Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Virar à esquerda

por jonasnuts, em 25.09.17

Não vou falar de política. Isto é mesmo um post sobre virar fisicamente à esquerda, e da minha dificuldade em operar tal manobra. De moto.

 

moto.jpeg

 

Isto de andar de moto ainda vai dar uns posts, porque é todo um novo universo de conhecimentos novos que de repente se abateu sobre mim. Guiar uma moto é MUITO diferente de guiar um carro e estou convencida de que apesar de adorar, nunca serei una com a moto da mesma forma que sou una com o carro. Enfim, cenas.

 

Este post é para partilhar e, eventualmente receber dicas de como melhorar, a minha enorme dificuldade em fazer curvas à esquerda. Sejam largas, sejam apertadas, curvar à esquerda apresenta sempre desafios. Uns casos mais do que noutros, claro, mas nunca é smooth.

 

Ao princípio, curvar era difícil, fosse para que lado fosse. Com o tempo, curvar para a direita começou a ser cada vez mais fácil e já nem penso no assunto. Pensar-se-ia que a esquerda iria seguir o mesmo percurso que a direita, não? Não. 

 

Se eu fosse atrás de mim, numa rotunda, iria a insultar-me, tal é o grau de azelhice, nabice e maçariquice demonstrado.

 

Eu bem digo aquela coisa do "olha para onde queres ir, que a moto trata do resto" e que com as curvas à direita funciona lindamente, mas à esquerda, eu bem olho, eu bem me inclino, eu bem tento imitar a direita e sai-me sempre uma desgraça.

 

Algum truque? Sugestões? É mesmo assim? Estratégias precisam-se, porque já está a terminar o período durante o qual é legítimo eu alegar ser nova e inexperiente. 

 

 

 

(E não é medo de cair, porque tanto se cai para a esquerda como para a direita e também porque já me estreei nesse capítulo, com direito a mazelas físicas e a mota no estaleiro durante um bocadinho).

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



12 comentários

Sem imagem de perfil

De Pedro a 26.09.2017 às 10:04

Ser destro ou canhoto, influencía a habilidade. Pode parecer ridículo, mas, por exemplo, o lado para que se inclina a cabeça quando se beija, revela que o lado contrário é aquele em que apresentamos mais dificuldades em muitos aspectos. Mesmo os ambidestros têm sempre um um lado em que se desenrascam melhor.

Comentar post






Arquivo