Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Os novos abutres

por jonasnuts, em 28.02.10

Os novos abutres somos nós.

 

Somos todos os que se colam à televisão para ver um tsunami em directo, enquanto têm no colo o computador para ver as imagens do Chile, e pelo caminho vai-se dando uma espreitadela pela timeline do Twitter para ver como se está a aguentar a Madeira, mas mantemos as os estores recolhidos, para ver se o vendaval afinal chega ou não chega.

 

Mas, acima de tudo, os novos abutres, os mais modernos, os especialistas, são os jornalistas que não conseguem esconder uma nota de desilusão na voz, porque, afinal, o Tsunami pariu um rato.

 

A CNN começou com o Chile, mas aos primeiros avisos de tornado virou as baterias para a linha do horizonte no Hawai, e durante horas, o que se viu foi isso mesmo, a linha do horizonte, enquanto havia relatos, ao centímetro, das águas que recolhiam. Quando se aperceberam que afinal não iam conseguir transmitir em directo o desastre, a destruição, a miséria que esperavam (e que tinham empolado ao máximo), mudaram o discurso para um "felizmente" e regressaram ao Chile.

 

E nós, a papar aquilo tudo.

 

Às vezes, gostava de ser ignorante, e de viver numa terrinha perdida, sem computadores, sem televisão, sem rádio, sem porra nenhuma a não ser os meus.

 

Era, de certeza absoluta, mais feliz.

Autoria e outros dados (tags, etc)



14 comentários

Sem imagem de perfil

De António Bento a 28.02.2010 às 01:02

Tens a opção de não ver. Nunca se consegue filtrar tudo mas consegue-se filtrar muito. Pull the plug : )
Imagem de perfil

De jonasnuts a 28.02.2010 às 01:23

Para ter a opção de não ver precisava de mudar de vida, de cidade, de trabalho.....

O que faço na vida (e não só) obriga-me a estar muito em cima do acontecimento, não ver é um luxo a que não me posso permitir e, não sei sequer se conseguiria, sendo a pessoa que sou hoje.
Sem imagem de perfil

De António Bento a 28.02.2010 às 13:31

Pois, olha, aguenta-te à bronca. O mal não será as TVs darem as notícias, mas darem-nas tantas vezes, tantas vezes, tantas vezes, que às tantas um tipo já nem liga. Ou às tantas, porque estão sempre a dar a mesma coisa, quer saber mais, e vá de laptop e twitter. A ironia disto é que às tantas o Quim das Perolivas sabe que um andaime partiu a cabeça a um chinês em Tian Men Po, e não se apercebeu que a vizinha passou a noite a ser espancada pelo marido. A Aldeia Global elimina a aldeia real.
Imagem de perfil

De aespumadosdias a 28.02.2010 às 07:47

Por cá o temporal também não foi a notícia que se calhar alguns jornalistas mais queriam.
Imagem de perfil

De pedrocs a 28.02.2010 às 12:10

Fala por ti, eu ignorei essa merda toda.
Imagem de perfil

De pedrocs a 28.02.2010 às 12:11

Até porque eu sabia que oTsunami ia ser mas era em Matosinhos e esse sim, vi em directo.
Imagem de perfil

De josedasilva a 28.02.2010 às 17:00

"Às vezes, gostava de ser ignorante, e de viver numa terrinha perdida, sem computadores, sem televisão, sem rádio, sem porra nenhuma a não ser os meus."

Bom, eu não poderia ter dito de melhor forma o que tanta vez me passa pela cabeça.

Enfim, é como um amigo meu costuma dizer, se decidimos por cá andar temos de levar com o que não queremos.
Sem imagem de perfil

De Efeito Estroboscópico a 01.03.2010 às 13:38

Eu assisti a um senhor cujo passeio domingueiro foi ir ver os destrossos do S. Pedro no sábado, julgo que na Régua. Mostrou-se indignado, proferindo a linda frase: "a nível de espetacularidade, foi uma desilusão". Concordo com ele, pá... o São Pedro anda a brincar com isto... vai uma pessoa passear o seu fato de treino à rua ao domingo, e depois não há mortos nem catástrofes! 'Tá tudo doido.
Sem imagem de perfil

De O Pereira a 01.03.2010 às 15:10

É uma falsa questão levantada da sua parte.

Os meios de comunicação dão o que nós (Telespectadores, leitores, Ouvintes, etc...)desejamos.

E quem não quer nada desliga as TI.
Sem imagem de perfil

De Bernardo Ribeiro Costa a 02.03.2010 às 02:09

Sim, tem toda a razão! É um canibalismo que não tem explicação. Dispenso, pela minha parte, todo esse tipo de informação; principalmente quando tenho duas crianças de 3 e 5 anos por perto da têvê em horários ditos não pornográficos. Assinei por beixo. ;)
Sem imagem de perfil

De BRC a 02.03.2010 às 02:10

Por 'baixo', claro... :)
Sem imagem de perfil

De Alexandre Kulcinskaia a 02.03.2010 às 18:22

Acerca do que aconteceu na Madeira só tenho uma coisa a dizer.
A tragédia na Madeira já estava anunciada há dois anos, conforme mostra este vídeo:
http://kulcinskaia.blogs.sapo.pt/171605.html
Porque é que não foi tomada nenhuma atitude ANTES do sucedido?
De apontar que o jornalismo feito por estas pessoas foi de prevenção e não de sensacionalismo, por isso é que não foi levado em conta.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 02.03.2010 às 19:23

Para os que acham que a tragédia na Madeira podia ser prevenida, porque há um vídeo com 2 anos e tal......recomendo isto: http://acausafoimodificada.blogs.sapo.pt/385177.html
Sem imagem de perfil

De Alexandre Kulcinskaia a 02.03.2010 às 19:35

Não é o facto de existir um vídeo com dois anos e tal que me faz achar que a tragédia poderia ser evitada.
É o facto de durante anos e anos se ter construído sem rei nem roque nas margens da ribeira não permitindo assim o escoamento das águas.
Dos exemplos dados o único que possivelmente pode ser comparado com o da Madeira é o da Suíça porque um furacão é uma tragédia que se move e que é impossivel de prever com exactidão onde acontecerá e a Holanda é todo um país que desde sempre teve quem o habitasse.
Já a ribeira que transbordou sempre lá esteve e as construções que ali foram feitas só foram porque ficavam bem.
Eu também acho que discordar da maioria tem mais piada mas para o fazer é necessário fundamentarmos-nos e não olharmos apenas para quem divulgou o vídeo e criticar apenas porque é de uma facção politica diferente da nossa.
Ao criticar a politização da tragédia o autor está também a politizar.

Comentar post






Arquivo