Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jonasnuts

Os cagões

Detesto cagões, e cagonas já agora, que eu não sou esquisita.

 

E a inflação de cagões e cagonas, nos últimos tempos, tem sido astronómica.

 

Pessoas que dão demasiada importância a si próprias, pessoas que têm tiques de superioridade, pessoas que têm um ego maior, muito maior, que o talento, pessoas que acham que nos estão a fazer um favor pelo simples facto de respirarem o mesmo ar que nós.

 

Tive um encontro com uma cagona, na semana passada. Uma reunião da qual saí meia aparvalhada, e olhem que para eu sair meio aparvalhada duma reunião, e preciso que a coisa seja mesmo grave. Todo o ar de "eu sou muita boa", "eu escrevo muito bem", "eu sou um blog de referência", "eu tenho muitas visitas". E eu já com um ar enjoado a olhar para o tal do Blog, que por sinal já conhecia, e a cuscar-lhe o sitemeter e a ver que, do ponto de vista das visitas, aquilo estava muito longe do que ela dizia. E mostrei-lhe o meu blog, este, para exemplificar a tagcloud, e o feedback foi "pois, mas isso é um blog muito simples" (e é, e eu gosto que seja, mas foi dito como um insulto). Não resisti a mostrar-lhe que o meu blog muito simples tinha o quíntuplo das visitas do dela. Sim, pelos vistos as mulheres também têm momentos "a minha é maior que a tua".

 

Já tinha explicado o que havia para explicar, já tinha feito a minha parte, deixei a cagona com os outros presentes, abandonei a reunião e nem sei como é que ficou a coisa, mas fortaleceu o meu sentimento em relação a cagões e a cagonas.

 

A minha experiência confirma-me frequentemente, quanto maior o ego, menor o talento. E os cagões normalmente, tem um enorme, enormíssimo ego.

 

Ou isso ou não me sei vender como deve ser. Se com aquele número de visitas aquela gaja faz aquele show of, eu vou começar a pedir passadeira vermelha para entrar aqui todos os dias de manhã. E se um dia o Markl, o Miguel Marujo, o Rodrigo Moita de Deus, o Pedro Correia ou a Maria João Shyznogud Pires cá vierem para uma reunião, tenho de assegurar que há fogo de artifício, banda ao vivo e cocktail de boas-vindas.

7 comentários

Comentar post

Pesquisar

No twitter


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2005
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D