Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Ensitel - alguns esclarecimentos

por jonasnuts, em 29.12.10

Este blog, que era uma salinha pequenita, viu-se, de repente, obrigado a fazer obras de aumento de espaço, para acolher a imensidão de pessoas que aqui chegaram, fruto da polémica em que me encontro, inadvertidamente, envolvida. Sejam muito bem-vindos e estejam à vontade. Costumo responder à grande maioria dos comentários mas, lá está, quando são 3 ou 4 é fácil, tratando-se de centenas fica um bocadinho mais complicado :)

 

 

Assim sendo, gostava só de deixar perfeitamente esclarecidos alguns detalhes que têm passado ao lado de algumas pessoas:

 

1 - O meu conflito de consumo com a Ensitel foi um episódio que vivi há quase dois anos.

 

2 - Para mim era um tema completamente ultrapassado e esquecido, e sobre o qual não voltei a escrever.

 

3 - Não quero um telemóvel novo, nem dinheiro, nem indemnizações.

 

4 - Só voltei a escrever sobre o tema porque a Ensitel me moveu este processo, despoletando toda esta onda de solidariedade para com a minha pretensão (que me surpreende e comove).

 

5 - A única coisa que pretendo, é que me deixem em paz (e aos meus posts).

 

Nem mais, nem menos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:



268 comentários

Sem imagem de perfil

De LF a 29.12.2010 às 22:05

Esperemos que eles percam o processo da maneira mais ridícula possível. Força aí. Estamos contigo!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.12.2010 às 23:45

tudo isto parece-me uma valente palhaçada. de ambas as partes parecem-me haver incoerências de raciocínio, seja comercial seja de bom senso
Sem imagem de perfil

De Miguel a 31.12.2010 às 13:34

Este caso deixou de ser um conflito de consumo, para ser um caso de librdade de expressão.

Para este caso, ainda não percebi porque é que n~ºao se pediu a toda a gente para copiarem os 7 posts para os seus blogs (alem de se linakrem mutuamente).

Depois a ensitel podia ir processar cada um dos blogs...prai uns 300...

Miguel
Sem imagem de perfil

De Wonderm00n a 29.12.2010 às 22:12

;-) "Bem dezido"!
Sem imagem de perfil

De Nuno Almeida a 29.12.2010 às 22:14

Parabéns pela persistência e pelos relatos.
Continue a escrever que os irei ler todos.
Tive recentemente um episódio semelhante em todos os passos idêntico com a Santogal , em que basicamente me efectuaram um check-up a um motociclo ( com 56 pontos de verificação) confirmados como Bom. Resultado passado 27 dias, o motor gripou , resultado 2000€ e o resto está na sua história.
Congratulo-a novamente porque apesar de vencida pelo sistema não foi Derrotada.
Pelos direitos dos consumidores, Não mude.
Sem imagem de perfil

De André a 29.12.2010 às 22:16

Força! Espero que tudo se resolva pelo melhor.
Sem imagem de perfil

De Fernando Amaral a 29.12.2010 às 22:17

O pior que pode acontecer à Ensitel agora é ganhar este processo. Nesse caso, dezenas ou centenas de milhares de pessoas vão ficar a saber que quem compra um telemóvel na Ensitel e não fica satisfeito, se arrisca a ir a tribunal e perder, com os custos que isso implica. Sai caro para um telemóvel avariado.

Com essa ideia no horizonte, acho que qualquer pessoa normal vai comprar o telemóvel na porta ao lado, à empresa que não tem um historial de processar os clientes.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.12.2010 às 22:20

Deixe-me dizer-lhe duas coisas:
1ª- Foi asneira da grossa ter permitido submeter o conflito ao Tribunal Arbitral.
2ª - Quem leu ou relê os seus posts anteriores, denota-lhes a exteriorização de uma determinação que parecia ser inabalável. E agora já não quer telemóvel, nem dinheiro, nem indeminizações?Surpreende-me que esteja a baixar a guarda. Receio de pedidos de indeminização pela onda que se gerou e está a afectar a marca da empresa?
É do caraças quando as coisas fogem do nosso controle, não é?
Imagem de perfil

De jonasnuts a 29.12.2010 às 22:25

Caro Anónimo,

Sim, acha estranho?

Escrevi aqui, há quase 2 anos o que estava a viver na altura, e depois continuei na minha vidinha.

A Ensitel é que despoletou tudo isto.

Não estou a baixar a guarda. Os posts ainda lá estão, não estão?

O que está a afectar a marca não são as minhas atitudes, mas sim as da marca.

É do caraças quando as coisas fogem do nosso controle, não é?
Sem imagem de perfil

De Luís Sousa a 29.12.2010 às 23:20

Bom, parece que de facto as coisas mudaram mesmo.
Achei-a com coragem nos 6 Post's, no 7º ânsia de estrelar um pouco na altura certa, e agora com este Post... acaba por se apagar.
Cito no 7º: «...Basicamente querem que o tribunal me mande apagar os posts que escrevi sobre a Ensitel. Estão ali, linkados na barra da direita do Blog. São 6. Com este 7.
».
Então escreveu há 2 anos e continuou a vidinha? E o 7º?
Não acredito no biorritmo.
Como alguém disse:
«E agora já não quer telemóvel, nem dinheiro, nem indemnizações?»
Valha-me Deus!
Imagem de perfil

De jonasnuts a 29.12.2010 às 23:24

O 7º foi despoletado pelo processo que me foi movido, quase dois anos depois.
Sem imagem de perfil

De RGuima a 30.12.2010 às 01:30

Sinceramente, acho que de facto já não é preciso indemnização nem telemóveis... já passou muito tempo e as coisas seguem.

Independentemente o que todos ganhamos com isto já é muito e é de louvar. Ganhamos a noção de mais uma empresa e a sua maneira de trabalhar, e com o fenómeno de marketing que isto se tornou as empresas percebem que o consumidor ainda tem algum poder (se é que não o devia ter todo).

A luta no fundo já está ganha por parte da autora do blog. O resto agora cabe-nos a nós todos...
Sem imagem de perfil

De Texy a 30.12.2010 às 06:25

Luis Sousa. Por acaso sabe ler??? Parece que não! E trewsanda a Ensitel. Ufa...
Sem imagem de perfil

De tiago a 30.12.2010 às 13:55

claro, agora toda a gente que aqui vem sem ser para apoiar a Jonasnuts está a ser pago pela Ensitel..
Toda a gente tem de ter a vossa opinião? onde está a tão defendida liberdade de expressão nisso?
Imagem de perfil

De jonasnuts a 30.12.2010 às 14:00

A liberdade de expressão está no facto de nenhum comentário ser apagado, independentemente do que diga :)

Eu não apago comentários, mesmo que não concorde com o que se lá diz. Posso debater, discordar, ignorar..... mas não apago :)
Sem imagem de perfil

De tiago a 30.12.2010 às 19:06

O meu comentário era para a Texy.. ;)
Sem imagem de perfil

De Texy a 30.12.2010 às 20:24

Tiago. "para a Texy???" Cuidadinho com essa afirmação porque sou macho, ao contrário de ti! Nem somos da mesma igualha. Ou então levas mesmo a sério.
Sem imagem de perfil

De tiago a 30.12.2010 às 20:37

lol
"ou levas mesmo a sério"?!
vou ser espancado virtualmente... lol
peço desculpa pela confusão do nome.... não me apetece ir pelo mesmo caminho com ofensas pessoais...
cada um sabe de si...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.12.2010 às 17:54

Tipo.. duh!!! Luís Sousa.
Sem imagem de perfil

De Luís Sousa a 30.12.2010 às 18:20

É bem clara a mudança! Pena.
E quanto a comentários escritos de forma tão despropositada, quanto descuidada.... nada a dizer. falam por si.
Bom Ano.
Sem imagem de perfil

De Texy a 30.12.2010 às 19:58

Kuis Sousa. Tresandas, porque será???
Sem imagem de perfil

De manuel antónio bastos a 30.12.2010 às 01:31

Maria João:
não interprete os meus comentários como estando contra si. Até porque não creio que, juridicamente, a situação não tenha uma solução plausível para si. Agora, permita-me que reme um pouco contra a maré porque já me irrita esta falta de massa cr´´itica que vou lendo nos diversos comentários.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 30.12.2010 às 01:34

Os seus comentários são bem-vindos :)

Sabe, acho que aquela informação de eu não poder recorrer da decisão do centro de arbitragem não foi o peixe que me venderam na altura, mas seja como for, isso não é importante neste momento :)
Sem imagem de perfil

De manuel antónio bastos a 30.12.2010 às 01:48

Se quer saber:
A minha indignação não é directamente consigo.
- Percebo que a "merda" de um telemóvel defeituoso que nos faz perder tempo, dá despesas, deslocações, dores de cabeça, aborrecimentos, etc, nos tire do sério.
- Percebo tb que a vontade de dar voz á nossa indignação nos leve a escrever no blogue.
Já não entendo o n.º de comentários insultuosos dirigidos à empresa quando se vê que não param 2 minutos para reflectir sobre a situação.
Não quero meter a foice em seara alheia, até porque os elementos que disponibiliza são escassos, mas não fique quieta porque se trata de uma providência (com requisitos muito apertados), porque precisa de tomar posição por causa de consequências futuras e porque há uma perspectiva/estratégia que deve seguir e não abandonar. No seu próprio interesse. E não passa pelo blogue. E mais não digo.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 30.12.2010 às 01:51

A minha perspectiva e estratégia não passam, certamente pelo Blog (como nunca passaram), e obrigada pelo conselho e pelas suas opiniões.
Sem imagem de perfil

De alexandra carvalho a 30.12.2010 às 09:46

Bom dia Mª João, durante bastante tempo trabalhei em telecomunicações e, na realidade, uma das coisas que sempre me irritou, apesar de adorar essa área, eram os entraves para a troca de equipamentos, quando estavam dentro de todos os critérios para serem trocados! Aconteceu exactamente o mesmo a um amigo (mesma avaria técnica) e por ter um risco minimo acho que no ecrã tb não lhe trocaram o equipamento, que estava dentro do prazo de troca directa e não reparação pela garantia.

Ele calou-se, a Mª João não! Parabéns! Pena não ter ido, pelas vias legais, mais longe!neste momento será a Mª João julgada e não uma empresa que o deveria ser!
Sem imagem de perfil

De Luis a 30.12.2010 às 14:21

Fez muito bem em submenter a questão ao Tribunal Arbitral, eles existem para alguma coisa.
Poderia eventualmente ter também recorrido aos Julgados de Paz se existirem na área geográfica em questão.
Todavia, e passados os 14dias de resolução unilateral a Empresa tem o direito de reparar o equipamento sem ter de substituir. Não quero tirar-lhe a razão que sei ter mas limito-me a reproduzir a letra da lei. No caso em apreço a Ensitel agiu mal desde o inicio!
Deve continuar com os posts publicados até ordem do Tribunal em sentido contrário, e caso isso aconteça pode sempre por outros posts similares noutro blog...
Aproveito também para a parabenizar pela preserverança e atitude respeitosa que sempre manteve. Já não é fácil de encontrar isso.
Sem imagem de perfil

De Fernando Amaral a 29.12.2010 às 22:25

Anónimo, quem relê os posts anteriores deve ter capacidade intelectual suficiente para ler também as datas e perceber que o assunto do telemóvel morreu há muito. O juiz decidiu, está decidido, a vida continua.

É do caraças não perceber algo tão básico.
Sem imagem de perfil

De manuel antónio bastos a 30.12.2010 às 01:16

Faça o favor de ler em baixo, caso esteja interessado em perceber algo de tão básico em vez de atacar.
Sem imagem de perfil

De Zzay a 29.12.2010 às 22:32

É do caraças ter medo de não assinar um comentário!

Força Jonas!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.12.2010 às 22:48

Para sua informação, digo-lhe que me chamo manuel antónio bastos. Mudou alguma coisa?
Como sabe que não estou a mentir?
Mais, que legitimidade tem um nick Zzay para apontar o anonimato?
Deve ter a mesma que a do roto quando se dirige ao cheio de fome. Fantástico. Adoro moralistas.
Sem imagem de perfil

De Texy a 30.12.2010 às 20:04

Anónimo. "Quando o rôto se dirige ao nu" Seu estúpido nem ao menos um ditado popular sabes! Adoro ignorantes lambe-botas.
Sem imagem de perfil

De Luis Freitas a 29.12.2010 às 22:32

Anónimo,
Claramente escapou-lhe a noção temporal do tema. Como os comentários acima de mim já indicaram, houve uma indignação que, de forma saudável, se transformou em memória remota, como todas as más experiências deveriam ser. Aprende-se, interioriza-se e deixa-se para trás.
Ninguém gosta de estar nesta ribalta, nem me parece que a Maria João queira ser a Bandeira de uma causa. Se alguém poderá vir a beneficiar desta situação é a própria Ensitel, se for inteligente o suficiente para reagir bem à situação. Não será a Maria João a beneficiar em ter o seu espaço de divulgação "pessoal" exposto desta forma.
Sem imagem de perfil

De manuel antónio bastos a 30.12.2010 às 01:20

"espaço de divulgação "pessoal""?
Os argumentos que se invocam para se justificar que a blogosfera é uma coisa sem lei nem roque são impressionantes. Meta na cabeça o seguinte: pessoal, íntimo é o que se passa na sua casa, entre quatro paredes, e não num ciber-espaço. Arre, que há gente que anda nisto há anos e não percebe o terreno que pisa.
Sem imagem de perfil

De Luis Freitas a 30.12.2010 às 09:23

Por muito que possa-lhe apetecer entra em discussões proto-conceptuais, eu vou encerrar o assunto de forma simples - quem vem aqui é porque tem a intenção de ler o conteúdo que a Maria João coloca. É um espaço pessoal - não é propriamente uma área em que todos os utilizadores comuns se cruzem e acabem eventualmente por ler.
Da mesma forma que os escândalos que se passam dentro do intimo de uma casa podem ver a público, o mesmo acontece com alguns posts feitos em blogs. Pelos vistos, o seu problema é andar aqui à demasiados anos - se calhar já não tem idade para perceber como as coisas funcionam. Experimente ler um pouco sobre o Dominic Wolton - é capaz de se identificar.
Sem imagem de perfil

De António Silva a 30.12.2010 às 00:00

hummm...
... muito bem caro ANÓNIMO.
Fazer observações sobre a capa do anónimato é facil e não dá "trabalho".
... enfim...
Se tivesses (desculpa a intimidade) mais que a 4ª classe (sem discriminar quem a tem), rápido perceberias que não é ao fim de quase 2 anos que se tem pretensão de um novo telemóvel, dinheiro ou indeminização. Ao fim de dois (2) anos pessoas "normais" já nem pensam no assunto. Nete caso a Ensitel não me parece uma pessoa normal... nem tu!!!
Sem imagem de perfil

De manuel antónio bastos a 30.12.2010 às 01:12

Para sua informação, tenho mais que a 4a classe e sei do que falo ao contrário de si.
Para lhe mostrar como tenho razão, deixo-lhe a si e à Maria João meia dúzia de considerações:
1- Antes de vir de peito inchado, dizendo que a seguir ia para o Tribunal Arbitral, a Mª João devia ter-se informado com quem sabe. Tê-la-iam informado que uma decisão do Tribunal Arbitral é uma espécie de lotaria ( não lhe vou explicar porquê - esse conselho paga-se) e com a agravante de não ser passível de recurso. Logo, foi a Mª João que procurou o desfecho da coisa. Tá ver?
2- A lei prevê prazos para o exercício dos direitos. O que significa que dentro desse prazo estou sempre a tempo de exercer o meu direito, recorrendo à via judicial, porque ainda não prescreveu. Portanto, calem-se lá com o argumento falacioso dos 2 anos. Se eu posso meter a acção dentro de 3 anos, cabe-me a mim ajuizar se o quero fazer no 1º mês ou no 35º mês.
3- Acho piada aos bloggers que, em nome não sei do quê, vêm para um espaço público relatar assuntos pessoais, dando-lhes publicidade e dimensão. Ao fazê-lo, tem que perceber que estão a tornar a "coisa" publica e, por isso, têm que se sujeitar às consequ~encias e sindicâncias de quem os lê, incluindo daqueles que possam sentir-se ofendidos com os que os outros relatam.
4- Este caso servirá de lição para muita gente. Sobretudo, para aqueles que gostam de mandar uns bitaites sobre tudo e todos apostando na impunidade.
5- E depois, há outra coisa que não suporto: o encarneirar às cegas sem conhecer as duas versões. Por que razão hei-de acreditar mais nas palavras da Mª João do que nas da outra parte? Se não tenho os elementos todos, se não conheço as duas versões, se não domino a situação em concreto, se não a acompanhei, pergunto: por que carga de água tenho de solidarizar-me de imediato com a Mª João e passar a insultar alguém que ainda não ouvi?
Sem imagem de perfil

De Pedro Gomes a 30.12.2010 às 01:31

Sr. manuel antónio bastos dentro de ano e meio irá receber uma carta com 31 páginas a "pedir" para apagar esse post, uma vez que está a criticar o Tribunal Arbitral.

Concordas?

Sem imagem de perfil

De manuel antónio bastos a 30.12.2010 às 01:36

A criticar, disse bem. Em determinadas situações, não aconselho ninguém a ir para um tribunal arbitral. Discordo dos procedimentos e da forma. Não será em todos, mas conheço alguns onde assim é. E sei porque o digo. É proíbido criticar? Insultei alguém?
Ora diga lá onde é que o meu comentário é impróprio ou injurioso?
Sem imagem de perfil

De Carlos a 30.12.2010 às 01:53

O manel antónio bastos tem cara de advogado da ensitel. Não apenas no sentido moral, mas no sentido profissional da coisa.

Diga lá, você recebe uns euritos da ensitel. Ó assuma... saia do armário.

É evidente que a Maria João tem queixas fundadas e pode dá-las a conhecer. É evidente que qualquer consumidor com juízo irá afastar-se da ensitel. É evidente que o juiz não quis muita chatice com o caso e por isso deixou pender para o lado mais fácil.

Acabem com a ensitem e com todos tipo esses, como a taminveste. que se demarcam das suas obrigações.

Força Maria João. Estamos contigo.
Sem imagem de perfil

De manuel antónio bastos a 30.12.2010 às 02:01

Fónix, Carlos!!
V. é cá duma inteligência e perspicácia...
Só se enganou nos "euritos", se apontava para uns "eurões" acertava na muche.
Sem imagem de perfil

De Pedro Monteiro a 30.12.2010 às 13:10

Ao senhor Manuel António Bastos ( O ridículo) em toda a sua argumentação só se tira uma coisa.. O senhor é um tretas, que se poder ser desonesto com o próximo, você será desonesto! Veio aqui dar opiniões, sobre o que deveria ter sido feito ou como deveria ter sido feito, conselhos até enumerou por pontos! O ridículo da sua mente mostra a sua desonestidade...

"Portanto, calem-se lá com o argumento falacioso dos 2 anos. Se eu posso meter a acção dentro de 3 anos, cabe-me a mim ajuizar se o quero fazer no 1º mês ou no 35º mês.
3- Acho piada aos bloggers que, em nome não sei do quê, vêm para um espaço público relatar assuntos pessoais, dando-lhes publicidade e dimensão. Ao fazê-lo, tem que perceber que estão a tornar a "coisa" publica e, por isso, têm que se sujeitar às consequ~encias"...

E já agora, vá buscar ao livros das leis, aos livros de filósofos onde quiser com o que se pode ou não dizer em espaços seja blogs ou o que for. Está é a minha opinião de si, e exerço-a quando quiser e quando bem entender, o senhor é desonesto e não é de confiança. O senhor tal como a Ensitel só prova o que já digo à muito tempo, os discípulos de Salazar andam por aí...

"1- Antes de vir de peito inchado, dizendo que a seguir ia para o Tribunal Arbitral, a Mª João devia ter-se informado com quem sabe. Tê-la-iam informado que uma decisão do Tribunal Arbitral é uma espécie de lotaria ( não lhe vou explicar porquê - esse conselho paga-se)"

Você vinha agora ensinar onde é que está fraude e corrupção, sim não tenho medo de usar as palavras que você tão bem conhece! A sua deficiência é ter o intestino grosso a descarregar no cérebro!

"4- Este caso servirá de lição para muita gente. Sobretudo, para aqueles que gostam de mandar uns bitaites sobre tudo e todos apostando na impunidade."

O senhor e os seus compinchas bem que queriam o silêncio!
Sem imagem de perfil

De manuel antónio bastos a 30.12.2010 às 20:46

Pedro Monteiro;
Vá às urtigas ou p'ró c..... Tanto me faz.
Sem imagem de perfil

De Texy a 30.12.2010 às 23:33

"De manuel antónio bastos a 30 de Dezembro de 2010 às 20:46
Pedro Monteiro;
Vá às urtigas ou p'ró c..... Tanto me faz."

Ora aqui está muito bem explícita a "excelente formação" do Anónimo manuel antónio bastos!

Sem mais comentários.


Sem imagem de perfil

De Tiago a 30.12.2010 às 19:17

Tenho acompanhado todo este desenrolar de eventos e dada a situação não creio que o Sr. Manuel António Bastos esteja a ser parcial com a Ensitel , muito pelo contrário, parece-me estar a tomar uma imparcialidade muito lúcida e lógica.

É verdade que muitos têm tendência a simpatizar com a situação mas analisando a situação sem tomar partidos é a essa conclusão que qualquer um chega.

Eu simpatizo por já ter tido eventos infelizes com a Ensitel e daí acreditar nesta infelicidade mas admito que estou a ser parcial sem conhecer todos os aspectos e informações da situação

Sem imagem de perfil

De manuel antónio bastos a 30.12.2010 às 22:01

Tiago: não vale a pena!
Além do Tiago, da J, do Bruno Costa e mais dois ou três comentadores, onde me incluo, ninguém quer ver o óbvio. Estão mais preocupados em destilar o ódio contra a empresa. Tomam o todo pela parte e não há nada a fazer. Linchamentos e julgamentos públicos estão na moda e vieram para ficar. Só quando esse linchamento lhes bate à porta, em concreto, é que percebem a injustiça da coisa.
Sem imagem de perfil

De João Lameira a 30.12.2010 às 22:58

Manuel, já alguém lhe chamou a atenção - não consigo encontrar o comentário - de que está a fazer exactamente o que aponta de errado à actuação da Maria João: está a criticá-la (e a alguns comentadores) publicamente num blog. Repare, não há mal nenhum nisso, tem todo o direito de o fazer, assim como a Maria João teve ao criticar a Ensitel. Ou vai-me dizer que pessoas têm menos direito à honra e ao bom nome do que uma empresa?

Outra coisa, acusações de incitamento a linchamentos públicos são bem mais graves do que qualquer coisa que a Maria João tenha aqui escrito. Como é que isso joga com a sua lógica de que não se pode criticar nada num blog?
Sem imagem de perfil

De manuel antónio bastos a 31.12.2010 às 00:34

João,
Eu disse que "não se pode criticar nada num blog?"?
Diga-me onde para poder conferir, porque ou descontextualizou ou interpretou-me mal.
Já deixei explicado em vários comentários, incluindo em diálogo com a MJ, que não estou contra ela, tento é perceber o que aconteceu.
Não é porque alguém escreve determinada coisa no seu blogue que eu tenho de acreditar piamente que foi assim e desatar a achincalhar a outra parte sem conhecer a sua versão. Tentei levantar várias hipóteses, vários cenários e o que é que aconteceu?
Pensaram: este gaijo é da Ensitel, é istó, é aquilo, etc.
A quem me chama desonesto sem me conhecer, e com base em 2 ou 3 comentários, eu só posso responder que vá p´ro C. Não me ofende quem eu quero, só quem eu deixo.

O que li no FB e aqui, em alguns sítios, levou-me a comentar e deixar a minha opinião. Não posso? Sou do contra? Sou da Ensitel? São livres de pensar o que quiserem.
Tenho pena que a onda de comentários seja em defesa da Liberdade de expressão e, depois, admitam que essa liberdade pertença apenas a alguns. Apenas aqueles que estão connosco, que estejam contra a empresa, etc.
Sem imagem de perfil

De João Lameira a 31.12.2010 às 02:18

Pelos vistos foi o Manuel que não leu o meu comentário. Penso que não o insultei, nem disse que não devia opinar, nem que trabalhava para a Ensitel (e mesmo se trabalhasse não vejo porque é que não poderia comentar aqui). Aliás, foi o Manuel que dividiu as pessoas que aqui comentam entre as que viam o óbvio - as que concordam consigo - e as que cegamente destilam ódio à empresa - as que não concordam consigo, passando-lhes assim um atestado de estupidez.

Acredite que nada me leva contra a empresa em si, que praticamente desconhecia, mas, sim, contra este tipo de práticas, as de querer que se apaguem posts que a criticam.

Pareceu-me que uma das questões que levantava aqui era de que não se deveria escrever críticas negativas a uma empresa ou a uma pessoa num blog ou noutro espaço público, porque isso constituiria imediatamente uma atentado à honra e ao bom nome dos mesmos. Se não é assim, peço desculpa, porque o compreendi mal.

Quantos aos insultos, de parte a parte, e em qualquer discussão, acho-os feios, desnecessários e indicadores de falta de argumentos.

O Manuel perde a razão quando enfia todos (com quem não concorda) no mesmo saco e os acusa de quererem um linchamento público, o que, repito, é uma acusação bem mais grave do qualquer coisa que a Maria João tenha escrito. Acredito que se tenha excedido, mas não ajuda à sua posição.

Também me parece que ninguém lhe pede que acredite em seja o que for, mas independentemente do que aconteceu no princípio de 2009 com as trocas e baldrocas do telemóvel (aí cada um terá a sua opinião, ninguém pode ter certezas), a Maria João tem direito de tecer as suas críticas à empresa e à sua actuação, assim como o Manuel tem o direito de tecer as críticas que quiser aqui mesmo. Era só isso que lhe queria dizer.
Sem imagem de perfil

De Miguel Coimbra a 30.12.2010 às 10:41

Viva, chegou lá!
É mesmo disso que se trata aqui. De quererem apagar os posts do blog. Ora diga lá onde é que eles são impróprios ou injuriosos...
Sem imagem de perfil

De j a 30.12.2010 às 01:33

ora aí está... é isso. é que escrever num blog não é o mesmo que escrever um diário que se guarda aqui na gaveta de casa.

e a Maria João, pode ter muitas e boas razões e, enquanto consumidor, eu acho que tem. sobretudo tem o direito de se indignar.

mas o problema não é esse. o problema foi o 'processo...' que usou para fazer valer os seus direitos.

e quem faça confusão conta atentado à liberdade de expressão está confundir as coisas.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 30.12.2010 às 01:36

O processo que usei para fazer valer os meus direitos foi o centro de arbitragem de conflitos de consumo de Lisboa :)

No Blog limitei-me a escrever sobre o assunto, no momento em que o vivi.

Não confundamos as coisas :)
Sem imagem de perfil

De j a 30.12.2010 às 02:12

ora, e qual a diferença, bolas!
você não se limitou a...
você foi emotiva e 'desabafou...'

embora, repitooooooooooooooo, eu a compreenda :)

ps:
por agora, siga o conselho de um comentador que anda na mesma linha da minha argumentação e esteja quietinha (não confundir com medo).
Sem imagem de perfil

De Texy a 30.12.2010 às 06:37

manuel antónio bastos. E já agora porque carga de água hei-de acreditar em si se o não conheço deb parte alguma? Na Joana acredito porque já passei quase pelo mesmo com a dita "e3mpressa". Parece é que você quer dar uma de intelectual, ou de defensor "da parte que não ouviu". Ou será que ouviu? Se calhar até cheira.
Sem imagem de perfil

De Rui Henriques a 30.12.2010 às 13:33

Sr. Manuel António Bastos,

A Ensitel tem direito a defender-se, peça à autora do blog para publicar um texto onde explica a sua versão da história.
A Ensitel fez isso? Claro que não. Este episódio já está mais do que batido, são aos milhares todos os anos. A empresa aproveitou o facto de ter ganho o caso numa instância pouco credível para avançar para pedir para apagar os posts . A isso chama-se medo.... Medo da reacção dos consumidores.
Quem manda na Ensitel deveria ter actuado logo no inicio desta polémica e pedir uma reunião com a Maria João e resolver a questão de forma amigável. Deixar que os consumidores tomem posição foi um erro tão estúpido que a empresa vai pagar caro. Neste momento a Ensitel só tem uma opção, para reduzir os efeitos desta bola de neve, volta atrás na decisão de exigir que a Maria João apague os posts e começar uma campanha para melhorar a imagem da empresa que está muito afectada. Pessoalmente acho que já é tarde.

A empresa tem que rever a sua politica, porque situações destas só causam mal estar à Ensitel .

Eu não vou denegrir a imagem da Ensitel , mas digo desde já que não gasto lá mais um euro, nem que tenha que pagar mais por um equipamento igual noutra loja.
Com ou sem posts da Maria João, só o simples facto de a Ensitel dificultar a troca de um equipamento dentro do prazo de troca directa, já é um factor para eliminar esta empresa da minha lista.
Por mais razão que a Ensitel tenha, ao actuar desta forma só se prejudicou a si própria. O caso passou na televisão, nos jornais, nos sites informativos, no facebook , no twitter , em sites pessoais e no pior mal de todos, o boca-a-boca dos consumidores. O ano de 2010 acabou mal para a Ensitel e 2011 promete ser um ano negro para a empresa.
Sem imagem de perfil

De manuel antónio bastos a 30.12.2010 às 21:01

Sr. Rui Henriques:

Que fossem aqui colocadas as duas versões, para melhor podermos ajuizar sobre a bondade das duas, queria eu.
Mas não vou pedir isso à Mª João porque não sei se o pode fazer ou se isso a beneficiava.
Aliás, o erro de muitos dos comentadores que apoiam incondiconalmente a MJ reside nisso mesmo: alguns são tão parcos em intelegência que desatam a insultar a Ensitel sem se darem conta que isso não ajuda a MJ e servirá para a empresa reforçar a alegação dos prejuízos colocando o epicentro da discussão neste blogue e demais divulgações por causa dele.

Se querem lutar contra a liberdade de expressão, façam-no de forma correcta e não baixem o nível, recorrendo ao insulto, porque perdem toda a razão.
Uma coisa é criticar a empresa, discordar do atendimento, denunciar esse atendimento. Outra, bem diferente, é vir para aqui atacar a empresa ou até mesmo quem se atreve a comentar contra a onda de solidariedade.
Ou seja, berremos, berremos porque está em causa a liberdade de expressão e simultaneamente ataquemos, ataquemos quem a liberdade de quem pensa que não está em causa a liberdade de expressão.
Portanto: ou CONCORDAM CONNOSCO OU PORRADA NELES.
Isto diz muito de quem assim comenta. E NÃO, NÃO DA ENSITEL, mas podem pensar que sim. Eu, ao contrário de muitos, aceito a liberdade de pensamento, de opnião, de expressão.

E Já agora, leiam a Fernanda e aprendam qq coisita: http://jugular.blogs.sapo.pt/2397380.html#comentarios
Sem imagem de perfil

De Rui Henriques a 30.12.2010 às 21:38

Sr. Manuel António Bastos,

Acho que percebeu que não partilho do entusiasmo de muita gente que recorre a formas menos adequadas para mostrar a sua opinião.
Nesse campo partilho a sua ideia de que pouco ajudará a MJ no futuro estar no epicentro deste furação sem precedentes em Portugal. Noutros países a Ensitel estava falida ou quase a falir ou então já tinha limpo a sua imagem com uma aproximação ao consumidor e aproveitado para fazer boa publicidade.
Sou daqueles que acredita que os tribunais são a última instância a recorrer quando existem conflitos, mas sendo um nabo em leis, pelo que li, acho muito difícil a Ensitel ter bases para pedir que os posts sejam apagados. A MJ relata os acontecimentos como os viveu. Quem dentro da empresa teve a bela ideia de meter uma acção em tribunal para apagar os posts deveria ser imediatamente despedido, tal como os responsáveis pelo comunicado. Se a empresa fosse minha iria ser muito duro com as pessoas que participaram nesta confusão.
Este caso ficará sempre como um marco do marketing em Portugal .... Pelos maus motivos.
Se a Ensitel insistir com o processo mais vale declarar falência, porque estão a enterrar mais a empresa.

Ainda bem que se consegue opinar e discutir em condições.
Sem imagem de perfil

De manuel antónio bastos a 30.12.2010 às 21:54

Sr. Rui Henriques,

Repare nisto. já alguém se lembrou de ir à página da Ensitel (seja ela qual for) dizer-lhes que estão a agir mal, que não lhes parece correcto que actuem desta ou daquela maneira?
Já que estão tão preocupados com a situação e com a MJ, já alguém se lembrou de mediar o litígio, ser intermediário junto dos mandatários da empresa e tentá-los sensibilizar para o que julgam ser uma "censura" a retirada dos posts?
Já alguém se lembrou de fazer uma petição online (já que querem demonstrar o poder das redes virtuais) que apresente argumentos objectivos, válidos e capazes de conduzir à desistência pela Ensitel da Provid~encia?

Não, não vê nada disso. Limita-se a ler ataques, insultos, alguns muito baixos e violentos, contra a empresa e contra os comentadores que manifestam opiniões que possam indiciar - ainda que só na aparência - que stão do lado da empresa.

É esse comportamento que é o alvo da minha crítica. Como é possível que não sejamos capazes de fazer uma análise objectiva e distante?
Sem imagem de perfil

De Texy a 30.12.2010 às 22:10

manuel antónio bastos. Eu já fiz isso por email e outros meios! Sabe a resposta da Ensitel? Apagou da sua página os comentários e sugestões que lhes não agradaram. Quer pior que isto? Afinal o problema todo está na Ensitel e não na Joana. Mais: o que fez a Ensitel, além de se enterrar mais ainda, foi um puro acto de cobardía e fuga ao contraditório. Têm o rei na barriga mas, lá diz o ditado: cuidado que os cães lhes podem cagar no caminho! A Ensitel já borrou as calças. A seguir borra os pézinhos. Sinal de pura estupidez.
Sem imagem de perfil

De manuel antónio bastos a 30.12.2010 às 22:33

Sr. Texy:

Eu não entro em diálogo com gente mal formada, como é o seu caso.
O Sr. conseguiu insultar quase todos os comentadores desta caixa de comentários. Todos os que se atreveram a expressar uma opinião diferente (ou só ligeiramente diferente) foram alvo de ataques seus. Basta ler os seus comentários, maldosos, prepotentes, insultuosos, a julgar-se mais do que os outros ao ponto de exemplificar com o acto heróico de entrar pela porta do gabinete do gerente de uma loja, etc, etc. Tenha santa paciência!!
Desconfio sempre de quem se auto-promove, auto-elogia e apregoa aos 4 ventos que é mais honesto do que os outros, mais vertical do que os outros, com mais dignidade, mais tudo.

Faz-me lembrar o outro que "nunca se engana e raramente tem dúvidas" e que "para serem mais honestos do que ele, temos de nascer duas vezes".
Portanto, lambe-botas como sou da Ensitel, epíteto atribuído por si, quero que vá à fava. As suas opiniões, para mim, valem menos de zero.

Aliás, eu no lugar da Maria João ( e não Joana como insiste em chamar-lhe) já o tinha posto a correr há muito. Só vem dar mau ambiente ao sítio e impedir que se faça uma discussão séria à volta deste assunto.
Quantos comentadores já conseguiu espantar?
Eu, como não aceito ser espantado por sí, cá continuarei enquanto entender que devo andar, ignorando-o. E esta é a ÚNICA resposta que leva de mim.
Sem imagem de perfil

De Texy a 30.12.2010 às 22:52

manuel antónio bastos. Você tem razão! Eu não devia ter entrado em diálogo com gente mal formada como você! Por outro lado você fez uma pergunta a que eu educadamente respondi. Em vez da resposta veio a ofensa e a sua já conhecida chico-espertíce de fugir ao tema quando lhe convém. É você que aqui começou a ofender tudo e todos, passando, qual doutor da mula ruça, atestados de incompetência e estúpidez, fazendo-se de mais inteligente que qualquer outro. É você e não eu quem está a comspurcar este espaço. E para já estava a "falar" com um senhor, coisa que você não é, de nome Tiago, e você interferiu na conversa. Sabe que mais: vá-se catar.
Sem imagem de perfil

De Texy a 30.12.2010 às 23:17

manuel antónio bastos. por acaso já reparou que nem uma (1) pessoa lhe dá razão? Você começou como anónimo, depois pôe um nome sabe-se lá se inventado á pressa. Começa, porque não leu os posts todos de certeza, a atacar a queixosa. Leva várias críticas, mas continua a insistir no mesmo. Afinal qual é o seu papel na defesa da liberdade de expressão, direitos do consumidor ou ética comercial? 0! Não tem argumentos, não responde ás perguntas, foge aos temas. Quem se julga você para mandar bitaites? Quem lhe encomendou o sermão? Tenha a coragfem e a frontalidade de afirmar que apenas está neste espaço para defender quem lesa os consumidores. Aí sim, tería algum mérito mesmo esatando no lado oposto. Assim você não vale um tusto. E a vitimização não lhe fica nada bem. Pelo contrário. Não é apenas a minha opinião! Veja todas. Pode ser que aprenda algo. E de uma coisa pode ter a certeza: não imagina o desprezo que tenho pela sua falta de coragem. Finish.
Sem imagem de perfil

De Rui Henriques a 30.12.2010 às 22:53

Sr. Manuel António Bastos,

Um empresa com 21 anos deve ter gente capaz de mediar um conflito empresa-consumidor . A questão é que eles deveriam ter falado com a MJ antes de avançar com o tribunal. O que fizeram eles para evitar o conflito? NADA. Tiveram foi azar com a consumidora, que conseguiu sem esforço criar uma onda de solidariedade enorme. No meio das muitas patetices que fomos lendo estão muitos consumidores, como eu, que nunca mais lá deixam um tostão. Atendendo que as empresas querem é clientes estar a contribuir para os afastar é digno de registo.

Não cabe a nós, simples cidadãos, mediar o conflito. Este conflito só se resolverá no tribunal ou por iniciativa da Ensitel . Sem a iniciativa por parte da Empresa pouco poderá ser feito.
Os gestores da empresa é que devem fazer algo, não o Zé Povinho.
Os mandatários da Ensitel foram os responsáveis por esta situação, agora que a resolvam. eu estou muito interessado em ver como resolvem as coisas. Desconfio que a MJ vai a tribunal, por se fosse para fazer algo a Ensitel já o teria feito.
É triste que isto chegue a esse ponto.
Sem imagem de perfil

De manuel antónio bastos a 30.12.2010 às 23:29

Sr. Rui Henriques:
Eu também sou consumidor. E também acho que estamos perante um caso paradigmático que irá revolucionar a postura comercial das empresas perante o consumidor. Não acredito que alguma empresa que tenha conhecimento disto, não pense duas vezes sobre a forma como recebe uma reclamação e trata o cliente ou não pense mil vezes antes de avançar para Tribunal para tentar silenciar um cliente insatisfeito.

E espero que a MJ se rodeie de bons profissionais e que não deixe de contestar a providência. É importante que o faça, pelas consequências que resultam da falta dela. Percebo que ela não possa divulgar muito mais, e até concordo, pelo menos enquanto a questão está pendente. A jurisprudência das cautelas assim o recomenda.

Estou certo que a esta hora os advogados da Ensitel e a própria administração já se deram conta que optaram por uma má solução. E sem querer estar a antecipar resultados, em minha opinião tem duas vias: no acto do julgamento, conversam e chegam a acordo, com pedido de desculpas mútuas. A MJ tb já reconheceu que não pretendia tamanha divulgação e dimensão do assunto, saiu do controle dela e pouco ou nada pode fazer. Ou a Ensitel é teimosa e insiste em levar isto até ao fim e, nesse caso, de duas uma: perde e é o fim da empresa, porque a divulgação será muito pior, ou ganha e talvez tente ser reparada pelos prejuízos. Também eu estou interessado em saber como vai terminar este caso.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 30.12.2010 às 23:32

Acredite que eu estou consigo....estou roxa para saber como é que isto vai acabar. Espero, sobretudo, que seja rápido.
Sem imagem de perfil

De manuel antónio bastos a 30.12.2010 às 23:56

MJ,

Então deixo-lhe o seguinte conselho: independentemente das opiniões que veiculam por aqui e por outros locais, a questão requer muito mais que opiniões ou bons conselhos, cheios de boas intenções. Requer um resposta profissional. Não deixe de procurar um bom profissional (que saiba o que é o FB, a Blogo, etc, - já participei numa situação onde nem o adv nem o juiz sabiam muito bem o que é a blogosfera e era disso que se tratava - difamação através da blogo) e não deixe de contestar (sei que ainda está em prazo se foi citada no dia 22).
Se acha que fica dispendioso e não tem dinheiro, aceite a sugestão de alguém que sugeriu uma linha de apoio através de uma conta bancária.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 31.12.2010 às 00:00

Sei que fica dispendioso, já tive de pagar à advogada :)
E segui a sugestão que me deram, pelo que criei uma conta para quem quiser/puder ajudar de alguma forma, criando uma conta no paypal que já linkei no canto superior direito do Blog.

Obrigada :)
Sem imagem de perfil

De manuel antónio bastos a 31.12.2010 às 00:14

Fez bem.
Dou por terminados os meus comentários no seu blogue.
Não se deixe instrumentalizar para outros fins. Tem de resolver o "seu" problema e não de arcar com os pecados do mundo. E não há por aí um outro post? Algo sobre o novo Ano, por exemplo? Algo mais actual e importante?
(entende-me, não entende?)
Espero que corra tudo bem.
Sem imagem de perfil

De manuel antónio bastos a 31.12.2010 às 00:19

Sr. Rui Henriques:

Para finalizar a conversa, permita-me que chame aqui à colação o caso da Esmeralda. Lembra-se dele? Acompanhou-o?
Recorda-se que na altura tb se assistiu a uma euforia de apoio ao sargento. Até as televisões tomaram o partido dele. Houve inclusive uma petição de apoio encabeçada por ilustres da praça, como um professor de direito da universidade de Coimbra. Crime de subtracção? Não, não pode ser. É o pai dos afectos, blá, blá, blá..

Sabe o que aconteceu? Foi condenado pelo crime e teve de pagar uma indemnização de 32 mil euros. http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Policia/Interior.aspx?content_id=971210

Sabe o que aconteceu a quem subscreveu a petição, incluindo ao tal professor? Viram-se a braços com as custas pela improcedência da acção http://daliteratura.blogspot.com/2007/02/petio-as-custas.html
Ainda gostava de saber quem pagou e quanto.


É o que dá aderir a tudo de impulso e mais alguma coisa.
Sem imagem de perfil

De Rui Henriques a 31.12.2010 às 02:00

Sr. Manuel António Bastos,

São dois assuntos de teor diferente.
Não parece que petições online resolvam alguma coisa. No entanto sei que:

1. Se todos os consumidores indignados cumprirem um simples boicote espontâneo, decidido na hora de comprar um simples telemóvel, a Ensitel acaba no instante.

2. Se a MJ tiver apoio de pessoas do meio judicial que sejam honestas e que lutem por principios ela conseguirá ganhar a batalha. Não acredito que a justiça actue contra a MJ , o mais provável é que o caso prescreva ou fique nos labirintos da justiça portugueses por um rol de anos.

O que a Ensitel , por mais tribunais que existam, não vai conseguir é que eu gaste mais um euro nas suas lojas. Por muito que custe à ensitel , não me vão obrigar a gastar o dinheiro que ganho com o meu suor numa empresa destas.
Eu já fiz o que a minha consciência ditou ... Passei os links a amigos e conhecidos, a opinião que cada um tiver depois de ler os posts da MJ é da responsabilidade deles.

Se esta confusão tiver como desfecho uma lição para a ensitel , que sirva para alguma coisa. Espero que aprendam regras básicas para lidar com os consumidores do século XXI, com o direito de protestar e acima de tudo que nos negócios não vale tudo.
Penso que a MJ é uma pessoa de bem e sensata que se tivesse tido oportunidade para dialogar com a ensitel não estaria nesta posição incómodo.
Acredito que esteja a passar um mau bocado, porque por mais que tenha a consciência tranquila ter que lidar com um processo, advogados, pagar as mais variadas custas, ter que ir ao julgamento e demais tretas por causa de um telemóvel .... Não lembra ao Diabo.

Quanto ao caso Esmeralda. Infelizmente esse processo tão nefasto para a criança é culpa do sistema judicial português nas mais variadas vertentes.
Em nenhuma altura se protegeu a criança, excepto quando foi entregue à família do Sargento. Depois disto, e por muito que custe, foi a posição de uns pais adoptivos e de um pai biológico que viu a oportunidade de ganhar uns trocos.
Afinal, pergunto eu ..... O Sargento pagou uma indemnização ao pai biológico. E o pai biológico não paga nada por a família do sargento ter gasto anos a fio na educação, na alimentação, na cultura da filha, na saúde da filha adoptiva?
Então a justiça trata uma criança e os pais adoptivos como trapos? Deixa-se criar laços afectivos e depois acabam com eles bruscamente?
Sem imagem de perfil

De João Santos a 30.12.2010 às 14:43

Nota-se que dispõe de conhecimentos mas também se denota que é uma pessoa sem formação, o seu jeito de escrever e expôr as suas opiniões transmite que apesar de ter em si associado provavelmente uma área subjacente à advocacia ou às relações públicas não é um bom profissional. E digo isto apenas fixando-me nos seus pontos , "tá", "encarneirar" e a própria frase que sinceramente me deixa a achá-lo caso seja um advogado um tremendo mau profissional que é " esses conselhos pagam-se", provavelmente será alguém com afiliações à ensitel, por isso meu caro, ninguém lhe pediu para o senhor aqui estar, e se está por mal agradecemos que se retire.
Um bem haja
João Santos
Sem imagem de perfil

De manuel antónio bastos a 30.12.2010 às 21:04

Obrigado João.
Acabo de me tornar numa melhor pessoa depois de ler o seu comentário. O que seria de mim sem si?
Sem imagem de perfil

De João Lameira a 31.12.2010 às 02:26

Manuel, aí o seu ponto 5 tem alguns problemas, a outra parte teve amplas oportunidades de dar a sua versão, no Facebook, onde soltou dois comunicados ultra-defensivos e pouco esclarecedores, na imprensa escrita, nas televisões e, suponho, até aqui neste blog, se tivesse tentado.

Também poderia ter evitado esse insulto da "carneirada". Pelo que percebo, o seu conceito de carneiro é alguém que discorda de si.

De resto, não vi ninguém (muito menos a autora do blog) pedir-lhe a si, nem a ninguém, que tome qualquer posição ou que insulte quem quer que seja.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.12.2010 às 00:30

Snif Snif Snif

Cheiras a Ensitel phaaa.

Depois do que li, ainda que a Ensitel tenha razão, nem no catálogo pego. Prefiro comprar artigos onde não processam clientes.

Já agora, espero que rapidamente façam parte do lote de empresas que fecharam por falência.
Sem imagem de perfil

De tiago a 30.12.2010 às 14:08

r depois vaidar emprego a todas as pessoas que lá trabalham e não têm a culpa em nada disto?
Sem imagem de perfil

De Texy a 30.12.2010 às 20:17

Tiago. Quem lhe diz a si que grande parte dos empregados dessas lojas não tem culpa? Sabe por acaso o que é ética pessoal e dignidade? Não sabe! Ao colaborar com o patreonato que obriga a determinadas manobras de lesa-clientes, está o empregado a ser cúmplice de um crime e, para se ganhar a vida não é preciso baixar as calças ao patrão, excepto "pessoas" como você. Se o empregado não concorda deve ser o primeiro a denúnciar as pressões do patrão. E caso o não faça, passa a ser igual. O que infelizmente acontece em quase todas as lojas, não só na Ensitel. Mudem de emprego, mantendo a coluna vertebral intacta. A sua já se deve ter ido á muito. Lamento a sua marreca.
Sem imagem de perfil

De tiago a 30.12.2010 às 20:28

ja vi que você deve ter o emprego perfeito em que tudo são rosas e arco-iris!! Você conhece a politica interna destas empresas? Sabia que se o empregado tivesse aceitado o tlm com o risco, o mesmo seria descontado no vencimento mensal?
Acho que cada um pode ter a sua opinião sem ser necessários ataques pessoais... Liberdade de expressão, não é isso que estamos aqui a defender? lol
Sem imagem de perfil

De Texy a 30.12.2010 às 20:47

Tiago. Vamos lá ver uma coisa. Eu já me recusei a trabalhar em empresas por discordar da política da entidadse patronal! Tenho aliás várias testemunhas do que afirmo. Mantive a minha dignidade e ética. Não prejudiquei quem quer que fosse. Por tal não concebo que um empregado/a se deixe manipular por qualquer patrão, afim de em consciência lesar clientes. Quem o faz demonstra falta de dignidade, falta de ética e de cívismo. E se eu ao abandonar esses patrões não morri, porque outros não fazem o mesmo. Somos pessoas ou somos palhaços? O que se passa muitas vezes, é que num prazer mórbido, o empregado adora lesar o cliente. E fá-lo com todo o gosto, por vezes sendo pior que a baixa moral que o patrão lhe transmitiu. Como diz o ditado: se queres um pobre soberbo, dá-lhe a chave do palheiro! Eu começa a pensar que é o dono da palha. E já agora, tenho o melhor emprego do mundo, graças a nunca baixar as calças ao patronato. A dignidade compensa. Fica a informação.
Sem imagem de perfil

De tiago a 30.12.2010 às 20:58

então parabéns pela sua integridade excepcional...
Sem imagem de perfil

De Texy a 30.12.2010 às 21:30

Tiago. Lamento sinceramente que pessoas como você achem a ética e a dignidade conceitos excepcionais! Para mim são apenas normalidades dentro da anormalidade em que este país se transformou! É pena que você pense assim. Enfim...
Sem imagem de perfil

De tiago a 30.12.2010 às 22:06

"pessoas como você"?
você não me conhece!
precisamente pela "anormalidade" deste pais de corruptos é que eu acho excepcional haver pessoas com ética, dignidade, integridade e principalmente moral, que tal como eu, colocam muitas vezes o bem dos outros à frente do seu, mesmo com prejuízo próprio...
Sem imagem de perfil

De Texy a 30.12.2010 às 22:22

Tiago. Eu não disse que você não seja digno e ético! O que eu disse foi, e cito: que ache estes conceitos excepcionais. Coisa bem diferente. Uma cidade inteira fala por mim e pessoas com quem trabalho ou trabalhei atestam a minha dignidade. E se quer saber: tenho muito orgulho no que sou!
Sem imagem de perfil

De Texy a 30.12.2010 às 21:09

Tiago. Dou-lhe um pequeno exemplo de empregados mórbidos e que adoram pensar que as lojas são deles. Há cerca de um mês comprei um disco externo numa loja bastante conecida em Setubal. O disco não aceitava os dados do PC. Passei pela loja e falei com o empregado. Ele verificou o disco e disse esta coisa espantosa: o disco está avariado, mas não aceitamos devoluções! Tal e qual. Nem olhei mais para ele, fui á porta onde se lia GERENTE, bati e fui autorizado a entrar. Expliquei o caso, o empregado foi chamado, confirmou a avaria no disco e, ouviu o que os cães não gostam. Foi-lhe ordenado a troca do disco danificado por outro do mesmo modelo e, com a indicação de que se houvesse problemas que eu voltasse á loja. Hoje sou um bom cliente dessa loja. Compro lá de tudo. E o empregado trata-me como deve ser: com todo o respeito. Afinal o ruim, neste caso, até nem era o patrão. Era um lambe-botas chico-esperto armado em patrão! Mas conheço centenas de casos destes. Faz parte do meu trabalho. Como pode ver, há empregados e EMPREGADOS! Há que separar o trigo do joio.
Sem imagem de perfil

De tiago a 30.12.2010 às 22:11

então ja estamos de acordo em alguma coisa... Há empregados e empregados...
Atendimento ao publico é dos piores empregos que há (na minha opinião) mas alguem tem que o fazer...
Sem imagem de perfil

De Texy a 30.12.2010 às 22:37

Tiago. Sería uma indignidade da minha parte meter todos no mesmo saco! Por isso afirmo que é bom separar o trigo do joio. Se fôr a determinadas lojas lojas dou-lhe, se me permite, um conselho. Não confie muito nos empregados/as demasiado solícitos e que riem bastante. São regra geral os piores. É falsa simpatia. Eu por norma escolho os/as mais sisudos/as. E tenho-me dado bem. Os outros/as não soriem por gosto. Mas porque lhes foi ordenado. Fica o conselho. E já agora, opiniões diferentes, com argumenntos, não retiram dignidade a ninguém. Por isso estamos nesta troca de ideias. Salutar.
Sem imagem de perfil

De Sofia Peralta a 30.12.2010 às 06:02

Esse Senhor Anónimo (eu desaprovo solenemente os anónimos) não compreendeu que aqui já não está em questão o dinheiro, o telémovel ou a indeminização mas algo chamado DIREITOS DO CIDADÃO!
A ENSITEL tentou travar a liberdade de expressão...percebeu Senhor Anónimo.
E este movimento que se gerou, a apoiar esta consumidora bloguista não tem preço!!!!!
Sem imagem de perfil

De daniel a 30.12.2010 às 13:35

por favor! a questao nem é essa agora como a autora do blog afirma. foi a ensitel que após quase 2 anos voltou á carga e ordenou que os posts do blog fossem apagados! o ridiculo e que alem de prestarem um mau servico, foram mais longe e recorreram á justica como forma de intimidacao. ve-se tambem o estado da justica no que respeita a defesa dos direitos dos consumidores e mais grave o direito á liberdade de expressao (que é agora o problema).
Sem imagem de perfil

De Texy a 30.12.2010 às 19:53

Anónimo. É por demais notória e inabalável a sua fúria contra a Joana, defendendo a Ensitel, num estilo lambe-botas confragedor! É uma m.. quando sem controlo exterioriza o que de mais pôdre e abjecto o seu côco vazia vomita contra quem se queixa, denotando em si uma completa falta de coluna vertebral! É uma porcaria quando sem controlo você só vomita esterco contra a liberdade de expressão e, o direito de qualquer cidadão lesado por gente sem escrúpulos! Você, ao fim e ao cabo, não passa de um robot descontrolado. Vai receber de prémio um vale de compras. Merece-o. P. S. - anónimamente será sempre um cobarde.
Sem imagem de perfil

De Artur a 30.12.2010 às 19:55

Mª João poderá não ter ganho a acção. Mas é garantido que a Ensitel perdeu.

Não são os clientes que precisam da Ensitel. Existem milhares de "Ensitéis" em Portugal. Por mim, já nem a publicidade que traz num semanário nacional vou ler.

Se a queixosa tivesse tido um tratamento exemplar ( que deveria ser o normal ), quiçá em vez de posts "negativos" teria aqui publicidade gratuita "postivia" com potencial enorme.

Não conheço a veracidade dos posts, mas com tanto por onde escolher, tantas queixas da Ensitel, não fará parte do meu leque de escolhas aquando da compra de material electrónico.

Por fim, não encontrei nada de injurioso para com a Ensitel nos demais posts. Apenas contra a Justiça portuguesa. Nada que não se veja todos os dias na comunicação social ( em qualquer dos meios ) mesmo pela dita "Elite".

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.12.2010 às 22:20

eu aconselhava todos os que por aqui passam a entrar no site do centro de arbitragem de consumo e deixar la umas palavras amargas pela vergonhosa decisao.
Eles não são melhores que a ensitel
Sem imagem de perfil

De Mia a 30.12.2010 às 13:43

Boa ideia! É possivel alguem postal o URL deles?
Sem imagem de perfil

De F Gomes a 30.12.2010 às 16:20

http://www.centroarbitragemlisboa.pt/sections/contactos
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.12.2010 às 22:22

haja algo bom nestas redes sociais....

os roubos e a bandidagem são referenciados mais depressa

abaixo a ensitel...pt...tmn.....e afins.....
Sem imagem de perfil

De Luís Sousa a 29.12.2010 às 22:26

Algo está a mudar no seu discurso.
Semelhanças com a classe política que chegando ao poder é o 'diz que não disse'?
Valha-me Deus!
Sem imagem de perfil

De grouchomarx a 29.12.2010 às 22:28

May the Force be with you!

:-)

grouchomarx

ps: não te esqueças de montar o raio do defense fund! Quero comparticipar!

Comentar post


Pág. 1/10






Arquivo