Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Tenho pressa - Os limites de velocidade

por jonasnuts, em 21.07.07
Eu tenho pressa.

Eu tenho sempre muita pressa, mesmo que não tenha pressa.

Passear num centro comercial, que é coisa que eu não faço, mas vamos lá usar um grande suponhamos (dito à futebolista), se eu fizesse os tais passeios nos centros comerciais, seria a passos largos, estugados, saiam da frente que eu quero passar.

A mesma coisa se aplica a muitas outras coisas (não todas) da minha vida. Conduzir, conduzo com pressa, mesmo que esteja adiantada. Escrevo depressa, leio depressa, falo depressa e como depressa. E gosto de pensar que penso depressa. Mesmo que não tenha pressa. Tenho, portanto, uma monumental falta de paciência.

Mas isto tudo para chegar a algo que me ocorreu hoje de manhã, quando conduzia o carro a caminho do trabalho, apressada, sem estar atrasada (não tinha ninguém à minha espera).

Se toda a gente cumprisse os limites máximos de velocidade permitidos por lei (aquela coisa dos 50 Km/hora dentro das localidades), nunca ninguém chegaria a tempo e horas a sítio nenhum, perder-se-ia um tempo infinito que se pode usar noutras coisas, e a produtividade caía a a pique.

Portanto, senhores do governo, não nos multem se andarmos mais depressa, não só porque eu tenho pressa, mas porque andar depressa é bom para a economia.

Esta história da pressa sem pressa e do stress auto-induzido ainda há-de render mais um post, quando eu tiver tempo para pensar nisto.

Autoria e outros dados (tags, etc)



10 comentários

Imagem de perfil

De pedrocs a 21.07.2007 às 03:47

Pára lá com isso que eu estou de férias e estás-me a cansar.

PS: aquela trampa do snapshots rouba-me a porra do foco, como se já não bastasse este nojo do captcha.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 21.07.2007 às 04:06

Não quero prejudicar as tuas férias

:)
Imagem de perfil

De pedrocs a 21.07.2007 às 11:14

Sabia que podia contar contigo :-)
Imagem de perfil

De pedrocs a 21.07.2007 às 11:15

Ei! Tiraste o Captcha?! Este é provavelmente o dia mais feliz de, hum... hoje!
Sem imagem de perfil

De Mario Andrade a 21.07.2007 às 11:48

Pois, se as pessoas também passassem a deixar o carro em casa em vez de o levar para tudo quanto é lado também não havia engarrafamentos, mas que se ha-de fazer
Imagem de perfil

De jonasnuts a 21.07.2007 às 11:56

Pois, já experimentei.

Com o puto, não dá jeito nenhum e depois, usando transportes demoro pelo menos mais 1 hora.

A produtividade cai a pique.
Imagem de perfil

De qvieira a 21.07.2007 às 14:33

Take it easy
Sem imagem de perfil

De Sérgio Rebelo a 22.07.2007 às 00:10

leve leve
Sem imagem de perfil

De siri a 23.07.2007 às 10:26

Ah pois, porque andar em "excesso de velocidade" não é a mesma coisa que andar em "velocidade excessiva".

É a diferença entre andar-se a 100km/h numa recta em pleno Alentejo ou a 100km/h numa estrada de montanha. Deu p perceber? -_-''
Sem imagem de perfil

De Mind Booster Noori a 23.07.2007 às 10:59

Os limites de velocidade não servem para impedir às pessoas de ter pressa, são para garantir um cenário em que se conduz com segurança. Se toda a gente cumprisse os limites máximos de velocidade permitidos por lei (aquela coisa dos 50 Km /hora dentro das localidades), muitos menos acidentes dentro das localidades ocorreriam. O facto de teres um puto e andares com ele deveria aumentar o peso do "argumento segurança", ao contrário do "argumento pressa" que colocas. Quanto aos "senhores do governo" que multam quem não cumpre o código da estrada, não os tentes enganar sugerindo que o excesso de velocidade aumenta a produtividade (o que é falso). Ao aceitares ter uma carta de condução estás a fazer um contrato social, em que aceitas cumprir com o código da estrada. Se deliberadamente não gostas dele e não queres cumprir, tens bum remédio: acaba com o contrato. Não podes é ter um contrato onde te achas com o direito de ficar com todos os aspectos dele que concordas, mas sem o dever de cumprir todos os aspectos dele em que não concordas.

Comentar post






Arquivo