Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Anne Frank

por jonasnuts, em 03.10.09

Ora aí está um livro que toda a gente devia ler. O Diário de Anne Frank. Devia fazer parte do plano nacional de leitura. Devia ser obrigatório. Fosse em Língua Portuguesa fosse em História. Os miúdos deviam passar pela história. Para que ninguém se possa esquecer. A memória é importante, e os livros são uma parte importante da memória.

 

A 22 de Julho de 1941 as pessoas que viviam na casa ao lado da de Anne Frank casavam-se, e, coisa rara para a altura, filmaram a saída de casa. Anne Frank estava à janela, para ver a coisa, e foi filmada. É o único registo deste tipo que existe, de Anne Frank. Não seria nada de especial, não fosse o resto da História.

 

 

 

 

Para comprar o livro, é aqui.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



11 comentários

Sem imagem de perfil

De Bino a 03.10.2009 às 11:40

A única vez que tentei ler a Anne Frank, era miúdo.
Trata-se dum diário e a Anne que começa a escrever no dia dos anos dela. Por coincidência é também o dia do meu aniversário. Isso impresionou-me, por saber que ela teve um fim trágico e não consegui ler mais que as primeiras páginas.
Sem imagem de perfil

De Bino a 03.10.2009 às 11:45

Quero só acrescentar que vendo o video, fica-se com pena. Dá vontade de recuar no tempo e tentar evitar todo o mal que aconteceu (como se isso fosse possível).
Imagem de perfil

De jonasnuts a 03.10.2009 às 11:49

Não esquecer é isso mesmo, é não deixar que aconteça de novo. Com ninguém. E ainda há muitas (demasiadas) Anne Franks.
Sem imagem de perfil

De João Simões a 03.10.2009 às 12:47

Coincidência ou não tenho andado nos últimos dias à procura desse livro cá em casa. Já o li quando era puto mas saiba-se lá porquê no outro dia deu-me vontade de o ler novamente. Infelizmente não o encontro, deve ter sido mais algum que emprestei e não foi devolvido e passou no esquecimento.
Imagem de perfil

De PortoMaravilha a 03.10.2009 às 18:27

Concordo totalmente. Deveria ser uma obrigação. No meu tempo dos primeiros anos de liceu era-o.

E visitas escolares ( quando possível ) aos campos da morte também. O cheiro e o peso ambiente que neles reinam dizem tudo sobre o que foi primeiro genocídio da história da humanidade.

E Viva o Porto !
Imagem de perfil

De jonasnuts a 03.10.2009 às 19:17

Neste Blog é mais suadável dizer "Viva a Cidade do Porto" grito que é secundado por mim.

Já "Viva o Porto" dá direito a mal entendidos que se dispensam :)

Viva o Glorioso (just in case :)
Imagem de perfil

De PortoMaravilha a 03.10.2009 às 20:52

Não há crise !

Sim entendo o queres dizer . Num país que tem três periódicos nacionais desportivos... Nossa !

E Viva o Porto não diz forçosamente respeito ao futebol. É um grito muito antigo.

Talvez um dia conte isso.

Já viva o Glorioso tem uma história mais recente e ligada ao futebol e ao salazarismo.

Gostei muito do teu texto sobre Anne Franck. Fazem falta textos assim. Quem noticiou que "O diário de Anne Franck" acaba de integrar o património mundial das obras imprescíndíveis (creio que são trinta ) listadas pela Unesco ?

E Viva o Porto ( grito dos Republicanos nas barricadas da Rua da Constituição onde nasci) !

E Viva o Porto !

Sem imagem de perfil

De Estupfacto a 07.10.2009 às 00:21

"O cheiro e o peso ambiente que neles reinam dizem tudo sobre o que foi primeiro genocídio da história da humanidade."

Por favor digam-me que isto e a brincar.
Ninguem com idade mental para ter passado pelo secundario pode ser tao ignorante.

So pode ser no gozo (morbido).
Imagem de perfil

De PortoMaravilha a 07.10.2009 às 16:53

Sim : Parece-me importante fazer a distinção entre massacre e genocídio. Não adiro , nem justifico nem um nem outro. Mas parece me importante , para uma melhor conceptualização, para uma melhor apreensão da história da humanidade , fazer a distinção.

Pela primeira vez na história da humanidade o corpo humano é utilizado em grande escala ou industrialmente como matéria prima. Isto é muito importante e sobretudo esquecido ( por ignorância ou deliberadamente ).

Tive infelizmente, na minha família quem viu vários objectos domésticos feitos com pele humana ( pentes, abats jours, etc ).

Infelizmente, muitas dessas testemunhas ( muitos franceses e não só que foram presos na linha maginot, etc.. e que foram trabalhar como escravos para a indústria nazi ) estão a desaparecer. E com tal também a memória da oralidade. Num mundo onde a transmissão se reduz cada vez mais a imagens sem eixo nem nexo, num mundo onde se le cada vez menos queda saber se a memória escrita será suficiente para o esclarecimento das gerações presentes e futuras ?

Deixo a compreensação da sensação ( se é que uma sensação pode ser entendida ) a quem já visitou os campos da morte.

E Viva Oporto !
Imagem de perfil

De AnaD a 15.10.2009 às 17:36

Para as "minhas" crianças é leitura obrigatória! Já o ofereci por diversas vezes.

Continua a ser um dos livros da minha vida, guardado religiosamente, juntamente com "O meu pé de Laranja Lima" foram ambos herança e podem estar velhos e com paginas soltas, mas viveram histórias para além da sua.
Imagem de perfil

De geek in the pink a 12.11.2009 às 20:28

Li o Diário de Anne Frank tinha eu 12 anos. Um livro que me marca até hoje... Sem dúvida deveria ser conhecido por todas as pessoas! *

Comentar post






Arquivo