Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Jonasnuts

Caros senhores da Organização Mundial de Saúde

Sei que neste momento estão muito ocupados, e que estão no nível 3 (de 6 possíveis) de alerta por causa daquela coisa da gripe suína, mas quando estiverem um pouco menos atarefados, talvez fosse bom reforçar os meios de comunicação em massa de que dispõem.

 

O meu ponto de vista é simples de explicar. Na eminência iminência duma pandemia, a rapidez da informação é a melhor forma que vocês têm de manter as pessoas calmas, e de lhes divulgar informações que as ajudem a proteger-se. Tipo, cubra a boca, ou não vá a Barcelos. A televisão é óptima, a rádio é excelente mas, nos dias que correm, a Internet é o meio de eleição.

 

Assim sendo, gostaria de sugerir que contactassem quem de direito para que o vosso site fosse apetrechado de recursos mais robustos, que isto de digitar o vosso endereço e ter uma lentidão exasperante e no fim receber um page load error, não transmite muita segurança.

 

E já agora, se não for pedir muito, disponibilizem a versão em língua portuguesa. Assim como assim, há mais de 200 milhões de macacos a falar isso.

 

Muito agradecida.

Pois canté

Em minha casa sempre se ouviu música de intervenção, quer antes quer, sobretudo, depois do 25 de Abril. Antes era baixinho, depois era alto, para ver se chateava os vizinhos reaccionários. Nunca ninguém se queixou. Não sei se por medo se por concordância.

 

Distingo mal, o chico escuro do soldadinho, os 3 patinhos da herdade do valfanado.

 

Hoje, por causa do Cibertúlia, dei por mim a recordar essas canções, algumas das quais ainda sei de cor. Tenho em CD a maior parte das coisas, que foi a forma que tive de recuperar memórias de infância que se perderam em "partilhas" de divórcios e afins.

 

Mas falta-me o Pois Canté, do GAC, de 1976.

 

 

 

Nunca ninguém reeditou isso? Porquê?

 

Vá lá, caraças. Preciso de recuperar memórias perdidas.

Ensitel - Eu sei que sou chata

Enquanto o meu conflito de consumo com a Ensitel aguardar marcação da tentativa de conciliação e arbitragem, no Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo de Lisboa, não tenho muito a fazer, a não ser olhar para o telemóvel fechado na caixa, sem poder ser utilizado há quase 2 meses.

 

Com tantas leis, e centros, e livros de reclamações e dias do consumidor, esperar-se-ia que não fosse este último a ser lixado, sempre, mas na prática é o que acontece, pelo menos a curto prazo. Não sei o que é que irá sair da tal tentativa de conciliação e consumo, mas a verdade é que, a curto prazo, repito, a ensitel já está a ganhar. Afinal de contas, já lá têm o meu dinheiro, e eu continuo sem poder usar o telemóvel.

 

Mas, a médio longo prazo, os consumidores persistentes (ou teimosos, como preferirem) fazem valer a sua opinião.

 

No Google.pt, depois duma pesquisa à palavra Ensitel, há 2 referências a este Blog na primeira página de resultados. No SAPO, a mesma coisa.

 

A médio/longo prazo, a minha insatisfação com a forma como fui tratada enquanto cliente da Ensitel, e o facto de registar aqui essa enorme insatisfação, poderá condicionar potenciais clientes.

 

Qualquer pessoa que faça uma pesquisa por ensitel tem uma enorme probabilidade de vir parar aqui, quanto mais não seja porque o site da ensitel são mais as vezes que está em baixo do que as vezes em que está a funcionar.

 

A curto prazo, não está a correr grande coisa para mim, mas a médio/longo prazo, senhores da ensitel, ter-vos-ia saído mais barato se tivessem procedido doutra forma.

Pesquisar

No twitter


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D