Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




subscrever feeds


Arquivo



O Meu Pipi

por jonasnuts, em 19.08.11

Só os mais antiguinhos compreenderão. Apesar deste blog estar a banhos, há serviços públicos que têm de ser prestados e é nessa perspectiva que faço este post.

 

Se tem menos de 7 anos na Blogosfera portuguesa (ou mais, mas ando desatento), siga este link, e leia tudo, tudo, tudo.

 

Vem isto a propósito de um post do Carlos Vaz Marques no Facebook. Como é tudo muito melhor do que eu poderia escrever, transcrevo na íntegra (depois de ter pedido autorização, obviamente).

 

"Há muito que não havia notícias dele. O Meu Pipi parece ter perdido a tusa e desapareceu de circulação. Agora, surpreendentemente, mão amiga fez-me chegar a prova de que o Pipi continua vivo e atento. Ao deparar-se na revista The Printed Blog, da empresa Jacaré na Lua, com a utilização de um dos seus textos, terá mantido a troca de correspondência que a seguir se transcreve. Não tive possibilidade de verificar a autenticidade destas mensagens mas o estilo parece não deixar dúvidas: O Meu Pipi anda por aí.

 

 

Exmos. Cabeças de Caralho,  

Posso saber quem é que vos autorizou a publicar um texto meu na vossa revista de merda? Só para eu perceber qual é a peida desrespeitadora dos direitos de autor que o marsapo judicial vai escaqueirar, com o pedagógico objectivo de punir o atrevimento chico-esperto e burlão.  

Sem outro assunto,

Pipi  

 

----------------------------------------------------------------------------

 

Bom dia.  

Meu caro, o que fizemos foi referir o blogue "o meu pipi" numa rubrica que intitulamos de "A Antiguidade é um post", com um dos muitos textos disponíveis em open source na internet. Consideramos que tal procedimento não é passível de qualquer ilegalidade. É a nossa avaliação e de quem nos aconselha jurídicamente.  

Gostaría, ainda assim, de lhe transmitir que este é um projecto que pretende trazer para papel muita da qualidade do que existe na blogosfera, sendo esse blogue em particular uma escolha da Directora da Revista como sendo uma referência e tendo aberto um caminho. É o entendimento dela e o meu, como Publisher da mesma. A nossa intenção foi, obviamente, fazer um elogio ao mesmo, e não a de qualquer tipo de aproveitamento ou burlice (para usar as suas palavras). Não nos foi possível falar consigo a priori, pelo anonimato do mesmo, mas muito gostaríamos de o ter feito.  

É meu desejo que um dia mude a sua opinião, quer sobre nós que a editamos, quer sobre a própria revista.  

Estou ao dispôr para qualquer outra acção ou intenção que deseje prosseguir.  

Melhores cumprimentos,  

Luís Gomes

Jacaré na Lua - Comunicação

 

----------------------------------------------------------------------------

 

"Meu caro"? Mas que tipo de pessoa é que recebe um mail endereçado a cabeças de caralho e responde com "meu caro"? Já vi que temos fanchono. Neste momento, estou com saudades do tempo em que achava que o meu interlocutor era um vigarista. Soubesse eu que se tratava de um rabeta e não me teria incomodado. Para sua ilustração, assinalo os traços mais amaricados do seu estilo, a fim de que futuramente possa moderar essa exuberante panasquice, pelo menos em público. Não tem nada que agradecer.

Primeiro: apresenta-se como Publisher. Desempenhar cargos em estrangeiro é roto. Publique merdas, pá. À homem. Não publishe.

Segundo: tem entendimentos que coincidem com os entendimentos de gajas. Roto.

Terceiro: pretende elogiar um blogue. Roto.

Quarto: deseja que eu mude de opinião sobre si. Extremamente roto.

Quinto: Jacaré na Lua. Julgo que não é preciso dizer nada.

Creio que se trata de um contributo valioso para despaneleirizar a sua existência.

Estimando melhoras,

Pipi"

 

 

Nota pessoal minha: Gosto muito da leitura que o Luís Gomes o "publisher" faz do conceito de Open Source, na frase "com um dos muitos textos disponíveis em open source na internet". Está na Internet? É para roubar. Tudo o que está na internet é open source. Se por acaso o "publisher" por aqui passar, pode serguir este link, para perceber um bocadinho melhor o que é o open source, e já agora, que se instrua um pouco mais, e aprenda sobre o Creative Commons que provavelmente era o que queria dizer, embora o conceito também não se aplique. Tudo isto me parece espectacularmente grave, sobretudo quando se trata de um "publisher" duma publicação chamada "The Printed Blog".Tanta gente tem falado tanto desta revista, e tão bem, que eu estava quase a ultrapassar a minha descrença e incompreensão em relação ao projecto, e a comprar uma. Mas depois disto, e da cena com o Júlio Machado Vaz....... acho que não..

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O meu Pipi

por jonasnuts, em 04.04.09

Tenho muito a agradecer ao blog "O meu Pipi". Não só pelas horas de prazer na leitura do que por lá se escrevia, mas também pelas dezenas de olhares esgazeados que sempre recebi quando dizia que gostava muito do meu pipi. Isto dito assim, por uma mulher, no meio de uma audiência que não é conhecedora da Blogosfera, causa impacto. E eu divirto-me sempre muito com as caras com que as pessoas reagem a uma afirmação destas.

 

Na edição de 1 de Abril da Timeout vinha uma "notícia/entrevista" à "autora" do Blog O Meu Pipi. Para quem é novo nestas andanças é preciso explicar que a autoria do Blog nunca foi perfeitamente esclarecida, e esta não é a primeira entrevista inventada que se faz acerca do tema.

 

Há sempre quem regresse a este tema. E eu não percebo o sururu. Para já, porque não é importante. Quero lá saber se foi o António, o José, o Joaquim ou o Francisco. Independentemente do nome que tem, gostava era que voltasse ao Blog. E já agora que o migrasse para os Blogs do SAPO, mas, vejam bem, este último ponto nem sequer é importante. Ficaria felicíssima se o autor retomasse o Blog no sítio onde ele está. Só por si já seria um ganho.

 

Agora, saber quem ele é? Não é importante.

 

Daqui a uns anos, como quem não quer a coisa, o autor há-de dizer, qual Álvaro Cunhal a matar o Manuel Tiago, sim, eu sou O meu Pipi. Enquanto o autor não o matar, haverá, mesmo que remotamente, a possibilidade de retomar a coisa. Assumindo-se como autor, não regressa, e se regressar, não será a mesma coisa. Prefiro que se mantenha incógnito.

 

É intemporal. Passem por lá, e leiam. Tudo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Blog activo

por jonasnuts, em 04.01.08
Não sei o que é um Blog activo, a verdade é essa.
Quer dizer, saber, até sei, porque tenho a minha opinião. Mas isto de opiniões sobre Blogs é coisa que abunda. Não é portanto consensual a definição de um Blog activo.
Habitualmente a fórmula utilizada para as estatísticas é a seguinte, considera-se activo um Blog que tenha pelo menos um post nos últimos 90 dias. Há quem leve a coisa ainda mais aprofundadamente e meça a actividade a 30, a 60 e a 90 dias.

Ora eu não concordo com esta definição, não tenho outro remédio senão utilizá-la, quando apresento os dados estatísticos dos Blogs, mas não concordo (e sou chata, faço sempre um pré-discurso a dizer que não concordo com aquele quadro).

Na Blogosfera (palavra que continuo a detestar mas que uso à falta de outra melhor), na Blogosfera, dizia eu, a coisa não funciona só num sentido. Não há alguém a escrever e alguém a ler. Não há um produtor e um consumidor. Há os comentários. Mesmo os Blogs que não permitem comentários podem ser comentados, noutro Blog, com link para o original. O Maradona não permite comentários no seu Blog e eu conheço poucos Blogs mais comentados. A Controversa Maresia não permite comentários no Blog, mas comenta-se na mesma. Também para isso servem os links. E mesmo quem não comenta, visita, consome os conteúdos (conteúdos, palavra que começo a detestar com a mesma intensidade com que detesto Blogosfera).


Porque é que isto é importante? Porque, pelo menos para quem faz a gestão de uma plataforma de Blogs, a ocupação do espaço tem de ser gerida. Os administradores de sistemas gostam de ter as coisas arrumadinhas. O produto também. Qualquer coisa que não mexa durante um determinado período de tempo é candidato à remoção.

Eu tenho uma visão completamente diferente.
Faço a gestão da plataforma, mas não dos conteúdos. Os conteúdos não são meus e, portanto, não tenho o direito (muito menos o dever) de os apagar.

Para mim, um Blog activo, pode ser um Blog que é actualizado com frequência. Pode ser um Blog cujo dono não o actualiza, mas que usa para comentar noutros Blogs, deixando o endereço. Pode ser um Blog cujo dono já nem se lembre que existe, mas que continua a receber visitas e mesmo a ser comentado.

Na minha opinião, à excepção dos Blogs que violem a Lei, nenhum Blog deve ser terminado por terceiros. A única pessoa que pode eliminar um Blog é o seu autor.

A julgar pela opinião mais frequentemente aceite, há variadíssimos candidatos a Blogs inactivos (e portanto, passíveis de ser removidos), mas deixo apenas um exemplo, que pelo seu esplendor é suficientemente significativo para servir de porta-voz de todos os outros.

O meu pipi

Não é actualizado há mais de 4 anos. Não sei se continua a receber visitas, presumo que sim, pelo menos a minha, que passo lá, esperançada, de vez em quando, e releio alguns posts com prazer (não é desse prazer, é do outro). É um blog inactivo? Não me parece. É um candidato à remoção? Heresia das heresias.

Por isso, quando me perguntam quantos Blogs activos há nos Blogs do SAPO, eu respondo com o número real de Blogs que foram actualizados nos últimos 90, 60 ou 30 dias, mas deixo sempre no ar a pergunta, à espera que mentes mais esclarecidas me possam iluminar:

O que é um Blog activo?

Anyone?

Autoria e outros dados (tags, etc)





subscrever feeds


Arquivo