Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Google e a China

por jonasnuts, em 05.02.06

googlecn.gif

Os mais atentos (lá estou eu a falar como se isto fosse lido por muita gente) notarão que os anúncios google que ali estavam ao lado, já não estão.
Nunca deram lucro (de que eu me tenha apercebido, pelo menos) e na realidade estavam ali apenas para testar a coisa, mas.....por poucos cliques que desse, sempre eram uns tostões que entravam nos bolsos do google.
Há já muito tempo que o google tinha deixado de ser cool, pelo menos para mim, e a bem dizer, não sou geek, sempre preferi o SAPO que sempre me satisfez as necessidades.

Desde a celeuma da semana passada, com o google assumidamente a vender barato o respeito pelos Direitos Humanos a troco da sua entrada na China, que o google perdeu para mim todo e qualquer interesse.

Tirei os anúncios ali do lado e sim, teria feito exactamente a mesma coisa se aquilo rendesse como um euromilhões desenfreado.

Junto assim o google às outras marcas que abandonei por uma razão ou por outra, a saber: a Kodak, a Benetton, a Maison dos Crepes e, se puxar pela cabeça, ocorrer-me-ão certamente mais duas ou três.

E vocês? Vão continuar a achar que google rula?

Autoria e outros dados (tags, etc)



7 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.02.2006 às 18:09

ainda consegue ser o melhor do género. para mim isso basta.Boggle
(http://www.boggle.com)
(mailto:boggle@hotmail.com)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.02.2006 às 15:13

karlus, "Quanto ao facto de os testes permitirem fazer essa separação pessoalmente tenho dúvidas". Acho de deixei as minhas reservas bem claro.

Quanto ao estereotipo que utilizas para justificar a tua afirmação só digo que acho que tens uma visão muito (demasiado) simplista provavelmente baseada na especulação. Já vi (in loco) uma situação de alguém com tantas capacidades de integração/manipulação social/pessoal que à posteriori (e por mero acaso) se veio a descobrir andava a simular (com sucesso completo) trabalho que era suposto ter feito há aproximadamente 1 ano do qual nada existia. Não estou a falar de features parcialmente acabadas ou bugs escamoteados. Estou a falar do ponto essencial do trabalho não estar implementado e ter sido referido como estando (e a funcionar com 100% de sucesso) durante 1 ano!

Por fim as nossas opiniões sobre os processos de recrutamento do Google são inconsequentes porque eles têm o direito de fazer e fazem o recrutamento como bem entendem. A julgar pelos resultados o processo deve ter alguns pontos positivos.cvalente
</a>
(mailto:cvalente@mailinator.com)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.02.2006 às 03:10

cvalente, não tem nada a ver com inutilidade. Pessoalmente prefiro um indivíduo criativo com iniciativa e provas dadas e que se integre numa equipa a um doutorado anti-social de 20 valores que por acaso sabe qual é o primeiro número primo de 6 dígitos.
O Google a ver pelos GLAT prefere os segundos...Carlos Jorge Andrade
(http://blog.karlus.net)
(mailto:karlus@karlus.net)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.02.2006 às 01:32

O Google até no capitulo da responsabilidade social (que é que coisa que anda para aí imensa gente - consultora - a dizer que é bom para as empresas) consegue ser diferente. Diferente para pior.

Com a decisão de censurar conteúdos o Google mostra a sua verdadeira dimensão e foge da imagem do hype que lhe esteve sempre associada.Andre Ribeirinho
(http://blog.delaranja.com)
(mailto:andrerib@zmail.pt)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.02.2006 às 18:25

"Maison dos Crepes" podemos saber porquê?

Quanto ao Google, as técnicas elitistas de recrutamento que o Carlos referiu só me parecem bem. Ninguém gosta de contratar inúteis. Quanto ao facto de os testes permitirem fazer essa separação pessoalmente tenho dúvidas embora algumas perguntas sejam interessantes.

O objectivo de todas as empresas é dominar e a censura do Google na China é só mais um passo no sentido de tornar esse domínio o mais abrangente possível. Pensavam que iam ignorar de bom grado 1E9 pessoas por causa da liberdade, ou do "do no evil". Não tenham ilusões.

O Google tem imensas semelhanças com a Microsoft, mas tem pelo menos uma grande diferença: Enquanto o domínio da Microsoft se fez com produtos ultrapassados e tecnicamente maus (ou mesmo ridículos no início), o Google chegou onde está devido ao oposto, a realmente inovar e a fazer produtos com qualidade.

Agora que já fazem "tudo e mais alguma coisa" já existe muito entulho, mas no "core business" continuam muito bons.

Quanto ao "do no evil", esperar para ver, não tenho grandes ilusões/esperanças.

Vou continuar a usar os serviços de busca do Google (e outros) mas sempre de "pé atrás".cvalente
</a>
(mailto:cvalente@mailinator.com)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.02.2006 às 15:09

SAPO Rulez!!! Quanto a mim o Google está a expandir-se depressa demais não conseguido gerir correctamente o seu crescimento, mas isso sou eu.

Temos dito.Alfinete de Peito
(http://alfinetedepeito.blogspot.com)
(mailto:alfinetedepeito@gmail.com)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 06.02.2006 às 00:19

Eu já tinha deixado de achar piada ao Google(como empresa) à algum tempo, a propósito de certos produtos que lançou e das técnicas "elitistas" de recrutamento.
No entanto, em "search" e Adsense revenue continua a rular.

ps: quem vier do directamente do teu novo feed, e se lembrar de comentar, leva com um "error: no entry id"Carlos Jorge Andrade
(http://blog.karlus.net)
(mailto:karlus@karlus.net)

Comentar post






Arquivo