Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Jonasnuts

Charlatões e Charlatonas

ABUTRES.jpg

 

Este site foi colocado no ar no início de março. Durante algum tempo teve dificuldades em disponibilizar formas de pagamento, mas rapidamente ultrapassou essas dificuldades e aí estão, a vender uma cena que carece de qualquer evidência científica. Puro oportunismo, pura exploração dos medos e dos receios justificados das pessoas, sobretudo nesta altura do campeonato.

 

Este tipo de aproveitamento (sem link e sem url porque ....... obviamente) devia ser proibido.

Na realidade, lendo o alerta de supervisão 01/2020 da ERS, este tipo de conteúdo É proibido.

 

Nomeadamente:

"Na mensagem publicitada apenas devem ser utilizadas informações aceites pela comunidade técnica ou científica, devendo evitar-se todas as referências que possam induzir os utentes a quem a mesma é dirigida em erro acerca da utilidade e da finalidade real do ato ou serviço."

Ou:

"São proibidas as práticas de publicidade em saúde que induzam ou sejam suscetíveis de induzir em erro o utente quanto à decisão a adotar, designadamente: - Ocultem, induzam em erro ou enganem sobre características principais do ato ou serviço, designadamente através de menções de natureza técnica e científica sem suporte de evidência da mesma ou da publicitação de expressões de inovação ou de pioneirismo, sem prévia avaliação das entidades com competência no setor; - Se refiram falsamente a demonstrações ou garantias de cura ou de resultados ou sem efeitos adversos ou secundários; - Sejam suscetíveis de induzir o utente ao consumo desnecessário, nocivo ou sem diagnóstico ou avaliação prévios por profissional habilitado."

 

De modo que....... a única alternativa que me resta é o Livro de Reclamações da Entidade Reguladora da Saúde.

Exorto-vos a fazerem o mesmo em relação a qualquer conteúdo deste género que encontrem.

(Adoro exortar).

Os chico-espertos do plágio

A história não é, infelizmente, original, nem é, sequer, pouco frequente, pelo contrário. Mas é sempre bom, desmascarar os abutres dos conteúdos, que nascem e proliferam como cogumelos, nos dias que correm.

 

Há pouco mais de 8 anos, o Vítor Santos Lindegaard escreveu um post no seu blog

 

Até aqui nada de novo.

 

No dia 29 de Janeiro de 2016, portanto, quase 8 anos depois do post original ter sido escrito, um site chamado ncultura publica um post, a que dá o título de "10 particularidades que provam que os lisboetas também têm sotaque".

 

Não é um copy/paste, mas a cópia é óbvia. Tão óbvia que há quem se lembre de ter lido o post original, há 8 anos, e dê pela coisa. 

 

É feito um post no Facebook. E depois outros. E a malta está irritada, pois claro.

Alguém vai ao artigo e deixa um comentário, que não é aprovado.

Alguém sugere que se comente na página do Facebook do nculttura.

Alguém comenta na página do Facebook do ncultura.

O comentário é apagado.

Novo comentário. 

Nova remoção.

Ban.

Outra pessoa comenta.

Comentário apagado.

 

E depois, misteriosamente, aparece no rodapé do post plágio "Fonte parcial: Português de Lisboa: ao que isto chegou…".

Como se lá estivesse estado desde sempre.

 

Vamos lá ver. Copiar um post, transcrevê-lo quase na íntegra e colocar no rodapé a "fonte parcial" não branqueia o plágio, senhores do ncultura. Mesmo que com link. Mesmo que lá estivesse estado desde o princípio. 

 

E não estava, como qualquer pessoa com um mínimo que conhecimentos consegue provar, bastando para isso que vá ao webarchive.

 

sotaque.jpg

 

E quem são os senhores do ncultura, perguntarão vocês?

 

Pois que não sei. O domínio foi registado em Outubro de 2015 em nome duma empresa chamada Draftnatura Lda, com sede no Porto, e um senhor responsável que, presumo, se chame Rui Videira e tem um mail netcabo. A entidade que gere o domínio é a Amenworld, Serviços Internet - Sociedade Unipessoal, Lda, que é a mesma entidade que registou o domínio  amen.pt esse mais conhecido, para já, que o ncultura. 

 

E é só isto que eu sei.

 

Minto.

 

Sei mais coisas. Sei que os senhores fazem parte do moderno conceito de abutres de conteúdos alheios, com vista ao lucro sobre trabalho dos outros. Sei que fazem parte da crescente manada de chico-espertos que acham que podem fazer o que lhes dá na real gana, não sendo nem sérios nem honestos.

 

Adicionar o link tarde e a más horas, depois do tempo de vida útil do artigo, quando já facturaram a publicidade associada e apenas e só porque alguém vos descobriu o roubo não melhora a coisa, na minha perspectiva, pelo contrário.

 

Fazer bem, é simples.

 

Contactem os autores dos conteúdos que pretendem publicar no vosso site. Perguntem se podem. Partilhem receita. 

 

Se sim, sim, se não, não. Tão simples como isso.

 

Há ferramentas que permitem identificar plágios. Tenho séria curiosidade acerca dos resultados que obteria, se colocasse todos os posts do ncultura aqui.

 

A ver se arranjo um bocadinho, para satisfazer a minha curiosidade.

Pesquisar

No twitter


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D