Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Burros há muitos

por jonasnuts, em 29.08.07
Chegou-me através de um Blog americano que leio de vez em quando, na semana passada, um vídeo que mostra uma candidata a Miss Teen USA a espalhar-se ao comprido, na resposta a uma pergunta. Mas espalhar-se mesmo. Tem sempre a desculpa de ser loira, e estava nervosa, e confundiu-se, mas é um espalhanço enorme.


Caiu-lhe tudo em cima. O vídeo foi um dos mais vistos no Youtube, os muitos Blogs referiram o caso, e a conclusão foi, mais coisa menos coisa, a mesma; os americanos são burros.

Há bocado vi no Dias Úteis um post que falava sobre o campeonato de ping pong a decorrer entre americanos e franceses, que aparentemente disputam entre si o troféu da burrice.
Os americanos marcaram muitos pontos, quando responderam ao vídeo da Miss com um vídeo de um concorrente (e público) de um concurso francês. Também é um senhor espalhanço. Quer do concorrente quer do público.



(E vale a pena ver até ao fim).

Não tenho particular estima nem por uns nem por outros. Não me sinto próxima dos franceses por partilharmos o mesmo continente. Por mim, até podiam ficar ambos com o troféu mas, a verdade é que há algo que admiro nos americanos, uma qualidade que eles definitivamente têm, e que não encontro (pelo menos até agora) em quase nenhum país europeu: a capacidade de se rirem deles próprios. 90% dos talk shows de humor americanos fazem-se com base em material interno. De tal forma que por vezes há piadas que me passam ao lado por não conhecer os intervenientes. Se não soubessem rir-se deles próprios, ou se fossem mais circunspectos ou agarrados a formalismos idiotas não haveria material para o Jay Leno, Conan O'Brien, Jon Stewart, Steven Colbert e muitos outros que não tendo programas de televisão, têm espectáculos de stand-up.

Essa é uma qualidade rara e, por isso tiro o chapéu aos americanos. Por mim, podem ficar em segundo lugar no campeonato, e que fiquem os franceses com a vitória, mas gostava que o jogo continuasse por mais um bocado :)

Autoria e outros dados (tags, etc)



13 comentários

Sem imagem de perfil

De Phil a 29.08.2007 às 21:46

Se o concorrente teve uma prestação, como direi...infeliz...a participação e ajuda do público foi absolutamente fantástica...espectacular diria...

E subscrevo por inteiro o post... :D
Sem imagem de perfil

De suskind a 29.08.2007 às 22:23

Quanto à americana... Olha ao menos a gaja ainda tem uma qualidade, é boa. Burra mas ainda consegue alegrar alguém.

Quanto ao concurso... devem ter drogado aquele pessoal todo antes do programa, só pode.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 29.08.2007 às 22:45

Tens muita fé nos franceses :)
Sem imagem de perfil

De eCkz a 30.08.2007 às 15:02

Se eu estivesse no público, com uma pergunta destas também respondia o Sol para o lixar lol.
Imagem de perfil

De pedrocs a 29.08.2007 às 23:27

Burros há no mundo inteiro e não é preciso serem americanas: as misses são-no, quase todas.

Agora... esta paranóia dos americanos irem sempre, sempre, SEMPRE atacar os franceses é muito, muito triste.

Tendo dito isto... de certeza que esta não é uma edição cómica do Quem Quer Ser Milionário francês? :-)
Sem imagem de perfil

De HugoNS a 30.08.2007 às 00:27

Eu conheço alguém que na versão portuguesa não conseguiu acertar numa quase tão básica como esta:
Quanto é 3 a multiplicar por 3?
Ela, entre as respostas possíveis, acho que optou por 6, ou qualquer coisa assim.
Enfim... acho que burros há-os em todo o lado.
Imagem de perfil

De guiga a 30.08.2007 às 12:02

Este tipo de exemplos devem existir em todos os países. Mas, eu acredito que os americanos batem em muito certas nacionalidades. Porquê? Por serem um país tão desenvolvido, tão poderoso, deveria apostar mais na educação dos seus cidadãos, dar-lhes a conhecer outros países, outras culturas. Talvez assim deixassem de ter governantes como o Bush! loool
*.*
Imagem de perfil

De qvieira a 30.08.2007 às 12:43

Coitados é dos burros, esses sim... carregam o vinho à costas e bebem agua! lol
Sem imagem de perfil

De cv a 31.08.2007 às 14:58

A pergunta é estúpida e alguns comentários aqui demonstram que os autores não fazem a menor ideia do que dizem, limitando-se a papaguear de forma acrítica aquilo que lhes disseram há muitos anos ser verdade.

O que se passa é que:

* O centro de massa do sistema solar coincide para efeitos práticos com o Sol
* De todos os corpos do sistema solar, o Sol é aquele que para efeitos práticos define em melhor aproximação um referencial inercial.
* A descrição geométrica do movimento é (muito) mais simples de ser feita no centro de massa e logo considerando que todos os outros corpos gravitam em torno do Sol

Tudo o que foi escrito pode ser transposto para o subsistema Terra-Lua em que a Terra coincide para efeitos práticos com o centro de massa.

Quem quiser ter uma perspectiva séria sobre este tipo de problemas pode consultar http://www.nsf.gov/statistics/seind06/c7/fig07-07.htm e ver perguntas análogas para outras áreas e uma muito semelhante.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 31.08.2007 às 15:23

Não percebi nada.

Mas suspeito que o "quem quiser ter uma perspectiva séria sobre este tipo de problemas" deixe subentender que também não me terei explicado bem.

A ideia aqui era falar sobre humor, e a capacidade que as pessoas (não) têm de se rirem delas próprias.
Sem imagem de perfil

De cv a 31.08.2007 às 21:40

Clarificação:

a pergunta estúpida refere-se ao exemplo dos franceses.

Apenas pretendi mostrar que o exemplo escolhido para gozar com os franceses parece fazê-los passar por parvos em primeira análise mas na realidade o assunto não é assim tão "simples" como muitos dos comentários dão a entender.

Por fim, qual o correcto:

"a capacidade que as pessoas (não) têm de se rirem delas próprias"

ou

"a capacidade que as pessoas (não) têm de se rir delas próprias"

?

Se souber o motivo pelo qual uma é incorrecta (ou ambas) agradeço a explicação.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 01.09.2007 às 01:20

Bom, então levemos a temática para o lado mais sério.

Num canal de televisão generalista, num concurso onde o concorrente típico tem uma cultura geral média, não se presume que as respostas às perguntas simples sejam relativizadas como se o concorrente devesse ter um doutoramento sobre o tema específico, ou em filosofia. São perguntas simples, de resposta relativamente acessível. Aliás, a resposta considerada correcta (lua), mostra isso mesmo pelo que, mantenho que se trata de um excelente exemplo para ilustrar a enorme burrice de alguns franceses.

Quanto à construção da frase, por uma questão de concordância, as pessoas, plural, rirem, a pessoa, singular, rir. Posso estar enganada, mas o Ciberdúvidas não quer colaborar.
Sem imagem de perfil

De cv a 01.09.2007 às 11:38

«não se presume que as respostas às perguntas simples sejam relativizadas como se o concorrente devesse ter um doutoramento sobre o tema específico»


Até poderia concordar se as minhas objecções não dependessem de conhecimento que é adquirido num vulgar curso do secundário (10º-12º). Em Portugal pelo menos e presumo que em França também.

Não quero dizer com isto que muitos livros escolares não perpetuem esse tipo de confusões que a chamada "cultura geral" insiste em impingir aqueles que pretendem impressionar o seu semelhante com o domínio de "conhecimento" que prontamente conseguem regurgitar.
No entanto, uma exposição normal dos princípios e uma espírito crítico facilmente lá chegam (e isto já eu vi em alunos bem antes do secundário). Portanto parece-me que o seu argumento do doutoramento sobre o tenha é no mínimo hiperbólico.

Mantenho que a pergunta é péssima para fazer o julgamento sobre o concorrente e público que se pretende fazer. No concorrente, pela sua actuação é plausível argumentar que realmente ele não tinha ideia do que estava a dizer, quanto ao público isso já não me parece legítimo.

Curiosamente, mesmo com todos os seus imensos problemas, a wikipedia é um boa fonte sobre este assunto:

http://en.wikipedia.org/w/index.php?title=Heliocentrism&oldid=154631266#Modern_use_of_geocentric_and_heliocentric


Quanto à frase não estou completamente seguro. Embora não sirva de prova, os resultados do google não dão a entender que tenha razão:

http://www.google.com/search?q=%22capacidade+que+as+pessoas+t%C3%AAm+de%22&hl=en&start=20&sa=N

Nas primeiras 3 páginas a forma que foi utilizada não aparece uma única vez.

Obrigado pela justificação plausível.

Comentar post






Arquivo