Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



A história é fácil e simples de contar.

 

Na 5ª feira 15 de Dezembro, um puto húngaro coloca no 9Gag um pedido de ajuda. O pedido é simples, diz que precisa de 3.000 likes a um vídeo, para ganhar um concurso da Nescafé que lhe permitiria ganhar um prémio de $5.000 a fim de poder proporcionar ao irmão de 11 anos (deficiente) um Natal inesquecível.

 

Para quem não sabe, o 9Gag é uma comunidade grande, muito grande, constituída essencialmente por pessoas muitíssimo activas, online, e com um espírito de comunidade que nasce de empatia geracional, e de uma série de expressões e simbologia próprias. Passem por lá, naveguem e depois de verem uns posts, perceberão.

 

Ora, a comunidade trespondeu em força. O rapaz precisava de 3.000 likes, recebeu mais de 49.000. O que é que os senhores iluminados da Nescafé devem ter pensado? 49.000? Isto é muita fruta, isto é batotice de certeza, vamos desclassificá-lo e bani-lo. Presumo que nem sequer se tenham preocupado em aprofundar da legalidade e legitimidade dos votos.

 

Pois que o rapaz, ontem, informa a comunidade sobre o que se passou, e neste momento, a Nescafé tem em mãos um pesadelo de comunicação, na pior altura do ano, e que não está a conseguir travar, não está sequer a conseguir reagir a tempo.

 

E é por estas (e por outras) que nunca é demais investir num bom gestor de comunidades. Quando lá estão, nem se dá pelo seu trabalho, mas quando não estão, nota-se forte e feio.

Autoria e outros dados (tags, etc)



13 comentários

Sem imagem de perfil

De Luís Lopes a 19.12.2011 às 19:08

E esta vai doer, 1,1 milhões .... isto é um verdadeiro tsunami social 2.0 .
Imagem de perfil

De jonasnuts a 19.12.2011 às 19:13

O autor original já está a tentar travar a coisa, sem perceber que já não tem voto na matéria há muito tempo :)

E a Nestlé emite comunicados que em vez de melhorarem a situação, só pioram (faz-me lembrar uns certos comunicados de há um ano, que só lançavam mais achas para a fogueira).

Que burros.
Sem imagem de perfil

De Filipe Cristóvão a 19.12.2011 às 19:20

Parece que a Nescafé abriu os olhos: https://www.facebook.com/pages/The-9GAG-Army/112815212169038
Imagem de perfil

De jonasnuts a 19.12.2011 às 19:25

Isso não é abrir os olhos.....é tentar mandar poeira para os olhos do puto...... e o puto já não tem voto na matéria, nem mão na coisa. Isto saiu da alçada dele assim que ele fez o segundo post.

O que a Nescafé tem de fazer é dar-lhe o equivalente ao prémio, e mais uma máquina de café, e café para o resto da vida, para ele dizer que sim senhor, que está tudo bem, em primeiro lugar. Depois, a Nescafé tem de fazer um comunicado nas várias páginas do Facebook, a dizer que cometeu um erro, que o reconhece, que já corrigiu o erro, e que pede desculpas.

E depois..... habituar-se à ideia de que vai levar porrada por mais uns tempos, até a coisa acalmar.
Sem imagem de perfil

De Ricardo a 19.12.2011 às 19:24

Foi "curiosa" a resposta da Nescafé no seu mural....
Imagem de perfil

De jonasnuts a 19.12.2011 às 19:27

Foi dúbia, que é o contrário do que é suposto, nestas coisas :)
Sem imagem de perfil

De rita maria a 19.12.2011 às 20:07

Tenho um palpite que o "tarde demais" da Nestlé ainda está para vir - já tinham tido um desses tarde demais com a história do Kitkat e nem assim aprenderam...
Imagem de perfil

De andr3 a 19.12.2011 às 20:22

Faz lembrar o reddit e o mr. splashy pants (procurem a ted talk). ;)
Sem imagem de perfil

De António Manuel Dias a 19.12.2011 às 22:47

Não conhecia o splashy pants, mas é mesmo a demonstração prática do que fazer quando caíste nas más graças da Internet. Para quem não estiver com vontade de usar o google, está aqui:

http://www.ted.com/talks/alexis_ohanian_how_to_make_a_splash_in_social_media.html
Sem imagem de perfil

De Húngara a 20.12.2011 às 15:51

Boa tarde,
sendo húngara que vive em Portugal, e conhecendo a imprensa e noticias, gostaria de dizer algumas coisas sobre este assunto:
o concurso teve 2 fases, no primeiro as pessoas precisavam apenas 20 likes para que o júri possa avaliar as propostas e escolher 30 participantes que possam entrar na segunda fase, onde parte dos vencedores vai ser escolhido pelo júri e outros 2 que recebem mais likes .
Penso que o nescafe não podia usar o like no passatempo, como isso está proibido pelo facebook . Mas mesmo assim, tinham todo o direito não escolher a proposta deste rapaz. Importante dizer que o nescafe não desclassificou ou baniu. (apenas não foi eleito)
Alias, segundo o comunicado do Nescafe , eles entraram em contacto com este rapaz que admitiu que "Várias vezes tentei enfatizar que não aconteceram irregularidades no passatempo ... " e tentou parar esta campanha de trolls " contra a nescafe .
O regulamento está a dizer também que este passatempo não tem como objetivo doação (nomeadamente doação de dinheiro para organizações ou para pessoas privadas ou cura de doenças, ou propostas de conteúdo político)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 20.12.2011 às 18:30

Acho que toda a gente percebeu que não era suposto vencer quem tivesse mais likes. Pedia-se um mínimo de 20 likes, para se ser apreciado pelo juri. O problema é que a participação dele não foi sequer considerada pelo juri, porque acharam que o número de votações indiciava fraude.

http://9gag.com/gag/1131696

Não sou Húngara, mas a comunicação de tudo isto foi feita, sempre, em inglês :)
Sem imagem de perfil

De Daniel a 20.12.2011 às 18:54

Parece que lá conseguiram controlar a coisa.

"Our goal with the Nescafé 3in1 promotion was to support the implementation of creative and positive projects in Hungary. We received more than 600 competition entries with lots of great ideas, ranging from an ambulance for children to a shelter programme for homeless people. Although qualification onto the shortlist was in line with the official promotional guidelines, we recognize that János Szolnoki achieved a fantastic level of online support for the good cause of helping handicapped children. At Nestlé we are committed to addressing social problems and have decided to offer 1 million HUF to the Pető Institute, a longstanding partner of ours who offer care and support for disabled children. They have offered to provide special treatment for János’ brother Milán. We encourage anyone who feels passionate about this important issue to also make a donation to the Pető Institute, so further handicapped children can receive expert support and care through the bank account Nr. 10300002-20384669-00003285 (please indicate „donation” in the subject). Work with us and János to support this good cause!"
Sem imagem de perfil

De Dario Silva a 23.12.2011 às 01:27

Parece a Ensitel, a EDP, a ministra Cristas, o minitro Miguel Macedo, a CM Alijó………

Comentar post






Arquivo