Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Boleias

por jonasnuts, em 29.03.11

Se forem como eu, já deitam greves pelos cabelos. E olhem que, pensando bem, não é nada fácil deitar greves pelos cabelos, sobretudo se se tratar de cabelo fino como o meu.

 

Na semana passada, durante a greve da CP, nem um comboio passava na Marginal. É o caminho que faço. Apanho a Marginal em Paço de Arcos, até Lisboa. Ali em Caxias, ao pé dos semáforos, estava um senhor. Calças, camisa, casaco de chuva, pasta. Teria 40 ou 45 anos. Polegar esticado. Pedia boleia.

E a fila de carros (que era imensa) cheia de carros ocupados apenas a 20%

 

Caiu-me me a ficha.

 

Porque é que, em dia de greve, o pessoal não vai para os semáforos da Marginal, apanhar boleia de quem passa com o carro vazio?

 

Não era o meu caso, o meu carro vai, todos os dias, ocupado a 100%, mas se tivesse mais lugares, tinha parado e dado boleia ao senhor que, com ar de escriturário (ou qualquer coisa assim inócua) pedia boleia.

 

A verdade é que não vi ninguém a parar para lhe dar boleia.

Autoria e outros dados (tags, etc)



10 comentários

Sem imagem de perfil

De Sérgio Brandão a 29.03.2011 às 12:13

Depreendo que não costumas ver o 'Mentes Criminosas' no AXN.

Mudavas logo de opinião em relação aos escriturários e outros afins com ar igualmente inócuo... ;-)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 29.03.2011 às 12:15

Por acaso vejo... mas os escriturários portugueses são muito mais pacíficos :)
Sem imagem de perfil

De Sérgio Brandão a 29.03.2011 às 14:18

Depreendo que também não tens muito contacto com os escriturários portugueses! lol

:-)

Mas é verdade que hoje em dia é cada vez mais difícil parar para ajudar alguém que está à boleia. Se calhar uma parvoíce (na grande maioria das vezes), mas compreendo perfeitamente que se evite a exposição ao risco.

Pode ser um escriturário, pode não ser...
Imagem de perfil

De jonasnuts a 29.03.2011 às 15:00

Às 7h30 da manhã, em dia de greve da CP, na marginal a pedir boleia..... não deve ser lá muito perigoso :)

E depois, o que é que ele fazia? Roubava-me o carro? Um smart? :)
Sem imagem de perfil

De Sérgio Brandão a 29.03.2011 às 17:52

Pois, tens razão, estes medos são normalmente irracionais.

No meu caso em particular, já fui assaltado sob ameaça de faca num semáforo quando abri a janela para responder a uma suposta pergunta que um casal perfeitamente normal queria fazer a partir do carro ao lado.

Ok, que eram 06h45, mas ainda assim, nunca imaginei que pudesse acontecer. Levaram carteira, e não levaram o carro, porque entretanto chegaram mais viaturas ao semáforo...

Faz lembrar aquelas histórias "nunca gostei de palhaços, provavelmente porque o meu pai foi morto por um numa altura em que foi comigo ao circo..." :-P
Sem imagem de perfil

De Bkh a 29.03.2011 às 13:42

Assim de repente lembro-me do episódio cujo “unsub” era interpretado pelo gajo que fazia de Skinner nos Ficheiros Secretos. ;)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 29.03.2011 às 13:47

O o Michael Douglas, no Falling Down (http://www.imdb.com/title/tt0106856/) :)
Sem imagem de perfil

De Jose Gaspar a 29.03.2011 às 14:27

Eu cresci a ser educado que nunca se deve dar boleias a estranhos. Por isso acho muito bem que ele tenha ficado apeado e que ninguém pare para dar boleias.
Nos EUA, mais precisamente na Califórnia, as pessoas fazem filas todas as manhãs à espera de uma boleia de alguém que lhes é sempre estranho todos os dias para chegarem ao trabalho. Aqui não, somos um país de ricos e snobs.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 29.03.2011 às 15:02

Eu também cresci a ouvir isso, e compreende-se que os pais cantem essa musica aos filhos, depois, espera-se que estes comecem a pensar pela sua própria cabecinha :)

Não dou boleia em quaisquer circunstâncias e nunca o faço se o meu filho vier comigo no carro (não só porque o carro tem 2 lugares, mas mesmo que tivesse 4 ou 5, era a mesma coisa), mas já vou oensando pela minha cabeça. A este gajo, eu tinha dado boleia :)
Sem imagem de perfil

De Diana A. a 29.03.2011 às 22:30

Eu moro no interior, onde só há 3 autocarros por dia, a maioria circula vazio (com a excepção dos das escolas). As poucas pessoas que não têm carro, para elas é habitual pedir boleia. Eu nunca tive carro, desde miúda (10/12 anos) peço boleia. A maioria são estranhos, que sabendo onde moro, perguntam se conheço Fulano ou Sicrano, felizmente nunca tive nenhum azar. Mas a situação que descreveste, apesar de nas grandes cidades as pessoas se ignorarem, é uma situação de fácil avaliação - dia de greve de transportes, dia de trabalho, pessoa à boleia - não têm muita ciência. Eu teria parado...

Comentar post






Arquivo