Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Os cornos do ministro Pinho

por jonasnuts, em 02.07.09

Isto não é, já se sabe, um blog político ou de política. Aliás, apesar de ter tido uma infância e uma juventude altamente politizadas (como qualquer português nascido na geração de 60), tenho-me vindo a afastar cada vez mais da política. Não falho umas eleições. Desde que tenho idade para votar, vou a todas, exerço o meu direito, mas ultimamente tenho votado em ninguém.

 

Quem me lê sabe também que não sou de floreados e formalismos. Gosto de ir directa ao assunto, perco pouco em discursos de ocasião. Bullshit não faz o meu estilo.

 

E a Assembleia da República faz-me confusão. Não é de agora. Ver aquela gente toda a usar um vocabulário que as pessoas normais não percebem. A brincar às políticas, a esgrimir argumentos que, vê-se logo, não se aguentavam numa discussão entre amigos. Mas usam os floreados todos. Vossa excelência para cá, vossa excelência para, senhor Ministro por quem sois. Nos corredores é pá para cá e pá para lá, são amigalhaços, mas ali, e em público, põem o verniz. Distanciam-se das pessoas normais. Que os elegeram.

 

Já há uns tempos caiu o Carmo e a Trindade porque um deputado disse entre dentes algo que soou a um palavrão. Ó meu Deus.

 

Hoje parece que é o fim do mundo porque um Ministro mimou uns cornos.

 

Escandalizam-se com pouco, as hostes. E pelas razões erradas.

 

Pessoalmente, não quero saber do vocabulário que usam, ou dos gestos que fazem.

 

Na verdade acho mais escandalosas as ajudas de custo, os horários principescos, os motoristas e demais mordomias, as reformas milionárias e a convicção de que serão muito poucos os que estarão ali pelo sentido cívico da coisa, e muitos os que estão ali por causa do tacho.

 

Se se preocupassem com o acessório da linguagem porque o essencial dos actos estava a um nível superior, eu entendia.

 

Mas a verdade é que este tipo de linguagem e gestos estão ao nível do resto.

 

Sinceramente, não entendo o espanto.

Autoria e outros dados (tags, etc)



13 comentários

Imagem de perfil

De entreparentes a 02.07.2009 às 22:50

Sabes o que me custou mais ?
O ridículo do gesto !
Se era para fazer um par de cornos assumisse a ofensa, erguesse a mão espetasse os dois dedos bem alto...
Assim ficam uns cornos de menino bem, uma gracinha de menino Tonecas, uma coisa sem nexo que dá vergonha só de ver...
Mas o meu maior medo é estar a ser governada por gente que se está a passar !
Imagem de perfil

De jonasnuts a 02.07.2009 às 22:54

Prefiros gajos a passarem-se a incompetentes. Os gajos que se passam (e não me parece que tenha sido o caso) é sinal de que têm alguma alma.
Imagem de perfil

De entreparentes a 02.07.2009 às 23:22

Se tu achas que aqueles dedinhos na testa( o que não significa ter dois dedos de testa) é de um homem com alma, então ficamos assim...
Imagem de perfil

De jonasnuts a 03.07.2009 às 00:10

Porra mãe, eu disse que não me parecia ser esse o caso......
Sem imagem de perfil

De nao tenho a 07.07.2009 às 16:07

aquele homem é dos que realmente trabalha. é dos poucos que dá o litro. e que, por isso, se passa quando alguém lhe vem dizer q não faz nada. alguém que devia saber minimamente do que está a falar. alguém da oposição, neste caso.

não sou contra nem a favor de ninguém mas sinceramente, entendo perfeitamente o manuel pinho.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 03.07.2009 às 00:19

Jonas, na verdade já não nos deveriamos espantar com nada disto... tão baixo é o nivel da politica e dos politicos.. mas deve deixarnos a pensar... onde nos vai levar a pobreza de espirito dos senhores que decidem os destinos do nosso país?...e será que não queremos mais? não merecemos mais?

Jorge Soares
Imagem de perfil

De jonasnuts a 03.07.2009 às 00:52

Se merecemos mais? Sinceramente? Não sei.

Haverá quem mereça mais, mas a generalidade das pessoas não estão nem aí. Estão ocupadas nas suas vidinhas, a ver novelas da TVI (sejam as de ficção sejam as outras), riem-se muito destas coisitas, e vai na volta até passaram a saber quem era o Ministro. Ah sim, o gajo dos cornos (que o povo diz cornos, não diz chifres). Nunca tinham ouvido falar do senhor, mas agora já se interessam.

Merecemos mais? Tenho dúvidas.
Sem imagem de perfil

De Tecido Humano a 03.07.2009 às 03:46

costuma-se dizer: "as crianças são o futuro do nosso país" ... ora cá está mais um exemplo =)
Sem imagem de perfil

De Santa Nostalgia a 03.07.2009 às 10:33

Concordo com a João, mas, realmente, este ministro em particular era digno da dupla "Pino Lino". A história do acelera, a da papa Maizena e agora esta da cornadura, entre muitas outras, asseguram-nos que o homem terá mais competências para cómico do que para ministro.
Todavia, na questão de maus comportamentos, a Assembleia da Repúbica não é propriamente uma escola recomendável apesar de quase todos serem filhos de papá.
Por estas e por outras não tarda que a abstenção em actos eleitorais chegue aos 80%.
Sem imagem de perfil

De Gonçalo Silva a 03.07.2009 às 13:00

O problema é quando se avalia um Ministro ou deputado pelas palavras ou gestos que faz e não pelo trabalho produzido. Não estou a dizer que é o caso presente, mas estou-me a lembrar de políticos profissionais que têm o dom da palavra como o Santana e o Portas que há muito deram provas das sua incompetência e continuam a levar com votos.

Votaria mais depressa em alguém que proferisse no Parlamento "Só vejo incompetentes de merda à minha frente" mas apresenta-se trabalho com resultados, do que alguém que apenas anda na política a chamar filhos da puta aos outros com floreados linguísticos sem sequer se dar ao trabalho de apresentar alternativas ao que critica.

Sem imagem de perfil

De KI a 03.07.2009 às 11:21

Alguém me conta a estória da papa Maizena? è q essa n sei mesmo.

Qt aos cornos é assim q é a noção de estado neste país!
Sem imagem de perfil

De Blondewithaphd a 06.07.2009 às 16:03

Subscrevo! Mas, mesmo assim, também insisto na moderação do linguajar tabernoso e no gesticular achincalhado. Afinal, não é suposto serem "la crème de la crème"? Ganhem juízo e portem-se bem, é o mínimo dos mínimos requerido àquela "gente".
Sem imagem de perfil

De http://shakermaker.blogs.sapo.pt a 08.07.2009 às 20:07

Ora viva!

Não podia estar mais de acordo e apesar do gesto do ministro ter sido, de certa forma, incorrecto, todos já assistimos a linguagem visceral e pouco dignificante no plenário. Creio que desde que o Jaime Gama é presidente da Assembleia da República o nível do debate piorou bastante porque afinal é para isso que ele lá está: para moderar, só que pelos vistos ainda atira mais lenha para a fogueira. Confesso que estou em pulgas para votar nas próximas eleições, só que não vejo o mesmo entusiasmo nas pessoas, o que compreendo. Até lá, talvez até eu esmoreça.

Um abraço...
shakermaker

Comentar post






Arquivo