Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Gurua

por jonasnuts, em 04.01.12

Não faço disclaimer, porque acho que todo este post é um enorme disclaimer.

 

Eu não me levo muito a sério, no que diz respeito a este Blog e no que diz respeito à minha presença virtual. As minhas participações no Twitter, no Facebook, e aqui, são umas merdas que eu escrevo, e que como até já disse por aqui, servem, essencialmente, para desopilar, têm por vezes, um efeito terapêutico, para mim.

 

Não conto todos os dias o número de pessoas que me seguem no Twitter, não sei quantos amigos tenho no Facebook, e passam-se meses sem que consulte as estatísticas do Blog. Não sou a utilizador típica? Se calhar não, mas a verdade é que sou mesmo assim.

 

A minha descrição de twitter é muito sintomática da minha forma de estar, virtualmente; "Especialista. Influenciadora. Madrinha. Gurua.". Todas, mas mesmo todas as palavras são irónicas. Especialista, mas não refiro em quê, influenciadora, que não influencia nada, madrinha que não tem significado, e gurua, que nem palavra é.

 

Ah, mas a cena da Ensitel e coiso e tal, e geraste uma onda e fizeste e aconteceste. Uma porra. Não é verdade. Eu fiz um post e um tweet e depois, as circunstâncias (várias circunstâncias) fizeram o resto, levaram-me. Influenciar é, também, controlar algo. No caso da Ensitel, qualquer pessoa com dois dedos de testa percebe que eu não controlei porra nenhuma. Não só não queria como, mesmo que quisesse, não conseguia.

Digo sempre isto, quando me convidam para ir falar do caso, e debatê-lo, em palestras e em escolas, e em aulas.

 

A sério, eu não me levo a sério. Há temas pelos quais tenho um interesse especial, mas mesmo esses, aqui, trato-os, geralmente, pela rama.

 

E não levo demasiado a sério as coisas que me dizem aqui, ou no twitter, ou no Facebook. São cenas.

 

O Twitter, até mesmo pelo seu conceito, não permite grandes profundidades. É giro, é porreiro, já conheci através do Twitter gente fantástica, serve para umas alfinetadas aqui e ali, e são raras as excepções em que me meto em conversas a sério.

 

Se calhar às vezes esqueço-me que, muitas pessoas (felizmente, não todas) se levam muito a sério, e têm a tendência para avaliar os outros pela mesma bitola que usam para si, portanto, levam-se muito a sério, e levam os outros muito a sério.

 

O meu lado mais sério, raramente aparece aqui (embora possa transparecer, de vez em quando).

 

Não tenho quaisquer aspirações políticas, ou de influência, ou de opinion maker ou seja do que for.

 

Como me disse uma pessoa, há uns anos valentes, a Mª João Nogueira inlcui a Jonas, mas a Jonas é apenas uma parte da Mª João Nogueira.

 

Quando houver mais Mª João Nogueira por aqui, podem levar-me a sério, até lá....... move on, it's just a blog (Twitter, Facebook account).

Autoria e outros dados (tags, etc)



6 comentários

Imagem de perfil

De Rui Alves a 04.01.2012 às 19:07

Falta aqui o botãozinho do Like.
Sem imagem de perfil

De Amadeu a 04.01.2012 às 19:22

Prontes, ok, tá certo, mas já me levaste a sério umas boquitas no twitter sem qualquer intenção de chatear.
(bem sei que isso tb tem dias).
Imagem de perfil

De jonasnuts a 04.01.2012 às 19:24

Eventualmente...... mas é sempre um sério light. Nunca usei o block no twitter (a não ser para spammers :)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.01.2012 às 20:47

Se são merdas...PAPA-AS! Não bebeste chá em pequena.


MAC
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.01.2012 às 23:10

A jonas tem um estilo muito fashion...


Mário Rui
Sem imagem de perfil

De Izzie a 05.01.2012 às 10:03

Não se levar muito a sério é, na minha escala de valores, uma grande virtude ;)

Comentar post






Arquivo