Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Prazos modernos

por jonasnuts, em 22.05.12

Este post é só uma constatação. Uma conclusão a que cheguei, não só de âmbito profissional mas também de âmbito pessoal e social.

 

Para mim, um prazo, é uma data, ou uma hora. Por vago que seja (por semana, mês, trimestre ou semestre), há sempre uma data associada. Se uma coisa está prevista para o 2º semestre, há-de ser ali entre 01/07 e 31/12. É uma data. Vaga. Mas é.

 

No entanto, nos dias que correm, deparo-me com frequência com prazos alternativos. E encanita-me porque, um prazo sem data, não é um prazo, é uma intenção, e mesmo isso, nem sempre. E, como sabemos, de boas intenções está o inferno cheio.

 

Portanto, para futura referência e conhecimento de pessoas mais jovens que por aqui possam passar, desenganem-se, se acham que um prazo é uma data. Nem sempre. Aliás, quase nunca.

 

Um prazo pode vir travestido de pseudo sinónimos, tais como; brevemente, asap, rapidamente, por estes dias, futuramente, em processamento, daqui a uns dias, em agendamento, num futuro próximo, assim que possível, assim que consigamos, está a ser tratado, estou em cima disso, mal arranje um bocadinho. E estes são apenas os que me ocorrem de rajada.

 

Deve ser isto a crise de meia idade, achar que sou de outra criação, ou que sou da velha guarda.

 

Para mim, um prazo, é uma data.

 

E não me venham com merdas de pseudo sinónimos, que a gramática nunca foi o meu forte.

 

 

UPDATE: Mais um pseudo sinónimo, contribuição do Macaco, "só sei quando estiver feito".

Autoria e outros dados (tags, etc)



3 comentários

Sem imagem de perfil

De Jose Gaspar a 22.05.2012 às 22:19

O título devia ser Prazos Portugueses. Pergunta aos alemães (para não dizer japonses) se um prazo não tem data e se não é para cumprir.
Só na merda deste país é que é chique chegar atrasado e se alguém contestar o outro por não chegar a horas, é considerado o mau da fita e não está a ser tolerante!!!
Sem imagem de perfil

De Manuel Padilha a 23.05.2012 às 10:08

Um prazo deve ser sempre uma data, mas pode ser uma data relativa.

Exemplo: "termino isso uma semana depois de receber X".

Não é bem uma data, mas é um prazo com o qual não posso discutir. A incerteza está no prazo de X.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 23.05.2012 às 10:33

Certo, mas isso é um prazo, na medida em que me dá uma estimativa da duração. Depois, a dificuldade é se o prazo de X me é dado em pseudo sinónimos :)

Comentar post






Arquivo