Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Jonasnuts

Politicamente incorrecto

Vi na Blogosfera que não sei onde se separou uma turma. Nem sei que idade têm os alunos da turma em causa, nem me interessa. Nem é sobre isso que pretendo falar.

 

Adoro ver parte da Blogosfera a condenar a coisa e a escrever sobre integração, e sobre discriminação e mais coisas que La Palisse escreveria se tivesse um blog. E escreve esta blogosfera estas verdades mais ou menos consensuais em teoria. Escreve a partir do escritório da sua moradia, no seu condomínio fechado, a esposa almoça nas esplanadas de Lisboa e faz compras no Corte Inglês, os (muitos) infantes da prole dormem um sono descansado, cada um em seu quarto, claro, e de manhã a carrinha da escola vem buscá-los, para irem para os seus colégios privados, onde não há contentores claro, que a selecção não é feita dessa forma. Nesses colégios e nesses condomínios e esplanadas e supermercados a selecção faz-se de forma mais subtil. A selecção natural faz-se através do poder de compra.

 

Não há contentores, há livros de cheque.

 

Tenham paciência meus senhores, mas enquanto não privarem de perto com as comunidades que tanto gostam de proteger nos vossos posts, não têm moral para virem escrever posts de pescada.

Ted Talks

Não são novidades, as TED Talks, pelo menos para a maioria. Há por lá coisas interessantes e para todos os gostos. Também há por lá muita imbecilidade. Este vídeo não é novo, tem quase 3 anos, mas continua actual, e continua a dar-me que pensar.

 

Foi professor universitário durante muitos anos, e interessou-se pela criatividade e nas formas de a expressar. Pergunto-me se era nas aulas como parece ser nas conferências. Vou mais longe. Pergunto-me se haverá alguém em Portugal com a mesma capacidade de comunicação, seja sobre que tema for. Quando encontramos alguém a falar apaixonada e arrebatadamente sobre qualquer tema passamos-lhe com o carimbo de "alucinado" por cima, fica catalogado e está a andar. Por outro lado são muito sérios os pensadores portugueses, e levam-se demasiado a sério. Pode ser que seja só eu, que não ando no circuito das conferências, mas não conheço ninguém assim.

 

Seja como for, a conferência deste senhor, que se chama Ken Robinson, pôs-me a fazer perguntas sobre o tipo de educação que damos ao nossos filhos. Mais precisamente, sobre o tipo de coisas que lhes ensinamos, e as características que valorizamos. E digo isto depois de ter passado os últimos dias a estudar o clero a nobreza e o povo e o D. Dinis e o tratado não sei das quantas na data de mil duzentos e troca o passo. Andamos a ensinar-lhes as coisas erradas.

 

 

A jornalista, o ministro, a cadeira o chá e a falta dele.

Uma das autoras do blog Escola de Lavores relata um episódio, na primeira pessoa. Não me interessa muito debruçar-me sobre o conteúdo do post e sobre a polémica, tenho a certeza que outros o farão, interessa-me outra questão que é, para mim, mais importante.

 

Relata-se ali uma situação que envolve o primeiro ministro José Sócrates, uma jornalista e o ministro Rui Pereira. A jornalista descreve o episódio como acha que se passou, e a coisa posta daquela maneira não é nada abonatória para o ministro Rui Pereira. Alguém que assina Rui Pereira responde como se fosse o ministro, nos comentários do Blog. Não sei se é o ministro. Ninguém sabe. Se o ministro tivesse um Blog, poderia responder certificadamente. Assim ninguém sabe se é o próprio, alguém por ele, ou um brincalhão. Mais, se o ministro tivesse um Blog poderia responder sem ser num comentário, responderia no seu Blog, apresentando a sua versão dos factos (que é substancialmente diferente da versão da jornalista).

 

Um Blog é uma forma de comunicação, mas também uma afirmação de identidade online. Falta identidade online à grande maioria dos nossos políticos. Neste caso, o ministro só teria a ganhar por ter um Blog. Se a coisa for bem feita, são mais as vantagens do que os inconvenientes.

 

Por último, algumas pessoas insurgem-se contra o facto do ministro ter respondido num comentário ao post (vamos assumir que foi mesmo o ministro Rui Pereira a deixar aquele comentário). Então mas queriam que ele respondesse onde? O senhor não tem Blog, é naquele espaço que é publicado um texto que o refere de forma muito pouco abonatória, havia de responder onde?

 

E os que dizem que o senhor se devia dedicar mais ao governo e menos aos Blogs........ pensem um bocadinho. Ou só acham piada a um governante com participação online quando é para louvar Barack Obama e a inteligente utilização que ele e a sua equipa fizeram da Internet quer na campanha eleitoral quer nestes primeiro tempos de governo?

 

Cambada de provincianos.

Pesquisar

No twitter


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D