Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




subscrever feeds


Arquivo



O "meu" carro

por jonasnuts, em 29.12.12

Assim, entre aspas, que ainda não está todo pago (só em Março, se lá chegar) deixou-me ficar mal pela 2ª vez num curto espaço de tempo. Há um mês e qualquer coisa, foi-se-lhe a bateria. Cheguei lá um dia, e népia, nem um som. Recarrega a coisa e está a andar, a pelo meio até se arranjou miraculosamente o facto de não fechar as portas quando começava a andar, que tinha deixado de funcionar há uns tempos, mal menor.

 

Na semana passada, a caminho do trabalho, acende-se uma luz. Olá? O que é isto? Fui ver ao manual. Era a luz do motor, daquela que tem avisos "se esta luz se acender, vá imediatamente para a oficina". Pois que não fui. Tinha mais que fazer. Mas parei-o.

 

Esta semana, em que estou de "férias" (entre aspas porque as minhas férias levam sempre aspas) lá o deixei na oficina.

 

Pois que é a admissão e os injectores (seja lá isso o que for).

 

Se der para limpar, menos mal, senão, tem de levar tudo novo.

 

Já não me chegava a operação ao ombro (sim, esteve marcada para 5 de Dezembro, mas outros valores mais altos se alevantaram), agora a porra do carro a colidir-me com o orçamento.

 

O que poupei em presentes de Natal, vai agora (e muito mais) no carro e no ombro.

 

Caraças pá, ainda não é desta que começo uma conta poupança reforma.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Reposição da verdade

por jonasnuts, em 16.05.11

Ah pois é..... andei aqui a aldrabar meio mundo. A única justificação é o facto de eu própria andar enganada.

 

Quando disse aqui que, ao fim de 4 anos, finalmente tinha o meu Smart pago, menti.

 

Fui ver o extracto bancário, e este mês, pumba, lá estava o valor de sempre, referente ao Smart. Ó diabo, pensei eu, queres ver que os senhores se enganaram? Mas, antes de telefonar aos senhores, fui à procura do contrato de cujo paradeiro, estranhamente, sou conhecedora.

 

 

Pois é, ainda falta mais um bocadinho, que é como quem diz, quase mais dois anos. Não fiz aquilo a 4 anos, mas sim a 6. É o que dá, ser uma tesa. Em 2013 é que poderei dizer que o Smart é meu, até lá, sempre que escrever "o meu carro" saibam desde já que isto só será verdade daqui a quase 2 anos.

 

Dois em um. Tesa e aldrabona. Uma desgraça :)

Autoria e outros dados (tags, etc)

O meu Smart

por jonasnuts, em 03.03.11

Tenho andado aqui a dizer aldrabices, quando digo o meu carro, o meu Smart e coiso e tal. A bem dizer, só a partir de ontem é que estas frases se tornaram verdadeiras. Sim, ontem, depois de 4 anos a "suaves" prestações mensais, o Smart é, finalmente, meu.

 

Continua a ser o meu carro novo, apesar de andar cheio de lixo (imagem de marca). Já não estranho ver o puto sentado ao meu lado. Já não avanço para a frente do carro, confundindo a porta do condutor com a porta traseira (vinha habituada a carros de 5 portas), já não levo a chave à ignição ao pé do volante.

 

Continuo satisfeita, no entanto, se soubesse o que sei hoje, teria optado pelo extra da direcção assistida, que dá um jeitaço.

 

Portanto, a partir de hoje e agora de forma mais honesta, quando falar do Smart, estarei, de facto, a falar do MEU carro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Sou uma pimba e uma pirosa

por jonasnuts, em 15.10.09

E vou já avisando que os mais susceptíveis às piroseiras não devem ler este post e, sobretudo, não devem ver o vídeo.

 

Toda a gente se lembra daqueles carros que, antigamente, tinham na tampa do porta bagagens (que tecnicamente se chama chapeleira), um napperon e por cima do napperon de renda, um cão que abanava desesperadamente a cabeça, ao sabor dos movimentos dos carros, certo?

 

Carro de família conservadora que era digna desse nome, tinha o caraças da imitação do chihuaha a dar à cabeça cá atrás.

 

E nós ríamos perdidamente.

 

Ando há que tempos à procura duma coisa dessas. Acho que vai com o Smart. E como agora até ando numa de crochet, até podia ser que se arranjasse o napperon.

 

Em tempos falei disso aqui, provavelmente nos comentários, porque não descubro o post, e recomendaram-me as lojas chinesas. Mas nunca encontrei.

 

Eis senão quando, na semana passada, no insuspeito Corte Inglês, dou de caras com a coisa. Ok, não é um Chihuaha que agora somos mais modernos, dá ares a um golden retriever, mas abana a cabeça na mesma.

 

O Smart não tem chapeleira, ou melhor, tem, mas é recolhível, e eu preciso mesmo de recolhê-la para pôr a mochila do puto, mas, em alternativa, tem um enorme espaço à frente, por cima do porta-luvas.

 

Ele não queria acreditar, mas a verdade é que sim senhor, lá tenho o bicho, que já foi baptizado, e é o Cabeças, e que me acena que sim ou que não, ao ritmo da minha condução. Para quem tem putos, recomendo vivamente, já que é uma dose garantida de boa disposição assim que entramos no carro. E se eu ando a precisar de boa disposição. Ainda sem napperon, que não sei se consigo ir tão longe, apresento-vos o Cabeças:

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Falei aqui há uns tempos da minha estratégia para, legalmente, complicar o trabalho (ou mesmo impedir) dos funcionários da EMEL.

 

A estratégia é simples, e está ilustrada na foto que tirei ao meu carro, na altura:

 

 

Verifico agora que esta estratégia levanta um pequeno problema, ao nível do funcionamento do ar condicionado do carro. Há 2 semanas começou a fazer um barulhinho estranho que se foi agravando com o tempo. Anteontem já parecia um avião a querer levantar voo.

 

Como não gosto de andar de avião marquei com a oficina para eles resolverem o problema. Deixei lá o carro ontem de manhã, e o prognóstico preliminar era o motor do ar condicionado que precisava de ser substituído. Disseram-me que provavelmente só me conseguiriam entregar o carro no dia seguinte, uma vez que tinham de encomendar o motor, e que demorava a chegar. Mas, a meio da tarde recebo um SMS a dizer que estava pronto, e que podia ir lá levantar o carro.

 

O relatório do mecânico ia direito ao assunto, sem rodeios nem meias palavras: papéis da emel enfiados no motor da sulfagem (sic).

 

Terei de arranjar outra estratégia de combate à emel que não passe por enfiar seja o que for, seja onde for.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tia

por jonasnuts, em 03.02.08
Sou tia de dois sobrinhos lindos, o Vicente (5 anos) e a Teresa (2 anos).

Com a minha irmã de passeio de namoro pelas Itálias tocou-me a mim trabalhar para a vida social do mais velho e levá-lo a uma festa, há bocado. Sabendo que queria muito estrear-se num Smart (para andar à frente) lá levei o Smart.
Quando dá de caras com o Smart, abre-se-lhe um sorriso na cara e sai-lhe uma exclamação de parazer:

- Ó tia Jonas, vamos andar de smartie?

Mais tarde, durante a viagem, reage às indicações do GPS de forma categórica:

- Tia Jonas, tens de comprar outro GPS.
- Então porquê? Não gostas deste?
- Não. Fala pelos cotovelos.

Melhor que isto é a mais nova a cantar O Balão do João.

Ser tia é muito bom, principalmente ser tia destas duas encomendas. Adoro quando me chamam tia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Smart - Balanço semestral

por jonasnuts, em 20.10.07
 Fez no início deste mês 6 meses que fui buscar o meu Smart.

Não andei muito. 5 mil e poucos Km.
Mas a ideia inicial mantém-se.

Arruma-se em qualquer lado.
Anda bastante bem.
Os outros carros acham que não anda bem. Metem-se à frente independentemente da velocidade a que o Smart vá. Nas rotundas é limpinho, se vou com o Audi, posso vir a 500 metros que ninguém se mete à frente, se vou com o Smart, posso estar mesmo em cima da entrada, que eles entram na rotunda de qualquer maneira. Deve ser confiança nos travões do Smart (e têm razão), e fé no baixo volume da buzina (e têm razão, que a buzina mal se ouve).

Continua a gastar demasiado.

Continuo a achar que devia ter optado pelo extra da direcção assistida.

Acho um abuso que um Smart, que ocupa metade do espaço de um carro normal, pague exactamente o mesmo valor pelo estacionamento que um carro que ocupa 1 lugar e meio.

E acho piada às empresas que publicitam em Smarts.
Conheço duas.
Nos dois casos, depois de preenchido o formulário, agradecem muito e......népia.
Nem uma resposta. Nem um "muito obrigado, mas o seu percurso diário é demasiado curto, ou fora de áreas interessantes" (que deve ser provavelmente o caso). Nada. Rien. Nicles.

Devem ter pessoas a mais, o que acho óptimo. Só lamento o chá a menos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Arrumadores de Lisboa

por jonasnuts, em 13.09.07
Há muito tempo que não há aqui um post relacionado com condução, nem com mau-feitio.

Este é um dois em um.

Qualquer pessoa que conduza em Lisboa já passou pela experiência de ter uns "arrumadores" a chamar a atenção para lugares óbvios, daqueles que ninguém deixa escapar, a fazer grandes sinalefas, somo se houvesse qualquer possibilidade do lugar escapar à vista. Gosto particularmente quando os senhores esbracejam no meio de um parque de estacionamento, onde é óbvio que há lugares (na maior parte dos casos, pelo menos) e onde nos é cobrado (muitíssimo, por sinal), por esse lugar. Nunca lhes dou dinheiro.

Só quando existe de facto uma mais valia é que dou uns trocos ao "arrumador". Se o lugar era invisível, ou se vai alguém a sair e eu não dei por isso.

Mas, o que me faz mais confusão, são aqueles caramelos que se põem a gritar "troça tudo, troça tudo, agora destroça para o outro lado". Quer dizer, eu nem na instrução precisava de ajuda para estacionar o carro, e conduzia um Mercedes 240D (grande direcção assistida), agora, que tenho um Smart, as instruções são obviamente desnecessárias.

Hoje apanhei um desses gritadores, esbracejadores. No lugar onde estacionei, cabiam 3 Smarts e o senhor insistia em berrar, como se não houvesse amanhã, como se eu estivesse prestes a atirar o carro de um precipício abaixo.

Não resisti. Abri a janela. Esperei que se aproximasse. Dei-lhe as boas tardes e perguntei:
- O senhor tem carta de condução?
- Não, não tenho.
- Eu tenho, muito obrigada.

E não, não lhe dei a moedinha. E sim, ele parou de esbracejar e de berrar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Constatações várias sobre Barcelona

por jonasnuts, em 16.08.07
O tempo hoje está uma porcaria, portanto, não há luz para grandes fotos, mas está mais fresco, o que é simpático.

A Pedreira por dentro é uma enorme desilusão, especialmente se for visitada depois da Batlló.

O pessoal de Barcelona não aderiu às Crocs. Portanto, se dou com um par de Crocs, sei à partida que estou a olhar para uns pés portugueses, principalmente se têm pins. Já as vi à venda (mais baratas do que em Portugal, por sinal).

As minhas Crocs têm sido a única coisinha que os meus pés vêem. Desde o dia 29 de Julho que não calcei outra coisa, e mesmo depois de uns kilómetros em cima (estou farta de andar por aqui), continuam confortáveis e são óptimas. Não estava muito segura de que fossem ideais para andar durante tanto tempo, mas são os melhores sapatos para andar que já calcei na vida. Dou o meu dinheiro por muito bem gasto.

Também não aderiram aos Smarts, vi meia dúzia até agora, e todos eles versão antiga.

Não têm uma loja Apple, mas em compensação têm uma loja Camper, eu sei que para os geeks não é grande compensação, mas para mim é, e já lá comprei uns sapatinhos que tenho dúvidas que cheguem a Portugal.

Há uma marca nova, tipo Zara mas em giro e em bom, chamada Desigual. Ainda não chegou a Portugal, mas cheira-me que é uma questão de tempo. Também já lá fiz umas compritas.

Ainda não sei o que é que vamos fazer hoje, e temos aproveitado as férias para dormir até tarde, que nós não somos do tipo de acordar cedo para ir ver monumentos e afins. Talvez da parte da tarde aproveitemos para visitar de forma mais aprofundada o bairro gótico, talvez não. É fixe, não ter horas marcadas, e é porreiro não haver stress. É uma mudança porreira, depois de um ano inteiro de stress e depois de umas férias em família (que tem mais stress que um ano de trabalho).

Autoria e outros dados (tags, etc)

O poder do Audi TT

por jonasnuts, em 11.06.07


Correndo o risco deste Blog começar a parecer-se com um Blog automobilístico (e eu detesto categorização de Blogs) falo mais uma vez de condução.

A experiência de se conduzir um Smart ForTwo e um Audi TT, à mesma velocidade, note-se, numa qualquer auto-estrada é muito diferente.

Não me refiro obviamente à diferença de equipamentos entre um e outro (mais pedal menos pedal os dois vão aos mesmos sítios, mais cedo ou mais tarde), refiro-me à percepção que os outros têm.

Enquanto que eu posso ir a 120Km/h (deixa-me cá manter isto dentro dos limites da legalidade) no Smart, fazer luzes ao caramelo que vai na faixa da esquerda a 90Km/h e ele não sai da frente, com o TT passa-se o contrário. Posso ir a 90Km/h, não fazer luzes, e eles saem da frente como se eu fosse a 200Km/h.

O tuga ainda não percebeu que na maioria dos casos, não é o carro que faz o condutor, mas o condutor que faz o carro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:





subscrever feeds


Arquivo