Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Os motards, esses vândalos

por jonasnuts, em 27.09.11

Tenho mais de 20 anos de carta de condução. Mais importante, são mais de 20 anos em que conduzo diariamente. Já tenho muita auto-estrada atrás de um volante, e percursos urbanos idem.

 

Gosto de conduzir, e conduzo bem.

 

Não sou ceguinha e, portanto sei, como sabe qualquer pessoa com 3 dedos de testa e que conduza, que a maioria das mulheres tem tiques universais de condução que colidem com o sistema nervoso de qualquer condutor mais afoito. Tudo isto só para explicar que, sendo gaja, e condutora, não padeço, felizmente, do mal que assola a grande maioria das mulheres condutoras, portanto, não acho que a estrada seja toda minha, não acho que os retrovisores sirvam para retocar a maquilhagem, e não acho que o mundo inteiro está às nossas ordens, e tem de viver e andar ao nosso (lento, arrastadíssimo) ritmo.

 

Ora, que a maioria das mulheres conduz que é uma merda (deixemo-nos de politicamente correctos) é uma verdade universal, há epítetos semelhantes para os taxistas (a um nível diferente), para os velhotes, e para mais uma ou duas categorias de condutores. E são daquelas verdades que ninguém, com dois dedos de testa, contesta, lá está.

 

No entanto, há uma afirmação comum que me encanita. É a do título do post. Não é raro ouvir-se que os gajos das motas são uns vândalos, umas avantesmas, uns aceleras, uns resvés campo de ourique, mal encarados, razias, mal educados. Enfim, a escória dos condutores.

 

E isto, meus senhores, a minha experiência não confirma. Muito pelo contrário.

 

Se cedemos passagem a um condutor, em 90% dos casos as motas agradecem, em 90% dos casos os carros estão-se cagando. As motas (e sim, eu que são as motos) são confrontadas (literalmente) com os piores condutores do mundo (mudança de faixa, de repente, sem sinalização e sem verem se lá vem alguém), e mesmo assim...... acho que nunca vi uma mota passar-se dos carretos.

 

Pedem desculpa quando erram, agradecem quando devem, são cordiais, facilitam, são mais solidários (entre si, evidentemente, era o que mais faltava), pelo que não percebo de onde é que vem a ideia de que os condutores de motas são uns vândalos.

 

A sério..... o trânsito (pelo menos em Portugal) seria tão mais fácil, se houvesse mais motas. E não digo isto por causa da ausência de carros. Os condutores de motas são, genericamente falando, uns senhores.

Autoria e outros dados (tags, etc)



50 comentários

Sem imagem de perfil

De Paulo a 27.09.2011 às 12:53

Como motard que sou, concordo em absoluto e folgo em saber que há não motards com esta opinião. Obrigado
Imagem de perfil

De jonasnuts a 27.09.2011 às 13:05

Neste caso, mais do que uma opinião, acho que é uma constatação :)
Sem imagem de perfil

De Luiz de Matos a 27.09.2011 às 13:27

Como motard, é sempre um orgulho perceber que há condutores como a Jonas que nos vêm de forma muitoi diferente da generalidade dos condutores das nossas estradas. :)
Sem imagem de perfil

De Piolho Sintético a 27.09.2011 às 13:47

Importa referir um outro epíteto da condução feminina estereotípica: a fixação em olhar apenas para o lado direito num cruzamento porque "eles têm prioridade" .
Imagem de perfil

De jonasnuts a 27.09.2011 às 13:54

Epá..... isso dava um post (e mesmo assim tinha de ser dividido em várias partes).
Sem imagem de perfil

De João Simões a 27.09.2011 às 14:12

Essas ideias erradas são quase sempre causadas por uma minoria que depois acaba por afectar a reputação da maioria. No caso dos motards eu resolvi isso criando uma categoria chamada segarregas que são aqueles doidos varridos das DT's e BW's e demais scooters que circulam no trânsito como baratas tontas. :)
Imagem de perfil

De Daniela a 27.09.2011 às 14:27

O meu marido é motard e também eu concordo com este post. Contudo há uma coisa que os motards fazem por sistema que considero de uma falta de civismo brutal: nao respeitam as filas nas portagens! Sao veículos pagantes mas passam toda a fila, estacionam junto à cabine da portagem enquanto recolhem o pagamento e dps toca a passar à frente dos que estão à espera. Nao tenho quaisquer problema com uma Mota a utilizar a berma durante o trânsito mas nas portagens sao todos veículos à espera...
Sem imagem de perfil

De Tomasp a 27.09.2011 às 14:32

As 10% das vezes que não agradecem é porque não dá jeito tirar a mão do guiador para agradecer :)

Agora ando de scooter ( faz umas 4 semanas) e desde que não haja chuva não quero outra coisa.

O que nunca tinha reparado é que há tipos que se picam com as scooters. Arranques doidos e acelarações tolas para pararem 500 metros à frente no semáforo seguinte. É muito divertido ...

Imagem de perfil

De durao a 28.09.2011 às 17:16

Verdade!
Passei a andar de mota nos últimos 15 dias e também tenho constatado o mesmo. É incrível!
Sem imagem de perfil

De Izzie a 27.09.2011 às 14:43

Tirando o pessoal das motorizadas de entrega de pizzas (não são motards, são só atrasadinhos) tendo a concordar.
Só um pedido aos motards: não façam razias. Pliiize. Assusto-me com facilidade e não sou tão boa condutora como a Jonas (sou razoavelzinha. e não me maquilho no carro. e agradeço. e faço piscas.)
Imagem de perfil

De Vita C a 27.09.2011 às 15:03

Eu conduzo uma Citroen BErlingo tapada atrás. Deu-me um grande estofo e experiência na estrada e, garanto que a minha experiência comprova os estereótipos enumerados.
Regra geral dou um jeitinho para as motas passarem, e acenam sempre e ainda consigo ouvir de vez em quando um "obrigado". O mesmo se passa com alguns motoristas de transportes públicos (andei muitos anos em transportes públicos e tendo a facilitar quando posso). Agora gente em carros? Tudo armado em carapau de "agora passo eu"? Eu que não sou uma pessoa facilmente inflamável, e mesmo assim já me passei ao ponto de buzinar (para mim a buzina serve para avisar do perigo em situações de pouca visibilidade, mas isso deve ser só para mim) e barafustar. Houve uma senhora que, há uns anos, vinha conduzindo de chinela no pé que resolveu embater na traseira da carrinha e quando saiu do carro só vinha a reclamar que a culpa era minha blá blá blá que não tinha nada que estar a parar na passadeira. Não há pachorra. Mas dos motards não tenho razão de queixa, escepto em Julho, quando tenho de ir ao Algarve (motivos familiares) e apanho o fim de semana da concentração de Faro. De resto, tudo impéc.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.09.2011 às 18:32

Qual motas, qual motoqueiros, qual quê?

Façam como eu e comprei uma SOLEX o ícone de França das duas rodas: 100 km p/ 1 litro de combustível, não dá a ganhar às chulas das seguradoras, dispensa perservativo (capacete), só atinge a velocidade de 40 km/hora. É um prazer enorme viajar na minha Solex.

Os motoqueiros são uns ganda malucos: altas velocidades, no pico do verão com roupa de inverno rigoroso, apaneleirados com lenços na mona e neo-nazis com capacetes há Hitlere elas atrás mais parecem umas marrequinhas. Ah! e gandas cervejolas e sexo em Faro todos os anos.

MAC

Sem imagem de perfil

De inesn a 27.09.2011 às 18:58

Sempre concordei com o que escreves e desde que estive este ano na concentração de faro a minha admiração pelos motards e sua conduta aumentou exponencialmente...

Comentar post


Pág. 1/3






Arquivo