Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Jonasnuts

A pornografia e o poder da palavra

Desengane-se quem aqui chegou à cata de um post sobre a falta de diálogo típica dos filmes pornográficos. Não é nada disso.

 

Oiço com frequência as pessoas em geral e jornalistas em particular a identificar fotos pedófilas, como "pornografia infantil".

 

Enquanto que às pessoas em geral se pode perdoar o erro, aos jornalistas nem por isso.

 

A pornografia não é crime. Imagens de teor pornográfico, entre dois adultos, feitas consensualmente, não são crime.

 

Não há pornografia infantil.

 

Há imagens de crianças abusadas sexualmente. Há imagens de crianças, usadas para efeitos de pedofilia.

 

Dizer pornografia infantil, é uma forma de legitimar a pedofilia.

 

Para que haja pornografia, é preciso que haja adultos e consenso.

 

Sim, eu sei que não é essa a intenção, mas consultem lá os compêndios de quem sabe da poda, a ver se não é como eu digo.

À atenção da ASAE

Caros Senhores,

Tendo em conta o vosso recente interesse em banir actividades amadoras e caseiras, que podem fomentar o comércio lateral, pouco seguro e não colectado, achei por bem chamar-vos a atenção para um nicho de mercado que parece valorizar estas características e faz mesmo destes dois adjectivos um argumento de vendas.

Atenção, quando utilizo a palavra nicho, faço-o da forma mais pura possível, não havendo aqui nenhuma segunda intencionalidade, e vou já avisando que este nicho é de larga escala, pelo que terão certamente de reforçar a equipa. Trata-se de um negócio com muitos meandros, muitos consumidores que parecem, de facto, valorizar o produto caseiro e amador, em detrimento do standard.

Senhores da ASAE, dediquem-se a vasculhar os sites de amadoras e de caseiras, e a erradicar da face da pornografia essa praga de empreendedores, no caso, empreendedoras que minam a legitimidade de um negócio tão limpo como é aquele a que me refiro, a pornografia, pois então.

Devolvam o profissionalismo à pornografia. Acabem com essas amadoras e com essas produções caseiras, e apenas depois disso, macem o resto mundo, que usa colheres de pau e gosta de beber o café por uma chávena de loiça.

Muito agradecida.

Pesquisar

No twitter


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2005
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D