Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




subscrever feeds


Arquivo



Opel - Usados de qualidade

por jonasnuts, em 30.04.07
Já há uns tempos falei aqui da Opel, e das suas campanhas de publicidade.

Parece que os senhores persistem no mesmo tipo de comunicação, que discrimina. Antes eram as mulheres, agora, na nova campanha, pelo menos os spots de rádio, têm um texto de idiotice suprema.

Qualquer coisa como:
"Procura-se: Mulher, inteligente, bonita, simpática, culta, e etc..
Oferece-se baixinho, gordinho, talhante.
Se tem pouco para oferecer, mas muitas expectativas, compre um usado Opel"

Mas o que é que este senhores da Opel têm contra os talhantes, os baixinhos e os gordinhos?

Acharão eles que estas são características que diminuem uma pessoa?

Fosse eu talhante, e já tinha apresentado queixa contra a Opel.

Talhantes deste país, uni-vos e apresentem queixa contra estes senhores, ou pelo menos, façam um press release, mexam-se, façam barulho.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Anúncios idiotas

por jonasnuts, em 08.06.06
Mais um spot de Televisão (já para não falar da restante campanha) que tem uma entrada directa para o top five desta categoria.

A Opel tem uma nova campanha que serve para promover o Astra, com o conceito "Experimente antes de comprar". Normal, não conheço ninguém que não faça um teste drive antes de comprar um carro. O conceito parece-me pertinente.

O que já não me parece tão pertinente, é um dos spots que usam para ilustrar este conceito, em que um recém marido, com a recém mulher ao colo, vai devolvê-la a casa do que supomos ser o pai da nubente, com a afirmação "Depois de 3 dias de casados, cheguei à conclusão de que não serve".  Slogan - Era bom se pudesse experimentar primeiro.

Ponto número um - a mulher é reduzida a algo que se pode experimentar.

Ponto número dois - a existência da mulher não dispensa um homem, tem de estar na posse de um pai ou de um marido (já agora de um irmão, de um tio de um padrinho, qualquer coisa, desde que seja homem).

Claramente a Opel dispensa o target feminino, e acha que as mulheres não se sentem ofendidas, por serem caracterizadas como objectos que se experimentam e devolvem e descartam.

Claramente a Opel vive no passado, se ainda acha que os casais de hoje em dia não se experimentam, mutuamente, antes de casarem.

Se eu fosse mulher e andasse à procura de carro para comprar, a Opel estaria de imediato excluída da minha lista de potenciais fornecedores.


Espera.......eu SOU mulher, e ESTOU neste momento no processo de compra não de um, mas de dois carros.

Opel.....tchau.

Isto só melhoraria se eu fosse responsável pela aquisição de viaturas para a frota da empresa.

Autoria e outros dados (tags, etc)





subscrever feeds


Arquivo