Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Arquivo



Nespresso, o iPod do café

por jonasnuts, em 28.08.07
É verdade, é uma constatação.

Em todo o lado (virtual e real) oiço falar dos méritos das máquinas e dos cafés Nespresso. Há um esgar de deleite na face dos evangelizadores Nespresso, quando falam do aroma, e do sabor, e do sistema, e da espuma, e etc. Se se tratar de uma evangelizadora, o esgar é mais aberto, mas isso é porque estão a pensar no George Clooney.

Sendo uma consumidora razoável de café, e de há longos anos, decidi na primeira oportunidade que se me apresentou, experimentar. Até experimentei vários cafés diferentes.

Sim senhor, o sabor de alguns dos cafés é agradável, tem espuma, e o sistema até produz pouca porcaria, mas. (o ponto final é propositado).

E este "mas" não existiria se eu não tivesse encontrado, há quase 10 anos, uma máquina de café que ultrapassa largamente as do sistema Nespresso. Mas assim por kilómetros, estão a ver?

Obviamente que não tem o George Clooney a promover-lhe o nome, nem um site todo escarrapichado (que é um termo técnico que eu inventei agora), nem um design todo xpto, tudo coisas importantes sim senhor, mas em última análise, não é isso que interessa.

O que interessa é que faz uns cafés do caraças, é robusta, tira cafés com pó E com pastilha, tem um serviço de apoio a clientes que funciona (só usei para fazer uma pergunta que foi respondida no próprio dia, por mail, com toda a netiquete cumprida) e é das mais baratas do mercado.

Meus senhores e minhas senhoras, apresento-vos a minha Briel, Estoril (é uma imagem do catálogo, as chávenas não são minhas, cruzes credo).



A primeira que comprei ainda funciona como no primeiro dia. Já comprei várias, quer para oferecer quer para outros poisos que frequento. Ah, e a primeira que vi na vida, lá continua a funcionar, há mais de 10 anos numa casa onde se consome, necessariamente, muita cafeína.

Autoria e outros dados (tags, etc)






Arquivo