Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Shift

por jonasnuts, em 28.09.06
Como é que eu hei-de começar isto?

Bom, já toda a gente sabe que eu tenho mau-feitio (basta olhar para as Tags mais frequentemente usadas neste Blog), e os mais próximos também sabem que quando embirro inicialmente com uma coisa, dificilmente a recuperação é completa. Sim, sou preconceituosa em relação a alguns temas.

Um desses temas é a língua portuguesa. Trabalhando numa área em que a língua inglesa é usada com frequência (eu própria a uso, e às vezes abuso), e tendo crianças novas em casa, o inglês dá jeito. Se se me sair um shit " pela boca fora (ou outra um bocadinho pior) não vem daí mal ao mundo.

Mas nos aspectos mais públicos da minha vida, quer pessoal quer profissional, tento usar a língua portuguesa para comunicar.

Irrita-me quando a vejo remetida para segundo plano e/ou quando a vejo mal tratada.
É por isso que uso SEMPRE o corrector ortográfico nos meus posts e nos comentários, e tenho um corrector ortográfico no meu cliente de mail , e etc., etc., etc.

Confesso que deve ser irritante, a minha mania de corrigir os erros dos outros.

Não faz mal, é igualmente irritante ouvir o comentário "Deixa lá ir os erros que ninguém nota".

Tudo isto por causa da shift , conferência com objectivos muito meritórios, organizadores dedicados e com vontade de fazer coisas novas, e etc. e tal.

O problema é a língua, meus caros. Querem uma versão inglesa, porque esta conferência também será frequentada por estrangeiros? Acho óptimo. É mais uma forma de mostrarmos que nós os tugas sabemos receber (além de sermos poliglotas).  Mas por omissão, mostrem a versão portuguesa do site, e já agora, que a versão portuguesa esteja completa, e vá, actualizada.

Amanhã, fico sem saber se sigo a versão inglesa do programa e vou assistir à intervenção da Lilia Efimova às 10h30 da manhã, ou se vou pela versão tuga , e me encontro com as maravilhas do Blogging on the edge apenas às 15h30.

Por outro lado, pode ser que a senhora esteja em loop , e dê uma de manhã e uma à tarde. É uma reprise na matiné

Ah  pois, isto é muito orientado para os estrangeiros que, coitadinhos, vêm de tão longe para participar na Shift (provenientes da Loft , provavelmente). Não discuto, mas se querem fazer conferências especiais para estrangeiros, vão para o estrangeiro. Aí ninguém nota o desrespeito pela língua portuguesa, e sempre se livram de uma massiva plateia de SAPOs .

Pronto, fica destilado o mau-feitio para a próxima hora ou coisa assim.

Autoria e outros dados (tags, etc)



1 comentário

Imagem de perfil

De pecus a 28.09.2006 às 01:34

É engraçado, ou não ver-te escrever este post, tendo tu conhecimento da SHiFT, dos seus motivos e dos seus propósitos muito antes de provavelmente muitos dos participantes.

Sim, o site tem falhas, muitas mais do que as que apontas-te, mas não nos viste dizer o contrário ou viste? Esqueces-te porém de vários pontos fundamentais, ou então não leste tudo, primeiro a organização da SHiFT é feita por um grupo de voluntários, e a plataforma de suporte ao site, é um wiki, que para que não saiba, não é o teu caso, é aberto à participação de todos, que é o mesmo que dizer, que qualquer um pode ajudar e completar, agradeço o teu "reparo" e por isso também não irás levar a mal o tom, o tempo que cascaste no blog, podias ter enviado um email à organização a pedir para corrigir, ou melhor podias ter entrado no espírito da coisa e, imagina, ajudar a corrigir! ;)

Depois a questão da lingua, até posso concordar contigo na igual importância da lingua da conferência e sim a SHiFT é organizada por Portugueses, mas em inglês, pessoalmente não vejo mal nisso até vejo sinceras vantagens, principalmente tendo em conta que muitos dos assuntos tecnológicos que se nos colocam no futuro, as tendências e tudo mais o resto são comuns entre tantos outros paízes, porque deixá-los de fora da conferência, da discussão e participação?

Eu pessoalmente gosto de ir a uma conferência no estrangeiro e ser capaz de ouvir e ler tudo o que há para ler, não gosto de conferências alemãs por isso, porque me deixam de fora à partida, mas enfim.. a meia dúzia de horas é engraçado ver como certos comentários já vibram em antecipação...

Comentar post






Arquivo