Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



E onde é que estão os filhos da puta?

por jonasnuts, em 17.10.09

Sim, eu sei, usar palavrões faz-nos descer nos rankings dos motores de pesquisa, mas eu borrifo-me nessas coisas.

 

Quero falar dos desgraçados e desgraçadas que andam por aí, coitados, sem mais nada para fazer a não ser poluir a vida dos outros. É que só mesmo a falta de vida própria é que pode mover pessoas a entrarem em blogs alheios e poluírem a coisa. Mais do que poluir, perseguem, chateiam, assediam, incomodam.

 

Não me refiro aos trolls que são, habitualmente, meramente chatos, e com os quais se pode bem, e que até se enxotam de forma relativamente fácil, esses até dão algum prestígio a um Blog, que, para ser digno desse nome, tem que ter um troll. Neste momento não tenho por aqui nenhum, mas já tive alguns, sim senhor.

 

Não é a esses que me refiro, refiro-me aos que identificam um alvo, e perseguem o autor ou autora de um blog, através dos comentários. Quando falo em perseguição, não estou a exagerar na escolha da palavra, são terroristas do comentário e, pior, são daquelas pessoas que destilam tanto ódio naquilo que escrevem que só podem ser doentes, e vai-se a ver e aquilo até extravasa para fora do blog e depois um dia aparece-nos um destes doentes à frente, e é um sarilho.

 

São vários os exemplos de pessoas que não têm pachorra e pura e simplesmente não permitem comentários aos seus posts. Em tempos achei que blog para ser blog tinha de ter comentários, mudei de opinião entretanto, conforme fui conhecendo os meandros.

 

Conheço pessoas que tinham os comentários moderados e, fartos de lerem tanto lixo, decidiram pura e simplesmente deixar de ter comentários. O Nuno Markl, depois de anos a criar calo e a imunizar-se contra estes filhos da puta (é que não há mesmo outro nome), fartou-se quando a coisa extravasou para a família (e neste caso, eu vi as amostras, e aquilo dava um caso de polícia).

 

Conheço quem hesite, mas persista na coisa.

 

E conheço quem deixe de ter o Blog pura e simplesmente. Compreendo perfeitamente. Quando me perguntam qual deve ser a duração de um blog a minha resposta é sempre a mesma, um blog deve durar enquanto for uma fonte de prazer para o seu autor. Assim que deixar de ser uma fonte de prazer, para passar a ser uma fonte de preocupações ou de stress, é acabar com ele, direitinho, sem apelo nem agravo.

 

Foi o que fez a Cocó. Nem sou suspeita, que o Blog está na concorrência, tenho muita pena, mas compreendo a decisão. Sei que muita gente dirá que desistir é dar uma vitória aos filhos da puta, mas não é. Vitória, neste caso, é a Cocó viver a sua vida, sem uma fonte adicional de stress (já que nessa área, parece que fontes não lhe faltam), e sem ter de passar a vida a pensar que lhe vai aparecer um maluco à frente, ou a passar tempo com a família preocupada em olhar por cima do ombro num just in case.

 

E quem é que são os filhos da puta? São aqueles que cá fora, irl (in real life) não partem um prato, ninguém dá por eles nem pela sua frustração, são calados, anónimos, cinzentos, paradinhos, anémonas, inferiores, complexados, invejosos. Não conseguem afirmar-se. Pudera.

Aproveitam então a sua santa ignorância de acharem que são anónimos (ó santíssima ignorância, que estas coisas descobrem-se tão facilmente) e online assumem a sua verdadeira forma, e azucrinam a vida duma pessoa.

 

Há casos em que a coisa é "bem" feita, já que roça apenas a ilegalidade, não havendo motivo para, através da lei (reparem que disse, através da lei), se ir mais além, mas, a maioria dos casos de assédio que tenho visto, dão casos de polícia bem cabeludos.

 

Mas, razão tem a Cocó. Não está para se chatear, nem aturar malucos, nem deixar que estes tenham qualquer importância na sua vida.

 

Quem fica a perder? Nós, que líamos a Cocó (e outros tantos que já fizeram o mesmo), e que vamos deixar de ler (pelo menos no Blog).

 

Por isso, não se animem os filhos da puta. A Cocó teve a elegância (e a inteligência) de se borrifar para vocês.

 

Mas andam cá alguns, que não são nem tão elegantes, nem tão inteligentes como a Cocó, e que perderam qualquer coisa com o assunto.

 

Não se esqueçam disso ó filhos da puta, e não se esqueçam também que há um pássaro brasileiro chamado cacalharás.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



19 comentários

Imagem de perfil

De Daniel João Santos a 18.10.2009 às 18:27

Já tive o prazer de receber gente dessa no 2711.

Sinceramente compreendo quem tome a opção de fechar comentários, moderar e em ultimo caso fechar o blogue.

Mesmo assim, no final, o acabar com o blogue é dar vitória a esses filhos da meretriz.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 18.10.2009 às 18:31

Não acho que fechar o blog seja dar-lhes a vitória. É sacudi-los da nossa vida e eu percebo que, principalmente se uma pessoa tem putos, não queira gente desta a poluir a sua vida.
Imagem de perfil

De Daniel João Santos a 18.10.2009 às 18:41

Tem razão, como disse, compreendo quem queira limpar esta gente da vida e fazer só aquilo que dá gosto.

Evidente que já mais se pode aceitar ataques pessoais.
Sem imagem de perfil

De Discrepada a 19.10.2009 às 01:52

Já tive N blogs, alguns onde assumia quem era, outros onde não assumia . Onde assumi sempre tive desses trastes que volta e meia não têm nada que fazer e aparecem. Abdiquei de caixas de comentários algumas vezes, moderei comentários outras tantas e acabei por fechar certos blogs porque me cansei, se essas almas contribuíram para o cansaço? Claro que sim.
Mas também acho que certas pessoas até serem visitadas por estas anémonas não pensam que se calhar se estão a expor demais. E só quando a casa é "assaltada" é que se dão conta que se calhar não deviam ter exposto tanto os filhos , ou a própria vida, ou certos factos do dia a dia.
Os filhos da puta sem vida que populam pela blogosfera fora infelizmente nao vao acabar por isso o melhor remédio é mesmo aprendermos todos a lidar com eles, para que se cansem de nos chatear antes que nós nos cansemos de blogar :)
Sem imagem de perfil

De Ognito Inc. a 19.10.2009 às 10:50

Consegui passar incólume a essa problemática (ou pelo menos não ser vítima) tendo um blogue que ninguém comenta porque ninguém lê! É como que uma Democracia a que ninguém pode acusar de ditadura porque a liberdade está lá mas nunca é exercida!
Foi necessária alguma dedicação e mestria na produção de conteúdos desinteressantes e desconexos com um mínimo de divulgação! ;)
Sem imagem de perfil

De Paulo Quintela a 19.10.2009 às 10:55

Excelente comentário. OS FDP dos blogs são os mesmos FDP com que nos deparamos na vida de todos os dias mas não nos passaria pela cabeça fechar a vida porque há FDP's. De resto, ignorar um FDP ou dar-lhe uma resposta FDP, é dos blogs, o prazer maior.
Sem imagem de perfil

De Bino a 19.10.2009 às 10:54

Não vou comentar directamente o caso da Cocó porque desconheço os factos, embora lamente o abandono do blog.
Sabemos que nos mundos virtuais da net (desde os chats aos blogs, etc) existem casos de ódio. Mas acredito que os casos mais graves de ódio "virtual" tenham origem na realidade (in real life) e que quem odeia, simplesmente aproveita a facilidade da net para expelir o seu veneno.
A net tem a característica de facilitar muitas tarefas. Aqui é mais fácil comunicar, comprar, vender, roubar, namorar e até... odiar.
Não me parece que a net nos faça melhores ou piores do que aquilo que somos na realidade. Se alguns lá fora não partem um prato e por aqui se tornam terríveis, isso significa que a net permite revelar o seu verdadeiro carácter. Neste caso diria que a net também serve para conhecer melhor algumas pessoas, a sua verdadeira natureza, aquela que na irl vive escondida por detrás da máscara da cobardia.
Sem imagem de perfil

De KI a 19.10.2009 às 14:58

Jonas help. A semana passada vcs destacaram um blog mt giro sobre Paris mas n op consigo encontrar e n guardei o link. A vossa sopa de blogs só me mostra os destacados actuais como faço?

Obg e desc ser aqui o pedido de ajuda.
Sem imagem de perfil

De KI a 20.10.2009 às 10:07

Cool! Thanks for :)
Sem imagem de perfil

De Blondewithaphd a 19.10.2009 às 15:11

Gostei particularmente, e subscrevo na íntegra, a ideia de os calados, os moscas-mortas desta vida serem as criturinhas mais desprezíveis conhecidas da espécie.
Imagem de perfil

De AnaD a 19.10.2009 às 15:48

A mim esta gente faz-me urticária nas unhas dos pés... já vi exemplos de FDP que escrevem perfeitamente, ou seja não são uns ignorantezinhos que não tiveram acesso a educação, que se dão ao trabalho de fazer investigação para poderem perseguir, e para mim o cumulo: constroem blogs dedicados a atacar sem dó nem piedade o seu alvo, por vezes são blogs com uma qualidade a todos os níveis, excepto o de conteúdos, fantásticos. O que me leva a pensar qual seria o limite se esta gente pegasse nesta criatividade, neste método de trabalho, nesta dedicação para produzir algo de útil.
Imagem de perfil

De Cláudia Oliveira a 19.10.2009 às 16:58

este texto traduz em mto o que mta malta dos blogs passa. exageram... enfim
Sem imagem de perfil

De credito pessoal a 20.10.2009 às 00:05

Na internet as pessoas vivem um pouco das sua "second life". Exteriorizam aquilo que gostavam de ser na realidade, mas não podem. Engatam no hi5 e no facebook com imagens bem selecionadas e manipuladas. Nos blogs e foruns, onde pensam ser anónimas, são o mais malcriadas possível, ainda agora estive a ver um blog sobre o ronaldo onde cerca de 70% dos comentários são insultos desmesurados:
http://ondevaitaroronaldo.blogs.sapo.pt/840.html

Enfim, parece haver muita frustração que é libertada online.
Imagem de perfil

De Quiosque Virtual a 22.10.2009 às 13:11

É com muita tristeza minha que tenho conhecimento desses seres imprestáveis. Devo de dizer que ando por estas "bandas" há pouco tempo e não tinha conhecimento de certas coisas, e quando me refiro a coisas não é a acontecimentos, mas sim a esses seres vegetativos. Eu julgo que estas "Coisas" têm como objectivo de vida morrer na miséria, ignorantes e por aí em diante, mas morrem felizes por em tempos terem "azucrinado" a cabeça a quem tinham como objectivo de vida algo inalcançável por parte dessas "Coisas". Eu não me posso queixar pois o meu blog é raro ser comentado e por lado ainda bem, mas eu escrevo não é para ter comentários mas porque gosto de fazê-lo. A todas as "vítimas" (está entre aspas, porque essas "Coisas", não merecem tanta importância), quero demonstrar o meu apoio e solidariedade. A essas "Coisas" aconselho a comprarem uma PS3 e um jogo que tenha bastantes níveis, pois assim de certeza que se manterão ocupados!

Abraços
Imagem de perfil

De outrosdias a 22.10.2009 às 17:23

O que esses filhos da puta têm falta é de mandar umas boas quecas. Ficavam entretidos e sobrava-lhes menos tempo para poluir o blog alheio. Enfim.
(falar, simultaneamente, em filhos da puta e em quecas faz subir ou descer nos rankings dos motores de pesquisa?)

Comentar post


Pág. 1/2






Arquivo