Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Galambagate (take 2)

por jonasnuts, em 22.11.13

Confesso que quando fiz um pequeno apontamento humorístico acerca deste tema (auto-link) achei que a coisa não tinha pernas para andar, de tão ridícula que era, e é.

 

No entanto, como acontece com mais regularidade do que aquela que gostaria, enganei-me. Lá está, não há limite para a estupidez humana. É um dos meus mantras e mesmo assim, por paradoxal que pareça, um dos que mais dificuldade tenho em interiorizar, nestas coisas mais mundanas.

 

Do princípio....

 

Há quase 1 mês, o deputado João Galamba, na sua conta de Twitter @joaogalamba, faz um tweet.

 

 

Ontem, noticia a Exame informática, que a FEVIP (Associação Portuguesa de Defesa de Obras Audiovisuais) emite um comunicado na sequência deste tweet. Eu começaria por dizer que em tempo de reacção, a FEVIP é claramente do tempo da pedra lascada. Até por snail mail a reacção teria sido mais célere. Se calhar tiveram de ir ver o que essa coisa do Twitter ou mesmo das Internetes.

 

E estes senhores da FEVIP comunicaram que achavam mal que um deputado pedisse um link, em público (presumo que em privado já não houvesse qualquer problema, são, portanto apologistas e adeptos das virtudes públicas e dos vícios privados), demonstrando uma "... falta de respeito que o senhor deputado tem pela propriedade intelectual e para com os setores que representam mais de 2% do PIB e cujos atores económicos ajudam na empregabilidade e desenvolvimento da economia do próprio país".


Hoje chegam uns primos da FEVIT, a ACAPOR (Associação do Comércio Audiovisual de Obras Culturais e de Entretenimento de Portugal), que também emite um comunicado. E escala o tom. Pede, numa carta (aberta, claro) que o deputado renuncie ao mandato, manifestando "... o seu profundo desagrado com o comportamento do Sr. Deputado na rede social Twitter, em concreto com o seu pedido à comunidade que lhe facultasse um link com a transmissão não autorizada do jogo entre o FC Porto e o Sporting CP."

 

Há mais primos nesta família, e, ou muito me engano, ou eles aí aparecerão, a seu tempo. É o que dá, os casamentos consanguíneos. Tem pai que é primo.

 

Esclareçamos primeiro as coisas do ponto de vista do enunciado, e sejamos rigorosos ao detalhe.

 

Nada, no tweet de João Galamba, indica que esteja a ser pedido um link para uma transmissão ilegal. É pedido um link. Se os senhores primos assumem à partida que se trata de um pedido para um link ilegal (que é coisa que não existe - já lá vamos), isso diz mais de quem assume e presume tal coisa do que sobre quem faz o pedido original.

 

Há transmissões de jogos autorizadas e algumas até oficiais, como os primos deveriam saber, se fizessem bem o seu trabalho de comércio e promoção de obras audiovisuais. E se fizessem o seu trabalho de forma excelente, mais transmissões desse tipo haveria.

 

Do ponto de vista formal, da legalidade da coisa, há outro detalhe importante. Quando é transmitido, sem autorização, um qualquer evento, quem está a cometer a ilegalidade, não é quem consome, mas sim quem transmite. Os primos sabem disto, mas para mandarem ondas de choque para a comunicação social (que come e cala) chega-lhes a ignorância alastrada.

 

Quando estamos a ver um jogo de futebol num café, ou num centro comercial, vamos pedir aos responsáveis pelo espaço que nos mostrem o documento que os autoriza a fazer a transmissão? Não. Sentamo-nos e olhamos para o ecrã. Se a transmissão é ilegal, quem está a ver, não está a cometer qualquer crime, quem está a cometer o crime é quem assegura a transmissão.

 

E gosto muito de ver, aqueles que odeiam João Galamba (seja lá qual for o motivo, não é relevante), a caírem que nem patinhos, e a deixarem-se manipular (e a tentar manipular terceiros, através ou da sua ignorância ou do seu dolo), e cair na esparrela de alardear a sua ignorância, aproveitando a boleia dos primos, para ataques ao deputado.

 

Odeiem o deputado, mas por favor, sejam mais discretos acerca da vossa monumental ignorância. Assim toda a gente fica a saber que os vossos pais são primos (e que não correu bem).

 

Santa pachorra.

Autoria e outros dados (tags, etc)



15 comentários

Sem imagem de perfil

De Leonor a 23.11.2013 às 11:20

Se é para sermos rigorosos nos detalhes, então diria mais:
O deputado não "pede" um link! O deputado pergunta se "há" um link! E, como sabe, perguntar (interrogar, interpelar) é diferente de pedir (solicitar, rogar, requerer).
Eu posso perguntar algo porque quero saber ou porque quero utilizar ou porque sou doida ou porque sim, etc.
Sejam quais forem os motivos porque pergunto (até agora desconhecidos! ou, no caso, o autor da pergunta já esclareceu o que o levou a perguntar?), a pergunta, em si, não leva necessária e obrigatoriamente aos motivos.
Pelo que, o que os "primos" estão a fazer não é mais do que extrapolarem o que lá não está escrito. E como diz, isso diz mais de quem presume e extrapola do que de quem faz a pergunta.
Com entidades assim, vamos longe.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 23.11.2013 às 11:27

Isto não são entidades..... isto é apenas e só a indústria do entretenimento, que não perde uma oportunidade para aparecer, juntamente com uma comunicação social que publica sem questionar tudo o que são "comunicados".

Fariam melhor, uns e outros, em preocupar-se com a sua própria indústria, actualizando-se, bem como aos seus modelos de negócio.

Afinal de contas, estamos a falar de indústrias do século passado, que estão a encontrar uma extraordinária dificuldade em actualizar-se e em rentabilizar-se, e em vez de olharem para a frente, continuam agarrados a modelos e ideias do século passado. Por mim, deixeem.se ficar no século em que quiserem, não queiram é que eu fique lá com eles.
Sem imagem de perfil

De Leonor a 23.11.2013 às 11:29

Fui ler mais umas coisas:
«a ACAPOR afirma que a "pirataria é a principal causa da perda de 4 Milhões de espectadores nas salas de cinema em menos de 3 anos - 1,1 milhões só nos últimos 10 meses - é responsável por não existir atualmente exibição regular de cinema dos Distritos de Évora, Beja, Portalegre e Castelo Branco".

Ok. Já entendi!! O desgraçado do deputado é o bode expiatório!!
Na falta de outro alvo mais proeminente, encontraram (passado um mês) alguém em quem descarregar a sua fúria pela redução de espectadores!!

Imagem de perfil

De jonasnuts a 23.11.2013 às 11:33

E ainda por cima, com argumentos falaciosos. Não é verdade que a pirataria seja a causa do encerramento de salas de cinema. Não estou a legitimar a pirataria (que, nos dias que correm, é saco onde muito conceito é enfiado indevidamente), mas a crise, o preço dos bilhetes, a degradação das condições em que os filmes são vistos (eu raramente vou ao cinema por causa das pipocas e das pessoas cada vez mais mal educadas) são factores muito mais importantes (já para não falar da oferta cocó de filmes, nos dias que correm, mas isso já é mais subjectivo).

São mentirosos, e estão apenas a gritar, a ver se alguém ouve as suas mentiras. E o problema é que há muita gente a emprenhar pelos ouvidos.
Sem imagem de perfil

De Leonor a 23.11.2013 às 11:42

Por esses motivos e mais alguns, incluindo o dever de informar e informar com verdade, é que faz bem em fazer ouvir a sua voz. Há que divulgar as patranhas que nos querem impingir, alertando os menos esclarecidos e todos aqueles que lêem sem qualquer sentido critico.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 23.11.2013 às 11:46

Eu escrevo, mas convenhamos que um blog não consegue competir com a audiência dos órgãos de comunicação social tradicionais :) Sobretudo este Blog, que é coisa pequenina e, maioritariamente, sem interesse :)
Sem imagem de perfil

De Rui Cruz a 23.11.2013 às 12:27

Só tenho uma pequena pergunta... quanto ganha a Exame Informática por apresentar sempre "em primeira mão" os comunicados deles?

Dito isto, raistaparta pra todos.

Rui
Imagem de perfil

De jonasnuts a 23.11.2013 às 12:29

A Exame Informática tem sido um órgão de comunicação social especialmente atento e estas temáticas. Normalmente, dá o contraditório. Não partilho da tua opinião.

A não ser o raios parta os primos :)
Sem imagem de perfil

De Gustavo Homem a 23.11.2013 às 21:46

Aguardemos pacientemente pelo dia em que os primos comecem a fazer o seu trabalho que diríamos ser arranjar forma de colocar na Internet os conteúdos - de forma legal e paga - em vez de darem recorrentes lições de moral ao resto do país.

A única coisa positiva que se extrai do Galambagate é mesmo o humor certeiro e a escrita fluida deste post. Quase que valeu a pena :-)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 24.11.2013 às 10:33

Eish, que exagero :)

Mas obrigada :)
Sem imagem de perfil

De Pedro Aniceto a 25.11.2013 às 16:05

Todo este post, e a maioria dos seus comentários deviam ser considerados serviço público.
Sem imagem de perfil

De António Oliveira a 25.11.2013 às 17:44

Aquilo que é dit no post não é inteiramente verdade, uma vez que é muito duvidoso que o fazer streaming de conteúdos protegidos por direitos de autor não seja ilegal. Com efeito, ao proceder deste modo o utilizador evita o pagamento de uma mensalidade ou outro qualquer valor para que o conteúdo estivesse disponível e, simultaneamente defrauda quem tem o direito e pagou para difundir esse conteúdo.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 25.11.2013 às 18:30

Em nenhum sítio do meu post eu digo que não é ilegal fazer o streaming de conteúdos protegidos por direito de autor, de forma não autorizada. Pelo contrário, eu digo que quem transmite, está a cometer uma ilegalidade.

O que eu digo é que consumir esse streaming não é ilegal.
Sem imagem de perfil

De António Oliveira a 26.11.2013 às 14:53

Apenas para esclarecimento complementar os sites e sistemas que permitem o acesso gratuito a conteúdos e a subsequente visualização desse tipo de arquivos em streaming é considerada ilegal, uma vez que os autores da obra não deram autorização para que o seu trabalho seja disponibilizado dessa forma.
O streaming legal, pressupõe uma licença / pagamento que por sua vez permite ao usuário de forma totalmente lícita o respetivo acesso e.g youtube.
Por isso e com independência da simpatia pelo personagem, o referido senhor ao pedir este link para visualizar gratuitamente um conteúdo protegido e para o qual teria de pagar para ter acesso, estaria a violar o disposto no Código dos Direitos de Autor e Direitos Conexos.
Sem imagem de perfil

De Luís Ferreira a 25.11.2013 às 20:35

https://fbcdn-sphotos-f-a.akamaihd.net/hphotos-ak-frc3/1466073_10152023253418390_769514072_n.jpg

Comentar post






Arquivo