Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Já aqui falei de escolas. Das escolas que o meu puto tem frequentado. Gosto imenso da escola onde está, neste momento, dá-me alguma paz de espírito, e é aberta, não me deixa à porta. É perto da minha mãe e da minha irmã, o que me dá imenso jeito porque, desgraçadamente, à hora a que a porra das escolas terminam, eu estou a trabalhar. Convenhamos, 4 da tarde não é hora de sair do trabalho, por mais liberais que sejam os meus horários (e são). Mas esta mama acaba este ano lectivo. O 6º é o último ano da escola.

 

E agora? Oficial ou particular? Mais perto de casa (onde não tenho apoio familiar), ou mais perto da minha mãe e da minha irmã? Com amiguinhos da actual escola que provavelmente ficarão por ali, ou num sítio sem amiguinhos, mas onde os pode fazer, mais perto de casa? E os rankings? A do Restelo está muito bem colocada, mas não admira, recebe os meninos de todas as escolas privadas ali da zona e é maioritariamente frequentada por pessoas que podem pagar a explicadores. A escola ao pé de casa (é só atravessar a rua) está em 500º lugar do ranking.

 

Dúvidas, dúvidas, dúvidas.

 

E eu a ter de tomar uma decisão depressa, depressa, depressa.

 

E, sobretudo, não estar habituada a estar neste lugar. O das dúvidas.

Autoria e outros dados (tags, etc)



22 comentários

Sem imagem de perfil

De João Lúcio a 22.09.2009 às 22:44

Eu "decidi" na parte dos amigos. E se bem percebi, é a melhor escola. Não é difícil a escolha. :)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 22.09.2009 às 22:45

Mas dos amigos que já tem e que potencialmente vão para uma escola, ou dos amigos que pode fazer mais perto de casa?
Sem imagem de perfil

De João Lúcio a 22.09.2009 às 22:50

Dos que já tem. Nada melhor do que ir acompanhado.

PS: o encoding do email de aviso dos comentários fica com os caracteres portugueses marados no Mac.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 22.09.2009 às 22:54

Só se for no teu mac, nos meus não aparece encoding marado, mas vou aprofundar a questão :)

Mas ficar numa escola com o único argumento de que os amigos lá estão parece-me ser um bocado irresponsável, não? Sei lá porque é que os outros pais escolheram aquela escola. E não me parece que seja a melhor escola, apesar de estar bem posicionada nos rankings........ como disse, é natural que esteja bem posicionada nos rankings tendo em conta que recebe muitos meninos das escolas privadas que ali há à volta.....gostava de a ver tão bem colocada, se estivesse no meio de um bairro social.
Sem imagem de perfil

De João Lúcio a 22.09.2009 às 23:00

Mas o teu email nunca sai dos servidores do SAPO! ;)

Não digo que seja pela escola, mas pela descrição terá melhor ambiente e será "mais segura". Mas o rapaz é crescido, também terá uma palavra a dizer.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 22.09.2009 às 23:04

Errrr......o que é que te faz pensar que eu recebo as notificações num dos meus mails do SAPO? :) (por acaso recebo, mas poderia receber noutro, e tenho vários, de vários servidores :)

Quanto à palavra a dizer, nope. Isto não é uma democracia. Tem alguma autonomia, mas em coisas de menor responsabilidade, em coisas desta envergadura, pode dar a opinião, mas sabendo sempre que a decisão final é minha, sem apelo nem agravo. :)
Sem imagem de perfil

De João Lúcio a 22.09.2009 às 23:14

Se pode dar opinião, tem uma palavra a dizer. Não disse que a decisão era dele!

Troquei de email só para ver se se mantém a confusão. :)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 22.09.2009 às 23:16

Sim, mas aqui entre nós que ninguém nos ouve, aos 11 anos, principalmente os rapazes, são umas maria vai com as outras, a opinião dele contará relativamente pouco :)
Sem imagem de perfil

De João Lúcio a 22.09.2009 às 23:24

Novo email, mesmo problema... "Olá João Lúcio" :)

A do Restelo é a tal perto de onde está agora, para onde vão as outras Marias, é isso? E é particular. O ranking é feito pelos exames nacionais, ou pela média das notas em cada escola?

Mas se há a dúvida, visita a escola aí ao lado durante uma manhã e tarde de aulas, para veres o ambiente.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 22.09.2009 às 23:27

Vou ver o que se passa com o encoding (isto é, vou falar com quem percebe da coisa, que não é o meu caso :)

A do Restelo é para onde vai a maioria das marias, e o ranking é feito pela média dos exames nacionais.

Quanto a visitar as escolas, é um caminho que vou ter de percorrer, tentando esquecer-me da experiência de há 3 anos, quando perguntava se podia visitar a escola e falar com a coordenadora pedagógica (nas oficiais) levantavam sempre imensos problemas, e houve mesmo uma que me disse que tinha de pedir autorização ao ministério. Espero que agora seja diferente.
Sem imagem de perfil

De João Lúcio a 22.09.2009 às 23:36

Sendo pelos exames, o ranking é válido, mesmo que ajudado pelos explicadores.

Essa dos problemas para visitar as oficiais era para rir, se não fosse trágico. Podes sempre ficar à porta. eheh
Sem imagem de perfil

De Dextro a 22.09.2009 às 23:02

Digo desde já: publica. Muito simplesmente porque das privadas só se safam as caras que aparecem no topo dos "rankings" todos os anos, as outras estão demasiado ocupadas a evitar chumbar alunos por menos que eles saibam para não perderem a mensalidade que o paizinho paga. É triste mas é verdade :?
Imagem de perfil

De jonasnuts a 22.09.2009 às 23:07

Tem andado sempre em privadas, e quanto a passagens para agradar aos paizinhos......por muito dourada que seja a pílula das provas de aferição, médias são médias. Um puto que passe por favor, chega a uma prova de aferição e estatela-se. Não me parece que possamos generalizar dessa forma.

O meu andou num infantário daqueles de solidariedade social, cada um pagava de acordo com os seus rendimentos. Havia de tudo, e dei-me muitíssimo bem, foi a escola de que mais gostei até hoje. Infantário Popular de Sintra. Depois andou numa privada que odiei, mudei-o a meio do primeiro ciclo, para aquela onde está hoje, igualmente privada e com a qual estou satisfeita. É um meio termo entre segurança, super-protecção, autonomia, apoio familiar...... não é fácil.
Sem imagem de perfil

De Dextro a 22.09.2009 às 23:11

Toda a razão. Mas pelo que vejo quanto mais para a frente se anda nos estudos mais verdade é o que eu digo também porque a oferta começa a diminuir também em quantidade.

De resto de todas as provas de aferição que vi até hoje não vi nenhuma que fosse efectivamente difícil para a matéria que os alunos deviam saber. Estão tão abaixo da dificuldade de um exame que até mete dó (e mesmo esses têm vindo a ser facilitados)...
Imagem de perfil

De jonasnuts a 22.09.2009 às 23:14

Não sei, olhei para as do 9º ano, há 2 anos, e não me pareceram tão acessíveis como isso, mas seja como for, tenho sempre as médias....... se a média nacional é uma e o meu puto está, vamos supor, acima da média, parece-me que ao nível do curriculo, a coisa não está mal. O problema é que esse não é o único factor de decisão. Prefiro uma escola menos bem colocada no ranking, mas que tenha uma boa associação de pais, e que tenha um projecto pedagógico, e quando andei a ver oficiais para o 1º ciclo, a pobreza era maior que franciscana, a esse nível. Pode ser que agora, no 3º ciclo, seja mais fácil :)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 23.09.2009 às 10:51

Nessa idade mudei para uma escola para onde só foram duas pessoas que eu já conhecia do ano anterior. Nenhuma delas rapaz (nessa idade conta) e ainda por cima com quem não me dava particularmente bem.

Foi difícil e traumático (sobretudo porque o resto da turma vinha em bloco de um colégio das redondezas), mas sobrevivi e, muitoa anos depois, reconheço que foi bom para vincar o carácter (se para o bem ou para o mal já não posso dizer).

Seja como for, parece-me que esse aspecto não é de descuidar, sobretudo se a criança não for particularmente extrovertida. Salvaguardando um minimo de qualidade de ensino, eu diria que devia mesmo ser o principal critério.

Menos amigos = mais dificuldades de relacionamento = desenvolvimento das ditas capacidades

Mais amigos = menos dificuldades = menos progresso nesse capítulo
Imagem de perfil

De Isa a 23.09.2009 às 14:01

Concordo com o comentário anterior.
Se ele for tímido e tiver dificuldades em fazer amigos é capaz de ser difícil para ele integrar-se num meio completamente novo..
Aconteceu-me parecido (mas não tão "grave"), no 10º ano fui colocada numa turma completamente nova e aquilo foi terrível, nesse ano deram-me cabo da auto-estima.. no meu caso ainda tinha os intervalos para me refugiar nos colegas antigos, mas mesmo assim...

Privado ou público..
Correndo o risco de estar a dizer uma granda barbaridade, eu que nunca andei em privadas (não contanto com o curso, vá), tenho a sensação que, se os pais estão a pagar forte e feio, a escola e os professores se sintam na obrigação de fazerem as coisas como devem ser, e no público, que é um bocado tudo ao molho e fé em deus, muitas vezes estão-se a marimbar..
Além de que há as questões de segurança..rufias deve haver em todas, mas nas privadas devem andar mais controlados e os pais podem apertar com a escola, afinal tão a pagar..no público encolhem os ombros...digo eu..
Sem imagem de perfil

De Helena a 23.09.2009 às 17:03

Sou mãe de um jovem de 17 anos que acaba de ser colocado na faculdade e no curso que escolheu como 1ª e única opção. Fez estes 12 anos em escolas públicas, escolas onde há crianças e jovens de todas as raças e de várias condições sociais. Tem um amigo que sempre andou em colégios privados, agora só entrou na faculdade privada, claro, com uma nota miserável, diga-se, porque o pai pode pagar. Quem é o melhor aluno? Os rankings? isso serve para quê? penso que não se deve preocupar com isso, os professores bons ou maus estão em todo o lado. Os alunos são o que são, independentemente da escola estar em 1º ou 700º lugar. As crianças fazem amigos com muita facilidade, há até quem defenda que se forem para uma escola sem amigos, mais depressa farão novos.
E o seu filho não tem opinião?
Um abraço
Helena
Imagem de perfil

De jonasnuts a 23.09.2009 às 19:42

Obrigada pelo testemunho :)
O meu filho tem opinião, mas não tem poder de decisão. Levarei a opinião dele em conta, mas com peso e medida :)
Sem imagem de perfil

De KI a 24.09.2009 às 12:58

Sabendo eu q a tua mãe mora perto das escadinhas da Regina só te posso dizer n o ponhas na Fonseca Benevides nem na Francisco Arruda, a última então tem uma população escolar do camandro. Mas seria mesmo bom conseguires q ele ficasse com o apoio da avó e da tia por perto.

A do Restelo é 5 estrelas, mais perto de casa ficará um pouco por sua própria conta n é? E tu ainda trabalhas em Lisboa é um bocado longe e a A5 e a marginal às vezes engarrafam.

Caramba até me sinto mal de tar a ser tão negativa mas tu pediste opinião ou eu interferi de mais?

Imagem de perfil

De jonasnuts a 24.09.2009 às 13:02

Não, não é demais.....todo o feedback é bem-vindo :)

A questão do "mais perto de casa fica por sua conta" é um factor, mas até que idade é que devemos andar atrás deles? :)
Sem imagem de perfil

De KI a 24.09.2009 às 13:41

É uma resposta difícil, existem mts sociedades no mundo que são mt menos "redomistas" q nós mas olhando a nossa e analisando as tentações e a loucura q existe à solta que nem sempre depende da responsabilidade deles, eu acho que 11 anos é demasiado cedo para não ter supervisão e apoio próximos. Supervisão não é sinónimo de controlo mas no sentido de saber como onde com quem está e apoio para qualquer situação de emergência que não seja limitado por tráfego ou distância. Por muito responsáveis e alertas que sejam com 11 anos uma situação mais fora da rotina pode causar-lhes pânico e até um não saber q fazer e nessas alturas é q os telemóveis falham e as estradas se entopem de carros. Com os miúdos sou um bocado mais galinha que em qualquer outra coisa da minha vida e acredito que o estar por perto se for preciso é mais fácil para o dia a dia deles, nosso e de quem nos pode ajudar (família, amigos) do que criar uma situação que pode vir a ser adversa. Não dou demasiada importância aos amigos a reboque por que nestas idades eles são completamente adaptáveis, acho excelente eles expressarem a opinião deles mas compreendê-la em plenitude quer os pontos contra quer os a favor e decidirem em consonância. Atendendo apenas à idade acho que antes dos 14 nenhuma criança tem autonomia para estar o dia inteiro por sua conta sem um adulto de confiança por perto caso seja necessário, posso estar a ser radical mas antes disso acredito que é cedo demais para eles tomarem conta de si.

Comentar post






Arquivo