Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




subscrever feeds


Arquivo



Pumpkin & Nuts

por jonasnuts, em 20.04.14

Confrontada com a falta de dinheiro que nos assola a todos, comecei a pensar, como de resto, muitas outras pessoas, de que forma é que poderia aumentar a receita, sendo que os cortes na despesa foram logo os primeiros a ser feitos.

 

Portanto.....cortei na despesa, chegou o tempo de puxar pela cabeça e pensar de que forma é que poderia aumentar a receita.

 

Deixa lá ver o que é que eu posso/sei fazer que possa ser vendido. Não pode ser nada que tenha a ver com a minha profissão nem com a minha área de actividade, porque aquela cena chata da ética impede-me de vender o meu trabalho a outra empresa que não aquela onde já trabalho.

 

O que é que eu sei fazer mais? Sei fazer meias de lã. Mas a minha ciência chega para o consumo caseiro, não sou daquelas pessoas que se acha especialista e se mete a organizar workshops assim que acaba de adquirir uma competência. Acho que para passar conhecimento é preciso ser-se especialista. E eu não sou especialista de nada. Sei fazer malha, sei fazer crochet, sei bordar, mas não sou especialista de nada disto. Lavores como forma de rendimento, posto de parte.

 

Há algum tempo, e depois de anos a dizer "tenho de pedir a receita do doce de abóbora com nozes à Tia Helena", pedi finalmente a receita do doce de abóbora com nozes à minha Tia-avó Helena. Este doce, é de lamber os dedos e chorar por mais. A minha tia oferece sempre à minha mãe. Dura pouco.

 

Com a receita na mão, faço algumas adaptações. Eu sou assim, faço sempre adaptações às receitas. Faço algumas experiências, e chego a um doce de abóbora com nozes que é extraordinário.

 

Olha...... pensámos, podíamos vender isto.

 

Podíamos sim senhor. 

 

Fiz as contas, basicamente, um plano de negócios, que contabilizava todos os gastos (incluindo tempo), e, não chegando para ficarmos ricos, daria para ter um complemento simpático, no fim do mês.

 

Sim senhora. Mãos à obra. Até fui ao armazém das marinha grande comprar a porra dos frascos (frascos, tempo e deslocação incluídos no plano de negócio).

 

Só há um problema. 

 

O sacana do doce é tão bom que não conseguimos que sobre nada para vender.

 

A sério..... já é a quarta vez que faço doce de abóbora com nozes, no espaço de mês e meio/dois meses, e não sobra nada. 

 

Demora uma noite e um dia. Chego ao fim com cerca de 8 frascos cheios.

 

Um tem de ser aberto para provar, como é evidente, não se vende aquilo que não se come em casa. E num abrir e fechar de olhos, marcha tudo.

 

 

Tenho, portanto, 2 problemas para resolver. Aumentar o rendimento, e perder peso.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Como aumentar a receita

por jonasnuts, em 10.09.12

De repente começam a surgir-me MUITAS ideias de como aumentar a receita.

 

Há muita procura para consultoria no âmbito da gestão de redes sociais (ou comunidades), e se não há, devia haver. Nessa matéria posso dizer que sou especialista, sendo uma das pessoas que, em Portugal, há mais tempo trabalha nesta área.

 

Por exemplo, e não me estou a oferecer, o primeiro-ministro está, claramente, necessitado de alguém que o aconselhe nesta matéria.

 

Quem é que, na posse de todas as suas faculdades, faz um anúncio ao país do teor do que foi feito por Pedro Passos Coelho na passada Sexta-feira, e depois vai escrever para o Facebook?

 

A sério..... quem terá sido o génio que lhe recomendou semelhante estratégia?
Terá sido o mesmo assessor que lhe recomendou um divertido fim de noite no concerto do outro, ao som da Nini, e de caminho, a deixar-se fotografar sorridente, saltitante e cantando alegremente?

 

Epá.... muito sinceramente..... se numa coisa básica como é a gestão de um perfil numa rede social a inépcia é tão grande, como é que alguém pode achar que há competências para se gerir um país?

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Aumentar a receita

por jonasnuts, em 10.09.12

Aumentar a receita não é, ao contrário do que se possa pensar, fácil, para o comum mortal. Aliás, dá-me a sensação que as facilidades em aumentar a receita são exclusivas ou de quem está no governo, ou de quem já tem dinheiro.

 

Para os restantes (os 99%), é mais difícil, a não ser que se tenha um talento especial, ou uma ideia original, e a isso é preciso ainda juntar motivação, vontade, esforço, trabalho, dedicação e sorte.

 

É o caso da Cláudia Borralho. Ora primeiro que tudo, vamos ao disclaimer. A Claudia (assim, sem acento), trabalha comigo há muitos anos. É designer. É, também, minha amiga. E ainda antes de sermos amigas e de trabalharmos na mesma equipa, eu acompanhava o Blog dela (que na altura tinha um nome muito mais comprido, mas isso agora não interessa para nada). Mais, fui cliente da Claudia, quando ofereci à minha mãe alguns dos bonecos feitos à mão, em tricot, e que eram o máximo.

 

 

 

 

Feito o disclaimer, fica a informação. Depois de muito tempo a trabalhar neste hobbie usando apenas a sua casa (para workshops e para fazer os seus trabalhos) e o online (para promoção e vendas), a Claudia encontrou um espaço físico para o seu hobbie, em Lisboa, Campo de Ourique. Apesar de já ter aberto a loja, as festividades são esta semana.

Uma loja cheia de coisas feitas pela Claudia (e muito mais que isso), de artigos dedicados a bebés e crianças (fruto do facto da Claudia se ter especializado nesta matéria, por via de ter sido mãe, duas vezes).

Apareçam por lá, vejam, façam compras, inscrevam-se nos workshops, e invistam um bocadinho na formação de competências alternativas. Às vezes, um hobbie, quando aprofundado, pode transformar-se numa fonte adicional de receitas.

 

 

Com um bocadinho de sorte, ainda cravo a Claudia para vender meias feitas à mão, ou os meus sack boy (auto link)  :)

Autoria e outros dados (tags, etc)





subscrever feeds


Arquivo