Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Publicidade nos Blogs

por jonasnuts, em 20.05.11

Estou aqui no início do post e já estou a pensar que isto vai dar um lençol. Não sei. Talvez.

 

Acho, desde sempre, que os anunciantes em geral e as agências de publicidade em particular ainda não sabem explorar devidamente o potencial da publicidade online. Salvo raras e honrosas excepções, tratam o online como tratam os outros meios. Imprensa (um banner fixo) ou televisão (um banner animado). Sabem vender volume, mas não sabem vender especificidade. Interessa-lhes que os banners sejam "vistos" muitos milhares de vezes, mas preocupam-se pouco com a eficácia real das campanhas, sobretudo porque nos outros meios, não têm como medir essa eficácia, descartam essa medição neste meio, deitando à rua aquela que é uma das (muitas) enormes vantagens deste meio de comunicação.

 

Mas se isto é verdade no online em geral, é ainda mais escandalosamente verdade no que diz respeito aos Blogs. Quando falamos em Blogs, assim, no geral, eu compreendo que os anunciantes e as agências desconfiem. Afinal de contas, debaixo do chapéu de chuva da palavra "Blogs" cabe de tudo.... muita coisa boa, muita coisa má, muita coisa péssima.

 

Há quem se aperceba do potencial, e tente fazer publicidade em blogs, mas usam os métodos antigos. Espetar com um banner num blog, mesmo que seja um banner duma campanha que possa ter interesse para os visitantes desse Blog, não é mau, mas podem ir muito mais longe.

 

Os Blogs criam empatia com os seus leitores (os bons, pelo menos). Interagem, respondem pedem ajuda. Uma recomendação sincera num blog, vale muito mais do que uma campanha de banners.

 

Por exemplo; mais depressa compro uma Actifry por causa deste post, do que por causa de qualquer banner ou folheto que me passe à frente dos olhos. Porquê? Porque não é a marca que está a louvar as características do produto, é um utilizador, é um de "nós". É alguém que tem reputação online. Sim, que esta coisa da reputação é importante. As marcas que criam fake blogs de consumidores fantasma, que só escrevem dois ou três posts a dizer bem de um determinado produto estão a dar tiros nos pés, estão a chamar burros aos consumidores. E ninguém gosta de ser tomado por burro, nem mesmo os burros.

 

O Pedro não recebeu um tusto para escrever aquele post. Fê-lo porque lhe apeteceu e porque achou útil. É aliás frequente ver no Blog dele reviews sobre produtos vários, assim de repente e sem ir ver, lembro-me de aspiradores, da Bimby, de brinquedos sexuais, duma catrefada de equipamento tecnológico de que não pesquei um boi, enfim, para todos os gostos. Ora, o Pedro não recebeu nada, mas podia (e devia) ter recebido. Os senhores da Actifry, se fossem espertos, tinham-lhe oferecido qualquer coisa. Vales para outros produtos da marca, sei lá, qualquer coisa. Mais, se fossem realmente espertos, teriam incorporado uma série de Blogs numa campanha, oferecendo o seu produto a vários Bloggers, pedindo como contrapartida um post sobre o produto. Um post a relatar com honestidade a experiência de utilização. Não me refiro a um post com a cópia do press release, que isso não serve de nada. Claro que só pode fazer isto quem tenha confiança na qualidade do seu produto, e quem tiver inteligência e capacidade para se aguentar à bronca, no caso de num post, serem escritas coisas menos positivas. É isso que confere veracidade à coisa. A experiência total, com os pontos positivos e com os pontos negativos.

 

Dá trabalho, planear uma campanha que inclua este meio? Dá. Muito. Porque não basta chegar aos Blogs e fazer uma pesquisa, e ver quem é que fala de cozinhados, para se tentar vender fritadeiras. É preciso conhecer. Saber quem são as pessoas. Saber se são honestas. Não se vai lá pelos números de tiragem, ou pela classificação dos targets. Não é uma ciência exacta. E é isso que trama os anunciantes, habituados a fazer cruzinhas num papelucho, quando planeiam a compra de media duma determinada campanha.

 

Querem uma dica? A Cocó fez uma pergunta no Blog dela. Pediu por feedback acerca de Cavitação (tive de ir ver o que era :). Alguém duma das clínicas onde se faz essa coisa da cavitação já a deveria ter contactado, no sentido de lhe explicar em que é que consiste a coisa, como é que funciona, e a oferecer-lhe um tratamento completo, de forma a que ela pudesse relatar no Blog a sua experiência (boa, má, assim-assim). Mais.... para ser em grande, ainda faziam uns pacotes especiais Cocó na Fralda, para que a Cocó pudesse, no final do seu "tratamento" e caso recomendasse, oferecer a algumas leitoras. Quanto é que isto custava efectivamente à clínica? Peanuts. Publicidade, da boa, baseada na utilização do produto/serviço, praticamente à borla.

 

Eu sei que a minha área de trabalho faz com que eu esteja mais desperta para estas coisas do que o comum dos mortais. Acresce a isto que trabalhei muitos anos em publicidade, mas a verdade é que isto é uma conclusão a que qualquer pessoa com dois dedos de testa chega.

 

Há assim tanta falta de gente com dois dedos de testa?

Autoria e outros dados (tags, etc)



25 comentários

Sem imagem de perfil

De rita maria a 20.05.2011 às 11:15

Eu acho que já se faz muita, até demais, só que nao é assinalada. O que me chateia como leitora de blogues e, se calhar ainda mais, como pessoa que trabalha em relaçoes públicas e ainda por cima em relaçoes públicas online.

Escrevi uma vez sobre isso (se quiseres ler está aqui (http://infernocheio.blogspot.com/2011/03/pela-separacao-das-aguas.html), mas é demasiado comprido e já aqui estou a dizer a parte essencial) e continuo convencida de que as revisoes de produtos por bloggers, a longo prazo, só funcionam se forem completamente transparentes.

Aqui (http://www.bloggered.co.uk/main/2011/02/blog-disclosure-some-practical-options/) sugerem várias hipóteses e até símbolos e acho que o futuro vai sempre passar por aqui.

Imagem de perfil

De jonasnuts a 20.05.2011 às 11:26

Ainda não li o post, mas concordo em absoluto com o que dizes, tem de ser completamente transparente, e tem de estar assinalado de que se trata duma review no âmbito de um pedido de quem vende o produto/serviço.

Desde que seja um blog com boa reputação, que não se ponha a fazer reviews positivos de tudo o que lhe aparece, é, de facto, o futuro.
Sem imagem de perfil

De Flavia a 20.05.2011 às 11:21

Jonas,

Não dá trabalho nenhum incluir o relacionamento com os bloggers numa campanha ou estratégia digital. O que dá trabalho é convencer o cliente, por mais case studies que existam de que vale a pena, porque como todos sabemos, os portugueses são avessos às mudanças.

Já perdi a conta de quantas vezes propus exactamente esta abordagem a uma catrefada de marcas, e sempre recebi um grande não como resposta - ou porque é caro (digital é quase sempre associado a gratuito) ou porque o cliente acha que é arriscar em demasia.

Mas estás certa e é preciso que os senhores responsáveis pela comunicação e marketing das empresas em PT leiam o post . Mas todos sabemos que não é isso que vai acontecer, pelo menos não para já.
Imagem de perfil

De Mac a 20.05.2011 às 11:25

Já recebi algumas propostas de marcas, mas invariavelmente não me enviam o produto para experimentar, como não escrevo sobre o que não conheço, acabamos sempre no mesmo, nego-me. Não percebo como querem que fale do que não conheço, isso para mim é publicidade enganosa. Talvez lhes passe pela cabeça que quero viver à conta deles, sei lá. Ainda houve uma marca que a propósito do dia da mãe enviaria umas bolsas para iPod e iPhone, tipo brinde, desde que fizesse um post sobre determinado produto, ou seja, continuaríamos na mesma, eu a fazer publicidade do que não conheço, visto que as bolsas nada tinham a ver com os produtos.

Se é para isto, têm outros meios, revistas, jornais, tv, etc. Não sabem mesmo "aproveitar" a empatia entre quem escreve um blog e os seus leitores.

Falo em muitos produtos, é verdade, mas porque me apetece e os conheço ;-)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 20.05.2011 às 11:30

Também recebo algumas propostas, e algumas até incluem produto, mas até hoje, vieram sempre com a obrigatoriedade de escrever reviews positivas. Ora, uma review que é obrigatoriamente positiva, não é uma review. Recusei sempre. Eles não perceberam.

Minto, já recebi uma proposta de review, com a minha opinião sincera (fosse boa ou fosse má), e tinha produto incluído. Mas era um produto acerca do qual eu não queria falar publicamente (era um brinquedo sexual), pelo que expliquei as razões da recusa, agradeci o contacto e mantive-me leitora assídua do Blog de quem me tinha feito chegar a proposta :)
Imagem de perfil

De pedrocs a 20.05.2011 às 11:58

Por acaso o único produto que recebi, foi precisamente da Lelo. Fiz a review que me competia - por acaso gostei do produto, portanto foi maioritariamente positiva.

Graças a isso, já comprei mais produtos deles e creio que também já dei alguns a vender.
Imagem de perfil

De Mac a 20.05.2011 às 14:35

No meu caso, normalmente mandam os textos que querem ver publicados, não deixando margem para a opinião pessoal, que seria dificílima de dar sem conhecer o produto, mas enfim, ou seja nem margem para opinião deixam, ainda menos se esta fosse negativa ;-)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 20.05.2011 às 14:39

Pois, também recebo desses :)
Tenho duas formas de reacção a esse tipo de propostas, ou dos deixo pura e simplesmente sem resposta, ou lhes envio um plano de media, com tudo muito bem discriminado (nº de posts, nº de referências positivas, identificação de que se trata de um post pago e de publicidade) e um valor (normalmente estapafúrdio) de compensação.

É remédio santo e ainda dá para me rir um bocado.
Imagem de perfil

De pedrocs a 20.05.2011 às 11:45

Já agora, como sou mencionado, posso acrescentar à tua descrição que pedi uma Actifry à Tefal.

Pedi com bons modos, claro e pedi sabendo que certamente não iria obter. E de facto a resposta da Tefal foi simpática e honesta: não emprestamos material para este tipo de finalidade.

E eu agradeci, claro. Mas de mim para mim perguntei-me: e se eu fosse a Cosmopolitan, ou a Visão, ou a Men's Health ou uma dessas revistas e fosse jornalista e pedisse uma Actifry para escrever uma peça sobre a dita... o resultado seria o mesmo?

Não sei, mas fica a curiosidade.

A verdade é que, pelas minhas contas, só de falar com pessoas à minha volta e online, vendi mais de 10 Actifrys.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 20.05.2011 às 12:10

Fora as que terás "vendido" sem que o saibas :)

A não ser que no teu blog as coisas sejam diferentes do habitual, são mais os que não comentam do que os que comentam. A grande maioria, é silenciosa :)
Imagem de perfil

De pedrocs a 20.05.2011 às 12:45

Precisamente. Só sei os que me chegaram aos ouvidos. "Olha, a minha cunhada comprou uma Actifry depois de ler o teu post", dessas, contei 12.
Sem imagem de perfil

De Cris a 20.05.2011 às 14:49

Concordo 100%!
Excelente!!!!
Sem imagem de perfil

De I. a 20.05.2011 às 15:07

Estive a ler o post da actifry e felizmente não como batatas fritas ou fritos, ou já estava na worten a comprar uma. Mas é um post sincero, transparente e não pago, o que faz alguma diferença! As pipoquices que aparecem na blogosfera, de publicidade (mal) encapotada, só me causam repulsa em relação á marca, que eu sou torta.
Por exemplo:
1- Nunca mais pus os pés na Body Shop, era fã da marca e cliente há anos. Razão: já não aguento ver posts em blogs cor de rosa, de gente com a inteligência de uma porta (sem ofensa para as portas), que se pela por umas borlas e o anuncia sem vergonha. Não têm credibilidade nenhuma, até podem testar as cenas mas demonstram discurso encomendado e que qualquer pessoa com dois dedos de testa (passe a imodéstia) topa.
2 - Nunca comprarei uns MBT, depois de ter visto, assim de repente e sem mais nem antes (remeto para os dois dedos de testa) duas bloggers hiper lidas (uma delas a Cocó) a mostrarem, na mesma semana, o mesmo modelo e como estavam a testá-lo. Modelo que era igual ao que a Mónica Lice também mostrou e que, ao menos, toda a gente sabe que faz pub. Não gosto que me façam de parva.
3 - Samsung diva, anyone? Jasus, antes morta que comprar um samsung. Sim, só por isso.

Por outro lado, se alguém me comentar ou postar uma recomendação a um produto, e eu perceber que foi mesmo experimentado com sentido crítico, e que a crítica tem pés e cabeça (como esta da actifry), fico com a coisa a fazer tlim-tlim.

Nem vás mais longe: uma comentadora deixou-me lá umas impressões sobre a tv MEO, e estou a pensar investigar mais. Toma lá.

Agora se as marcas tiverem capacidade de encaixe para críticas negativas, e se distribuirem produtos para os bloggers darem a sua opinião sincera, nada contra. Eu não o faria porque não é a minha praia, mas estaria atenta. Agora se topo que o target é mediocre como os blogs onde aparecem as recomendações, é que é meio caminho andado para ficar de cu para a porta.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 20.05.2011 às 15:46

Precisamente por isso é que eu digo que a reputação do Blog é fundamental :)

(E olha que os MBT funcionam mesmo, que eu tenho uns, pagos todos por mim do meu bolsinho, e chiça, que os cabrões são caros, e uso com frequência, e sente-se bem a diferença. Era para ter feito um post sobre isso, mas acabou por não acontecer :)
Sem imagem de perfil

De Emília a 20.05.2011 às 15:15

Resposta: Há, infelizmente, há assim tanta gente sem dois dedos de testa... e mais: a maioria ganha muito bem para 'vender' ideias velhas! :(
Grande post!
Imagem de perfil

De JBM a 20.05.2011 às 15:51

Curiosamente na minha área de intervenção blogueira (o cinema) também já recebi muitas propostas de produtoras e distribuidoras que cedem o seu trabalho para ser avaliado e convidam para ir a filmagens e tal. No entanto, curiosamente, todas elas são brasileiras (tirando duas ou três portuguesas) Depois digo-lhes que sou português e que os custos de envio não são brincadeira nenhuma e eles desistem. Se os brasileiros conseguem descobrir-me e interessam-se pelo potencial de um blogue de cinema, porque é que os portugueses simplesmente se estão nas tintas?

Já tentei contactar distribuidoras nacionais que dizem que não colaboram com bogues. Tendo em conta que existem 2 ou 3 sites de cinema que valem a pena e duas mãos cheias de blogues interessantes, acho que algo vai mal naquele departamento de marketing.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 20.05.2011 às 15:56

Mas tu, mesmo assim, às vezes tens uns passatempos interessantes, em que ofereces bilhetes (sim, eu leio o teu blog :) o que já não é maus, mas sim, concordo inteiramente, anda tudo a dormir. Ou isso ou andam ocupados a tentar fazer passar leis idiotas que protejam os velhos planos de negócio em vias de extinção :)
Imagem de perfil

De Patricia a 20.05.2011 às 16:53

"Acho, desde sempre, que os anunciantes em geral e as agências de publicidade em particular ainda não sabem explorar devidamente o potencial da publicidade online. Salvo raras e honrosas excepções, tratam o online como tratam os outros meios." -> De certza que trabalhas no Sapo? ;)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 20.05.2011 às 17:19

Trabalho,e apesar de clidir com frequência com os meus camaradas do departamento comercial (tesmos estruturas mentais diferentes) tenho visto o trabalho de evangelização que têm feito ao longo dos anos, muitas vezes, trabalho incompreendido e deitado à rua.
Imagem de perfil

De Pedro Leitão a 22.05.2011 às 15:52

Vendidos, todos uns vendidos.

Não percebo, hoje em dia toda a gente é celebridade na net e pensa que pode ganhar dinheiro (ou ofertas ou produtos ou whatever) com isso.

Uau, tenho uns followers, empresas ofereçam-me coisas para eu fazer review!

Mete-te nojo.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 22.05.2011 às 16:34

Claramente não percebeu o meu post.

1 - Não se trata de celebridade.Eu não sou célebre (nem quero ser). Trata-se de reputação.
2 - As empresas que querem aproveitar o poder de comunicação a nichos, dos Blogs, podem (e devem) fazê-lo, desde que o façam correctamente.
3 - Não pedi nada a ninguém, pelo contrário, até apontei um exemplo onde a coisa foi feita correctamente, e eu recusei a oferta por achar que não me apetecia escrever sobre o que me era proposto.
4 - Se eu quisesse ganhar dinheiro com o meu Blog, fazia-o.
Imagem de perfil

De Pedro Leitão a 22.05.2011 às 16:48

Não disse que era o teu caso! As minhas palavras se calhar foram duras demais, mas o que é facto é que 90% dos blogs são lixo de pessoas que não sabem o que é um diário, muito menos que a internet não quer saber minimamente da vida delas.

Há "blogs" que eu sigo que têm análises a produtos e é por isso que eu os sigo. Mas há uma diferença crucial: são blogs que se dedicam a isso, mais ou menos profissionalmente, e já sei o que vou encontrar quando lá vou. Agora blogs que falam do baptizado da sobrinha até à refeição do dia anterior com uma "análise" da bimby lá pelo meio é que não obrigado.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 22.05.2011 às 18:46

Repara, eu sempre defendi que a Blogosfera não existe, existem várias blogosferas e que há blogs que pertencem a mais do que uma.

Se te interessa um determinado tipo de Blogs estás a fazer a tua selecção, estás a incluir-te num nicho.

Há muitos nichos. Eu, por exemplo, do ponto de vista do consumo de conteúdos, sou um nichão :) Leio muitos blogs, de muitas blogosferas.

Se há um blog que tem constantes referências culinárias, com algumas das quais eu até me identifico, se de repente aparece uma review sobre um produto que me interessa, eu, com base no conhecimento que tenho do que essa pessoa escreve, posso tirar algumas conclusões.

Por exemplo....se eu desatar a escrever bem duma certa loja de venda de equipamento de comunicações, cujo nome começa por E e terminal em L, alguém acredita no que eu escrever? Só os maluquinhos. Porquê? Por causa do que já escrevi antes, por causa da imagem que criei.

O Macaco (Pedro Couto e Santos) tem um blog pessoal, que eu leio, e onde escreve sobre tudo e mais alguma coisa, os filhos, a casa, o trabalho, os gadgets, política, sexo, humor. A review que ele fez da actifry foi honesta e, do que conheço dele, teria sido escrita exactamente da mesma forma, letra a letra, se a actifry lhe tivesse sido oferecida pela marca. A única coisa diferente, no post, seria a identificação de que a máquina lhe tinha sido oferecida pela marca. E isso inspira-me confiança, pelo que leio o post como uma recomendação, no caso, positiva :)

Comentar post


Pág. 1/2






Arquivo