Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Arquivo



Estratégia da Segway

por jonasnuts, em 09.01.08
De acordo com algumas notícias, como por exemplo esta, o limite máximo de velocidade dentro das localidades vai baixar de 50Km/h para 30Km/h.

Das duas uma, ou é um lobby de gajas que está a propor a lei, ou é um lobby da Segway, para aumentar as vendas.

Porra, 30Km/h?
Já a cinquenta eu vou a stressar com a velocidade, quanto mais se baixam para trinta.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Hélderes

por jonasnuts, em 21.10.07
Há 15 dias, na A17, a estrear a A17, por sinal.
Íamos na faixa da esquerda, a passar uma carrinha Audi. De repente, imediatamente antes de passarmos a carrinha, esta assinala pisca para a esquerda e começa, sem razão aparente, a chegar-se para a faixa onde íamos. Atalhou caminho, voltou à sua faixa, assinalando o facto com o pisca da direita.

Quando passámos por eles, olhei-os com insistência.

Como eram? - Perguntou ele.
Eram uns Hélderes - Respondi eu.
Vamos fugir desses gajos, que são um perigo - Acrescenta ele.

Fugimos.

10 Km mais tarde, os Hélderes param na berma, saem do carro, colocam o chapéu típico da farda da polícia de trânsito, e sacam-nos €300. Disponibilizam vários métodos de pagamento. Cheque, multibanco, visa.

Uns modernaços, estes evangelizadores.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tenho pressa - Os limites de velocidade

por jonasnuts, em 21.07.07
Eu tenho pressa.

Eu tenho sempre muita pressa, mesmo que não tenha pressa.

Passear num centro comercial, que é coisa que eu não faço, mas vamos lá usar um grande suponhamos (dito à futebolista), se eu fizesse os tais passeios nos centros comerciais, seria a passos largos, estugados, saiam da frente que eu quero passar.

A mesma coisa se aplica a muitas outras coisas (não todas) da minha vida. Conduzir, conduzo com pressa, mesmo que esteja adiantada. Escrevo depressa, leio depressa, falo depressa e como depressa. E gosto de pensar que penso depressa. Mesmo que não tenha pressa. Tenho, portanto, uma monumental falta de paciência.

Mas isto tudo para chegar a algo que me ocorreu hoje de manhã, quando conduzia o carro a caminho do trabalho, apressada, sem estar atrasada (não tinha ninguém à minha espera).

Se toda a gente cumprisse os limites máximos de velocidade permitidos por lei (aquela coisa dos 50 Km/hora dentro das localidades), nunca ninguém chegaria a tempo e horas a sítio nenhum, perder-se-ia um tempo infinito que se pode usar noutras coisas, e a produtividade caía a a pique.

Portanto, senhores do governo, não nos multem se andarmos mais depressa, não só porque eu tenho pressa, mas porque andar depressa é bom para a economia.

Esta história da pressa sem pressa e do stress auto-induzido ainda há-de render mais um post, quando eu tiver tempo para pensar nisto.

Autoria e outros dados (tags, etc)






Arquivo