Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Jonasnuts

União Ibérica

União Ibérica é um termo que aprendíamos na escola e que servia para identificar o período (felizmente terminado) durante o qual os Felipes governaram Portugal.

 

É nesses tempos que nasce o ainda hoje muito utilizado, "de Espanha, nem bom vento nem bom casamento."

 

Pode ser verdade, mas é estúpido, e nem sequer creio que seja verdade. É ridículo que 2 países com tanto em comum (é mais o que nos une do que o que nos separa) não colabore mais. E, se há uma área onde podemos (e devemos) colaborar, essa área é o online. Porque é vantajoso, com o benefício de não termos nós que ir lá, nem eles que vir cá.

 

Isto tudo por via duma lei que foi recentemente aprovada em Espanha, país que parece estar num ciclo de franco retrocesso civilizacional (e o franco não é inocente), essa lei, dizia eu, impede uma série de coisas que não deviam ser proibidas. 

 

Coisas básicas como, fotografar agentes da autoridade, independentemente do que esses agentes estejam a fazer, os espanhóis não podem. Manifestarem-se junto ao Congresso ou junto ao Senado. Pois que, não podem. Impedir um despejo. Nada, têm de assistir impávidos e serenos. Montar-se num mastro ou numa estátua, ou em qualquer local mais elevado, por periclitante que seja, népias. Não podem sequer, os desgraçados, protestar silenciosamente, sentados. Tudo isto (e, presumo, mais umas quantas coisas) passaram a ser proibidas desde o dia 1 de Julho.

 

Ora, se não podemos fazer porra nenhuma acerca das manifestações, ou dos despejos, ou do resto, já podemos fazer alguma coisa no que diz respeito às fotografias dos polícias. 

 

Há poucos dias surgiu a notícia de que uma mulher foi multada por publicar no Facebook uma foto de um carro da polícia, estacionado num local de estacionamento exclusivo para deficientes. Não me interessa muito saber o que é que os agentes estavam a fazer, se foram fazer xixi, se foram beber uma jola ou se foram salvar o pai da forca. Interessa-me saber que a mulher devia poder publicar aquela fotografia sem ter qualquer problema, sobretudo sem ter de pagar 800 euros de multa.

E é aí que entra a União Ibérica. Os espanhóis não podem, mas nós podemos. Não é proibido por lei, em Portugal, publicar fotos de polícias nas redes sociais. Pelo menos, ainda.

 

Fica o convite. Malta espanhola, fotografem os vossos polícias à vontade, mandem as fotografias para o lado de cá da fronteira. Nós publicamos. Vocês partilham.

 

What say you?

 

Porque este é um problema global

Os Espanhóis têm em vigor, desde hoje, a Ley Sinde-Wert.

 

Há um movimento de desobediência civil. E eu sou toda a favor da desobediência civil.

 

Quem quer saber mais sobre este assunto, basta seguir este link (espanhol) ou este (inglês), ou visitar o Blog do Enrique Dans, nomeadamente o que ele tem escrito sobre o assunto (espanhol).

 

E como esta é uma questão global, eu associo-me à desobediência civil. Bloqueiem-me lá o Blog em Espanha, senhores. Bring it on.

 

labioswert Download 

 

Quem quiser juntar-se a este movimento, está tudo explicadinho aqui.

 

(Os links foram desactivados no destino).

Parece que afinal os espanhóis estão lixados, com f de cama.

Aqui há uns tempos falei dos espanhóis, e do movimento que se criou contra uma lei que o governo espanhol pretendia aprovar.

 

Acho que é uma questão de tempo até nos debatermos, por cá, com este tipo de problema. Aliás, já começaram a ser dados os primeiros sinais, com a porcaria da lei dos links (mais sobre este tema um dia destes).

 

Na altura regozijei-me (ena)  com o facto dum movimento de cidadãos ter conseguido parar uma tentativa de legislar que era (e é) idiota, e que ia (vai) contra os direitos básicos de muitos para defender os interesses de poucos (mas grandes).

 

Parece que me precipitei. O governo espanhol pareceu ter na altura travado a coisa, mas, qual operação de maquilhagem, regressa com uma "nova" proposta que não muda absolutamente nada, e, ao que parece, prepara-se para aprová-la.

 

Mais informação na notícia do El País e no site do Enrique Dans.

Passarola voadora

 

Esta passarola é da autoria de Eneko, e foi feita no âmbito da campanha que alguns lustres espanhóis levaram a cabo no sentido de combater um projecto-lei idiota que tentaram aprovar do lado de lá da fronteira, e que acabará por cá chegar, mais tarde ou mais cedo. Fica aqui neste post para enquadramento, e hei-de pô-la algures no template.

 

Chamem-lhe protesto precoce. Ando cá há demasiados anos para achar que não nos tocará, mais tarde ou mais cedo. Vou já protestando.

Precisamos de tenerlos, de preferência no sítio

Quando cá chegar (e vai chegar, não se iludam), espero que tenhamos os mesmo tomates que tiveram os Espanhóis.

 

Podem começar já a traduzir a petição, e a adaptá-la à lei portuguesa. É uma questão de tempo. Os primeiros passos já foram dados, e se nos distraímos, fazem a coisa pela calada.

 

Porque, como diz a Rititi, "hay que tenerlos", de preferência no sítio.

Viva o Rei

Primeiro que tudo, começo por dizer que sou republicana convicta. Não quero cá monarquias. Continuo a dizer que gosto muito das nossas fronteiras, e que Olivença é nossa.

Posto isto, tiro o chapéu ao Rei Juan Carlos e ao primeiro ministro espanhol, Zapatero.

Durante a última cimeira Iberoamericana, que acaba de terminar, o primeiro Ministro Espanhol reage a afirmações de Hugo Chavez, que chamou fascista ao ex-primeiro ministro espanhol, Aznar. Zapatero começa a sua intervenção dizendo que podemos estar nos antípodas da opinião, mas que o respeito é muito bonito, e que devem ser respeitados todos os chefes de estado e ex-chefes de estado. Refere ainda que Aznar foi ELEITO pelos espanhóis, numa clara indirecta à eleição pouco ortodoxa de Chavez. Chavez, mal educado, interrompe Zapatero, e tenta comentar e responder de imediato. O Rei de Espanha, que estava sentado  mesmo ali ao lado, e seguia atentamente a conversa, saca do dedo, aponta-o a Chavez e sai-lhe um muito pouco monárquico "Porque é que não te calas?".

Pouco monárquico por um lado, mas tenho a certeza de que subiu ainda mais uns pontos, na consideração dos espanhóis, e na minha também.

Gostava de saber que se o Chavez tivesse chamado fosse o que fosse ao Durão Barroso, o Sócrates teria tido um discurso semelhante ao de Zapatero, secundado pelo dedo acusador de Cavaco, que proferiria uma frase semelhante.

Gostava de saber, mas não sei. E não me cheira.

Apanhei isto aqui, aprofundei aqui, e vi o vídeo aqui.

Quero o meu dinheiro de volta.

A Catedral está toda tapada, para obras.
O Palácio da Música Catalã está fechado para obras.
O Palácio Güell está fechado para obras.

Bardamerda mais aos burros dos espanhóis que fazem obras em tempo de turistas.

Mais verdades de La palisse acerca da espanholada:
Não sabem falar inglês.
Não sabem fazer café.
Conduzem mal como ó caraças.

Amanhã é dia de Eixample. Ao menos já sei de antemão que a Sagrada Família está em obras :)

Aumento exponencial de produção.

Portugal vai aumentar exponencialmente os seus índices de produção, pelo menos no que diz respeito a um produto em especial.

Sim, porque a partir do momento em que fecharem as maternidades, e as criancinhas passarem a nascer em Espanha, Portugal vai passar a ser o segundo maior produtor mundial de espanhóis.

Atenção....eu não tenho nada contra Espanha, nem sou das que pensam que "de Espanha nem bom vento nem bom casamento". Até curto Espanha, do que conheço, portanto, não tem a ver com ódios ancestrais e viscerais.

Acho piada, depois de tanta guerra e de tanta independência e respectivas restaurações, começarmos agora a produzir espanhóis. E não me venham com a treta de que é tudo Europa, porque essa não cola.

Pesquisar

No twitter


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2005
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D