Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



O que fazer com mais 30 dias de #pl118

por jonasnuts, em 20.02.12

E virtude do partido socialista ter pedido mais uma prorrogação do prazo, temos mais 30 dias de #pl118.

 

Ora, o que fazer com mais 30 dias extra num debate em que já se apresentaram todos os factos, já se tiraram todos os coelhos da cartola (os próximos que estão a ser preparados estarão requentados), já se escreveram (quase) todos os posts, já se descobriram todas as carecas?

 

30 dias tanto podem passar num ápice (sobretudo se acontecerem mais audições/audiências), como podem demorar uma eternidade.

 

Com tanto tempo nas mãos, parece-me a mim que seria interessante tentarmos fazer com que a petição anti #pl118 chegasse a um número emblemático.

 

Não me interpretem mal, eu acho que o actual número de subscritores da petição é fantástico, sobretudo se tivermos em conta os prazos, o facto de ser uma segunda petição (a primeira não era válida), acrescendo ainda o facto daquela malta não lucrar absolutamente nada com o assunto, e ainda chamando a atenção para o facto de serem pessoas que não pertencem a qualquer associação. Portanto, sermos mais de 200 já seria absolutamente histórico.

 

À hora a que escrevo este post há 8052 signatários. 80% de homens, 20% de mulheres (sim, a tendência manteve-se).

 

Penso que não será difícil fazer chegar aos 10.000, em 30 dias.

 

Portanto, não nos restando muito mais a fazer, por agora, que tal sensibilizarmos mais pessoas para assinarem esta petição?

 

Se ainda não assinou..... é seguir este link, e depois de preencher os campos, aguardar o mail que lhe chegará do site, e confirmar o seu voto. Tudo junto, demora 30 segundos :)

Autoria e outros dados (tags, etc)



5 comentários

Sem imagem de perfil

De PauloL. a 21.02.2012 às 01:30

Digamos que o intuito deles em adiar não será apenas para ouvir mais opiniões. Eles são políticos. E o que é que os políticos tentam fazer quando as coisas não estão a correr para o lado deles? Tentam fazer com que o assunto entre no esquecimento das pessoas para depois voltarem ao ataque rápidamente. Não deixa de ser inteligente, mas só demonstra o tipo de gente com que se está a lidar. Tipo de gente que pensa que é a dona da verdade e que tenta mais uma vez impingir algo que beneficia um Lobby. Chega a cansar.
Já agora, não tem nada a ver com este assunto, mas não deixa de ser interessante aquilo que vão começar a fazer no Reino Unido. O Big Brother está bem vivo.
http://www.homeoffice.gov.uk/counter-terrorism/communications-data/
Sem imagem de perfil

De Francisco Rocha a 21.02.2012 às 15:21

Boas,
Em primeiro lugar, parabéns pelos conteúdos que tenho seguido aqui desde que me dei conta desta cavala da SPA e amigos.
Uma coisa que se podia fazer durante os próximos 30 dias era procurar desacreditar a SPA. Eu tenho a autoria de algumas músicas, mas, como sou inimigo visceral da SPA e da Lei dos direitos de autor há mais de 12 anos, nunca as registei. Só um estúpido é que consegue ler aquele código anotado pelo ex-presidente daquela agência (gosto de lhe chamar agência) e não ficar revoltado.
Só o facto de as obras demorarem cada vez mais tempo (já vai para lá de 70 anos) a caírem no domínio público já é por si prova suficiente de que poderosíssimos lobbys internacionais estão a moldar as leis a seu belo prazer.
Era bom que toda a gente soubesse como se pode criar um disco de ouro artificialmente tendo amigos dentro da engrenagem, era bom que toda a gente soubesse o historial das acções de baixo nível e cobardes que aquela organização costuma fazer para cobrar dividendos a quem, com toda a dúvida e naturalidade começa por achar que não pode ser, não faz sentido, isto não pode estar escrito na lei, etc.
O monopólio forçado e encorajado pela própria lei. A dificuldade que autores têm em contornar a SPA quando querem editar um disco com temas originais. As recusas das editoras em fazer duplicações deste tipo de obras sem pagar o tributo à SPA só para atestar que as obras não estão no rol das suas protegidas - coisa que ninguém verifica, etc, etc.
Raios partam o estado das coisas. A SPA é só uma má empresa de cobranças. Não é o ministério da cultura. Não representa os autores. Já deu provas de má fé. Como é que ainda tem o estatuto de utilidade pública. Quase todos os que estão inscritos naquela agência, fizeram-no por terem sido obrigados, porque não encontraram maneira alternativa de conseguirem editar o seu CD ou o seu livro. É com toda a naturalidade que eu encaro o fraco número de assinaturas no abaixo assinado deles. Ainda bem que o fizeram. É mais uma prova do que acabei de dizer.
Já me trazem ácidos ao estômago há muito tempo. Ainda bem que já não me sinto sozinho contra eles.

Cada vez mais acredito que lei e razão são duas faces de moedas distintas.

Obrigado por tudo
Imagem de perfil

De jonasnuts a 21.02.2012 às 15:48

Eu não tenho nada a ver com a spa, que nem sequer me representa, portanto, para além de dar o meu ponto de vista face aos "argumentos" e "informações" que os senhores veiculam no seu site, nada mais tenho a dizer à spa.

Se alguém quiser puxar as orelhas à spa, que sejam aqueles que são representados por tal entidade.

Eu, pela minha parte, tenciono estar atenta aos que me representam, os deputados.
Sem imagem de perfil

De Francisco Rocha a 21.02.2012 às 16:21

Credo! Longe de mim pensar que teria algo a ver com a spa. Seria ofensivo.
Enfim, continue o bom trabalho.
Obrigado
Imagem de perfil

De jonasnuts a 21.02.2012 às 16:23

Eu percebi que não tinha sido essa a interpretação :)

Estava era a explicar que deve ir atrás da spa quem é representado pela spa e que, não sendo esse o meu caso, tenciono dedicar-me a ir atrás de quem me representa :)

Comentar post






Arquivo