Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Arquivo



Descansa Barcelona, ainda não foi desta

por jonasnuts, em 31.07.12

Já há 4 anos tive esta curiosidade. Será que é desta que conseguem ultrapassar o factor uau do acendimento da pira olímpica nos Jogos Olímpicos de Barcelona?

 

Pois.... não foi. Mesmo apesar de me terem aberto os olhos para o facto da coisa ter sido muito bem encenada (mas, mesmo assim, encenada) e, tecnicamente...... não ter sido a porra da seta a acender a pira olímpica, o que é facto, é que ainda ninguém conseguiu ultrapassar a espectacularidade de Barcelona.

 

A cerimónia de Londres (num vídeo farsola que mais dia menos dia é removido):

 

(Link do vídeo)

 

E, para quem tiver curiosidade (vale a pena, asseguro-vos), aqui fica um vídeo com a recolha de todos os acendimentos das piras olímpicas de jogos Olímpicos de Verão e de Inverno, desde 1968 (grande ano, grande ano).

 

 

Link do vídeo ao qual cheguei por via do @almaluis

Autoria e outros dados (tags, etc)

É oficial

por jonasnuts, em 31.08.07
Depois de preencher um formulário imenso, com questões amplamente estudadas cientificamente, está provado:
You Belong in Barcelona
When it comes to Europe, you don't want to decide between culture and fun. You want art by day and a big party by night. Barcelona is ideal for you. You can check out some Picasso, eat some tapas, take a siesta, and then dance all night!



Verdade seja dita que o que me atrai em Barcelona não tem nada a ver com o que eles ali dizem, as siestas, e o Picasso, e o dance all night e a big party, mas o que interessa é a ideia geral.

Autoria e outros dados (tags, etc)

De novo o café

por jonasnuts, em 30.08.07
Tem-se falado aqui de café.
Que em Espanha o café é uma porcaria já é do conhecimento geral, e referi há uns posts que a Nespresso é o iPhone do mundo da cafeína.

Agora algo de relativamente positivo.

Penúltimo dia em Barcelona. Eu e ele a distinguirmos os cafés entre "verdadeiramente mau" e "não é tão mau como os outros", portanto, a ressacarmos por uma chávena de bom café.

Andámos toda a santa manhã por Montjuïc, com a leve sensação de que não era bem ali que queríamos estar. De leve, no entanto, só a sensação, porque o canhão e seus acessórios pesavam-nos no lombo.

Cansados, decidimos comer qualquer coisa num bar que, à primeira vista, nada mais tinha do que isso mesmo, vista.

Comemos já nem me lembro o quê, não era nem bom nem mau. No final, força do hábito, pedimos os cafés do costume. O empregado, que tinha perguntado antes qual era a nossa nacionalidade, riu-se quando lhe pedimos o café. Não percebemos, só quando chegaram os cafés, os únicos dignos desse nome que bebemos em terras espanholas:


 

Delta, verdadeiro, em chávenas Delta. É que soube mesmo bem.
Ainda por cima Delta, que patrocina ali a chafarica do Markl, o que fez com que o café tivesse um feeling de dois em um. Por falar em dois, soube-nos tão bem, que pedimos mais dois (em Portugal é frequente cada um beber dois cafés no final de uma refeição).


Venham mais dois cafés. Souberam igualmente bem.







O único senão veio no fim, com a conta. Mas que se lixe, prefiro pagar mais de 2€ por um bom café, do que pouco menos por uma porcaria


Autoria e outros dados (tags, etc)

Grande tourada

por jonasnuts, em 23.08.07
Primeiro o disclaimer do costume, ou pelo menos a contextualização. Odeio touradas, desde sempre, e não apenas agora que se tornou politicamente correcto odiar touradas. Tinha grandes pegas com o meu avô (que adorava touradas e ia às praças), e nenhum entendia o ponto de vista do outro. Eu tinha 6 ou 7 anos.

Sempre pensei que os espanhóis fossem todos uns fanzocas de tourada, pelo menos mais do que os portugueses e descobri agora que não, que não são todos os espanhóis que gostam de tourada (na Catalunha não são apreciadores e Barcelona já se declarou como uma cidade anti-touradas.

Mas, mesmo os espanhóis mais amantíssimos amantes de touradas não chegam aos calcanhares dos portugueses. Isto a julgar pelo posicionamento das estações de televisão do estado dos dois países.

Enquanto a RTP tem uma corrida própria, que organiza, patrocina e transmite em directo e, na RTP Memória há tourada todas as segundas, na TVE acabam de comunicar que não voltarão a transmitir touradas (Notícia da Time).

Mais um bocadinho e os espanhóis começam a vir cá para conseguirem  ver tourada na televisão. Com jeitinho até se volta a permitir a morte dos touros.

Andamos ao contrário do progresso.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sou fanzoca do Gaudí. Já estive na Batlló e na Milà mais do que uma vez, mas desta última vez optei por usar uns aparelhómetros disponibilizados ao público que visita as casas. Basicamente são uns dispositivos que nos explicam o que estamos a ver. Se estamos numa parte da casa em que há explicações disponíveis no tal dispositivo, existe um número pregado na parede. Inserimos esse número no teclado (visualmente é muito parecido com um telemóvel), e ouvimos a explicação ou a contextualização do sítio onde nos encontramos. É porreiríssimo, se usado da melhor forma. Primeiro olhamos com os nossos olhos, e depois ouvimos o que eles têm a dizer, para ver se os nossos olhos viram as coisas de forma diferente, ou para descobrirmos mais coisa.

Na Casa Batlló podíamos escolher várias linguas, mas o português não era uma delas. Optei pelo inglês. Pacífico.

Na casa Milà, pasme-se, havia a língua portuguesa disponível. Ainda desconfiei e perguntei se era português de Portugal e, pasme-se mais ainda, não só a senhora sabia responder como era, de facto, português de Portugal. Muito bem, passe-me para cá o aparelhómetro.

Confirmado, o português era de Portugal, mas quer a senhora quer o senhor foram escolhidos para a locução por causa da sua participação nas dobragens dos filmes do Shrek. Era português de Portugal, mais precisamente da região ali de Trás-os-Montes.

Presumo que os restantes visitantes não percebessem porque raio é que estava uma pessoa a rir-se à gargalhada enquanto ouvia as descrições históricas da casa Milà. No fim, não me arrependi de ter escolhido a língua portuguesa porque sempre animou um bocadinho a vista, já que a Milà, por dentro, não é espectacular como a Batllò.

"Bamos agoira ao terracho, ber as velas chaminés que simvolizam choldados, e que são conhechidas pelo cheu ashpecto fantasmagórico"

:)

Autoria e outros dados (tags, etc)

My way

por jonasnuts, em 20.08.07
Eu sei que o título indicia um post com mau-feitio e respectiva Tag a contribuir para a tag cloud, mas não.

A verdade é que na última semana, o "My way" invadiu-me os ouvidos muito frequentemente.

Atenção, eu gosto da música, gosto de Sinatra (sempre gostei), mas o "my way" no acordeão, na viola, no grito do "artista" de esquina, no elevador, no metro e NUNCA pelo Sinatra faz confusão. Principalmente porque não percebo o gosto específico por esta música.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Último dia em Barcelona

por jonasnuts, em 18.08.07
O tempo não ajudou.

Já ontem ao final do dia ameaçava chuva, e hoje choveu mesmo, logo de manhã. Tenham em conta que o meu logo de manhã é mais perto da uma da tarde, mas férias são férias.

A Sagrada Familia (em espanhol escreve-se família sem acento no i) ontem ao final do dia já está bastante mais construída do que quando cá vim da última vez. Antes entrava-se e via-se céu aberto, agora está quase todo concluído, o tecto. Não sei se não gostava mais de ver o céu, mas pronto. A Sagrada Familia é um portento, e devia ser considerada património mundial. Deve ser provavelmente o monumento de que mais gosto, no mundo (dos que conheço, pelo menos).

E sim, a Sagrada Familia também está em obras :)

Descobrimos que os dias são muito mais agradáveis se não planearmos nada. Vamos andando e entramos onde nos apetecer. Conseguimos fazer este programa duas vezes, é de longe muito melhor.

Tem as suas desvantagens. Falhámos o Parque Güell. Quer dizer, eu já lá estive, mas o tempo hoje não era para parques. Ele fica sem conhecer, mas ficamos ambos com um pretexto para cá voltarmos :)

Amanhã só saímos às 8 da noite, mas todos os sites de meteorologia dão chuva forte, portante, não sabemos o que é que vamos fazer.

Descobrimos que há sites de meteorologia para todos os gostos. Invariavelmente, à noite, víamos o tempo que iria estar no dia seguinte. A primeira consulta dava quase sempre chuva, mas depois eu pedia "vê no outro, vê no que dá bom tempo" e só falhou ontem :)

Barcelona continua fantástica. Nunca cá tinha estado em Agosto, e não tenciono voltar nesta altura do ano. Demasiados turistas, que são uma verdadeira praga. Muitos italianos e franceses, imensos brasileiros. Ouvi falar mais vezes italiano e francês do que castelhano.

Barcelona, we'll be back.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Constatações várias sobre Barcelona

por jonasnuts, em 16.08.07
O tempo hoje está uma porcaria, portanto, não há luz para grandes fotos, mas está mais fresco, o que é simpático.

A Pedreira por dentro é uma enorme desilusão, especialmente se for visitada depois da Batlló.

O pessoal de Barcelona não aderiu às Crocs. Portanto, se dou com um par de Crocs, sei à partida que estou a olhar para uns pés portugueses, principalmente se têm pins. Já as vi à venda (mais baratas do que em Portugal, por sinal).

As minhas Crocs têm sido a única coisinha que os meus pés vêem. Desde o dia 29 de Julho que não calcei outra coisa, e mesmo depois de uns kilómetros em cima (estou farta de andar por aqui), continuam confortáveis e são óptimas. Não estava muito segura de que fossem ideais para andar durante tanto tempo, mas são os melhores sapatos para andar que já calcei na vida. Dou o meu dinheiro por muito bem gasto.

Também não aderiram aos Smarts, vi meia dúzia até agora, e todos eles versão antiga.

Não têm uma loja Apple, mas em compensação têm uma loja Camper, eu sei que para os geeks não é grande compensação, mas para mim é, e já lá comprei uns sapatinhos que tenho dúvidas que cheguem a Portugal.

Há uma marca nova, tipo Zara mas em giro e em bom, chamada Desigual. Ainda não chegou a Portugal, mas cheira-me que é uma questão de tempo. Também já lá fiz umas compritas.

Ainda não sei o que é que vamos fazer hoje, e temos aproveitado as férias para dormir até tarde, que nós não somos do tipo de acordar cedo para ir ver monumentos e afins. Talvez da parte da tarde aproveitemos para visitar de forma mais aprofundada o bairro gótico, talvez não. É fixe, não ter horas marcadas, e é porreiro não haver stress. É uma mudança porreira, depois de um ano inteiro de stress e depois de umas férias em família (que tem mais stress que um ano de trabalho).

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tardou, o facto do Palácio Güell estar fechado para obras, não ajudou.

Mas hoje visitámos a Casa Batlló, e vimos a Pedreira por fora (bicha demasiado grande, bateria da máquina demasiado descarregada).

Parece que se convenceu. Já estão as mochilas preparadas para amanhã. Levamos a maquinaria pesada (literalmente pesada) para fotografar o Parque Güell e a Sagrada Família. Orgia de Gaudí, portanto.

Fica a faltar o bairro gótico (por onde já passámos mas não nos demorámos), a Boqueria (por onde já passámos mas a uma hora onde já estava quase tudo fechado), e ainda queremos (quero?) passar no Museu do Picasso, que quando cá vim da última vez não tinha a colecção completa (estava emprestada, em Portugal).

Ele parece estar convencido que o génio de Gaudí passou obrigatoriamente pelo consumo de substâncias ilegais (já ouvi falar de ácido e de álcool), ainda não se convenceu de que era génio mesmo. A mim, ninguém me tira da cabeça que Gaudí passou por Lisboa, numa viagem não documentada. As calçadas de Lisboa estão aqui.


Já disse antes que os espanhóis não sabem falar inglês e não sabem fazer café? Também não conduzem grande coisa. Tenho a sensação que me estou a repetir. Também não sabem cozinhar, e abençoado Starbucks (sim, leram bem, Starbucks).

Por último, uma nota para a RTP. Senhores que escolhem a programação da RTP Internacional, este canal, para além de servir a diáspora, serve também de cartão de visita. Lamento informar que, de acordo com o actual alinhamento de programas, o cartão de visita de Portugal no mundo é, digamos, uma merda.


Por último mesmo último, todas as programações matinais de todos os países são uma cagada. Nesse aspecto, não temos o exclusivo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quero o meu dinheiro de volta.

por jonasnuts, em 13.08.07
A Catedral está toda tapada, para obras.
O Palácio da Música Catalã está fechado para obras.
O Palácio Güell está fechado para obras.

Bardamerda mais aos burros dos espanhóis que fazem obras em tempo de turistas.

Mais verdades de La palisse acerca da espanholada:
Não sabem falar inglês.
Não sabem fazer café.
Conduzem mal como ó caraças.

Amanhã é dia de Eixample. Ao menos já sei de antemão que a Sagrada Família está em obras :)

Autoria e outros dados (tags, etc)






Arquivo