Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



O futuro da Internet discute-se a 5 de Maio

por jonasnuts, em 28.04.09

Já disse aqui várias vezes que não leio jornais, nem sou consumidora de notícias nos órgãos de comunicação social tradicionais. Talvez seja por isso que me tenha escapado algum barulho que certamente estes órgão de comunicação social mais tradicionais têm, obviamente, feito acerca deste tema. Deve ter havido imensos artigos de opinião, que pessoas conscientes e ciosas das liberdades de expressão (próprias e alheias) têm feito veicular acerca deste assunto.

 

Falha minha, certamente.

 

Chamo a vossa atenção para a votação que irá decorrer no Parlamento Europeu, no próximo dia 5 de Maio.

 

Pelos títulos das propostas, parece estar tudo bem, e parece que os direitos dos consumidores (nós) até estão a ser defendidos.

 

No entanto, sempre que vejo regulação, regulamentação e internet, na mesma frase, eu vou atrás. Não sei porquê, mas desconfio sempre. Deve ser da idade. Mais para mais, os senhores parece que estão com pressa em aprovar isto antes das eleições. E reguladores, regulamentos, Internet e pressa deixam-me ainda mais pulgas atrás da orelha.

 

Então parece que se estas novas propostas forem aprovadas, a Internet, como a conhecemos, pode estar a acabar. Sim, isto pode ser o princípio do fim. Se estas propostas forem aprovadas,  os ISP (Internet Service Providers - Fornecedores do Serviço de Internet) passarão a estar legalmente habilitados a limitar o número de sites a que podemos aceder, e a dizer-nos se estamos ou não autorizados a utilizar determinados serviços. Eles decidem por nós. Estará disfarçado de "Opções dos consumidores", parecendo, portanto, uma benesse, mas na realidade, isto permitirá aos fornecedores de acesso a venderem pacotes de internet como vendem os pacotes de televisão, com um número limitado de opções às quais poderemos aceder.

 

 

Eles escolhem os conteúdos e os serviços a que podemos aceder.

 

 

Os grandes não terão grandes problemas, mas os pequeninos, os Blogs, as pequenas empresas, os que estão fora do lobby, esses, não sobreviverão. E isto será apenas o princípio.

 

Deixaremos de ter uma Internet Livre, será a Internet pré-escolhida por terceiros. Com a liberdade que esses todos poderosos decidirem dar-nos. Uma liberdade assim-assim.

 

Portanto, se por acaso passar aqui algum candidato ao parlamento europeu, esta era uma pergunta para a qual eu gostaria de resposta. Como é que votaria estas propostas? O meu voto depende disso.

 

Quanto aos demais leitores, podem passar por sítios onde isto está mais bem explicado e documentado. Aqui por exemplo.

Autoria e outros dados (tags, etc)



10 comentários

Sem imagem de perfil

De Carlos Martins a 28.04.2009 às 22:57

Esperemos que haja juízo, tal como milagrosamente tem acontecido até agora.

De resto, já sabemos bem como funcionam essas "benesses" que nos tentam impingir, como foi o caso da liberalização dos preços dos combustíveis (com o óbvio benefício que isso nos trouxe) e muitos outros casos.

Com "amigos" destes, bem estamos livres de poder ficar descansados.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 28.04.2009 às 22:59

O problema, é que se esperamos paradinhos, à espera que os senhores deputados europeus sejam espertos e percebam o que é que estamos a votar, lixamo-nos.
Sem imagem de perfil

De Carlos Martins a 28.04.2009 às 23:09

Só fica parado quem quiser ser "comido".
Já por várias vezes tenho enviado emails e cartas para os nossos eurodeputados a demonstrar a minha opinião nestes assuntos.
Nem sei se chegam a ser lidos, mas mal não faz de certeza, e ao menos fico de consciência tranquila por ter feito o que pude - (e a imaginar que, num mundo perfeito com milhões a fazer o mesmo, até podia ser que essa coisa da "democracia" funcionasse mesmo.

Agora... é tempo de arranjar inspiração para mandar umas cartas bem mandadas a uns outros senhores que também querem ser polícias do mundo e tratar toda a gente como criminosos:
http://umdiafuiaocinema.com/2009/04/ante-estreia-de-star-trek-com-seguranca.html
Imagem de perfil

De jonasnuts a 28.04.2009 às 23:15

Mesmo assim, apesar de concordar com a maioria do que está escrito no post que referes, é um bocadinho diferente. Se não estou de acordo, não lhes dou o meu dinheiro, e não vejo o filme naquela sala.

Neste caso, o acesso estará completamente bloqueado, não tens alternativa senão usares o que eles te derem para usar.
Sem imagem de perfil

De Carlos Martins a 28.04.2009 às 23:23

Sim, é diferente... mas a origem acaba por ser a mesma: a tentativa do controlo absoluto dos conteúdos; usada como desculpa apra ultrapassar as liberdades dos clientes e utilizadores.

E quando as próprias entidade que dizem proteger os artistas actuam que nem máfias... basta isso para ver que algo vai mal...

Ver a petição: http://www.petitiononline.com/abzhp/
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.04.2009 às 13:23

Tive que ir confirmar a data do post para verificar que não era um post de 1 de Abril.

Há coisas tão palermas, tão palermas que só nos resta acreditar que é uma brincadeira de mau gosto.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 29.04.2009 às 13:29

Parece de facto uma brincadeira, mas infelizmente, não é.
Imagem de perfil

De AnaD a 29.04.2009 às 14:15

Eu não posso ficar doente ... deixo de vir à net e é isto ... ai a minha dor de cabeça que voltou.

A sério, estou com alguma dificuldade em processar esta informação - muito por culpa da febre ter fritado o Tico e gratinado o Teco - os ISPs são empresas, visam o lucros, e pelo que li tenho a impressão que eles vão lucrar, se eu percebi bem os ISP terão a possibilidade de criar pacotes como na TV ... ou seja, quer o google, o youtube e o flickr paga X€... quer um pacote superior onde inclui mais meia dúzia de paginas paga Y€ ... quer construir o seu pacote paga X+Y€ que ... se de repente preciso de ver uma pagina fora do meu pacote o mais certo será cobrado à parte.

Depois há algo que me faz confusão ... hoje em dia qualquer empresa tem um site ... é importante, é um cartão de visita ... de futuro com esta "regulamentação" isso deixa de ser verdade, pois um ISP para colocar estes sites num pacote terão de ter retorno (financeiro, pois claro).

Para ter uma internet pela metade (metade em sentido muito lato) acho que prefiro não ter internet nenhuma.

O texto está algo manhoso mas estes substitutos de neurónios que o centro de emprego me enviou ainda não estão totalmente operacionais :)


Sem imagem de perfil

De Bino a 29.04.2009 às 18:37

Eles que façam as votações que quiserem. O desemprego, a crise económica actual não provocaram desordens de assinalar. Mas a falta duma internet livre garanto que sim, porque é viciante. E no que toca a vícios, nunca conseguiram acabar com nenhum.
Imagem de perfil

De manuel gouveia a 29.04.2009 às 19:12

Contenções europeias que se diluem no espaço americano... depois não percebem como estamos eternamente atrasados em relação aos américas !

Comentar post






Arquivo