Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Arquivo



Contradições maternais

por jonasnuts, em 13.02.10

Hoje, depois de uma manhã na ronha, saímos para ir comprar ingredientes biológicos para fazer brownies (pedido específico da criança).

 

E expliquei-lhe tudo (pelo menos o que sei), sobre as vantagens da alimentação mais biológica, e sem insecticidas, e sem aditivos, e cultivado, e sem frutas de estufa, e sem frutas que não são da época e que por isso não têm de viajar nos aviões que poluem, e tudo e tudo e tudo. Lá comprámos o que tínhamos de comprar, depois de andarmos a olhar para as prateleiras e para os rótulos esquisitos, que não são os habituais e que temos mesmo de ler porque não os conhecemos e não queremos correr o risco de trazer coisas que não queremos.

 

Foi tanto o parlapié que ficou tarde para o almoço.

 

Fomos almoçar ao McDonalds.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Contradições

por jonasnuts, em 17.10.09

Isto de se ser old school num negócio de new media, tem muito que se lhe diga.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Crocs - O marketing dos pés

por jonasnuts, em 08.07.07

crocs.jpg

 


Isto que estão a ver aqui em cima são umas Crocs. Há vários modelos, mas todos se resumem ao mesmo. Um bloco de borracha/plástico, altamente colorido, confortável (dizem), em tamanhos de adulto e criança, e made in china.

Ora isto faz-me lembrar aquelas sapatas que a minha avó usava por causa dos calos, e que só se vendiam na farmácia, e só havia em preto e azul escuro.

São de plástico/borracha, são made in china, portanto são baratuchas, certo? Errado. Pelo menos em Portugal. Se forem de criança custam €30, se forem de adulto custam €40.

8 contos (desculpem lá, mas eu refiro-me a exorbitâncias ainda no dinheiro antigo). 8 contos por um bocado de borracha/plástico, ao qual fizeram uns buracos e ao qual juntaram doses generosas de corante. Um roubo. Mas piora. Para além das crocs propriamente ditas, há todo um esquema para encarecer ainda mais a brincadeira, que são os pins. Umas coisas de plástico que se põem e tiram, e que podem ser flores, ou corações, ou piratas das caraíbas e que ajudam a personalizar a croc. Cada pin custa €3 (600 paus, mais coisa menos coisa). Isto é um roubo, mas as crocs estão esgotadíssimas e a fábrica tem dificuldade em repor stock. Parece que a crise só se faz sentir dos tornozelos para cima (a julgar pela pouca de quantidade de tecido usado para cobrir o resto do corpo).

É uma estratégia de marketing absolutamente escandalosa e eficaz, as coisas vendem-se que nem pãezinhos quentes. É assim o mundo de hoje em dia, as pessoas embarcam nestes esquemas. Palermas.

P.S.: As minhas estão encomendadas, são iguaizinhas às da foto, e já tenho os pins. Cá em casa também (quase) toda a gente já tem :)

Autoria e outros dados (tags, etc)

O meu reader de feeds de RSS

por jonasnuts, em 18.05.06

(Que título tão geek , para o comum dos mortais).

Reparei agora que na lista de feeds que subscrevo há umas coincidências interessantes (eu não acredito em coincidências).

A que mais sobressai, e que é a razão de ser deste post é o facto de aparecerem juntinhos, e de seguida, o Blog I'd gladly bang ... e logo abaixo o Igreja Simples (ambos de pessoal aqui do SAPO).

Gostam da contradição?

O mais engraçado é que leio, de facto, os dois (bom, o gladly bang não é propriamente para ler, mas pronto, vocês entendem o que eu digo).

 

Update: (30/04/16) - O Igreja Simples, do Nuno Barreto, foi apagado, pelo que o link morreu. 

Autoria e outros dados (tags, etc)






Arquivo