Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Ficar calada

por jonasnuts, em 09.12.09

Não gosto de ficar calada, aliás, quem me rodeia sabe que, pelo contrário, se há defeito que eu tenha, é o de ser demasiado opinativa. É um desastre, tenho sempre opinião e falo pelos cotovelos.

 

Não tem acontecido muitas vezes, ao longo da minha vida, ter de me calar. Ultimamente tem acontecido mais. Não é uma situação em que goste de me encontrar.

 

Mas às vezes as circunstâncias obrigam a isso. Seja porque falar de um tema seria dar demasiada relevância a alguém (ou algo) que a não tem (ou não a merece), seja porque iria ferir susceptibilidades a eventuais futuros parceiros (profissionais), seja por questões éticas (ou acham que a ética é só dever dos médicos e dos advogados?), ou por mera boa educação, às vezes calo-me.

 

E, precisamente por me encontrar tão poucas vezes nesta situação, tenho dificuldade em geri-la. Calo-me, é um facto, mas fico parecida com uma panela de pressão, e não há vernáculo que me ajude.

 

É mais ou menos como me sinto, neste momento, sob pressão, mas caladinha.

 

Acho que vou ali ao Ikea comprar mais um Kulla, para ver se deixo sair o vapor enquanto insulto o designer daquilo. Pode ser que ajude. É isso e fazer um disclaimer residente, neste Blog.

Autoria e outros dados (tags, etc)



2 comentários

Sem imagem de perfil

De José Gaspar a 09.12.2009 às 22:50

Sabes que mais?
DEITA CÁ PARA FORA!! :-)
Sem imagem de perfil

De KI a 10.12.2009 às 11:15

Boa!Boa! O preto é mt giro!
Treinas a tua paciência :)
Tb se me põe esse problema da frontalidade versus ficar calada mas depois entendemos q magoamos as pessoas com tanta verdade. As pessoas não aguentam a verdade, preferem que as coisas sejam mais low profile. Já viste a seca q era se fossemos todos pragmáticos?

O Kulla é lindo!

Comentar post






Arquivo