Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Das eleições

por jonasnuts, em 08.09.09

Sou filha da geração de 60. Presumo que por isso, tive uma infância muitíssimo politizada. Fruta da época. Lá em casa, falava-se muito de política. Antes do 25 de Abril baixinho, depois do dito cujo, aos gritos, de ordem.

 

Sempre fui muito sensibilizada para a importância do voto. E fui muito idealista, até muito tarde. Até ter trabalhado no Ministério da Cultura. Foi remédio santo. Por perceber como funcionam as coisas, desiludi-me com a coisa, e, não falhando uma votação, votei pouco convicta e ultimamente até tenho votado em branco.

 

Alheio-me da discussão política. Sim, para mim são todos iguais, mais à esquerda, mais à direita e mais ao centro. Salvo raras excepções (isto é para não ser processada), acho que qualquer político que chegue a um cargo de poder, fê-lo à custa da elasticidade da sua espinha dorsal. Ora eu acho que a espinha dorsal se quer vertical, hirta e firme. Aquela coisa do sentido cívico e do dever são tretas, ou passam a ser passados uns tempos.

 

Por motivos profissionais tenho acompanhado com mais atenção o debate político, principalmente nos Blogs, claro. E há estilos para todos os gostos. Mas o debate faz-se, de facto. Com a troca (esgrima) de ideias, e de conceitos e de posições. Às vezes há quem se estique e, verdade seja dita, não se pode fazer um post sobre política sem se ser de imediato acusado disto ou daquilo, de que se tem uma agenda eleitoral.

 

O debate é, na maioria dos casos elevado. E mesmo quando descamba continua a ser elevado. Elevado demais.

 

Não percebem que o povinho se está borrifando para quem é liberal e para quem é conservador?

 

O povinho não anda atrás do debate. O povinho anda atrás da teshirte e do tocolante.

Autoria e outros dados (tags, etc)



5 comentários

Imagem de perfil

De Nuno Saraiva a 08.09.2009 às 23:24

O povinho anda é desesperado!
Sem imagem de perfil

De Bino a 09.09.2009 às 12:19

Houve uma fase na minha adolescência que ainda considerei a hipótese de seguir uma carreira política. Mas depois, num raro momento de lucidez, decidi dedicar-me às mulheres.
De modos que a política já não me diz nada.
Sem imagem de perfil

De KI a 09.09.2009 às 12:30

Ainda dão dessas coisas? Bah!!
Imagem de perfil

De TNT a 09.09.2009 às 13:28

Como eu te compreendo...
Sem imagem de perfil

De http://shakermaker.blogs.sapo.pt a 09.09.2009 às 23:31

Ora viva!

Não tenho essa percepção do povo português pois, salvo raras excepções, acho que os portugueses estão suficientemente informados.
Aliás, basta ver as últimas eleições europeias para perceber como estão, neste momento, a pensar os portugueses: descontentes com o governo, retiraram-lhe votos; preocupados com questões sociais, votaram noutros partidos de esquerda; apreensivos com as politícas económicas, votaram á direita.

Por outro lado, acho que na blogosfera se fala de politíca "para dentro" e podia-se aproveitar esta ferramenta para se falar para o povo - ou "para fora". Há muita gente a dar opinião mas muito poucos a partilhar informação. Ou então estou errado.

Um abraço...
shakermaker

Comentar post






Arquivo