Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Jonasnuts

Espartilhos

Usavam-se muito, antigamente.

Serviam para acondicionar melhor a artilharia feminina. Claro que a estética da altura era outra. Para mim um espartilho é algo que prende, que limita e que condiciona.

Por isso é que este Blog não tem um tema. Não é um baby blog, não é um blog geek, não é um blog político, não é um fotoblog. Mesmo apesar de ter posts típicos de cada uma das categorias anteriores (e de mais umas tantas categorias inexistentes).

Catalogar um Blog pode facilitar a sua categorização em directórios, pode facilitar a sua arrumação na lista de feeds de quem os lê, mas espartilha-os.

Tenho dificuldade com blogs temáticos, acho sempre que o espartilho do tema obrigatório os limita.

O que me (nos) motiva

É frequente perguntarem-me porque é que convidamos os Blogs que convidamos, para virem para os Blogs SAPO. Querem muito saber quais são os nossos critérios. Como os Blogs do SAPO são um dos muitos serviços do Portal, muitas pessoas acham que a nossa motivação tem razões obscuras, e as teorias da conspiração avolumam-se. Às vezes são, até, cómicas.

E a resposta, tantas vezes incompreendida, é admiravelmente simples. Convido os Blogs de que gosto. As simple as that. Uns vêm, outros não. Há mesmo quem nunca responda, faz parte.

Namoro Blogs, quando acho que é chegado o momento certo, faço um convite. Não tenho uma mensagem pré-definida. Cada caso é, sempre, um caso. Detesto mensagens pré-definidas. Nem a porcaria da minha assinatura tenho pré-definida no meu mail. Quando assino um mail escrevo todas as letras do meu nome, do SAPO e da PT.com. Sempre.

E pronto senhores, podem parar com as teorias da conspiração. São só os meus gostos. Podem ser esquisitos, mas são os meus.

Esta malta não aprende

Este pessoal não aprende :)

Vocês gostam de alimentar a coisa, certo?

Vá lá, não vamos outra vez embarcar numa discussão sobre o que é que é mais antigo, ou sobre o que é que veio primeiro, pois não?

Nós sabemos como é que a coisa funciona, e qualquer pessoa pode escrever o que lhe apetecer sobre o que quiser, não é?

Se eu quiser dizer quem em 1997 tinha um Blog, usando para o efeito uma página do Terràvista, ninguém me pode impedir, pois não? Não, não é verdade, mas não é isso que está em causa. Eu posso escrever o que eu quiser. A inteligência de quem lê é que está a ser posta à prova. Se sistematicamente engolem o que eu digo, se não confirmam, se não vão atrás, e se continuam a ler, não sou eu que sou burra por dizer aldrabices para fazer aumentar o tráfego, pois não?

Quem me linka e quem diz ámen sempre que eu abro a boca é que é burro (ou, no mínimo, incauto).
Pela parte que me toca, o Blog mais antigo que eu conheço, português (e eu acho redutor falar de nacionalidades quando falamos de Internet), é o Macaco. Faz 10 anos, no ano que vem.

TSF

Em viagem, a ouvir a TSF no dia do seu aniversário. O facto de estarmos a ouvir TSF já é uma homenagem, habitualmente aproveitamos as viagens para Coimbra para ouvir música ou pôr os podcasts em dia.

Estava a dar a entrevista de Carlos Vaz Marques a 4 ex-directores da estação, Emídio Rangel, David Borges, Carlos Andrade e José Fragoso.

Comenta ele:
-Esta entrevista está a ser uma merda.
- Demasiado "Somos os maiores"? - pergunto eu.
- Não, um bocado gayzola.
- Gayzola?
- Sim, estão 3 gajos a fazer broches ao Emídio Rangel.

Sector primário

- Sim senhor, filho, a agricultura é uma das actividades do sector primário.
- Dá-me lá exemplos de cereais que se cultivem em Portugal.
- Trigo
- Muito bem, o trigo é de facto um cereal que se cultiva em Portugal. E mais?
- ....
- ....
- .....
- Já sei. Estrelitas.

Vê-se mesmo que é um puto da cidade, caraças.

Pesquisar

No twitter


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D