Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Em busca da moto perfeita

por jonasnuts, em 17.04.17

Já percebi que as motos são como as opiniões, há para todos os gostos.

 

Para quem, como eu, não percebe nada, a quantidade e a qualidade do feedback que recebi, por causa do post anterior, foram esclarecedoras, mas também baralharam.

 

Roda alta, roda baixa, roda intermédia? Sei lá eu, que achava que as rodas eram todas iguais,

 

Capacete já percebi que tem de ser integral, mas one piece ou modular? 

 

E alugo uma para treinar, faço um test drive ou tenho aulas? Eu só sei andar de bicicleta e com calma.

 

Tenho achado que o mercado está pouco preparado para pessoas como eu. Está preparado para a miudagem, que já sabe conduzir porque aprendeu nas motos dos amigos. Está preparado para quem já conhece e já domina.

 

Não encontrei uma única escola de condução com oferta de aulas de condução, sem falar em carta. Se eu tenho carta de ligeiros, não preciso de tirar a carta para conduzir uma 125. Tenham uma oferta de aulas para quem quer aprender, mas não quer (ainda) tirar a carta.

 

Também já percebi que a questão estética é importante. Para mim também é, mas o argumento €€€€ fala mais alto. Eu gosto da Django Evasion. Do look retro e, sobretudo, do tom de azul. Mas € 2.700 é muita fruta, sobretudo assim de repente e não encontrei em 2ª mão.

 

Peugeot - DJANGO EVASION.jpg

 

Em cima disso, não sei quais são os consumos, nem ninguém me diz se isto é alguma coisa de jeito ou não. E é francesa. E tem um leão mesmo ali à frente.

O consenso parece ir para a Honda PCX. Porque gasta muito pouco, porque é fiável, porque tem uma boa relação qualidade/preço. A grande maioria das pessoas com quem falei recomendou-me esta PCX. Nova é mais cara que a Django, mas, não só há promoções e facilidades de pagamento como há várias em 2ª mão.

 

PCX125 Campanha Financiamento  Honda Portugal.jpg

Outra dúvida, mas esta já a tenho há MUITOS anos. Porque é que a buzina das motos é tão fraquita? Se há veículo que precisa duma buzina potente, é uma moto. Um camião TIR, com aquele tamanho todo, não apanha ninguém desprevenido, não precisa daquele buzinão para nada, a simples deslocação de ar chama a atenção. Uma moto é mais discreta, tem muito mais necessidade duma buzina de jeito, mas não, têm umas coisinhas imberbes que mal se ouvem. Comprando uma, a primeira coisa que lhe faço é meter-lhe uma buzina de jeito. A não ser que não se possa.

 

Os seguros são outro mistério. Não percebo porque é que não há seguros contra todos. E também não percebo porque é que não há seguros contra roubo. Não tendo garagem para a deixar durante a noite, vai ter de ficar na rua. Amarrada a um poste da luz, mas na rua. Ficaria mais descansada se pudesse ter um seguro, apesar de toda a gente me dizer que ninguém rouba 125.

 

É todo um mundo novo que descubro, devagarinho. Irei dando notícias e estarei atenta ao feedback que me quiserem dar, porque tem sido muito útil :)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



15 comentários

Sem imagem de perfil

De Antónia Fonseca a 17.04.2017 às 14:38

Jonas....... estou como tu, a pensar nesse assunto e estou vai não vai para me meter numa mota (os meus adolescentes não estão a achar piada).

Dá-me notícias do teu processo, para ver se me ajudas a tomar uma decisão.
Imagem de perfil

De joao moreira de sá a 17.04.2017 às 14:38

Algumas achegas:
A Django é um modelo da Peugeot (oficialmente), é engraçada mas o problema destas scooters, muitas vezes, é serem fabricadas na China ou Índia e depois terem falhas na assuistência técnica (locai onde fazer, pelas que têm que vir de lá, etc.).
http://bikeindia.in/peugeot-django-breaks-cover-at-eicma/

A Honda PCX é sem dúvida a mais recomendável considerando relação qualidade/preço, facilidade e fiabilidade de assistência técnica, consumos, manutenção.

O "aprender" é relativo, mas posso garantir que é mais fácil andar de scooter do que de bicicleta. Depois há a habituação ao trânsito, mas que acaba por ser um bocado como quando se tira a carta, questão de hábito.

Acresce que em muitos stands (no caso da Honda posso recomendar a http://www.joaobotasmotos.com/ em Sesimbra, onde sempre fiz as revisões das minhas motos e comprei algumas) te facilitam uma habituação à motorizada muito além dum test-drive (como poderes ir lá várias vezes "treinar" enquanto decorre o processo de compra e documentação, ou mesmo para decidires se queres ou não comprar.

O irmão do João Botas, representante da Honda, o Paul Botas, tem o stand da Yamaha tb em Sesimbra :) É também representante da Sym, uma marca coreana, motos baratas, muito económicas de consumo e manutenção (assegurada por eles, p.ex.).
Deixo o link das scooters (as 100-125 em baixo. sou fá das Fiddle III 125 e da Tonic 125):
http://www.jbmotos.com/grdProd.aspx?progGrdMainStyle1=7EABF532-2456-43BE-AF92-2D648E366A9C

Quanto aos seguros, caso perdido. Do meu conhecimento nunca houve nem há quem faça contra todos os riscos e muito menos contra roubo.
Soluções: poucas. Estacionar em frente a uma esquadra no caso de haver alguma perto de casa é opção comum e das mais seguras. É verdade que há uns anos, deixar uma moto na rua, mesmo que com correntes a prender a postes, cadeados de disco e afins, era um acordar a "rezar" para que lá estivesse. Pelo que sei, hoje em dia já não é tanto assim e é verdade que as scooters são pouco roubadas (não têm mercado de peças roubadas que justifique e rendem menos do que um moto das "a sério" e cara. Mas é um risco sempre presente.

Alguma coisa, liga.
Sem imagem de perfil

De Manuela Azevedo a 17.04.2017 às 15:23

Ui, adorei a Django, que não conhecia. Estou precisamente no mesmo processo, de apalpar terreno em relação a uma mota. Sou um bocadinho mais nova (42), mas vou ficar atenta ao que escrever, porque tenho mais ou menos as mesmas dúvidas.
Sem imagem de perfil

De Ana A. a 17.04.2017 às 15:33

As coisas que eu estou a aprender à conta desta tua ideia. Até eu ando com vontade de me meter nisto.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 17.04.2017 às 15:35

Eu vou escrever mais sobre isto, garantidamente :)
Estou a aprender imensas coisas, e tenho muitos amigos com moto, que me estão a dar feedback muito fixe :)
Sem imagem de perfil

De Miguel a 17.04.2017 às 15:49

30–40 min de carro
em trânsito urbano
é distância perfeitamente possível em
https://www.decathlon.pt/bicicleta-dobravel-hoptown-500-id_8328552.html

e dá para guardar dentro de casa

e a manutenção é muitíssimo inferior à de qualquer motorizada

—claro que não faço ideia se o percurso específico já é 'acessível' a tod@s—
Sem imagem de perfil

De Dinis Domingos a 17.04.2017 às 15:50

Cara Joana, seguros contra todos não há nem para motões... as nossas seguradoras não prestam... Isso de não roubarem 125cc é tanga... uma scooter é só por na parte de trás de uma carrinha e já está... o melhor é uma recolha... não sei onde moras mas aqui no bairro arranja-se por 35 euros ao mês. Não esquecer que a chuva também estraga motos (eu tive um hornet que deixava na rua e claro ficou ferrugenta). A PCX é realmente a melhor escolha... é uma mota dócil e permissiva, boa para principiante... Além disso só gasta 2 L aos 100Km se tiveres o start stop ligado (se desligares gasta 2,7 também não é muito). Tens várias no OLX por € 1500,00. Eu comprei as minhas motas todas em segunda mão. Também não te aconselho roda alta porque normalmente são mais finas e é pior para os nosso carris de eléctrico... com rodas finas tens mais probabilidades de te enfiares sem querer num carril e já foste (eu até já "fui" com a hornet). Quanto ao aprenderes só te posso dizer isto: só tinha andado de bicicleta e comprei uma 50cc target e mal me sentei nela foi só andar (para tu veres roubaram-me a mota 3 dias depois da ter mas fiz 400km aqui em lisboa nesse tempo. Passados 10 anos de ter a target e a carta, sem nunca ter andado noutra mota fui comprar uma hornet 600 cc e siga. Se realmente queres ter aulas numa escola de condução, pede umas 5 aulas na 250cc, o que aprenderes aí vai te servir na perfeição para a scooter. Quanto ao capacete deve ser integral. Modular é mais confortável, principalmente no verão, mas acabas por andar quase sempre com o capacete aberto o que vai dar ao mesmo que comprares um sem queixo. Imagina só isto: 25km/h vais ao chão: com o integral não te acontece nada, com o modular, se estiver aberto, deixas no asfalto o queixo... Eu recomendo integral para toda a gente. E recomendo também que gastes o máximo possível no capacete é a peça de protecção mais importante (acabei de comprar um shoei que custa €800,00 mas eu tenho uma 1000cc). Desculpa escrever tanto mas espero que isto te ajude a esclarecer as tuas dúvidas. Abraço
Imagem de perfil

De jonasnuts a 17.04.2017 às 15:58

Obrigada Dinis :)
(Mas não sou Joana, sou Jonas :)
Sem imagem de perfil

De Dinis Domingos a 17.04.2017 às 16:03

Desculpa... realmente onde fui buscar o Joana é que eu não sei....
Imagem de perfil

De jonasnuts a 17.04.2017 às 16:04

Não te preocupes, é comum :)
Sem imagem de perfil

De oToupeira a 17.04.2017 às 16:37

Comprei a minha PCX pouco tempo depois de ter a carta de carro. E como preferi optar pelo seguro, comprei algumas aulas a vulso na minha escola de condução (17.50€ cada) e à 3ª já estava preparado para andar "sozinho".
Quanto ao seguro, comprei um de acidentes pessoais que inclui a condução de 2 rodas.
Sem imagem de perfil

De Joao carvalhinho a 18.04.2017 às 00:12

Pcx sem dúvida... há aos pontapés e nao perdem muito do valor se fores mantendo a mota rranjadinha e com a revisão feita regularmente (atenção que as revisões das motas são mais baratas mas são muito mais frequentes que num carro)

Quanto a seguros é realmente ridículo, no entanto há quasi-soluções "desconhecidas da malta"... Fazes seguro contra terceiros, para prevenires possíveis estragos nos outros e um seguro de acidentes pessoais para ti, há muitos que cobrem acidentes de mota. A única sem cobertura será mesmo a tua pcx, mas as peças são tão baratas que substituires uma carenagem fica mais barato que qualquer franquia!

Finalmente capacete integral sem ser dessas mariquices desmontáveis. Só acrescentam peso! Há uns bons da Nexx que ainda por cima são de fabrico nacional. Não compres nunca em segunda mão. Compra também luvas e um casaco com protecção.

E sobretudo aproveita o sorriso e diverte-te!!! Com atenção!
Sem imagem de perfil

De António Brito a 18.04.2017 às 15:05

A minha mulher está exactamente na mesma dúvida e com as mesmas perguntas.

Vou encaminhá-la para aqui.
Sem imagem de perfil

De Pedro Cas a 20.04.2017 às 15:49

Espreita o canal de Youtube do Cagerontwowheels, versão portuguesa ou inglesa. Tem test-drives e reviews a vários tipos de motas, incluindo videos que explicam como andar de mota pela primeira vez, cuidados a ter, etc.

Comentar post


Pág. 1/2






Arquivo