Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



A questão capilar

por jonasnuts, em 04.01.11

No meio de toda esta exposição pública, foram alguns, os comentários que recebi acerca da minha organização capilar (ou falta dela, para ser mais precisa).

 

Que eu aparecia sempre muito despenteada.

 

Ora, despenteada é o meu estado natural (basta olhar para aquela foto que ali está em cima no cabeçalho do blog). O meu cabelo não é grande coisa, é pouco e fino, e teima em ser caduco perene, no Outono é uma desgraça e cai todo, mas pronto, é o meu.

 

Quando tenho de representar terceiros em eventos de maior exposição, tento arranjá-lo. Basicamente, vou a ao cabeleireiro e estico-o. Não fica mal, mas custa tempo, dinheiro e paciência, tudo coisas que não abundam por este lado.

 

Aqui onde eu trabalho já sabem, se me vêem de cabelo esticado perguntam logo a que horas é que dá na televisão.

 

Mas, neste caso em que estive envolvida, eu não estava a representar ninguém, a não ser a mim própria, pelo que optei por manter o penteado habitual. Verdade seja dita, se me tivesse passado pela cabeça ir ao cabeleireiro, não sei muito bem em que buraquinho de tempo conseguiria enfiar a visita. Preferi a versão habitual e real de mim própria.

 

Sim, sou despenteada natural.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:



24 comentários

Sem imagem de perfil

De Marco a 04.01.2011 às 12:05

Se cai no Outono, não é perene, é caduco. ;)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 04.01.2011 às 13:04

E ainda há pouco tempo estudei a coisa, com o meu filho, deveria ter-me lembrado :)

Já está corrigido, obrigada :)
Sem imagem de perfil

De Luís Mouta a 04.01.2011 às 16:58

E porque não decíduo? :-)

(só para fazer uma pirraça)
Sem imagem de perfil

De G_L a 04.01.2011 às 12:09

Tsc, estava óptima, não ligue.
Imagem de perfil

De Bolacha a 04.01.2011 às 12:10

Eu cá defendo as «despenteadas naturais».
Somos as maiores :D
Sem imagem de perfil

De Ana a 04.01.2011 às 12:17

Na era do botox e das extensoes capilares e outras e' uma lufada de ar fresco ser-se assim. Muito bem! :)
Sem imagem de perfil

De Miguel a 04.01.2011 às 12:59

E depois, qual é o mal? Eu também tenho os pintelhos despenteados e nunca ninguém reclamou. Que mania que as pessoas têm de não olharem ao espelho! ;)
Sem imagem de perfil

De Miguel a 04.01.2011 às 14:47

LOL ?
Sem imagem de perfil

De Miguel a 04.01.2011 às 14:59

O Imperador não gostou? E a Liberdade de Imprensa? Ele há gente... se fosse o Tio Herman a escrever o comentário estava Portugal inteiro a morrer de riso. Que tristeza...
Sem imagem de perfil

De Amadeu a 04.01.2011 às 17:09

eheheheh, não tive pachorra para ler os comentários que foram mais que muitos, mas nunca imaginei que o debate chegasse ao design capilar.
Pensando melhor, em centenas de comentários a coisa só podia mesmo evoluir para conversa de cabeleireiro ou barbeiro. Vá lá, antes isso do que conversa de sala de espera de médico.
Sem imagem de perfil

De Arzebiu a 04.01.2011 às 18:13

Eu também tenho essa problemática do cabelo. Mas como rapaz tenho uma alternativa bem mais prática e barata: rapo-o em casa. :)
Sem imagem de perfil

De Bino a 04.01.2011 às 18:46

Ora bem, chegámos à minha especialidade.
Lembro-me que te vi uma vez, num evento da Superbock, de cabelo esticado e arranjado. Não estavas mal, bem pelo contrário, mas estranhei. Jonas, se te gostas de ver com caracóis, se te é mais prático, se o teu namorado e o puto gostam, usa caracóis e segue.
Aliás a tendência actual, após muitos anos de penteados lisos, caminha para cabelos encaracolados, ondulados ou mesmo despenteados, selvagens, mess.
Mas se por acaso tiveres pachorra para tentar esticá-lo em casa num Domingo qualquer, caso tenhas tempo de sobra (o que duvido) poderás fazer o seguinte: compras uma prancha alisadora, adquires um produto de alisar próprio para usar com a dita prancha (há em spray ou creme e é usado madeixa por madeixa ) e tentas domar a trunfa.
Ao usares a prancha convém não deixar ficar os cabelos parados entre a cerâmica. Ou seja, deves ir correndo a cerâmica pelos cabelos sem parar, para não dar demasiada temperatura.
Convém também não tocar com as placas quentes no couro cabeludo ou nas orelhas, porque aquilo atinge temperaturas na ordem dos 180 - 190 graus e portanto, queima.
Também não convém muito deixar cair a prancha no chão para que as placas de cerâmica não se partam.
Caso prefiras fazer Brushing com secador de mão, o segredo para que a escova não fique presa nos caracóis é destorcer primeiro as pontas. Só depois de teres as pontas do cabelo muito bem destorcidas é que deves correr a escova (que deverá ser de cerdas de javali).
Ainda relativamente aos caracóis, poderá ser boa ideia fazeres uma ondulação larga no cabeleireiro. A ideia seria obter um ondulado mais harmonioso e também um descolamento de raízes para conferir mais volume e menos oleosidade ao cabelo.
Quanto à questão da queda de cabelo. Essa queda na mudança de estação, é um fenómeno muito comum, mesmo nas senhoras (sobretudo as que têm mau-feitio). Podes optar por uma tratamento à base de ampolas ou pela aplicação duns adesivos (patchs) na zona superior das costas.
No dia em que pensares mudar a cor do cabelo, fazer umas nuances ou algo do género, é só dizer.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 04.01.2011 às 19:55

Não quero fazer nuances, mas gostava de ter um corte de jeito.

Dizes-me onde estás que eu passo a ser tua cliente? :)
Podes fazê.lo por mail, se preferires :)
Sem imagem de perfil

De Bino a 05.01.2011 às 20:55

Jonas, durante muitos anos tive salões, trabalhei em várias empresas de venda de produtos de cabeleireiro (entre elas a L'Oréal), mas não sou cabeleireiro (tentei aprender, mas faltava-me o jeito).
No entanto, existem bons salões perto do teu local de trabalho.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 05.01.2011 às 21:15

Eu vou ao Hair Studio, e estou satisfeita. Se fosses tu, um entendido, mudava, mas assim, sendo outros....deixo-me ficar onde estou :)
Imagem de perfil

De Maria a 05.01.2011 às 00:16

Jonas, as pessoas reparam nas coisas mais idiotas. Eu gosto do teu ar desgrenhado. É o teu. ponto final. Quanto à solidariedade é verdade, sim,nós somos testemunhas disso.

:)

bj
Sem imagem de perfil

De EK a 05.01.2011 às 08:42

Eu sou orgulhosamente um despenteado natural. Também tenho uma relação difícil com os penteados.

Comentar post


Pág. 1/2






Arquivo