 30.04.2009 às 09:38

Todos os meus filhos devoram livros, mas principalmente o mais novo. A professora proibiu a leitura na escola, só para teres uma ideia do caos que isto chegou. Ontem comprei-lhe um livro eram 6 e meia da tarde e tinha-o terminado antes de se ir deitar. Se tem um livro, nao liga nem a TV nem o PC.
Dizem que foi do meu hábito de lhes contar uma história, com um livro à frente, desde que eram bem pequeninos. E todos os dias antes de deitar. Para mim, era apenas aquele momento do dia em que estavamos ali os dois, parece-me que para eles foi um gosto que apanharam. :-)

Sem imagem de perfil

De Helena a 30.04.2009 às 12:24

O meu filho adolescente, que também usa essa e outras expressões do género, lia e gostava quando era mais novo. Agora, nem mesmo obrigado, este ano, está no 12º ano, os livros obrigatórios em Português foram: "Memorial do Convento" e "Felizmente Há Luar", este último, se não fosse eu, nem saía do saco da livraria, o outro, imprimiu um resumo e mesmo assim está a ser difícil.
Também tenho por hábito presentear os vários sobrinhos, no dia que dizem ser deles, com livros, mas não sei se vai resultar.
Helena
Sem imagem de perfil

De Andreia AM a 30.04.2009 às 15:43

A minha mãe pagava-me 50 escudos para eu ler livros da "uma aventura". Foi só começar e rapidamente ela aboliu a lei dos 50escudos ou eu tê-la-ia levado à falência. Sou contra "chantagens": faz isto que eu dou isto, faz isto que eu faço aquilo. Mas neste caso bendita a hora que a minha mãe recorreu a esse artifício! Não desista!
Sem imagem de perfil

De Ricardo a 30.04.2009 às 21:08

Por acaso sempre li e tentei que os meus familiares lessem. No entanto continuo a adorar a banda desenhada :D

P.S - É normal a malta da ajuda do SAPO pedirem tanta coisa ( a nível de sistema operativo, anti-vírus,etc etc) por causa de um erro de uma conta de email?

Comentar post






Arquivo