Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Ajuda, precisa-se

por jonasnuts, em 10.06.12

Na tentativa (gorada ao longo dos anos) de não ter o puto a arrastar o cu pelas paredes durante 3 meses, do sofá para o computador, com breves passagens pela casa de banho, entre o computador, a televisão e as consolas, decidi criar-lhe um calendário de trabalho para férias.

 

Não pretendo dar-lhe aulas, nem quero que estude por manuais escolares. Mas há algumas actividades já identificadas que pretendem corrigir problemas específicos. Vai, é desta que vai, melhorar substancialmente a caligrafia, que eu não sei como é que os professores conseguem entender aquilo. Vai ler, que se lixa. Já desisti do meu plano de tentar pôr-lhe livros à frente, na esperança de que haja um que acenda o rastilho, e o gosto pegue. O rastilho está húmido desde que nasceu. Vai à força. Sugestões aceitam-se...... E cópias e composições, para ver se melhora as competências na expressão escrita.

 

Também vai bater com os costados na Khan Academy que se lixa. A bases da matemática, que anda a perder há anos, vai recuperá-las ali.

 

Outra coisa que funciona bem são os documentários. Marcha quase tudo. E é uma forma interessante de adquirir conhecimentos.

 

E é aqui que entra a parte da ajuda. Eu não sei qual é a matéria do 9º ano. Alguém com putos no 9º ano (ou que tenha feito o 9º ano há pouco tempo), me sabe dizer quais são as matérias de Ciências da Natureza, História, Físico Química, Geografia, etc.... para que eu ande à cata de documentários de jeito sobre essas matérias? Não quero que as estude, para isso serve o ano lectivo, quero tome contacto com elas num ambiente não lectivo e, sobretudo, duma forma mais atraente, sem a necessidade de memorizar as coisas, porque não vai ter testes. Só vai ter de debater sobre aquilo que viu (e que eu vi também, senão não consigo debater a coisa).

 

Não precisam de ser documentários...... dá-me ideia que há filmes de ficção que ilustram bem uma determinada época ou temática.

 

Não podem ser coisas do tipo fichas pré-feitas, com exercícios com a matéria do ano passado. Sempre achei essas fichas uma real seca pelo que presumo que sejam uma seca também para ele.

 

Se o gajo memoriza factos de astronomia à conta dos documentários que papa, porque não fazê-lo para outras matérias?

 

Para quem anda à procura do mesmo, mas para o 7º ano, há no Aventar um bom ponto de partida, com muita papinha já feita. Mas para o 9º ainda não. No fim da minha recolha, listo aqui os resultados, pode ser que haja mais quem queira proteger as paredes de casa :)

Autoria e outros dados (tags, etc)



17 comentários

Imagem de perfil

De João José Cardoso a 10.06.2012 às 18:11

O ciclo do Aventar chegará ao 9º ano. Até lá deixo-te uma mini-lista de ficção para História:
- As Vinhas da Ira
- Tempos Modernos
- Adeus Lenine
- A Vida é Bela
- 1900
e os documentários do António Barreto, Portugal, Retrato Social.
Sem imagem de perfil

De Ana a 10.06.2012 às 18:14

Não tenho filhos, pelo que não te posso ajudar quanto às matérias da escola, mas há uns documentários da BBC e da National Geographic sobre o planeta Terra que se fartaram de ganhar prémios e que me pareceram muito bons. Há também um livro chamado "Breve História de Quase Tudo" do Bill Bryson que é muito bom, sobre a evolução da ciência (eu já o li 2 vezes). Se o achares muito pesado para o teu filho, há uma versão em banda desenhada, que talvez seja mais acessível Tem atenção porque os museus aquários /zoo costumam ter actividades para os miúdos nas férias. Boa sorte ;)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 10.06.2012 às 18:16

Tenho esse documentário. Merece todos os prémios. Que coisa do caraças :)

Vou aprofundar essa sugestão da breve história de quase tudo.

Obrigada.
Sem imagem de perfil

De anapzapico@hotmail.com a 11.06.2012 às 21:09

É bom mantê-los ocupados nas férias, mas estudo a mais pode ser contraproducente, porque eles também precisam de descansar e relaxar.
Andar de bicicleta ou jogar à bola com os amigos não custa nada e diverte-os.
Uma amiga põe os filhos no rugby aqui:
http://www.gdd.pt/node/1043
E outra na vela (mais caro):
http://www.cncascais.com/
Imagem de perfil

De jonasnuts a 11.06.2012 às 21:14

Se as alternativas dele fossem essas, eu nem estaria tão preocupada, mas as ÚNICAS coisas que o puto faz é estar à frente de um ecrã, seja de televisão seja de computador.

Não o quero a estudar, mas quero-o a aprender. Nada justifica notas medíocres, quando as pode ter bem melhores, e sem grande esforço.

E quero que se mexa. Vela já fez e não gostou. Futebol já fez, e não gostou. Tiro com arco (escolhido por ele) já fez, e adorou as primeiras 2 aulas, e depois não gostou, e ténis, já fez e não gostou, e a lista continua :)

Vai ver filmes, e documentários, e treinar a caligrafia, e um desporto escolhido por ele, e dar passeios.

Que se lixa :)
Sem imagem de perfil

De Ana a 11.06.2012 às 21:37

Ok, ok, já vi que o rapaz é complicado. Fazes bem porque é agora ou nunca. Boa sorte ;)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 11.06.2012 às 21:37

Obrigada :)
Sem imagem de perfil

De Pedro F a 10.06.2012 às 19:06

Para estimular leitura, dá-lhe "short stories" de dois excelentes calhamaços: "Os Descobridores" (Daniel Boorstin), e "O Grande Circo da Física" (Jearl Walker). Boa sorte :)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 10.06.2012 às 19:10

Como é para ler num kindle, não faz mal que sejam calhamaços (aliás, o kindle é mesmo para combater o medo do livro volumoso :)

Thanks :)
Imagem de perfil

De PortoMaravilha a 10.06.2012 às 23:06

Ola'
Eu tenho 2 filhos. Rapaz 17 anos e moça 14,5. Vivo (sem qualquer ofensa) num pai's que tem muito mais solicitações.

O que nos aconselharam na altura e que em certa medida funcionou foi que a leitura, por exemplo, não é originariamente uma pratica solitaria... Não tem piada não poder trocar impressões sobre o que se le... Até no's adultos temos os criticos em revistas, jornais, etc... Depois ha' que pensar que os adolescentes de hoje passam o dia a ler, fazem-no nas redes sociais constantemente... Assim é claro que eles não podem entender quando se lhes diz: tens que ler :-)

Não me parece ser um drama se o adolescente le so' o que lhe é aconselhado na escola (lista de livros). E' também verdade que hoje se ve primeiro os filmes e depois se le os livros...No passado era ao contrario.

Não existem soluções milagre. Mas penso que encontrar uma atividade que "amarre" um jovem é uma das soluções. Uma paixão por uma atividade obriga o jovem a pesquisar e ai ele vai ler, vai sociabilizar, etc. para se amelhorar. Vai tentar ser o mais completo possivel. Encontrar uma paixão não é facil e pede investimento em tempo. E também a existencia de estruturas que proporcionem actividades. E depois ha' o factor sorte e este também é muito importante.

Nuno
Imagem de perfil

De jonasnuts a 10.06.2012 às 23:13

Hoje em dia, não é a diferença de país para país que faz com que haja mais ou menos solicitações. É o poder de compra dos pais.

Se cá em casa existissem apenas livros, e uma televisão na sala, a coisa seria mais fácil. Mas cá em casa há 1 televisão em casa divisão (quartos dos putos incluídos), uma média de 3 computadores por divisão (quarto dos putos incluídos), consolas (todas as que já foram lançadas até hoje, à excepção da 1ª nintendo), todas as consolas portáteis (nintendo, nintendo ds, psp), pastas de jogos para todas elas, uma DVDteca com mais de 3.000 títulos, uma CDteca (toda digitalizada) com mais músicas do que as que eu consigo contar...... são as slicitações dentro de casa (portanto, que eu própria criei) que não incentivam à leitura.
Imagem de perfil

De PortoMaravilha a 10.06.2012 às 23:55

Quando me referia a solicitações referia-me às estruturas que proporcionam actividades. Vivo numa pequena cidade onde apesar de haver uma "ecole nationale de danse" (jazz e classico) ha' escolas de hip hop, capoeira, oriental, etc... Quando um prof organiza uma saida tem a possibilidade de mostrar aos infantarios, primarios, liceu diversos tipos de dança... Igual no que diz respeito às bibliotecas que iniciam os jovens muito cedo mas que também poem à sua disposição jornais e revistas gratuitas, etc. Nos temos verdadeiras redes de livrarias o que não tem por exemplo os usa... etc... Estava me a referir a todas essas solicitações.
Não sei se ainda vou ficar dentro da argumentação: Institut de Sciences Politiques de Paris tem uma descriminação positiva. Entre varios factores tidos em conta existe a vida (estruturas) ou não de oferta cultural. Por exemplo, certos suburbios de Paris sobretude a norte são autenticos desertos com muito poucas estruturas.

Ha' casas onde so' ha' uma televisão, não ha' livros e não é por isso que se le mais.

E' dificil! Por isso é bom trocar ideias.

Nuno
Imagem de perfil

De jonasnuts a 10.06.2012 às 23:57

É sempre bom trocar ideias :)

Eu acho que são as solicitações dentro de casa que impedem a leitura, quando os livros são "apenas" mais uma das coisas disponível..... opta-se sempre pelas outras.

Não me importaria se as solicitações fossem fora de casa...... isso significaria que não levava uma vida extraordinariamente sedentária.......
Imagem de perfil

De Agenda Kid a 11.06.2012 às 12:23

Para a leitura eu recorro sempre ao Plano Nacional de Leitura para tentar perceber se determinada obra é mais ou menos adequada a determinada idade.

Ele compreende instruções em iglês? Porque há actividades absolutamente brilhantes e divertidas em blogs americanos de mães que ensinam em casa.

Por exemplo: https://spark.ucar.edu/longcontent/games-sims-weather-climate-atmosphere
Imagem de perfil

De jonasnuts a 11.06.2012 às 12:27

O que tenho visto do plano nacional de leitura deixa-me de pé atrás. Não condiz com os gostos da miudagem. Pelo menos da miudagem lá de casa. Tem uma vertente pseudo intelectual que me chateia...... entre o Diário de um Banan e A Menina do Mar, ele prefere o Diário de um Banana. So what?

Mas o site parece-me interessante :) A explorar :) Obrigada.
Imagem de perfil

De PortoMaravilha a 11.06.2012 às 21:58

Ola'

Todos nos levamos uma vida sedentaria. Tenho uma colega que tem uma teoria engraçada: Ela explica que a adesão pelo cross, footing, etc. é o ultimo sopro duma civilização que vai morrer. Também é preciso ter cuidado com a sedentarização e a alimentação. Aqui nenhuma escola liceu, instituto superior vende sodas ou bolachas...foram proibidos por razões de saude publica.

Ir a uma expo e ficar sentado a testar um robot, ou ir a uma biblioteca para ler o ultimo manga é sempre sedentarização...

Em Paris intra muros é impossivel para um jovem ficar em casa... Ha' para todas as areas...Por isso não so os alugueres são elevadissimos como se considera (peço desculpa se repito) que é um privilegio cultural morar em Paris. Dai a descriminação positiva; Uma visita ao Louvre é praticamente uma aula de Historia, etc.

O teu filho le^/nem que seja para empregar e utilizar o computador/ so' não le^ o que tu não queres. Penso que o trabalho da escola é de instruir. E apesar de 5 anos de liberalismo e 5 de turboliberalismo, consegui-se impor uma prova obrigatoria no fim da 3eme (9°ano?): A minha filha teve que elaborar um dossier redigido onde havia uma articulação entre literatura pintura, historia e musica. Este programa é nacional. Porque aqui o programa mesmo no privado ainda é nacional.

Talvez diga uma besteira; Pertence à escola publica formadora dos cidadões de amanha e garante dos valores democraticos de promover a leitura e sobretudo o espirito critico nos jovens. Aos responsaveis pela educação das moças e moços de dialogarem com os professores, acho eu.

Nuno
Sem imagem de perfil

De J. Fernandes a 12.06.2012 às 15:27

Comecei a ler o blog por causa da PL118, e agora queria deixar "my 2 cents" acerca de leituras. Eu ainda sou do tempo em que a biblioteca itinerante aparecia pela minha terra de vez em quando e a biblioteca publica cá da zona era a casa do meu professor do 4º ano e a sua colecção de livros d'"os cinco". Em retrospectiva teria preferido que nestas duas bibliotecas existisse mais ficção científica e fantasia e talvez uns quantos romances de cavalaria.
De qualquer modo deixo aqui 2 sugestões interessantes que li enquanto gaiato: 01 - Enciclopédia Brown - uma série de livros publicada em Portugal pela Europa-América. Por esta altura devem ser difíceis de encontrar, mas são livros pequenos com cerca de 4 casos que o jovem detective tem que resolver. O interessante aqui é que as pistas são dadas ao longo da história e depois convida-se o leitor a resolver o caso. Quando o leitor achar que o resolveu é só ir às páginas finais confirmar a solução. 02 - Aventuras Fantásticas - é uma série de livros (Verbo Editora) de capa verde com uma premissa bastante interessante. São compostos por 400 capítulos numerados. O leitor começa no no 1 e depois tem que tomar decisões que o levam a saltar entre capítulos com diferentes números. São 40 livros em Portugal de uma colecção com mais de 60 em Inglês. De certo modo é quase como ler um jogo. O livro exige 2 dados, 1 lápis e uma folha de papel para se apontar objectos que se encontram durante o jogo e para os combates com dragões e outras feras.
Ora aqui fica a sugestão de quem nunca gostou de ler o que o "sistema" lhe impunha e que agora lê com frequência fantasia e ficção científica.

Comentar post






Arquivo