Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Internet sob controlo

por jonasnuts, em 05.05.09

Já falei disso aqui, na semana passada. Discute-se hoje e vota-se amanhã, na comissão europeia, aquilo que se optou por chamar o pacote das telecomunicações que propõe, entre outras coisas, que as empresas de telecomunicações possam actuar como polícias da Internet. Se este pacote for aprovado, qualquer ISP (Internet Service Provider - Fornecedor do Serviço de Internet) pode vasculhar nos conteúdos que produzimos, consultamos, e decidir o que é que temos o direito a ver ou não.

 

A ser aprovado, será o fim da Internet como a conhecemos. Será a Internet dos feudos, e dos privilegiados, onde uns poucos mandam e muitos obedecem porque não têm alternativa.

 

Será o fim da Internet livre, como a conhecemos. Se, pelo absurdo que esta proposta representa, nos fiarmos na virgem, podemos acordar na quinta-feira com o nosso mundo virado ao contrário. Eu também acho que a proposta é tão imbecil, que não há forma de qualquer pessoa minimamente inteligente aprovar esta coisa. No entanto, a experiência ensinou-me que há muitos imbecis em muitos lados, especialmente nos sítios onde deveriam ser proibidos.

 

Estando tão próximas as eleições para a comissão europeia, sugiro que vejam como votaram os deputados dos vários partidos, e não se esqueçam desse voto, quando chegar a vossa vez de votar.

 

Mais informações sobre este pacote das telecomunicações, aqui.

 

Aqui têm uma ideia sobre as votações de deputados portugueses na proposta inicial (a coisa é negra)j.

 

E aqui, algumas sugestões para fazer chegar aos representantes a sua opinião.

Autoria e outros dados (tags, etc)



7 comentários

Imagem de perfil

De Daniel Marques a 05.05.2009 às 13:22

Qual o objectivo desta gente? Vencerem-nos pelo cansaço? Sistematicamente se vê tentativas de exterminar a liberdade na Internet, sendo esta a sua característica maior e a base do sucesso e da adesão ao meio.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 05.05.2009 às 14:32

Tentam legislar e regular aquilo que não compreendem. Além disso, quantos lóbis pró-internet livre conheces na comissão europeia, e quantos lóbis da indústria discográfica, jogos, telecomunicações, filmes, etc....
Imagem de perfil

De Daniel Marques a 05.05.2009 às 15:14

Provavelmente o problema é mesmo esse. Damos a liberdade como um dado adquirido, como se não fosse uma batalha diária feita de fricções e tentativas de sobreposição dos interesses de uns e de outros. Isso faz-me ver o quão marionetas são os legisladores e reguladores, que de nada percebem, mas que tomam o rumo conforme o lobismo mais forte assim determinar, ou conforme melhor forem satisfeitos os seus próprios interesses.
Sem imagem de perfil

De Ognito Inc a 05.05.2009 às 17:09

Nojo.. nojo.. nojo!
Sem imagem de perfil

De Gabriel Silva a 06.05.2009 às 14:31

um dos pontos importantes, a emenda 138 que visava exigir que fosse uma autoridade judicial a autorizar a suspensão do serviço, todos, com excepção de Ilda Figueiredo que se absteve) votaram favoravelmente.
É bom sinal.
Sem imagem de perfil

De teresa queiroz a 06.05.2009 às 14:43

Censura?????!!!!!

inacreditável

para quando a polícia que controla tudo???
vou fugir daqui ... ai vou vou
Sem imagem de perfil

De Ricardo a 06.05.2009 às 15:48



* Notícias
* Análises
* Opinião
* Multimédia
* Extras

rssSubscrever RSS newsletterSubscrever Newsletter

* Últimas
* Computadores
* Negócios
* Internet
* Telecomunicações

TeK > Notícias > Telecomunicações
http://tek.sapo.pt/noticias/telecomunicacoes/corte_da_internet_compromete_pacote_das_telec_993090.html
Corte da Internet compromete Pacote das Telecomunicações
Publicado por Casa dos Bits há 1 hora e 8 minutos | 0 comentários
Reduzir tamanho de letra Aumentar tamanho de letra Enviar por email Guardar artigo Imprimir


Enviar por email Enviar artigo por e-mail:
Nome do remetente:

E-mail de destino:

Comentário:

Faltam 500 caracteres
a carregar enviar Sair
O Parlamento Europeu não aprovou a emenda do Pacote das Telecomunicações que previa o corte do acesso à Internet sem decisão judicial aos utilizadores que pirateassem música ou fizessem o download de conteúdos ilegais.

A maioria dos eurodeputados acabou por se mostrar contra o artigo que estipulava o corte da ligação sem esperar por uma ordem dos tribunais quando "a segurança pública estivesse ameaçada", ao proibir "quaisquer restrições aos direitos e liberdades fundamentais sem uma resolução prévia das autoridades judiciais", cita o jornal espanhol El Mundo.

Indo directamente contra a lei que a França pretende introduzir, os deputados consideraram a emenda ambígua e restritiva dos direitos dos internautas, uma vez que previa apenas o recurso a posteriori aos tribunais, já depois da Internet ter sido "desligada" com uma simples ordem administrativa.

A falta de aprovação da emenda fará regressar à mesa de negociações todo o Pacote das Telecomunicações.

De momento, terá lugar um período de conciliação aberto para que os Governos voltem a negociar com o Parlamento Europeu. O novo conjunto de medidas, contudo, já não será aprovado nesta legislatura.

Comentar post






Arquivo