Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Donativos - Esclarecimento final

por jonasnuts, em 06.01.11

Faltava-me este post de esclarecimento.

 

O botão dos donativos que decidi publicar aqui no Blog gerou, no último dia do ano, uma adesão quanto a mim extraordinária. Algumas pessoas pediram também o meu NIB, que disponibilizei mais tarde.

 

Tirar o botão dos donativos e a referência ao NIB foi a primeira coisa que fiz, quando soube da retirada do processo. A segunda coisa foi devolver a todos os que tinham doado, via paypal.

 

Faltavam-me as pessoas que doaram através de transferência bancária. Donativos que caíram na minha conta nos primeiros dias deste ano. O problema é que me apareciam os donativos, e os nomes das pessoas, mas não o número das suas contas. Não conseguia devolver o dinheiro sem saber os números das suas contas. Desloquei-me ao meu banco e solicitei a lista discriminada dos doadores, com os seus NIBs.

 

Foi portanto hoje, há poucos minutos que concluí a devolução de todas as doações. Suspiro de alívio.

 

A todos os que doaram, os meus agradecimentos. Nunca senti que estivesse sozinha, e toda esta onda de solidariedade me comoveu imenso, mas quando vi que muitas pessoas, a maioria sem me conhecer de lado nenhum, acreditavam em mim ao ponto de se darem ao trabalho de contribuir financeiramente (muitas com deslocações a uma caixa multibanco), fiquei verdadeiramente abananada. Mesmo.

Autoria e outros dados (tags, etc)



47 comentários

Sem imagem de perfil

De Pedro Aniceto a 06.01.2011 às 12:26

Tá bem, oh despenteada... ;)
Sem imagem de perfil

De Ricardo Miguel a 06.01.2011 às 12:27

Uma coisa é certa, o que aconteceu, aconteceu por seres quem és....não teria o mesmo impacto se fosse um "anónimo". Não existiria providências cautelares, solidariedade (para além da família e dos amigos próximos), não haveria revolução digital.
Acho que de futuro podes colocar a tua experiência em prática, para futuros atropelos das liberdades :)

Ainda bem que tudo se resolveu a bem!
Imagem de perfil

De jonasnuts a 06.01.2011 às 12:30

Estou de acordo com a tua última frase, ainda bem que tudo se resolveu a bem :)

Mas quanto ao resto, não concordo muito :) Não acho que tenha sido por causa de mim (afinal de contas não tenho assim TANTOS amigos:), deveu-se, na minha opinião, sobretudo ao facto da maioria das pessoas já ter passado por uma situação semelhante (não necessariamente com a mesma empresa, claro). Vivemos numa sociedade de consumo, consumimos todos os dias, é natural que em determinada altura nos tenhamos sentido injustiçados. Foi a facilidade das pessoas se colocarem no meu lugar que gerou toda a onda de acção. Empatia :)
Sem imagem de perfil

De quem te conhece a 06.01.2011 às 12:28

bela manobra ! metes nojo teres usado algumas "ferramentas" para criares este espectáculo todo ! Conheço-te bem ... a santinha não passa de uma pessoa sem escrúpulos !
Imagem de perfil

De jonasnuts a 06.01.2011 às 12:32

Se me conheces bem, sabes bem que não sou santa, nem me lembro de me ter apresentado como tal. Longe disso, aliás, basta ler este blog para se perceber que ando muito longe da santidade.

Mas, se me conheces bem, sabes também que gosto das coisas ditas pela frente, e que sou pouco de intrigas. Anda, bem dizer-me isso na cara :)

Comentários anónimos no meu blog servem, tomatinhos para dizer as coisas sem ser anoninamente é que já não há, não é?

E depois sou eu que não tenho escrúpulos :)
Sem imagem de perfil

De quem te conhece a 06.01.2011 às 13:03

pensas que me enganas ? vê lá se ponho mesmo o meu nome e depois digo-te tudo aquilo que o "zé povinho" não sabe ! os otários que te andaram apoiar não conhecem a "peça" ! usaste métodos indecentes, ganha juízo frustrada !
Imagem de perfil

De jonasnuts a 06.01.2011 às 16:04

Bring it on. Escreve lá o teu nome, mais aquilo que achas que sabes e que o resto do mundo não sabe. Fico à espera.
Sem imagem de perfil

De Marco a 06.01.2011 às 16:10

Oh, Jonas, então, tantos anos disto e ainda vais nesta conversa? DNFTT!
Imagem de perfil

De jonasnuts a 06.01.2011 às 16:49

Eu sei, eu sei, mas às vezes não resisto :)

Sem imagem de perfil

De Marco/Bitaites a 06.01.2011 às 21:55

Um anónimo que recusa identificar-se promete contar TODA A VERDADE sobre o carácter de uma pessoa que nunca receou em identificar-se.

A sério, Jonas, este é provavelmente o troll mais cómico que já vi.

É tão cómico que vou sentar-me na cadeira do psiquiatra amador e colocá-lo no sofá.
Troll , já te deitaste? Vou tentar perceber quem tu és só por aquilo que escreveste.

«Bela manobra!»

É gajo, e deve achar que «mulher ao volante, perigo constante». Por isso utiliza uma metáfora automobilística com intenções sarcásticas. O que ele quis dizer foi que estacionaste mal o carro e escapaste impune à multa.

«metes nojo teres usado algumas "ferramentas" para criares este espectáculo todo !»

Fala das ferramentas web 2.0 como quem fala de vibradores. «E criaste este espectáculo todo». Ou seja, para este anónimo a Jonas é uma prostituta brasileira que enfrentou o sentido moral de uma mãe de Bragança. E por isso mete nojo por saber usar tão bem essa “ferramenta”. Dou-lhe para aí uns 40 anos para cima.

«Conheço-te bem ... a santinha não passa de uma pessoa sem escrúpulos !»

Isto significa precisamente o contrário. Quando se conhece realmente alguém, não se cai na redundância de o afirmar – demonstra-se logo com uma frase inequívoca e bem informada. A intenção dessa frase inequívoca e bem informada seria provocar o efeito-choque . Dado que o anónimo não faz ideia de quem é a autora do blogue, substitui a informação que não tem pela frase-choque insinuante e intimadora: «a santinha não passa de uma pessoa sem escrúpulos !»

A segunda intervenção do troll é mais enigmática porque é uma resposta à Jonas.
«Pensas que me enganas?», pergunta ele.
Isto é uma pergunta que revela uma grande dificuldade em perceber a argumentação do outro. E, como não percebe, pensa que está a ser enganado.
Eu cá apostava que o nosso troll é um gajo muito desconfiado na vida real, sempre a ver se não o enganam nos trocos. Talvez seja tão desconfiado e meticuloso que essas pancadas se transformaram em qualidades aproveitáveis por uma grande empresa, não sei.

«Vê lá se ponho mesmo o meu nome e depois digo-te tudo aquilo que o zé povinho" não sabe !»

A expressão »ponho o meu nome» é estranho porque o verbo aplica-se mais aos carimbos do que aos nomes, por exemplo: «a senhora deseja que eu ponha aí o carimbo na factura?», esse tipo de coisas. Aposto que é um tipo com alma de burocrata.

Também deve trabalhar num escritório bem ventilado e longe do zé povinho. Deve ser uma pessoa que está bem na vida, embora não seja muito bem formada.
Também tem a mania irritante de colocar um espaço entre a palavra e o ponto de exclamação, o que demonstra que o que escreveu foi pensado cuidadosamente com o objectivo de obter o máximo efeito possível.

«Os otários que te andaram apoiar não conhecem a "peça" ! usaste métodos indecentes, ganha juízo frustrada !

Lá está, a metáfora do vibrador outra vez. Depois da “ferramenta”, a “peça”. Depois do “nojo”, a “indecência”. Quer-me parecer que este anónimo não tem tido experiências sexuais muito satisfatórias.

A parte do «ganha juízo» é porque a Jonas tem a guedelha toda despenteada ali no cabeçalho. Revela alguma sensibilidade para o grafismo, o que é de louvar.
A parte do «frustrada» é simples: acusa alguém de possuir um sentimento tão forte nele próprio que considera impossível que outra pessoa não o sinta também.
E até tem uma certa razão: todos nós na vida já nos sentimos frustrados. O troll teve maus dias, pensava que ia engolir uma Jonas qualquer e teve de engolir um sapo, é preciso dar-lhe um desconto.
Troll , podes levantar-te, pá. A consulta acabou.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 06.01.2011 às 21:59

Pérolas a porcos, é o que te digo :)
Sem imagem de perfil

De Fernando a 09.01.2011 às 20:08

Hehehe
Sem imagem de perfil

De J. Monteiro a 06.01.2011 às 23:08

Não resisto a comentar.
Foi a melhor análise que li sobre "mal formados" :)

Também aproveito para referir que toda esta onda de solidariedade, já contribuiu para incentivar as pessoas utilizar mais a tecnologia para "protestar".

O caso jonas vs. ensitel deu o mote para novos grupos proporem um boicote às gasolineiras que dominam o mercado nacional (GALP e BP).

Bem hajam e esperemos que as pessoas se unam mais para travar os crescentes abusos sobre os consumidores.
Imagem de perfil

De poetaporkedeusker a 07.01.2011 às 11:48

Desculpa, Marco/Bitaites, mas estou em franco desacordo! Acho que é "gaja" e não lhe daria mais de 35 anos... ou seja, parece-me Trolla. Repara na velha frase "ganha juízo, frustrada!"... já a ouvi várias vezes e sempre de fêmeas bem mais novas do que eu. É típico!
Sem imagem de perfil

De Marco/Bitaites a 07.01.2011 às 13:45

Muito bem observado, caro colega. Juntando as suas e as minhas observações, chegamos à conclusão de que este nosso troll é hermafrodita.
Imagem de perfil

De poetaporkedeusker a 07.01.2011 às 14:42

:) Excelente conclusão! Eu, que nunca gostei muito de ficar do lado de dentro dos debates, começo a acreditar que discutir o sexo dos trolls é tão pertinente quanto debater o sexo dos anjos :)
Mas vou adoptar esta sua conclusão; trolls são hermafroditas! :)
Sem imagem de perfil

De Marco/Bitaites a 07.01.2011 às 19:04

Feito, colega! Troll diagnosticado, assunto arrumado, troll já se pisgou com medo que o deitem no sofá outra vez ;)

Sem imagem de perfil

De Ricardo Miguel a 06.01.2011 às 12:34

Não é a questão de ter tantos amigos, mas da exposição que tens...farto de reclamar de serviços estou eu e nunca tive uma providencia cautelar em cima. Tribunal Arbitral de Conflitos do Consumidor já foram duas empresas, 1 perdi e outra ganhei, mas não houve boicotes em massa a quem soube do caso.
Acho que foste uma privilegiada (no bom sentido) e que seria diferente a quem não partilha do mesmo espaço. Não é uma crítica depreciativa, pelo contrário.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 06.01.2011 às 12:37

Mas, quando eu reclamei, há 2 anos, ninguém me ligou nenhuma :)

Esta onda só se sentiu quando a empresa despoletou a acção :)

E as diferença de opinião, e as críticas, são muito bem-vindas. Se estivéssemos todos de acordo, isto era uma seca :)
Sem imagem de perfil

De Luís S. a 12.01.2011 às 07:26

Falo por mim quando digo que me juntei a causa não pelo telemóvel obviamente...

O questão para mim era quererem por via judicial apagar os posts da Maria João...e acho que a maioria das pessoas ajudaram pela mesma razão.

Repito...não pelo telemóvel.

Sem imagem de perfil

De Luís S. a 12.01.2011 às 07:33

ah! e mais uma coisa, podia ser a Maria João ou qualquer outra pessoa, mas o facto de a Maria João não apagar os comentários que lhe são críticos - e estaria no seu direito pois este espaço é seu - e que eu li aos montes aqui no blog diz-me que tomei a opção certa.

Se o blog fosse meu, metade se não todos esses comentários tinham desaparecido misteriosamente. :P
Imagem de perfil

De jonasnuts a 12.01.2011 às 08:47

Apagar comentários é uma forma de lhes dar importância :)

Quando as pessoas vêem que não me importo absolutamente nada com o que vêm para aqui dizer (quando são disparates), e que nem sequer hes dou troco, deixam de vir :)

É medicina preventiva :)
Sem imagem de perfil

De Pedro Rebelo a 06.01.2011 às 12:35

Aaaahhh... Pois (esta é a parte do meu comentário reservada "a quem te conhece bem")...

Ainda bem que tudo se resolveu. Há muito a aprender de toda esta situação como bem deves saber...
Aqui dos meus lados tem sido uma luta dar a mostrar prós e contras desta nova realidade em que vivemos. Esta tua situação, por estar próxima, por ser mediática, veio agitar ainda mais as aguas... É bom, é muito bom.
Continua Maria João. A escrever por cá como é óbvio...
Imagem de perfil

De jonasnuts a 06.01.2011 às 12:38

Sim, tu estás farto de dar atenção a este tema :)
Sem imagem de perfil

De Fernando Amaral a 06.01.2011 às 12:43

Ignorando os anónimos com necessidade de atenção, também digo que tudo isto só se desenrolou assim por seres quem és.

Não por seres nenhuma celebridade, nem melhor que os outros. Mas por teres uma credibilidade na blogosfera portuguesa bem conhecida e à prova de bala. As pessoas sabem quem és, onde trabalhas, vais falar em conferências sobre web, etc...

Há uns tempos fiz partilhar no Facebook de um apelo para adopção de uns cães muito fofinhos e logo a seguir disseram-me que era fake e que já andava a circular há anos. Conclusão, não se pode acreditar em nada na internet que não venha de fonte seguríssima.

A tua história espalhou-se assim porque há muita gente que acredita que tu não inventaste tudo, achem ou não que tens razão. Mais risco, menos risco, eu sei que a Ensitel te quis censurar, porque tu o escreveste e portanto aconteceu mesmo. Se fosse um anónimo qualquer, sabia lá se era verdade. E não ia ajudar a espalhar sem saber.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 06.01.2011 às 12:48

Certo, a credibilidade é importante, pelo menos numa primeira fase. Há uma coisa que costumo dizer nas tais conferências para onde me convidam às vezes, que tem a ver com a criação e manutenção duma reputação, online. Digo-o sobretudo quando vou a escolas secundárias. É fácil colocar algo online, não é tão fácil retirar, e aquilo que fazemos hoje, e a que achamos piada hoje, não é necessariamente aquilo a que achamos piada amanhã ou, sobretudo, aquilo a que o nosso futuro empregador acha piada :)

Sim, numa primeira fase essa foi uma questão importante (mas a maioria das pessoas não sabia quem eu era, e nem sequer leu os posts :)
Sem imagem de perfil

De Luis Ribeiro a 07.01.2011 às 08:37

"...criação e manutenção duma reputação, online." Aqui está uma das coisas mais importantes que eu já li em centenas de comentários existentes neste blog. Ainda não li todos os seus posts, por isso não sei se já escreveu sobre isto, mas sem dúvida que é um excelente assunto para o rescaldo.

Quanto às contribuições para a sua “causa”, não vou repetir aquilo que já escrevi anteriormente, vou só realçar que em outras culturas, onde a internet não se resume ao Facebook, e fazer pastar umas vaquinhas, o botão “Donate” é utilizado para os mais variados fins, os internautas não vêm qualquer problema nisso e contribuem avidamente.
Sem imagem de perfil

De Pedro Rebelo a 06.01.2011 às 12:45

Se te passasse pela cabeça as horas que este caso já mereceu de discussão num sitio que eu cá sei e que agora não posso escrever (ainda me vinham dizer que que o meu tempo deveria ser melhor empregue)... :)
A mim já me pintam de branco, longas barbas, sandálias, com a Wired na mão a pregar pelo deserto...
Imagem de perfil

De jonasnuts a 06.01.2011 às 12:50

De acordo com o que me tem chegado, tem sido motivo de longas conversas em muitos sítios. E já fui convidada para ir a 1 ou 2 empresas, responder a perguntas sobre este tema, de forma a que os gestores de produto possam aprender desta experiência. Muito positivo, nessa perspectiva.
Sem imagem de perfil

De José Moreno a 06.01.2011 às 12:51

Muito bem, Jonas!

Oxalá muitas grandes e pequenas empresas tivessem a correcção e lisura que você revelou em todo este processo. O mundo seria certamente melhor.

Quanto aos trolls... ignore-os! Mais cedo ou mais tarde eles regressarão ao sub-mundo de onde vieram.
Sem imagem de perfil

De quem te conhece a 06.01.2011 às 14:17

troll ? Não diga o que não sabe. eu conheço a peça ! sei bem do que é capaz ! aprenda a não por as mãos no fogo por ninguém, e esta peça é mesmo "rara" mas pela negativa !
Imagem de perfil

De jonasnuts a 06.01.2011 às 16:47

A julgar pelos comentários que aqui deixas, não parece que me conheças assim tão bem :)
Sem imagem de perfil

De Carlos Pimentel a 06.01.2011 às 18:30

Retomando aquilo que já foi dito por outros comentadores, tb me parece que se fosse você um qualquer anónimo da blogoesfera (anónimo no sentido em que não seria conhecida), muito dificilmente o seu caso teria ganho a dimensão que ganhou. Na verdade, com vários blogues de referência (jugular, delito de opinião, etc) a fazerem eco do mesmo, é óbvio que o que aconteceu (efeito bola de neve em seu apoio) teria de acontecer. É óptimo para si, sem dúvida, e tb para a liberdade de expressão, mas parece-me que n será de todo um "indicador" fiável quanto ao poder que a internet e as assim chamadas redes sociais conferem, às justas queixas dos cidadãos comuns, ergo anónimos.

Sem imagem de perfil

De J. Monteiro a 06.01.2011 às 23:41

Permita-me que discorde. Quando as pessoas se revêem na situação de quem se queixa é fácil aderirem à "causa".

Recordo um caso de uma senhora que adquiriu uma viatura Mercedes à Nasamotor entre 1998 e 2000 (se não estou errado). Viu-se forçada a criar um site e o respectivo domínio para expor os problemas que o carro deu na esperança de alguém a ouvir. Foi inclusivamente obrigada a mudar o domínio para Estados Unidos por que por cá as pressões da empresa foram de tal forma elevadas que o prestador de serviços resolveu ceder.
O assunto não foi tão mediático mas circular muitos emails.
Não posso testemunhar de que lado estaria a razão, mas quando alguém chega ao ponto de ter que desabafar deste modo sujeitando-se ao ridículo ou até ao enxovalho, se calhar merece alguma atenção.
Penso que foi isto que fez as pessoas acreditarem.

Não conheço a "Jonas". Apenas aprecio as causas que publica e modo como as expõem. O facto de em 2001 passar por um problema semelhante com a referida empresa, tornou fácil perceber a revolta.

Também estou à vontade para falar sobre os "bastidores" do mercado de prestação de serviços pós-venda. Posso assegurar que quem "lá trabalha" tem que dispensar a sua consciência das 9 às 19 e readquiri-la quando regressar a casa :)

Desculpem o testamento :(
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 06.01.2011 às 23:44

...e já agora ...

perdoem os erros semânticos :(
Sem imagem de perfil

De Luis Ribeiro a 07.01.2011 às 08:14

É verdade aquilo que afirma, um qualquer anónimo não conseguiria obter o mesmo impacto mediático. Mas ainda bem que existem pessoas como a Maria João, e outros “comparsas” que ajudaram à festa, que não tiveram receio de manchar a sua reputação na blogosfera.
O que faltou referir na sua análise é o facto de o resultado desta acção ser positivo, não só para a Maria João, mas também para muitos anónimos em futuras compras com esta empresa ou outras que tenham estado atentas ao assunto.
Por outro lado, e se o resultado fosse negativo, só um punhado de pessoas, aquelas que deram a cara, é que iriam sofrer as consequências.
Sem imagem de perfil

De J. Monteiro a 07.01.2011 às 10:27

"O que faltou referir na sua análise é o facto de o resultado desta acção ser positivo, não só para a Maria João, mas também para muitos anónimos em futuras compras com esta empresa ou outras que tenham estado atentas ao assunto."

Mesmo que o desfecho fosse a favor da ENSITEL , creio que o impacto para a empresa seria o mesmo ou bem pior.

Ainda bem que tendeu para o lado "certo".


"Por outro lado, e se o resultado fosse negativo, só um punhado de pessoas, aquelas que deram a cara, é que iriam sofrer as consequências."

Subscrevo. Contudo, ainda que tudo tenha acalmado, as pessoas que deram a cara dificilmente irão ficar descansadas nos próximos tempos. O menor dos aborrecimentos será esta autêntica peregrinação aos blogs,... por razões óbvias.
Como alguém diria, "neste país é perigoso ter razão".
Sem imagem de perfil

De JOANA DIAS a 06.01.2011 às 19:23

Ai ai os meus conhecimentos!!!!!!!!!!!!!!!!

Comentar post


Pág. 1/2






Arquivo