Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Chegou o Natal

por jonasnuts, em 17.11.07
Época de paz, amor, fraternidade e orgias consumistas.

Não percebo porque é que cada ano que cada ano que passa o Natal começa mais cedo. Quando eu trabalhava em publicidade, lembro-me que todos os anos as agências esticavam a corda, para ver quem é que iniciava as hostilidades em primeiro lugar. Houve um ano em que fomos nós, com Persil, nos últimos dias de Novembro. Todos os anos os publicitários e os anunciantes nos impingem o Natal cada vez mais cedo. E nós, carneirada, vamos na conversa.

Parece que andamos todo o ano à espera do sinal de partida, e à primeira campanha a ir para o ar, ou à primeira luzinha a acender, entramos no desvario na tal orgia consumista, à espera do orgasmo da carteira. Não sei como é que é com as outras pessoas, mas no meu caso, o que acontece não é o ansiado orgasmo da carteira, mas uma ejaculação precoce ali por volta do dia 15, com metade das compras por fazer.

O Natal todos os anos me é sugado de dentro. Cada vez representa mais uma preocupação, e não um prazer. Já estou a pensar onde é que é o Natal este ano, e o que é que vou comprar para as obrigações que tenho de cumprir.

Os meus Natais são complicados, a casa da mãe, a casa do pai, a casa daqui e a casa dali, os Natais alternados consoante o andolitá dos outros lados. Já me chega de stress, já produzo o meu próprio stress, não preciso de stress induzido.

Portanto, e para finalizar, senhores anunciantes, metam as promoções no prestígio, e aprendam que o Natal só começa na 2ª semana de Dezembro.

Autoria e outros dados (tags, etc)



3 comentários

Imagem de perfil

De pedrocs a 18.11.2007 às 15:46

Primeiro "nalatl" não é uma tag especialmente bem conseguida.

Segundo, de vez em quando tenho que reiterar a minha filosofia: "a publicidade é um cancro".

Obrigado e até para o ano.
Sem imagem de perfil

De Pedro Rebelo a 22.11.2007 às 10:31

Sabes que uma das minhas grandes chatices antes de casar era precisamente o Natal. Casa da mãe, casa do pai... Ainda cheguei a pensar que com o casamento a coisa seria pior: Casa da mãe, casa do pai, casa da sogra, caso do sogro... Chegámos à solução que nos parece ideal: Natal = Nossa casa + porta aberta (vem quem quer). Como a familia se encontra mais ou menos assim: (M)ãe; (S)ogra; (P)ai+1; (So)gro+1, o natal costuma ser:
(Eu+Ela+(mini ela+eu)+gato)+M+S... Funciona...
Imagem de perfil

De jonasnuts a 22.11.2007 às 12:51

Pá, mas tu tens uma família simples. Acredita, só conciliarmos as coisas com as progenituras dos nossos filhos, dá uma trabalheira.
Junta a isso a geografia da coisa (uma parte está em Lisboa outra parte em Coimbra), e dá complicação da grossa :)

Comentar post






Arquivo