Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Caros Leitores do Jornal de Leiria

por jonasnuts, em 28.04.11

Se por acaso leram o artigo "Também Platão odiaria o Facebook e gostaram, recomendo-vos vivamente o original.

 

Pode ser lido aqui.

 

Sempre às ordens.

Autoria e outros dados (tags, etc)



11 comentários

Sem imagem de perfil

De João Lúcio a 28.04.2011 às 13:40

Mais um... impressionante!
Sem imagem de perfil

De Piolho Sintético a 28.04.2011 às 15:33

Não percebo; fora o título, não vejo qualquer semelhança entre o que está aqui (http://www.jornaldeleiria.pt/portal/index.php?id=6229) e o que está aqui (http://battellemedia.com/archives/2011/04/plato_on_facebook.php). O que me está a escapar?
Sem imagem de perfil

De Nuno a 28.04.2011 às 15:50

Não percebes? Deixa-me adivinhar: trabalhas para o ionline? :)
Sem imagem de perfil

De Piolho Sintético a 28.04.2011 às 15:53

Nuno, nem sequer sou jornalista nem nada que se pareça, mas sei reconhecer uma tradução quando vejo uma ;). Foste ao menos ver os links que estavam no meu comentário?
Sem imagem de perfil

De Nuno a 28.04.2011 às 16:24

Um jornalista deve fazer o seu trabalho com base numa investigação e não refazer o trabalho dos outros. Digamos que, neste caso, o PQ sofreu de "preguicite" e limitou-se a reescrever em português um artigo originalmente escrito em inglês por John Battelle. Não havia mal nenhum se no final tivesse referido algo como "artigo realizado a partir de" ou algo parecido. Percebeste agora?
Sem imagem de perfil

De Piolho Sintético a 28.04.2011 às 16:28

Nuno, eu sei isso tudo, mas os dois textos que vi não têm nada a ver um com o outro! Volto a perguntar: abriste os links?
Sem imagem de perfil

De Pedro Serpa a 29.04.2011 às 11:19

Concordo com o piolho sintético: tirando o título, não há semelhanças entre os dois textos. O argumento principal do texto inglês é que há, tal como houve com a invenção da escrita, uma mudança de paradigma no que ao conhecimento diz respeito: antes era a memória, depois a fixação pela escrita e, agora, a capacidade de pesquisar. O argumento principal do P. Querido, parece-me, é que, caricaturando um bocado, facilmente se culpa o mensageiro em vez de ligar à mensagem (grosso modo). Não percebo onde está o plágio. E irrita-me a facilidade com que se fazem acusações destas.
Sem imagem de perfil

De Paulo Querido a 28.04.2011 às 17:27

Obrigado pela menção, cara Maria João. E pelo link: não conhecia esse artigo de John Batelle, que sem dúvida merece leitura.

Já agora, se me permites, sugiro-te e aos teu leitores a leitura do meu artigo em todo o esplendor do HTML, que por razões óbvias não entrou na versão papel do Jornal de Leiria. Se conferires em http://pauloquerido.pt/tecnologia/tambem-platao-odiaria-o-facebook/ tens lá o link de outro texto, anterior ao de Batelle (talvez ele, como eu o tenha lido, pois é um artigo interessantíssimo, sobre um livro que eu gostaria de comprar) que forneceu o quadro em que redigi o meu.

Manda sempre. Como de costume.
Sem imagem de perfil

De Patrícia Lousinha a 28.04.2011 às 22:12

Interessante...
Sem imagem de perfil

De George Sand a 02.05.2011 às 22:37

belo texto!
Sem imagem de perfil

De Marco a 03.05.2011 às 22:40

No Facebook só vejo por lá o Sócrates. Platão é muito raro. :P

Comentar post






Arquivo