Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Cara Fnac

por jonasnuts, em 09.10.13

Tenho assistido na primeira fila, em lugar privilegiado, a uma novela onde vocês são o mau da fita. Podem ler a versão condensada dos episódios aqui.

 

E quando eu digo "mau da fita" não me refiro a uma personagem muda, refiro-me mesmo ao vilão principal, o sacana, o desgraçado a quem toda a gente deseja horrores durante todo o processo de novela.

 

Anunciam uma promessa, com um prazo, não se coíbem de cobrar, de imediato, o valor da promessa, e depois vão adiando os prazos de entrega, e vão mudando as características da oferta, e adiam ainda mais o prazo da entrega.

 

Pode ser que seja um novo modelo de negócio....... sacar o dinheiro aos clientes, tê-lo a render juros algures, ir empurrando com a barriga, arrastando o processo no tempo, até que o cliente chegue ao limite da paciência e cancele a encomenda. Nesse período de tempo, a Fnac teve em seu poder, dinheiro a que não tinha direito. Basicamente, a Fnac pediu dinheiro emprestado a este cliente. Se a novela de que falo tivesse continuado de acordo com a proposta da Fnac, o prazo passaria das originais 24 horas anunciadas, para 2 meses. Sim, leram bem...... a promessa original era de 24 horas (e nessas 24 horas foram muito rápidos a debitar o cartão do cliente), e iria passar para 2 meses. Que se saiba.

 

Se a Fnac fizer isto com muitos clientes, e puser o dinheirinho a render em qualquer lado........ o que é que perde, assim à primeira vista? Nem sequer deve ser ilegal.

 

Ah.... mas perde qualquer coisa. No caso em apreço perdeu um cliente daqueles que já gastaram mais dinheiro na Fnac do que aquilo que gostam de admitir.

 

E depois há os efeitos colaterais. O post dele. O meu post. Os shares. Os likes. Os RTs. Os favorites. As coisas espalham-se. Mas, acima de tudo...... em termos de efeitos colaterais, e tendo assistido à novela a par e passo (e eu nem sou de ver novelas), perderam-me também a mim como cliente. Não sendo uma cliente tão imponente como o Capuchinho Vermelho da história a que me refiro, também já lá gastei mais do que gostaria de admitir.

 

Passo já a informação a familiares e amigos que, no Natal, dispensamos os cartões oferta da Fnac (que eram excelentes para resolver o problema dos presentes para adolescentes).

 

Numa era em que a concorrência é feroz, numa altura em que o vosso modelo de negócio está, necessariamente, em transformação (os livros, os CDs e os DVDs já eram, não é?), esta estratégia de alienação de clientes não me parece a mais indicada.

 

Já tivemos, há uns anos, uma Fnac que faliu, em Portugal. Se vocês persistirem neste tipo de comportamento e processos, apenas se limitarão a criar uma tradição: empresa que se chame Fnac, em Portugal, não singra.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



9 comentários

Sem imagem de perfil

De Francisco Mendes a 09.10.2013 às 14:33

Por acaso já tinha reparado que ultimamente a referida empresa tinha muitas promoções-relâmpago, em que após encomenda havia sempre um ou outro produto "indisponível" (e ainda tenho a ligeira sensação que numa das vezes com publicidade enganosa, mas como não consigo provar.....).

Só por estas, também eu um "(...)um cliente daqueles que já gastaram mais dinheiro na Fnac do que aquilo que gostam de admitir.", deixei de fazer compras lá.
Talvez, se num futuro possível situações destas deixem de acontecer, volte. Até lá: SEE YA!
Sem imagem de perfil

De Flavia Paluello a 10.10.2013 às 09:40

Olha, sempre tens a amazon.co.uk que entrega sem cobrar portes em Portugal para compras acima de £25 e tem de tudo! Entregas em no máximo 3 dias, na maioria dos casos ;)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 10.10.2013 às 10:25

Certo, mas há restrições, quanto ao tipo de coisas que lá podes comprar :)
Sem imagem de perfil

De José Gaspar a 10.10.2013 às 10:20

Vamos lá partilhar os posts na página da Fnac no Facebook ;)
https://www.facebook.com/FnacPortugal
Sem imagem de perfil

De Teresa a 10.10.2013 às 20:18

Cara Jonas, na Fnac só compro, há já uns anos, se não tiver mesmo outro recurso. O que é o mesmo que dizer que deixei de comprar lá. Ainda me lembro do meu espanto no dia em que amavelmente me tentaram impingir o cartão Fnac, que era uma coisa que só me traria vantagens, e patati-patatá e a serpentina. E depois tentaram cobrar-me 15 euros pela tal coisa. E eu ri (delicadamente, é certo, mas ri) na cara deles.
Até tenho uma etiqueta no blogue: "Fnac Who?" Criei-a no dia em que descobri que pelo preço de um único filme podia comprar ainda mais uma série em quatro discos na Amazon, sem ter de ir a um centro comercial (coisa que odeio), de pagar estacionamento e de perder tempo.
http://gotaderantanplan.blogspot.pt/search/label/Fnac%20who%3F

Gritante também foi o preço da edição muito especial da obra completa dos Beatles em 9.09.09 (que mandei vir da Amazon nesse mesmo dia): à distância de um andar no Colombo, na loja ao lado no Cascaishopping, cada disco custava mais € 3,05 na Fnac do que na Worten. Multiplique isso por 13 (os álbuns originais, sendo que um é duplo) e mais dois de compilações, e verá obelo excedente que só quem andar muito distraído pagará.
http://gotaderantanplan.blogspot.pt/2009/09/roubalheira-descarada.html
Sem imagem de perfil

De Teresa a 10.10.2013 às 20:36

Don't get me started on Fnac, é o que eu digo! Cambada de ladrões.
Fui entretanto espreitar o que tinha escrito no blogue há tanto tempo, e encontrei este exemplo escandaloso. Veja a carrada de coisas que eu comprei na Amazon por mais três euros do que uma única temporada de Brothers & Sisters - três euros que provavelmente iriam a mais com o estacionamento e um hipotético café: http://gotaderantanplan.blogspot.pt/2009/07/fnac-who-i-amazon_23.html
Sem imagem de perfil

De Alex aka Net Shark a 13.10.2013 às 22:04

Eu sei através de pessoal que lá trabalhou, que aquilo é uma selva. Grandes falhas a nível de gestão de stocks. Há items que existem na ficção, mas não na realidade, e vice-versa.
Depois, nos retalhistas tugas desta área, é a novela do costume para quem quer produtos apple ou samsung. Toda a gente tem tudo, a qualquer altura....mas por encomenda.
E se for preciso vão encomendar à fabrica mais rafeira do sul da china, e um mês depois está cá o vosso produto pelo dobro ou triplo do preço.
Comprar na UE, é a alternativa para mandar a fnac, sistema fiscal Português e as expectativas de receita fiscal megalómanas do nosso primeiro ministro, tudo, mas tudo aquela parte mal cheirosa.
Sem imagem de perfil

De xiko bil a 20.11.2013 às 20:31

Há uma semana prometi nada mais comprar na FNAC. Pela simples razão de a dita cuja viciar o modo de encomendas. Ou seja: numa compra qualquer os dados não aparecem correctamente, levando os clientes a desesperarem de telemóvel na mão, obrigando a gastos enormes em telefonemas. Tudo isto é propositado, porque a FNAC deve ter algum acordo com alguma operadora de telecomunicações. Chegando ao absurdo de dizerem, passadas horas: olhe tente amanhã. A FNAC é uma aberração. Oxalá a esta aconteça o mesmo que á outra FNAC. É o que merecem.
Sem imagem de perfil

De Luis P a 27.11.2013 às 15:58

Também já me aconteceu, com um telemóvel.
Jurei (e cumpri) para nunca mais comprar coisas na Fnac online.
No meu caso a disponibilidade do produto era 24 horas e nem avisaram. Tive que ligar, várias vezes. Ao fim de um mês e meio cancelei a encomenda. recebi o dinheiro de volta cerca de um mês depois disso.

Comentar post






Arquivo